Allods Online

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Allods Online
Símbolo de Allods Online, um Giroscópio Astral.
Desenvolvedora Rússia Astrum Nival [1]
Publicadora(s) Rússia Astrum Nival
Estados Unidos União Europeia My.com
Brasil Level Up! Games
Plataforma(s) Windows
Data(s) de lançamento
Gênero(s) MMORPG[2]
Modos de jogo Multiplayer
Classificação Inadequado para menores de 12 anos i DEJUS (Brasil)
Mídia Download (3,1GB client)
Controles Teclado, Mouse
Traduções Português
Hardware
Versão 5.0.00.90[3]

Allods Online é um MMORPG[4] [5] free-to-play[5] desenvolvido e publicado pela empresa russa Astrum Nival[1] , baseado na série Rage of Mages[6] , foi distribuído na Rússia, Estados Unidos, Europa, e mais recentemente no Brasil.

Sua narrativa épica se passa no universo virtual Astral: o planeta Sarnaut passou por um cataclisma que o destruiu, resultando em pedaços de terra flutuando no Astral, denominados Allods.[4] [5] Seus habitantes são demônios astrais e membros de duas facções: Império e Liga, cuja qual é escolhida pelo jogador ao início do jogo.[4]

A fase de testes do open beta foi lançada para o público em 16 de fevereiro de 2010 nos Estados Unidos e Europa[7] , e em 16 de dezembro de 2010 no Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Era Antiga[editar | editar código-fonte]

Sarnaut foi um planeta tranquilo que desenvolveu vida, e onde a vida organizada na forma de diversas civilizações existiu por eras.[8] [9] Possuía uma próspera economia agrícola e mercantil, aproveitando-se dos enormes e férteis continentes existentes.[9] O maior destes continentes foi Yul, onde as três raças de maior poder coexistiam: os elfos no Reino Airin, no nordeste, com um forte sistema político; os Zem no deserto do sul, constituída por andarilhos e totalmente destruída por uma praga durante a Maldição de June; e os Orcs em tribos ao leste.[9]

Os Junes criaram o primeiro reino humano e viveram por séculos ao lado dos elfos, até serem quase exterminados por uma praga.[9] Logo após a queda do Reino Junes, o Conclave dos Magos foi criado.[10] Foi composto inicialmente por 40 membros, dos quais sete eram líderes e membros do Conselho.[10] Somente os mais experientes se tornavam membros do Conselho, mas qualquer um que passasse no teste poderia fazer parte do Conclave.[10] Os membros tinham proteção contra outros magos e acesso aos conhecimentos secretos do Conclave.[10] Skrakan era o mentor do Conselho no terceiro milênio da Era Antiga, e seus melhores pupilos eram Tensess e Nezeb.[10] Após algum tempo, a tribo de Aro tomou os resquícios destruídos do reino June, mas foram atacados pelos Orcs, que os classificaram como fracos.[9] Entretanto, Aro venceu a guerra sob a liderança do Grande Mago Tensess, e assim foi fundada a nação de Kania.[9] Logo em seguida o Grande Mago Nezeb, herói da guerra contra os Orcs, desafiou Tensess, mas perdeu e foi exilado ao deserto onde os Zems habitaram no passado.[9] Foi acolhido pelo povo nômade Ugra e tornou-se líder dele.[9] Com o povo treinado, iniciou a segunda guerra contra Kania e venceu, renomeando-a para Xadagania.[9] Assim, outra nação humana surgiu, e os poderes de Kania e Xadagania ficaram fragilmente estáveis[9] por ação de Skrakan, que restabeleceu o poder do Conclave cinco séculos após o conflito, forçando Tensess e Nezeb a obedecê-lo.[10] Este frágil equilíbrio persistiu até pouco depois do Grande Cataclismo.[9] [10]

