Almeida Revista e Corrigida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Almeida Revista e Corrigida
Nome: Almeida Revista e Corrigida
Abreviação: ARC
Publicação da Bíblia completa: 1819
Tipo de tradução: Literal
Revisão: (SBB): 1898, 1969, 1995, 2009; (IBB): 1944, 1997; (SBP): 1968, 2001.
Afiliação religiosa: Protestante e Evangélica
Gênesis 1:1-3
No princípio criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. E disse Deus: Haja luz. E houve luz.
João 3:16
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Texto Massorético do Antigo Testamento utilizado na Almeida Revista e Corrigida.
Texto Recebido (Textus Receptus) do Novo Testamento, compilado por Erasmo de Rotterdam e utilizado na Almeida Revista e Corrigida.


A Bíblia Almeida Revista e Corrigida é a versão mais original, e conservadora em sentido de linguagem e estilo da tradução da Bíblia de João Ferreira de Almeida, ainda em uso nas principais Igrejas Cristãs evangélicas no Brasil, nos momentos de culto, pregação, estudo, e aconselhamento pastoral, por ser fiel ao Texto Sagrado desenvolvido e produzido pelo próprio João Ferreira de Almeida;

A Almeida Revista e Corrigida ou ARC como é também identificada, foi lançada primeiramente em parte só com o Novo Testamento em 1681, como Bíblia completa em 1819, depois relançada e Revista e Corrigida em 1898, (daí o nome: Almeida Revista e Corrigida), a partir do resultado da compilação de duas versões anteriores em português: A Revista e Correcta de (1873) e A Bíblia Revista (1894). Levando todos os pormenores e detalhes, a Bíblia Sagrada de João Ferreira de Almeida na sua edição Revista e Corrrigida é a primeira e mais antiga Bíblia Brasileira.

A ARC serviu de base para diversas traduções bíblicas no Brasil, a primeira delas foi a sua companheira Almeida Revista e Atualizada (considerada Protestante e Católica) lançada em 1959 pela Sociedade Bíblica do Brasil, depois a Almeida Corrigida Fiel lançada em 1994 pela Sociedade Trinitariana do Brasil; Almeida Edição Contemporânea, Almeida Século XXI, entre outras...


História[editar | editar código-fonte]

A publicação do Novo Testamento em português[editar | editar código-fonte]

Em 1681, a primeira edição do Novo Testamento de Almeida finalmente saiu da gráfica. A impressão foi feita em Amsterdã, na Holanda, na tipografia da viúva J. V. Zomeren. O título era este: “O Novo Testamento Isto he o Novo Concerto de Nosso Fiel Senhor e Redemptor Iesu Christo traduzido na Língua Portuguesa”. Um ano depois, essa edição do Novo Testamento chegou a Batávia, mas apresentava erros de tradução e revisão. O fato foi comunicado às autoridades da Holanda e todos os exemplares que ainda não haviam saído de lá foram destruídos, por ordem da Companhia das Índias Orientais. As autoridades Holandesas determinaram que se fizesse o mesmo com os volumes que já estavam em Batávia. Pediram também que se começasse, o mais rápido possível, uma nova e cuidadosa revisão do texto.

Apesar das ordens recebidas da Holanda, nem todos os exemplares recebidos em Batávia foram destruídos. Alguns deles foram corrigidos à mão e enviados às congregações da região (um desses volumes pode ser visto hoje no Museu Britânico, em Londres). O trabalho de revisão e correção do Novo Testamento foi iniciado e demorou dez longos anos para ser terminado. Somente após a morte de Almeida, em 1693, é que essa segunda versão foi impressa, na própria Batávia, onde também foi distribuída. A terceira edição viria a ser publicada em 1712.[1]

A tradução do Antigo Testamento[editar | editar código-fonte]

Enquanto progredia a revisão do Novo Testamento, João Ferreira de Almeida começou a traduzir o Antigo Testamento. Em 1683, ele completou a tradução do Pentateuco. Iniciou-se, então, a revisão desse texto, e a situação que havia acontecido na época da revisão do Novo Testamento, com muita demora e discussão, acabou se repetindo. Já com a saúde prejudicada—pelo menos desde 1670, segundo os registros —, João Ferreira de Almeida teve sua carga de trabalho na congregação diminuída e pôde dedicar mais tempo à tradução. Mesmo assim, não conseguiu acabar a obra à qual havia dedicado a vida inteira. Em 1691, no mês de outubro, João Ferreira de Almeida veio a falecer. Nessa ocasião, ele havia chegado até Ezequiel 48.21. A tradução do Antigo Testamento foi completada em 1694 por Jacobus op den Akker, pastor holandês. O texto do Antigo Testamento completo só viria a ser impresso em 1751. A Bíblia completa em um único volume só foi publicada em 1819.[2]

