Alma Gêmea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alma Gêmea
Alma Gémea (PT)
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Comédia e Suspense
Duração 50 minutos aproximadamente
Criador(es) Walcyr Carrasco[1]
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Jorge Fernando[1]
Elenco Priscila Fantin
Eduardo Moscovis
Flávia Alessandra
Ana Lúcia Torre
Fernanda Souza
Neusa Maria Faro
Drica Moraes
Malvino Salvador
ver mais[2] [3]
Tema de abertura "Alma Gêmea", Fábio Júnior
Tema de
encerramento
"Alma Gêmea", Fábio Júnior
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Globo[1]
Transmissão original 20 de junho de 2005 - 10 de março de 2006[1]
Nº de episódios 227 capítulos (original)
150 capítulos (versão internacional)
145 capítulos (reprise)
Cronologia
Último
Último
Como uma Onda
Sinhá Moça
Próximo
Próximo
Programas relacionados O Cravo e a Rosa
Chocolate com Pimenta
Caras & Bocas

Alma Gêmea é uma telenovela brasileira produzida e exibida no horário das 18 horas pela Rede Globo entre 20 de junho de 2005 e 10 de março de 2006, em 227 capítulos, substituindo Como uma Onda e sendo substituída por Sinhá Moça.

Foi escrita por Walcyr Carrasco com colaboração de Thelma Guedes, direção de Fred Mayrink e Pedro Vasconcelos, direção geral e núcleo de Jorge Fernando.[1]

Contou com Priscila Fantin, Eduardo Moscovis, Liliana Castro, Fernanda Souza, Drica Moraes, Malvino Salvador, Luigi Baricelli, Fernanda Machado, Thiago Luciano, Nívea Stelmann, Erik Marmo, Elizabeth Savalla, Alexandre Barillari, Ana Lúcia Torre e Flávia Alessandra nos papeis principais.

Foi reapresentada no Vale a Pena Ver de Novo, de 24 de agosto de 2009 a 12 de março de 2010, em 145 capítulos, substituindo Senhora do Destino e sendo substituída pela mesma sucessora original Sinhá Moça. Foi a última novela a ser exibida pelo Vale a Pena Ver de Novo na década de 2000.

Enredo[editar | editar código-fonte]

A trama é dividida em duas fases: a primeira é ambientada em 1928 e a segunda em 1948. Na bela e encantadora cidade de Roseiral, no interior de São Paulo, há gente romântica, misteriosa, divertida e também ambiciosa, mas todos têm muita história para contar. Como a simpática Olívia, uma dondoca falida que acha que tem uma família perfeita e nem desconfia que seu marido, o canalha Raul, tem um romance secreto com a bela Dalila. Em Roseiral, também mora uma turma caipira muito divertida, como a ingênua Mirna, ávida para casar, mesmo contra a vontade do irmão, o rabugento Crispim, ambos vivendo sob a tutela de seu tio Bernardo ("Tio Nardo"). Há ainda o pessoal da pensão do casal de imigrantes italianos Osvaldo e Divina, que está sempre em pé-de-guerra. Na maioria das vezes, quem arruma encrenca é Ofélia, a implicante mãe de Divina, que não perde a oportunidade de atazanar Osvaldo. Apesar das confusões, o casal comanda uma família com mais quatro filhos - Vitório, Dalila, Hélio e Nina -, que, apesar das dificuldades, sempre têm muito amor.

Essa linda cidade também abriga as personagens que vivem o tema central da novela: o grande amor do botânico Rafael pela bailarina Luna, filha da milionária Agnes. Esse romance tem poderosas inimigas: a ambiciosa e malevolente Cristina e sua mãe, a diabólica e calculista Débora. Só que, um belo dia, esse casal apaixonado foi surpreendido pelo destino… Cristina deseja obssessivamente Rafael e as joias valiosíssimas que sua prima Luna ganhou da avó, Adelaide. A partir daí, ela manda que Guto, seu amante, forje um assalto e roube as joias da prima. Porém, Guto acaba assassinando Luna com um tiro no coração. Rafael desespera-se completamente com a perda de sua alma gêmea.