No ano 4015 ocorreu o Grande Cataclismo, que destruiu Sarnaut, transformando-o em inúmeras ilhas flutuando no Astral, os Allods.[8] [11] O Astral é ao mesmo tempo a substância que preenche o espaço e o próprio espaço onde estão as substâncias, tem dimensões enormes, e continuamente muda de forma, num ciclo.[8] Os Allods foram sendo absorvidos pelo Astral, levando seus habitantes sobreviventes ao desespero e ao caos.[11] Incontáveis mortes ocorreram até que os Grande Magos descobrissem como criar escudos protetores em torno dos Allods.[11] A civilização iniciou sua reconstrução.[11] Então o Astral passou a separar os Allods criados a partir da explosão, e somente os Grande Magos, que conheciam os segredos do teletransporte, é que conseguiam permitir o tráfego entre os Allods.[8] Isto lhes garantiu enorme poder.[8]

Nova Era[editar | editar código-fonte]

Após o Grande Cataclismo houve uma cisma que separou o Conselho do Conselho dos Magos em dois: uma parte a favor de Tensess e uma parte a favor de Nezeb, com apenas Skrakan sem tomar partido.[10] No ano 356 da Nova Era, o Conclave rompeu-se completamente, permitindo comunicação entre os dois lados apenas quando Skrakan servisse de intermediário.[10] Conforme o conflito aumentava, nações menores viam-se obrigadas a alinhar-se com um dos dois Grandes Magos. Assim, no século 8 da Nova Era, duas facções opostas foram formalmente reconhecidas: A Liga e O Império, controladas respectivamente por Skrakan e Nezeb.[10]

Depois de algum tempo, foi descoberta a viagem astral sem restrições, que permitiu o reerguimento dos que habitavam Sarnaut.[8] A era de conquistas e descobertas iniciou-se, gerando também intermináveis disputas pelos territórios descobertos.[8] O cotidiano dos habitantes dos Allods passou então a incluir viagens de comércio e de conquista, conflito e descoberta de novos Allods.[8]

Swen, um Gibberling pescador que tinha como passatempo ficar na taberna até altas horas, um dia, improvisando o equipamento de pesca, usou, entre outras coisas, uma pedra da beira do rio.[12] Quando acordou, encontrou seu barco flutuando no Astral, mas protegido pelos raios que emanavam da pedra.[12] Retornando à sua cidade, os habitantes todos fizeram o mesmo, abandonando a vila, e assim iniciou-se a Era da Navegação Astral.[12]

Este novo meio de transporte levou à Guerra Astral, iniciada pela Liga como vingança contra O Império, devido a muitos Allods disputados, e a possibilidade de atacar o inimigo sem depender dos Grandes Magos foi perfeita.[13] Um meteoro de ferro enterrado no Astral era a chave para a proteção Astral, e desencadeou esta investida.[13] Como os Allods imperiais de Kirah possuíam abundância deste mineral, logo se tornaram o principal alvo.[13] Em 909, Kirah foi ocupada por mineiros e tropas da Liga. Em resposta a esse ataque, O Império enviou exércitos de Orcs, Xadaganos e Arisen para recuperar o allod.[13] Em 910, portais repentinamente apareceram por Kirah, liberando demônios (parecidos com Cthulhu) que atacaram as duas facções, gerando a perda de muitos Grandes Magos e de praticamente todas as tropas.[13] A morte destes magos resultou na fragmentação de seus allods.[13] A Liga e O Império fizeram uma aliança incômoda de 15 anos contra os demônios, mas nunca houve uma tão grande quanto aquela primeira.[13] Skrakan então viajou para Kvatoh, capital da Liga, e permaneceu na Torre de Tensess.[13]