As revisões do texto de Almeida[editar | editar código-fonte]

A tradução do Novo Testamento feita por Almeida foi revisada antes de ser publicada em 1681 e, quando o texto foi publicado, já necessitava de imediata revisão. Depois, em meados do século XVIII, ainda na ilha de Java, foi feita uma revisão do texto de toda a Bíblia. A segunda grande revisão, chamada de “revisão de Londres”, foi feita cem anos mais tarde, entre 1869 e 1875. Vinte anos depois, em 1894, ainda em Londres, o mesmo texto foi corrigido quanto à ortografia e alguns termos obsoletos foram substituídos. A edição de 1898, feita em Lisboa, viria a ser conhecida como Almeida Revista e Corrigida. Ao longo dos anos, essa edição vem sofrendo atualização gráfica e pequenos retoques no que diz respeito a termos arcaicos e palavras que mudaram de significado, também em 1898 lançou-se uma Revisão e Correção da Almeida do qual o nome passou a ser Almeida Revista e Corrigida, do qual foi utilizada e produzida até os anos quarenta, pela Imprensa Bíblica Brasileira, ligada à Convenção Batista Brasileira, sendo a primeira Bíblia em português totalmente editada no país. Antes da Segunda Guerra Mundial, o livro era produzido na Europa ou Estados Unidos e depois importado.[3] A ARC juntamente com a antiga Versão Brasileira foram as Bíblias mais utilizadas como Texto Sagrado por diversas denominações cristãs até a década de 1950, a partir daí foram desenvolvidas e produzidas várias outras traduções que se originaram e a utilizaram como base bíblica.

Edições da ARC

  • Em 1898 lançou-se a primeira revisão da ARC.
  • Em 1969 lançou-se a segunda edição da ARC.
  • Em 1995 lançou-se a terceira edição da ARC.
  • Em 2009 lançou-se a quarta edição da ARC.

Princípios de Tradução[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg Os princípios que regem a tradução de Almeida são os da equivalência formal, que procura seguir a ordem das palavras que pertencem à mesma categoria gramatical do original. A linguagem utilizada é clássica e erudita. Em outras palavras, Almeida procurou reproduzir no texto traduzido os aspectos formais do texto bíblico em suas línguas originais – hebraico, aramaico e grego – tanto no que se refere ao vocabulário quanto à estrutura e aos demais aspectos gramaticais. [4] Cquote2.svg

Características[editar | editar código-fonte]

Uma das características da ARC é a linguagem clássica, praticamente erudita, mas, excluída das principais traduções atualmente.(por exemplo a palavra 'Porventura', exemplo em Jó 40.1,2: "Respondeu mais o SENHOR a Jó e disse: Porventura, o contender contra o Todo-Poderoso é ensinar? Quem assim ergue a Deus, que responda a estas coisas.")

Essa tradução é prezada pela sua equivalência formal, ou seja, Almeida procurou reproduzir no texto traduzido para aspectos formais do texto bíblico em suas línguas originais (hebraico, aramaico e grego). No tempo em que Almeida publicou sua tradução pela primeira vez (1681), era costume dos tradutores indicar pelo tipo itálico (inclinado) toda e qualquer palavra que precisasse ser inserida na tradução para que tivesse sentido, o que foi fielmente conservado pela ARC. A presente edição incorpora as mudanças previstas na reforma ortográfica da língua portuguesa, vigente a partir de 2009.[5]

Em geral, a ARC segue o Textus Receptus ou Texto Recebido, porém em alguns trechos, versões mais recentes do texto divergem do Textus Receptus e seguem o Texto Minoritário ou Crítico.[6]

A ARC em suas primeiras edições serviu como base para diversas outras traduções, como a Almeida Revista e Atualizada 1959, Almeida Revisada Segundo os Melhores Textos, Almeida Edição Contemporânea, e a Almeida Corrigida Fiel.

