Almagesto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Figura de uma tradução do Almagesto em latim, de 1451.

Almagesto é um tratado matemático e astronômico escrito no século II por Cláudio Ptolomeu. A obra, escrita em grego, adota o modelo geocêntrico para o sistema solar, além de conter um extenso catálogo estelar[1] . É um dos textos científicos mais influentes de todos os tempos, tendo sido autoridade no assunto desde a antiguidade, no império bizantino, no mundo árabe e na Europa ocidental ao longo da idade Média e Renascença até o século XVI, quando o surgiu o heliocentrismo de Copérnico[2] .

Além de ser a principal fonte de informação sobre a astronomia da Grécia antiga, também é valiosa fonte de informação da obra do matemático grego Hiparco, a qual se perdeu.

A obra tornou-se conhecida pelo título grego Ἡ Μεγάλη Σύνταξις (Hē Megálē Sýntaxis) , "A Grande Coleção". Os árabes passaram a designá-lo pelo superlativo daquele adjetivo: μεγίστη (megístē), "máxima", donde a corruptela al-majisṭī (المجسطي), que gerou a palavra Almagesto, pela qual o tratado passou a ser identificado[3] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. RIBEIRO JR., W.A. Cláudio Ptolomeu. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. Disponível em www.greciantiga.org/arquivo.asp?num=0508. Consulta: 12/03/2015.
  2. PEREIRA, Maria Helena da Rocha. Estudos de História da Cultura Clássica, I Volume - Cultura Grega. 11ª edição revista e atualizada, 2012., cap. VI "A época helenística", item 3 "Os estudos científicos. O museu de Alexandria, c) astronomia, pág. 549-550.
  3. PEREIRA, Maria Helena da Rocha. Estudos de História da Cultura Clássica, I Volume - Cultura Grega. 11ª edição revista e atualizada, 2012., cap. VI "A época helenística", item 3 "Os estudos científicos. O museu de Alexandria. pág. 552.