Em 957, após cinco décadas de paz, O Império iniciou uma guerra contra A Liga, com tanta força que fez esta recuar e abandonar territórios.[14] O dano não foi maior graças aos portais criados pelos Grandes Magos, que permitiam a circulação de tropas entre Allods sem a necessidade de chegar nas bordas, que estavam tomadas pelo Bloqueio Imperial.[14] Quando um navio Imperial foi derrotado e capturado pela Liga, foi estudado exaustivamente pelos Magos Élficos, permitindo que os navios da Liga também tivessem as avançadas tecnologias Imperiais.[14] Em 962, após cinco anos de contínuo bloqueio, o monopólio sobre o espaço Astral foi aniquilado pela Liga, ao romper as linhas Imperiais.[14] Simultaneamente, as invasões demoníacas tornaram-se mais intensas e ocorreram mais frequentemente, espalhando uma nova crença entre os Allods pelos Orcs, Arisen e Humanos, aonde acreditava-se que ao ajudar os demônios seriam poupados por eles.[14]

Em 965, o livro "A Revelação de Tka-rik" chegou a Skrakan, e neste era revelada a origem da natureza e dos demônios.[15] Dava-se como origem dos demônios, seres com o único objetivo de destruir as experiências da civilização June e Tka-rik, que estavam em busca de novas fontes de magias.[15] Tka-rik contava também como acabar com os demônios: bastaria fechar os portões que os trazem do outro mundo, e os métodos estavam detalhados.[15] Com essa informação divulgada por Skrakan, a guerra entre as facções se interrompeu.[15] No ano seguinte, Skrakan e Nezeb assinaram um acordo de paz, e um grupo de reconhecimento foi enviado para o local onde deveria haver o Portão de June, formando a Campanha Astral.[15] Lá, porém, encontraram vários destes portais, ao invés de somente um, e todos controlados por demônios. Todos estes foram derrotados e o controle do Allod e dos portões foi retomado pela aliança.[15] Com os portões selados pelos Grandes Magos, porém, uma intensa Tempestade Astral iniciou-se, matando os líderes das duas facções e praticamente todas as tropas do local.[15] A liderança da Liga passou para o Conclave dos Magos, composto então por cinco membros.[15] Aidenus, o Grande Mago de Kvatoh, passou a liderar ambos então.[15] No Império, houve uma disputa entre Gurluxor e Yasker, com a vitória deste último ao aliar-se com os Orcs e Arisen ao prometer-lhes cidadania.[15] Gurluxor exilou-se.[15]

Em 1008, foi oficialmente declarada uma nova guerra, ao descobrir-se um Allod entre Kvatoh e Igsh: a Terra Santa.[15]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Allods Online possui muitos elementos tradicionais de um MMORPG como quests, NPCs, e dungeons. Mas um de seus diferenciais que o torna único é a possibilidade dos jogadores em construir navios e navegar pela vasta expansão espacial mágica chamada "o Astral". Ao chegar ao nível 60 o jogador passa a poder construir um navio, navegar com ele pelo Astral e lutar contra membros da facção oposta por terra e prêmios.[4] No Astral, jogadores podem duelar em um combate navio-vs-navio, como também descobrir novos locais que não podem ser encontrados de nenhuma outra maneira. Outra forma dos jogadores testarem suas habilidades é através de PvP em mapas como Holy Lands.

Holy Lands tende a ser muito frequentada pelos jogadores por ser um dos locais primários da guerra entre as duas facções - o Império e a Liga. O PvP aberto, que utiliza um sistema de flags (bandeiras) encontrado em muitos MMORPGs tradicionais, também está presente nesta área do jogo, e fornece bônus especiais aos jogadores que estiverem em quests ou caçadas enquanto suas War Flags estiverem ativadas.

O jogo também conta com profissões, que são divididas em crafting e gathering (criação e coleta, respectivamente), onde o jogador pode decidir se deseja criar itens, poções e elixirs, ou coletar matérias-prima por todo o mundo de Sarnaut, como ervas, minérios, pedras, etc. As profissões de coleta essencialmente completam as de construção, elas são totalmente relacionadas, por exemplo, se o jogador escolher Herbalismo, as ervas coletadas serão utilizadas por outro jogador que tenha escolhido Alquimia. Cada jogador pode ter até 2 profissões, mas para que isso ocorra são necessários um item especial vendido na loja de itens.