O Aspecto mais destacado da ARC é a conservação do Nome de Deus a partir do Tetragrama יהוה (YHWH),aparecendo mais de trezentas vezes nas Sagradas Escrituras, e originalmente feito pelo próprio João Ferreira de Almeida nas traduções do qual foi compilada a ARC, e o Tetragrama geralmente era na forma JEHOVAH até 1898, mas depois foi atualizado e revisado para a forma JEOVÁ, embora não se saiba ao certo como se deva pronunciar o nome de Deus pela falta de vogais, visto que o hebraico antigo só consistia em consoantes, a maioria senão quase todas as versões e traduções da Bíblia Sagrada vertem o nome de Deus pela palavra SENHOR geralmente em letras maiúsculas para identificar o nome, (alguns hebraístas preferem a forma Javé ou Yahweh veja por exemplo A Bíblia de Jerusalém), primeiramente em respeito ao Senhor Deus e ao seu nome santo visto que a forma Jeová ficou mais bem conhecida, popular, moderna e mais bem usada atualmente no Brasil, e em grande respeito e consideração por João Ferreira de Almeida a ARC a usa desde sua primeira edição em 1898.

Bíblias de Estudo[editar | editar código-fonte]

O Texto Sagrado de Almeida Revista e Corrigida é adotado, bem aceito e recomendado por diversas Igrejas Cristãs, Protestantes e Evangélicas, tanto por lideranças das Igrejas como Pastores, e Bispos, além de diversas editoras, sendo um dos textos mais utilizados, lidos e respeitados no Brasil. (apenas perdendo para sua companheira Almeida Revista e Atualizada, por ter ampla aceitação tanto por parte de Protestantes como por parte de Católicos.)

As Bíblias de Estudo publicadas atualmente no Brasil que tem a Almeida Revista e Corrigida como Texto Bíblico Sagrado são: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, Bíblia de Estudo Pentecostal, Bíblia de Estudo Plenitude, Bíblia de Estudo Dake, Bíblia de Estudo Defesa da Fé, Bíblia de Estudo Palavras-Chave, Bíblia de Estudo Despestamento Espiritual, Bíblia de Estudo do Evangelista, A Bíblia do Pregador, Bíblia de Estudo Explicada, Bíblia do Obreiro, Bíblia de Estudo do Díscipulo, Bíblia da Revelação Profética, Bíblia de Estudo da Mulher (leitura devocional), Bíblia de Estudo da Mulher que ora, Bíblia de Estudo Diário, Bíblia de Estudo Preparando Casais para a Vida, Bíblia com Anotações A.W Tozer, Bíblia de Estudo Conciso, entre várias outras...

Comparação entre a ARC e outras traduções[editar | editar código-fonte]

Fidelidade as palavras Hebraicas e Gregas:[editar | editar código-fonte]

Uma das muitas características da ARC, é a conservação e erudição literal das palavras: hebraico Seol, e grego Hades; veja exemplos de comparação entre a ARC (traduzida e publicada pela Imprensa Bíblica Brasileira) e outras traduções:

Eclesiastes 9.10

  • "Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças; porque no Seol, para onde tu vais, não há obra, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma." (Almeida Revista e Corrigida) Imprensa Bíblica Brasileira
  • "Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma" (Almeida Revista e Atualizada)
  • "Tudo o que você tiver de fazer faça o melhor que puder, pois no mundo dos mortos não se faz nada, e ali não existe pensamento, nem conhecimento, nem sabedoria. E é para lá que você vai." (Nova Tradução na Linguagem de Hoje)

Apocalipse 20.13

  • " O mar entregou os mortos que nele havia; e a morte e o hades entregaram os mortos que neles havia; e foram julgados, cada um segundo as suas obras."(Almeida Revista e Corrigida) Imprensa Bíblica Brasileira
  • "Deu o mar os mortos que estavam. A morte e o além entregaram os mortos que neles havia. E foram julgados, um por um, segundo as suas obras."(Almeida Revista e Atualizada)
  • "Aí o mar entregou os mortos que estavam nele. A morte e o mundo dos mortos também entregaram os que eles tinham em seu poder. E todos foram julgados de acordo com o que cada um tinha feito." (Nova Tradução na Linguagem de Hoje)

Fidelidade ao Tetragrama (YHWH)[editar | editar código-fonte]

