Alice Pink Pank

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alice Pink Pank
Informação geral

Alice Pink Pank foi o nome artístico de Alice Gwendolin Wermelen (Tilburgo, 195?), bailarina e tecladista neerlandesa, em sua passagem pelo Brasil na década de 1980. Alice Pink Pank foi uma personagem lateral da cena new wave e pop brasileira da primeira metade dos anos 80.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alice formou-se como professora de balé clássico na Academia de Dança do Brabants Conservatorium nos Países Baixos, optando em seguida por uma carreira musical.

Ela imigrou ao Brasil em 1980, onde morou por seis anos.[1] Foi backing vocal da banda Gang 90 e as Absurdettes, à época em que era namorada de Júlio Barroso,[2] líder daquele grupo, uma das principais formações que contribuiram para o renascimento do pop rock nacional. Em seguida, trocou de namorado e de banda. Foi tecladista e vocalista da primeira formação de Lobão e os Ronaldos[3] pelo período de aproximadamente um ano até o momento em que seu relacionamento com Lobão acabou e ela decidiu voltar para os Países Baixos, país onde nasceu.

Seu visual era sexy e moderno para a época, o que lhe granjeou uma boa popularidade naquele circuito de clubes e shows. Em dezembro de 1981 posou nua para a revista Playboy.

Após voltar para os Países Baixos, se envolveu em outros projetos musicais como a banda Longstoryshort, que ganhou o "Grande Prêmio dos Países Baixos" em 1986.[1]

Alice toca desde 1999 na dupla The Dreamteam, composta por ela e por Eric van Donkersgoed e atua como professora de balé clássico no Fontys Conservatorium (antigo Brabants Conservatorium).

Discografia[editar | editar código-fonte]

- Com a Gang 90 e as Absurdettes

  • Essa tal de Gang 90 e Absurdettes (1983)

- Com Lobão e os Ronaldos

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.