Assim como outros MMORPGs, Allods Online usa o conceito de distribuição de pontos para montar o personagem, além do sistema de árvore de talentos (skill tree), e os itens que vestem o personagem, a distribuição de pontos é popularmente conhecida como build. O quadro de talentos e a árvore de talentos são fortemente relacionadas, e o sucesso da jogabilidade depende muito de como essa relação é estabelecida, uma classe geralmente pode se tornar muito versátil para uma tarefa sem precisar "sacrificar" pontos em áreas que não satisfazem a jogabilidade escolhida.

Facções, raças, classes[editar | editar código-fonte]

O jogo se divide inicialmente em duas grandes facções que duelam em navios pela expansão espacial: A Liga e o Império. Ambos reúnem 3 raças cadas, e cada raça possui classes diversificadas, no total são 28 classes com jogabilidades distintas.[16]

A Liga é composta pelos Kanianos, Elfos e Gibberlings, onde os Kanianos são os representantes principais desta facção, e o Império é composto pelos Xadaganos, Arisen e Orcs, onde os Xadaganos são os representantes principais. Como se pode notar, não existe uma tendência unificada nas duas facções, mas a junção de três povos em ambas as facções, estas junções se deram por interesses em comum da Liga e Império.

São esses os 8 arquétipos:

  • Guerreiro
  • Paladino
  • Batedor
  • Espiritualista
  • Guardião
  • Mago
  • Invocador
  • Psiônico
Relação entre as facções, arquétipos, raças e classes
Facção
Raça/Arquetipo
Guerreiro
Paladino
Batedor
Espiritualista
Guardião
Mago
Invocador
Psiônico
A Liga
Kanianos Elfos Gibberlings
Defensor Lutador
Cruzado Templários
Caçador Trapaceiro
Clérigo Sacerdote
Druida Animista
Feiticeiro Arquimago
Demonólogo
Oráculo[17] Vidente
O Império
Xadaganos Orcs Arisen
Repressor Bárbaro
Vingador Devastador
Predador Saqueador
Inquisidor Herege
Xamã
Especialista[17] Arcano
Corruptor Sábio
Mentalista Ocultista

Além disso, para cada classe, existe a opção masculina ou feminina, e uma gama de customizações estéticas.

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

O jogo tem sido notado por seus gráficos de alta qualidade, bom desempenho,[18] quests cativantes, e o sistema de combate.

Allods Online europeu e norte-americano foram altamente criticados em fevereiro de 2010 por seus preços iniciais do Item Shop, o sistema pelo qual o jogo conduz microtransações. A maioria dos preços estavam excepcionalmente elevados em comparação a outros jogos, o que provocou uma grande quantidade de protestos de sua comunidade.[19] [20] Entretanto, os preços foram baixados significantemente duas semanas depois.

Brasil[editar | editar código-fonte]

O jogo é distribuído no Brasil pela empresa Level Up! Games[21] [22] . A versão closed beta durou até 15 de dezembro de 2010, e o lançamento da open beta ocorreu em 17 de dezembro de 2010.

A dublagem dos orcs é feita por João Gordo, a dos gibberlings por Leandro Hassum e das elfas por Pietra Príncipe.[23]