Salmos 68.4

  • "Cantai a Deus, cantai louvores ao seu nome; louvai aquele que vai sobre os céus, pois o seu nome é JEOVÁ; exultai diante dele."(Almeida Revista e Corrigida)
  • "Cantai a Deus, cantai louvores ao , contudo sereis como as asas duma pomba, cobertas de prata, e as suas penas, de ouro amarelo."(Almeida Corrigida Fiel)
  • "Cantai a Deus, salmodiai o seu nome; exaltai o que cavalga sobre as nuvens. SENHOR é o seu nome, exultai diante dele."(Almeida Revista e Atualizada)
  • "Cantem a Deus, toquem ao seu nome, atapetem o caminho daquele que avança pelo deserto. O nome dele é Javé: alegrem-se na presença dele." (Bíblia Pastoral)
  • "Cantem em louvor a Deus, cantem hinos em sua honra. Preparem o caminho daquele que vem montado nas nuvens. O seu nome é SENHOR; alegrem-se na sua presença."(Nova Tradução na Linguagem de Hoje)
  • "Cantem a Deus, louvem o seu nome, exaltem aquele que cavalga sobre as nuvens; seu nome é SENHOR! Exultem diante dele!"(Nova Versão Internacional)
  • "Cantai a Deus, salmodiai ao seu Nome, exaltai aquele que cavalga nas nuvens! Seu nome é SENHOR: exultai, pois, na presença dele!" (King James Atualizada)


Isaías 12.2

  • "Eis que Deus é a minha salvação; eu confiarei e não temerei, porque o Senhor JEOVÁ é a minha força e o meu cântico, e se tornou a minha salvação. "(Almeida Revista e Corrigida)
  • "Eis que Deus é a minha salvação; nele confiarei, e não temerei, porque o SENHOR DEUS é a minha força e o meu cântico, e se tornou a minha salvação. "(Almeida Corrigida Fiel)
  • "Eis que Deus é a minha salvação; confiarei e não temerei, porque o SENHOR Deus é a minha força e o meu cântico; ele se tornou a minha salvação."(Almeida Revista e Atualizada)
  • "Eis que Deus é minha salvação. Confiarei e não ficarei apavorado; porque Jah Jeová é minha força e meu poder, e ele veio a ser minha salvação." (Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas)[7]
  • "Deus é o meu Salvador; eu confiarei nele e não terei medo. Pois o SENHOR me dá força e poder, ele é o meu Salvador."(Nova Tradução na Linguagem de Hoje)
  • "Deus é a minha salvação; terei confiança e não temerei. O SENHOR, sim, o SENHOR é a minha força e o meu cântico; ele é a minha salvação!"(Nova Versão Internacional)
  • "Ei-lo! Deus é a minha salvação; sinto-me inteiramente confiante, de nada tenho receio. Porquanto Yahweh, sim, o SENHOR é a minha força e o meu cântico. Ele é a minha salvação." (King James Atualizada)

Fidelidade aos Manuscritos Originais[editar | editar código-fonte]

Romanos 8.1

  • "Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” — (Almeida Revista e Corrigida)
  • "Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus." - (Almeida Revista e Atualizada)
  • "Portanto, agora já não há nenhuma condenação para os que estão em Cristo Jesus." — (Nova Versão Internacional)
  • "Portanto, não existe mais condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus." — (Bíblia de Jerusalém)

1 Coríntios 6.20

  • "Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus." — (Almeida Revista e Corrigida)
  • "Porque fostes comprados por preço; Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo." — (Almeida Revista e Atualizada)
  • "Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês." — (Nova Versão Internacional)
  • "Porque Deus comprou vocês por preço elevado. Portanto, usem todas as partes do seu corpo para render glória a Deus, porque o corpo Lhe pertence." — (Bíblia Viva)



Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.sbb.org.br/interna.asp?areaID=59
  2. http://www.sbb.org.br/interna.asp?areaID=59
  3. http://www.sbb.org.br/interna.asp?areaID=59
  4. http://www.sbb.org.br/interna.asp?areaID=60
  5. https://www.bible.com/pt-PT/versions/212
  6. Porque há diferença entre a ARC e a ACF, Biblioteca Batista Independente Online
  7. http://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/nwt/livros/Isa%C3%ADas/12/


Ícone de esboço Este artigo sobre a Bíblia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.