Entretanto, no mesmo momento em que Luna morre assassinada, nasce em uma aldeia indígena do Mato Grosso do Sul, na cidade de Bonito, uma menina cabocla. Rafael nem imagina que num lugar muito distante, vive Serena, uma bela e jovem mestiça que cresceu acreditando que sua felicidade estava bem longe de sua aldeia, sem nem desconfiar que é a reencarnação da doce Luna. Serena segue seu destino, sem saber que é em Roseiral que mora Rafael, o seu grande amor que ainda não conhece e que passou 20 anos enclausurado numa escuridão profunda causada pela tristeza da morte da esposa. Tal situação, contudo, será alterada com a chegada de Serena. A partir daí, Cristina fará da vida de Rafael e Serena um inferno. Contudo, Serena defenderá sua alma gêmea, Rafael, e Felipe, seu filho na reencarnação passada, quando era Luna, das maldades inconsequentes da horripilante Cristina.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Eduardo Moscovis Rafael Souza
Priscila Fantin Serena Anauê Souza Dias
Flávia Alessandra Cristina Ávilla Saboya
Malvino Salvador Vitório Santini
Ana Lúcia Torre Débora Ávilla Saboya
Marcelo Faria Jorge
Liliana Castro Luna Ávilla Blanco Dias
Fernanda Souza Mirna dos Santos
Ângelo Antônio Dr. Eduardo
Neusa Maria Faro Divina Santini
Bia Seidl Vera Dias Enck
Luigi Baricelli Raul de Carvalho Siqueira
Emiliano Queiroz Bernardo dos Santos (Tio Nardo)
Emílio Orciollo Netto Crispim dos Santos
Erik Marmo Hélio Santini
Kayky Brito Gumercindo
Cecília Dassi Mirella de Médici Siqueira Dias
Fernanda Machado Dalila Santini da Silva
Rita Guedes Kátia
Carla Daniel Zulmira
Lady Francisco Generosa
Mariah da Penha Clarice
Ronnie Marruda Abílio
Carlos Gregório Sr. Rodriguez
Andréa Avancini Terezinha
Michel Bercovitch Ciro
Ernesto Piccolo Eurico
Alexandre Barillari Guto
Hilda Rebello Dona Filó
Luciano Vianna Xavier
Marcelo Barros Alaor
Thiago Luciano Ivan
Tammy di Calafiori Nina Santini
Keruse Bongiolo Judith
Francisco Fortes Pedro Charreteiro
Sidney Sampaio Felipe Ávilla Blanco Dias
Bruna di Tullio Madalena
Rodrigo Phavanello Roberval da Silva
Renan Ribeiro Carlito de Médici Siqueira
David Lucas Terê Dias
Pamella Rodrigues Paulina
Caroline Smith Ritinha
Nicette Bruno Ofélia
Walderez de Barros Adelaide Ávilla
Fúlvio Stefanini Osvaldo Santini
Umberto Magnani Elias
Elizabeth Savalla Agnes Ávilla Blanco
Drica Moraes Olívia Médici
Nívea Stelmann Alexandra
Felipe Camargo Dr. Julian Enck
Aisha Jambo Sabina Bel-Lac Santini
Rosane Gofman Nair
Nina de Pádua Eliete

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora nacional[editar | editar código-fonte]

