Alfredo Nascimento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alfredo Nascimento
Em 2010
Ministro dos Transportes do  Brasil
Mandato 1ª gestão: 29 de março de 2007
até 31 de março de 2010
2ª gestão: 1 de janeiro de 2011
até 6 de julho de 2011
Antecessor(a) 1ª gestão: Paulo Sérgio Passos
2ª gestão: Paulo Sérgio Passos
Sucessor(a) 1ª gestão: Paulo Sérgio Passos
2ª gestão: Paulo Sérgio Passos
Senador pelo  Amazonas
Mandato 1 de fevereiro de 2007
até 29 de março de 2007 (licenciou-se)
1 de abril de 2010 (retornou)
até 31 de dezembro de 2010 (licenciou-se)
Prefeito de Bandeira Manaus AM.png Manaus
Mandato 1 de janeiro de 1997
até 11 de março de 2004
(2 mandatos consecutivos)
Antecessor(a) Eduardo Braga
Sucessor(a) Luís Alberto Carijó
Vida
Nascimento 5 de maio de 1952 (62 anos)
Martins (RN)
Dados pessoais
Esposa Francisca Leonia de Morais Pereira
Partido PP
PL
PR (atual)
Profissão Empresário
linkWP:PPO#Brasil

Alfredo Pereira do Nascimento (Martins, 5 de maio de 1952) é um empresário e político brasileiro, com base eleitoral no estado do Amazonas, e ex-ministro dos transportes dos governos Lula e Dilma. Foi eleito senador pelo Amazonas em 2006.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É formado em Letras e Matemática pela Universidade Federal do Amazonas, especialista em Administração de Pessoal, de Materiais e Auditoria em Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Foi Superintendente da Suframa e Secretário de Fazenda e de Administração do governo Amazonino Mendes (1987-1990). Chegou a assumir a prefeitura de Manaus em 1988 como interventor nomeado por Amazonino, no lugar do prefeito Manoel Henriques Ribeiro durante seis meses.[1]

Filiado ao PPB, elegeu-se em 1994 a vice-governador na chapa encabeçada por Amazonino, mas permanece no cargo até 1996, quando foi eleito prefeito da cidade de Manaus. Reeleito em 2000, já pelo PL, pouco mais de dez meses para encerrar seu segundo mandato, é convidado pelo presidente Lula a assumir o Ministério dos Transportes, e renuncia a prefeitura em 11 de março de 2004.[2]

Pelo Partido da República (PR) foi eleito senador do Amazonas em 2006, mas logo se licencia para reassumir o Ministério dos Transportes. Sua vaga no senado é assumida por seu 1º suplente, João Pedro, do PT.

Em 31 de março de 2010 deixou o Senado para concorrer ao cargo de governador do Amazonas, disputa em que foi derrotado já no primeiro turno para Omar Aziz.[3]

Acusações de corrupção[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2011, a revista Veja publicou uma matéria sobre um esquema de propina que estaria acontecendo dentro do Ministério dos Transportes. O então ministro Alfredo Nascimento comunicou o afastamento de Mauro Barbosa da Silva (seu chefe de gabinete), Luís Tito Bonvini (seu assessor de gabinete), Luís Antônio Pagot, (Diretor-Geral do DNIT) e José Francisco das Neves (Diretor-Presidente da Valec). Foi protocolado um pedido de investigação para o caso, e Alfredo Nascimento afirmou que não foi conivente com o ocorrido.[4] [5]

Na mesma época, foi constatado que Gustavo Morais Pereira, arquiteto nascido em 1984 e filho do ministro Alfredo Nascimento, teve seu patrimônio aumentado em 86500% no período de 2009 a 2011. A construtora de Gustavo, a Forma Construções, que foi criada com um capital social de R$ 60 mil, teve seu patrimônio aumentado para mais de R$ 50 milhões. O Ministério Público Federal declarou que o caso estava sob investigação.[6]

Em 6 de julho de 2011, pediu demissão do cargo de ministro e reassumiu seu cargo de Senador e a presidência nacional de seu partido, o PR.[7] [8]

Referências

  1. A Crítica
  2. Folha Online, 11/3/2004
  3. O Globo Online; Chico de Gois e Luiza Damé (31 de março de 2010). Lula dá posse a dez novos ministros. Dilma e mais nove deixam governo (em português). Página visitada em 31 de março de 2010.
  4. Oposição quer explicações de Alfredo Nascimento (em português). G1 (6-7-2011).
  5. Alfredo e Pagot vão se explicar (em português). Diário de Cuiabá (6-7-2011).
  6. Patrimônio do filho de Alfredo Nascimento aumenta 86.500% (em português). Tribuna do Norte (6-7-2011).
  7. Após denúncias, Alfredo Nascimento deixa Ministério dos Transportes (em português). G1 (6 de julho de 2011). Página visitada em 6 de julho de 2011.
  8. Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, pede demissão (em português). Zero Hora (6 de julho de 2011). Página visitada em 6 de julho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alfredo Nascimento


Precedido por
Eduardo Braga
Prefeito de Manaus
19972004
Sucedido por
Luís Alberto Carijó
Precedido por
Anderson Adauto Pereira
Ministro dos Transportes do Brasil
20042006
Sucedido por
Paulo Sérgio Passos
Precedido por
Paulo Sérgio Passos
Ministro dos Transportes do Brasil
20072010
Sucedido por
Paulo Sérgio Passos
Precedido por
Paulo Sérgio Passos
Ministro dos Transportes do Brasil
2011
Sucedido por
Paulo Sérgio Passos
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.