Alfacinha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

A origem do termo alfacinha para designar os naturais de Lisboa não está clara etimologicamente. A sua primeira referência clara surge em meado do século XIX, na obra "Viagens na Minha Terra" (1846): "Pois ficareis alfacinhas para sempre, cuidando que todas as praças deste mundo são como a do Terreiro do Paço…" Mesmo assim os naturais de Lisboa também são conhecidos como "Saloios".

Segundo uma explicação, o termo advém do facto de na região da cidade de Lisboa a alface ser uma planta abundante, e dada a origem árabe da palavra, ter sido cultivada em larga escala durante o período muçulmano.

Esta abundância de alfaces, está também ligada a outra explicação, que atribui a origem do termo ao facto de esta ter sido o único alimento disponível aos habitantes durante um prolongado cerco.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Portugal é um esboço relacionado ao Projeto Portugal. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Estava em 1960 em Moçambique quando a minha avó, alfacinha de gema, contou-me que os habitantes de Lisboa penduravam no exterior das janelas pequenas gaiolas com o seu grilo e para os alimentar colocavam uma folha de alface. Quem visitava Lisboa viam por todo lado dependurado uma alfacinha. Daí ficarem conhecidos como os alfacinhas. Julgo que esta história esteja correcta, de qualquer forma sugiro que os mais velhos confirmem.