Capa: Eduardo Moscovis

  1. "Índia (India)" - Roberto Carlos (Tema de Serena)
  2. "Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor" - Milton Nascimento (Tema de Hélio e Sabina)
  3. "Um Segredo e um Amor (Secret Love)" - Sandy (Tema de Mirella)
  4. "Margarida" - Roupa Nova (Tema de Mirna)
  5. "Alma Gêmea" - Fábio Júnior (Tema de Abertura)
  6. "Eterno Amor (True Love)" - Cídia e Dan (Tema de Felipe e Mirella)
  7. "Uma Vez Mais" - Ivo Pessoa (Tema de Rafael e Serena)
  8. "Diz Nos Meus Olhos (Inclemência)" - Zélia Duncan (Tema de Cristina)
  9. "Eu Não Existo Sem Você" - Maria Bethania (Tema de Agnes)
  10. "Linda Flor (Yayá) (Ai Yoyo)" - Gal Costa (Tema de Olívia)
  11. "A Vida Que a Gente Leva" - Leila Pinheiro (Tema de Dalila)
  12. "Estrada do Sertão" - Elba Ramalho (Tema de Kátia e Crispim)
  13. "Todo Seu Querer" - Fagner (Tema de Vitório e Olívia)
  14. "Um Sonho de Verão (Moonlight Serenade)" - Jussara Silveira (Tema Romântico Geral)
  15. "Acidente de Amor" - Gino & Geno (Tema de Crispim)
  16. "Suíte dos Índios" (Instrumental) - Mú Carvalho (Tema do Núcleo Indígena)

Trilha sonora internacional[editar | editar código-fonte]

Capa: Fernanda Souza e Emílio Orciollo Netto

  1. "My Funny Valentine" - Rod Stewart
  2. "Moonlight Serenade" - Carly Simon
  3. "Mr. Lonely" - Fabianno
  4. "La Vie En Rose" - Strings Orchestra
  5. "Amapola" - The Royal Philharmonic Orchestra
  6. "Al Di Là" - Paolo (Tema de Vitório e Olívia)
  7. "Fly Me To The Moon (In Other Words)" - Peter Jones
  8. "Blue Moon" - SNZ
  9. "Misty" - Ivo Pessoa
  10. "The Lovers (Prelude)" - John K. Steffen
  11. "At Last" - Kenny G. featuring Arturo Sandoval
  12. "Sway (Quien Será)" - Dean Martin
  13. "Frenesí" - Montserrat
  14. "Mambo Nº 8" - Mambo Project

Audiência[editar | editar código-fonte]

Sua estréia, em 20 de junho de 2005, substituindo Como uma Onda, obteve 36 pontos (com picos de 38).[4] O segundo capítulo da trama repetiu o sucesso da estréia, apresentando 36 pontos com picos de 39.[4]

No capítulo final da história, Alma Gêmea conquistou a maior média de fim de novela das 18 horas desde Mulheres de Areia, em 1993 : 52 pontos com picos de 56, índice de novela das 20h.[5] Seu capítulo final (que mostra as seqüências do casamento de Mirna, o final feliz de Olívia e Vitório, a morte da vilã Cristina e Rafael e Serena morrendo juntos) bateu Belíssima, então trama do horário nobre na época.[6]

Teve média geral de 39 pontos, a maior audiência do horário na década de 2000, seguida de Chocolate com Pimenta com 36 pontos, e Cabocla, com 34 pontos.[7] [8]

Reprise[editar | editar código-fonte]

Foi reapresentada no Vale a Pena Ver de Novo em 24 de agosto de 2009 a 12 de março de 2010 em 145 capítulos, substituindo Senhora do Destino.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Alma Gêmea obteve a maior audiência do horário das 18h em toda a história da teledramaturgia da emissora. Em setembro de 2005, já era o segundo programa mais assistido do Brasil. Por conta disso, a trama ganhou mais 25 capítulos, e a novela teve mais um intervalo comercial, além dos três tradicionais.
  • Alma Gêmea foi o segundo trabalho do diretor Jorge Fernando com o autor Walcyr Carrasco, após o sucesso de Chocolate com Pimenta, também exibida às 18h.
  • Fred Mayrink, um dos diretores da novela, aparece cantando músicas de Frank Sinatra em uma participação como crooner de uma boate. A ideia foi do diretor Jorge Fernando, que já havia dirigido um show de Fred.
  • Betty Faria fez uma participação no último capítulo da novela, como a esposa de Alaor (Marcelo Barros), que vira um rico fazendeiro.
  • Alma Gêmea estreou na emissora portuguesa SIC cerca de um mês após a estreia na TV Globo.
  • Em 2007, a TV Globo Internacional anunciou a assinatura de um contrato com a Pappas Telecasting – rede de estações locais no Oeste dos Estados Unidos – para a exibição de Alma Gêmea. Inédita nos Estados Unidos, a novela começou a ser transmitida naquele país, em versão hispânica, a partir do dia 2 de julho, no horário das 19h.
  • Em 13 de agosto de 2007, Alma Gêmea estreou na Costa Rica, exibida pelo canal Teletica. Sucesso no mercado internacional, a novela foi exibida em países como Rússia, Peru e Venezuela.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Troféu Leão Lobo (2005)