Referências

  1. a b Um MMO pode ser gratuito e bom ao mesmo tempo? Baixaki Jogos (28 de dezembro de 2009). Visitado em 6 de maio de 2011. "Em Allods Online, da desenvolvedora russa Astrum Nival [...]. [...] Allods Online é gratuito. [...] Além de praticamente inaugurar um novo nível de realismo gráfico em MMOs, a Astrum Nival ainda traz uma história consideravelmente original, aliada a uma forma de sociabilidade igualmente inovadora. No centro da nova experiência, aparecem os navios astrais (astral ships). [...] A utilização dos navios astrais é aqui absolutamente necessária graças à própria definição de “Allods”: ilhas que flutuam em um cosmos aparentemente infinito. Durante várias missões, você terá que atravessar de uma para outra, cruzando o imenso espaço vazio — não tão vazio caso você considere piratas e abominações. De forma geral, Allods Online realmente não faz feio em questões de gráfico e desempenho, principalmente quando se considera que é um MMO “free-to-play” (gratuito para jogar). Embora seja praticamente inconcebível cogitar que o colosso WoW realmente possa se abalar — afinal, diversos outros títulos já tentaram e falharam miseravelmente —, não seria demais considerar Allods Online como um apelo único, sobretudo pela forma de comercialização escolhida pela Astrum Nival."
  2. Allods Online Baixaki Jogos. Visitado em 6 de maio de 2011. "Allods Online é um MMORPG que mistura ficção científica com fantasia, no mesmo cenário dos games Rage of Mages, lançados na década passada."
  3. Notas de Atualização 14/08/14 Level Up! Games (14 de agosto de 2014). Visitado em 27/08/2014.
  4. a b c d HIBRIDIZANDO O ENSINO DE INGLÊS COMO LÍNGUA ADICIONAL NA UFRN: UMA EXPERIÊNCIA COM JOGOS ELETRÔNICOS DO TIPO MMORPG (PDF) UFES (2013). Visitado em 27 de agosto de 2014.
  5. a b c A aprendizagem de inglês mediada por jogos eletrônicos do tipo MMORPG (PDF) UFRN (1 de fevereiro de 2013). Visitado em 27 de agosto de 2014.
  6. Depois de muitos anos, uma franquia retorna das cinzas em forma de MMO. Baixaki Jogos (21 de julho de 2009). "O game utiliza a mesma história iniciada em Rage of Mages, conhecido na Rússia como Allods: Sealed Mystery. Embora não seja uma marca absurdamente conhecida, naquele país obteve razoável sucesso. A mistura de elementos de ficção científica com fantasia é certamente interessante, e promete responder a várias perguntas que ficaram no ar desde o último capítulo da saga em 1999. [...] A engine utilizada é do próprio desenvolvedor – Nival, responsável por games como Heroes of Might and Magic V – e possui gráficos muito bons. O som vai ser comandado pela mesma pessoa responsável por outros títulos aclamados, como Fallout e Fallout 2: Mark Morgan. Certamente algo que promete bastante."
  7. Joystiq (16 de fevereiro de 2011). Allods Online launches into open beta (em inglês) Massively. Visitado em 23 de abril de 2011. "Today, Allods Online launches into open beta in both the US and the EU [...]"
  8. a b c d e f g h INTRODUÇÃO Allods. Visitado em 5 de julho de 2011.
  9. a b c d e f g h i j k CAPÍTULO 01 Allods. Visitado em 5 de julho de 2011.
  10. a b c d e f g h i j CAPÍTULO 03 Allods. Visitado em 5 de julho de 2011.
  11. a b c d CAPÍTULO 02 Allods. Visitado em 5 de julho de 2011.
  12. a b c CAPÍTULO 04 Allods. Visitado em 5 de julho de 2011.
  13. a b c d e f g h CAPÍTULO 05 Allods. Visitado em 5 de julho de 2011.
  14. a b c d e CAPÍTULO 06 Allods. Visitado em 5 de julho de 2011.
  15. a b c d e f g h i j k l CAPÍTULO 07 Allods. Visitado em 5 de julho de 2011.
  16. Atualização aumenta nível máximo dos personagens de "Allods Online" UOL Jogos (28 de maio de 2011). Visitado em 30 de maio de 2011. ""Allods Online" é um RPG sem limite de jogadores, ambientado em um universo fantástico e cheio de conflitos. Os jogadores podem escolher entre duas facções, 6 raças e 28 classes de personagens para se aventurar em mais de 2.000 missões. O principal diferencial do game em relação a outros RPGs online são os Navios Astrais que abrigam as guildas de jogadores e navegam pelo cenário, servindo de meio de transporte, ponto de encontro e campo de batalha entre os grupos rivais."
