Allan Dwan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Allan Dwan
Joseph Aloysius Dwan
Nascimento 3 de abril de 1885
Toronto, Ontário, Canadá
Morte 28 de dezembro de 1981
Woodland Hills, Los Angeles, Califórnia
Cônjuge Pauline Bush (1915–1921)
Marie Shelton (1922–1954)
Ocupação Diretor, produtor, roterista

Allan Dwan (Toronto, Ontário, 3 de abril de 1885Woodland Hills, Califórnia, 28 de dezembro de 1981) foi um diretor, produtor e roteirista de cinema nos Estados Unidos da América. É considerado um dos pioneiros do cinema.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido Joseph Aloysius Dwan em Toronto, Ontário, Canada, sua família mudou para os EUA quando ele tinha 11 anos de idade. Na University of Notre Dame, cursou engenharia e começou a trabalhar para uma companhia de iluminação em Chicago. Nessa época, demonstrou interesse pela indústria do cinema e quando a Essanay Studios lhe ofereceu uma oportunidade para começar a escrever scripts, ele aceitou o trabalho.

Na época, alguns produtores de cinema iam passar o inverno na Califórnia, devido ao clima, para a continuidade das filmagens. Em 1911, Dwan começou a trabalhar durante uma parte do tempo em Hollywood. Na época em que esteve em Nova Iorque, em 1917, ele foi o presidente fundador da Costa Leste da Motion Picture Directors Association.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Após ter feito vários westerns e comédias, Dwan dirigiu a canadense Mary Pickford em diversos filmes de sucesso, assim como o marido dela, Douglas Fairbanks, em especial no aclamado Robin Hood, de 1922.

Após o início do cinema sonoro, em 1937, dirigiu a estrela mirim Shirley Temple em Heidi e Rebecca of Sunnybrook Farm (filme 1938)|Rebecca of Sunnybrook Farm (br: “Sonho de Moça”), no ano seguinte.

Em sua carreira de mais de 50 anos, Dwan dirigiu cerca de 1850 filmes[1] , muitos dos quais alcançaram fama, tais como Sands of Iwo Jima, em 1949. Entre 1909 e 1913, Dwan estimava ter feito cerca de 400 filmes, dos quais 200 para a American Film Company, em San Diego, Califórnia.

Dirigiu seu último filme em 1961, a ficção científica “The Most Dangerous Man Alive” (“O Mais Perigoso dos Homens”), para a Columbia Pictures, com Ron Randell, Debra Paget e Elaine Stewart.

Dawn morreu em Woodland Hills, Los Angeles, aos 96 anos, sem deixar descendentes, e foi enterrado no San Fernando Mission Cemetery, Mission Hills, Califórnia.

Allan Dwan tem uma estrela na Calçada da fama no 6263 Hollywood Boulevard, em Hollywood.

Filmes selecionados[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. LEPIANE, João. Prolífico e Heterogêneo (1990). Cinemin n.66, p.30

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • LEPIANE, João (1990), Prolífico e Heterogêneo, Rio de Janeiro: EBAL. ISBN Cinemin n. 66
  • Foster, Charles. Stardust and Shadows: Canadians in Early Hollywood (2000) ISBN 1-55002-348-9

Ligações externas[editar | editar código-fonte]