  • Melhor autor: Walcyr Carrasco
  • Melhor diretor: Jorge Fernando
  • Melhor atriz coadjuvante: Nicete Bruno
  • Ator revelação: David Lucas
  • Trilha sonora
  • Melhor novela

Prêmio Contigo (2005)

  • Melhor Autor - Walcyr Carrasco (empatado com Sílvio de Abreu por "Belíssima")

APCA (2005)

  • Melhor ator - Fúlvio Stefanini[9]

Melhores do Ano - Domingão do Faustão (2005)

  • Melhor atriz coadjuvante - Fernanda Souza
  • Melhor música de novela - "Uma vez mais", Ivo Pessoa

Prêmio Qualidade Brasil (2006)

Prêmio Top of Business (2005)

Prêmio Comigo Ninguém Pode (2005)

  • Emílio Orciollo Neto

PopTv (2005)

  • Melhor Novela

Exibição Internacional[editar | editar código-fonte]

  • Alma Gêmea estreou na emissora portuguesa SIC cerca de um mês após a estreia na TV Globo.
  • Em 2007, a TV Globo Internacional anunciou a assinatura de um contrato com a Pappas Telecasting – rede de estações locais no Oeste dos Estados Unidos – para a exibição de Alma Gêmea. Inédita nos Estados Unidos, a novela começou a ser transmitida naquele país, em versão hispânica, a partir do dia 2 de julho, no horário das 19h.
  • Em 13 de agosto de 2007, Alma Gêmea estreou na Costa Rica, exibida pelo canal Teletica. Sucesso no mercado internacional, a novela foi exibida em países como , Peru e Venezuela. [11]

Referências

  1. a b c d e Memória Globo. Alma Gêmea (em português). Rede Globo. Página visitada em 18 de janeiro de 2014.
  2. Memória Globo (2010). Ficha técnica. Rede Globo. Página visitada em 30/08/2009.
  3. Redação Terra (2010). Quem é quem em Alma Gêmea. Terra Gente & Tv. Página visitada em julho de 2010.
  4. a b Swerts, Flávia (25 de junho de 2005). Alma Gêmea recupera audiência das 18h para Globo (em português). Terra Tecnologia. Página visitada em julho de 2010.
  5. Redação Terra (13 de março de 2006). Ibope de "Alma Gêmea" ultrapassa o do BBB6 (em português). Terra Gente & Tv. Página visitada em julho de 2010.
  6. Redação Estadão Online (10 de março de 2006). Chega ao fim a novela global Alma Gêmea (em português). O Estado de S. Paulo. Página visitada em julho de 2010.
  7. Feltrin, Ricardo (18 de setembro de 2008). Ibope de novelas desaba na Globo (em português). Uol Notícias. Página visitada em julho de 2010.
  8. Redação Terra (10 de março de 2006). Último capítulo de "Alma Gêmea" tem audiência de novela das oito (em português). Terra Gente & Tv. Página visitada em julho de 2010.
  9. Redação APCA (2005). [http://www.apca.org.br/premiados.asp Os
    • Melhor atriz - Flávia Alessandra
    Melhores da APCA - Premiados de 2005] (em português). Associação Paulista de Críticos de Artes. Página visitada em julho de 2010.
  10. Redação Associação Prêmio Qualidade Brasil (2006). Prêmio Qualidade Brasil 2006 – São Paulo (em português). Associação Prêmio Qualidade Brasil. Página visitada em julho de 2010.
  11. http://memoriaglobo.globo.com/Memoriaglobo/0,27723,GYN0-5273-230640,00.html

Ligações externas[editar | editar código-fonte]