Alfabeto N'ko

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sample N'Ko letters
Palavra N'Ko em escrita N'Ko

N'Ko é um alfabeto idealizado por Solomana Kante em 1949 como sistema de escrita para as línguas mandês da África Ocidental; N'Ko significa 'Eu digo' em todas as línguas Mandé. A normatização da lúngua é da Associação Kurukan fuwa gbara.

Características[editar | editar código-fonte]

Esse Alfabeto tem similaridades com o alfabeto árabe, principalmente no sentido da escrita (da direita para a esquerda) e a interconexão gráfica das letras.

Diacríticos colocados sob uma vogal indicam Nasalisação. Se colocados no alto da vogal ou sílaba indicam extensão tonal.

História[editar | editar código-fonte]

O Alfabeto N'Ko passou a ser usado publicamente em Kankan, Guiná, para transcrever as Línguas maninkas no início dos anos 50. O "Día do Alfabeto N'Ko" é o 14 de abril, pois nessa data em 1949 foi finalzado projeto dessa escrita. A introdução do Alfabeto foi acompanhada por um movimento de promoção da escrita N'Ko entre os falantes das línguas mandês no oeste da África.

Em 2005, era usado principalmente na Guiné e Costa do Marfim (respectivamente para Língua maninka e Língua diúla, respectivamente), contando também usuários ativos em Mali (para Língua bambara). Textos publicados en N'Ko incluem uma tradução do Corão, vários livros didáticos de física e geografía, trabalhos poéticos e filosóficos, descrições sobre medicina tradicional, um dicionário, muitos jornais locais.

Em 2006 foi aprovada a codificação da escrita N'Ko no sistema Unicode 5.0. Possui Código ISO 15924 Nkoo.

Letras[editar | editar código-fonte]

Vogais[editar | editar código-fonte]

ɔ o u ɛ i e a
NKo Aw.svg NKo O.svg NKo Uh.svg NKo Eh.svg NKo E.svg NKo A.svg NKo Ah.svg

Consoantes[editar | editar código-fonte]

ra da cha ja ta pa ba
NKo R.svg NKo D.svg NKo Ch.svg NKo J.svg NKo T.svg NKo P.svg NKo B.svg
ma la ka fa gba sa rra
NKo M.svg NKo L.svg NKo K.svg NKo F.svg NKo Gb.svg NKo S.svg NKo Rr.svg
n'   ya wa ha na nya
NKo Ng.svg   NKo Y.svg NKo W.svg NKo H.svg NKo N.svg NKo Ny.svg

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Dalby, David (1969) 'Further indigenous scripts of West Africa: Mandin, Wolof and Fula alphabets and Yoruba 'Holy' writing', African Language Studies, 10, pp. 161–181.
  • Everson, Michael, Mamady Doumbouya, Mamadi Baba Diané, & Karamo Jammeh. 2004. Proposal to add the N’Ko script to the BMP of the UCS
  • Oyler, Dianne White (1994) Mande identity through literacy, the N'ko writing system as an agent of cultural nationalism. Toronto : African Studies Association.
  • Oyler, Dianne White (1997) 'The N'ko alphabet as a vehicle of indigenist historiography', History in Africa, 24, pp. 239–256.
  • Singler, John Victor (1996) 'Scripts of West Africa', in Daniels, Peter T., & Bright, William (eds) The World's Writing Systems, New York, NY: Oxford University Press, Inc. pp. 593–598.
  • Vydrine, Valentin F. (2001) 'Souleymane Kanté, un philosophe-innovateur traditionnaliste maninka vu à travers ses écrits en nko', Mande Studies, 3, pp. 99–131.
  • Wyrod, Christopher (2003) 'The Light on the Horizon: N'ko Literacy and Formal Schooling in Guinea', MA Thesis, George Washington University. link to text
  • B@bel and Script Encoding Initiative Supporting Linguistic Diversity in Cyberspace 12-11-2004 (UNESCO)

Referências externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alfabeto N'ko