  17. a b NOTA DE ATUALIZAÇÃO (23/09) Allods Online (23 de setembro de 2011). Visitado em 23 de setembro de 2011. "Modificações das versões 2.0.05 - 2.0.06 [...] Duas novas classes estão agora disponíveis: Magos Xadaganos, também conhecidos como Especialistas, e Elfos Psiônicos, também conhecidos como Oráculos."
  18. Joystiq (13 de novembro de 2009). First Impressions: Allods Online (em inglês) Massively. Visitado em 23 de abril de 2011. "Well, consider me impressed because I was blown away by the graphics in this game. I've always felt "stylized" graphics were a good idea, to help with the longevity, but it works especially well in Allods because it's combined with some realism. Star Wars: The Old Republic and some other upcoming games are utilizing this same style, and I think the Allods team made the right choice. I mean, we're talking about award-winning artists here, and I can honestly say that I haven't seen art in an MMO that has stopped me in my tracks this many times since Guild Wars. [...] I can't remember the last time I played a game on the first day of the first stage of closed beta and had it run so smoothly"
  19. Allods Online’s Cash-Shop Uproar (em inglês) Multuplayergames (21 de fevereiro de 2010). Visitado em 23 de abril de 2011.
  20. Joystiq (19 de fevereiro de 2010). Allods opens cash shop, prices drive players insane (em inglês) Massively. Visitado em 23 de abril de 2011.
  21. João Gordo participa de dublagem do game 'Allods Online' G1 (18 de março de 2011). Visitado em 6 de maio de 2011. "A Level Up!, distribuidora de games on-line no Brasil, vai apresentar no dia 23 de março, em São Paulo, a versão dublada em português do jogo "Allods Online", seu mais recente lançamento. Além dos representantes da empresa, participarão do evento a apresentadora Pietra Príncipe, do programa Papo Calcinha (Multishow), João Gordo, músico, e o comediante Leandro Hassum, que emprestaram suas vozes para alguns personagens do jogo."
  22. "Allods Online" recebe atualização que adiciona modalidade de confrontos entre clãs UOL Jogos (25 de fevereiro de 2011). Visitado em 6 de maio de 2011. "[...] em "Allods Online", game distribuído no Brasil pela Level Up!."
  23. Em português, 'Allods Online' quer crescer 50% em número de jogadores G1 (23 de março de 2011). Visitado em 30 de maio de 2011. "O músico João Gordo dá voz a um monstro "orc". O humorista Leandro Hassum dubla um ser de uma raça estranha chamada gibberlings. A apresentadora de TV Pietra Príncipe dá seu toque pessoas para uma elfa sensual. Os três são os destaques da versão brasileira do game de RPG on-line massivo (MMO) "Allods Online", e suas vozes entram no game, que já está no ar - inclusive com texto em português, na próxima semana. [...] "Allods Online" é desenvolvido pela empresa russa Astrum Nival e está presente nos Estados Unidos, no Canadá, na Europa e na China. No Brasil, o game está no ar desde dezembro de 2010 e, de acordo com a Level Up!, tem mais de 100 mil jogadores. [...] Para Julio Vieitez, diretor da Level Up! Games, que distribui o jogo no país [...]. Desenvolvido com um investimento de US$ 12 milhões, "Allods Online" tem como ambientação a fantasia ocidental. O jogo traz a história de duas facções opostas que vivem em constante conflito. Elas habitam um mundo que tem como uma de suas características exclusivas, e que dá nome ao jogo, as Allods, ilhas mágicas que flutuam em uma substância viva conhecida por Astral. Ilimitada, ela muda constantemente o espaço, criando e destruindo ilhas. "Allods Online" pode ser jogado gratuitamente.''"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.