Almino Afonso (Rio Grande do Norte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Almino Afonso
"Caieira"
Bandeira de Almino Afonso
Brasão de Almino Afonso
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 24 novembro
Fundação 1953
Gentílico afonsense[1]
Prefeito(a) Lawrence Carlos de Amorim Araújo (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Almino Afonso
Localização de Almino Afonso no Rio Grande do Norte
Almino Afonso está localizado em: Brasil
Almino Afonso
Localização de Almino Afonso no Brasil
06° 09' 07" S 37° 45' 57" O06° 09' 07" S 37° 45' 57" O
Unidade federativa  Rio Grande do Norte
Mesorregião Oeste Potiguar IBGE/2008[2]
Microrregião Umarizal IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Patu, Rafael Godeiro, Lucrécia, Frutuoso Gomes, Antônio Martins, João Dias, Umarizal e Catolé do Rocha
Distância até a capital 339 km[3]
Características geográficas
Área 128,029 km² [4]
População 4 880 hab. IBGE/2010[5]
Densidade 38,12 hab./km²
Altitude 236 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,624 médio PNUD/2010[6]
PIB R$ 20 620,730 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 4 053,61 IBGE/2008[7]
Página oficial

Almino Afonso é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Norte, localizado na microrregião de Umarizal. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano 2005 sua população era estimada em 4.880 habitantes. Área territorial de 128 km².

Limita-se com os municípios de Rafael Godeiro e Umarizal (norte), Patu (leste), Lucrécia, Frutuoso Gomes e Antônio Martins (oeste) e com o estado da Paraíba (sul).

A sede do município está a 6° 09’ 08” de latitude sul e 37° 45’ 58” de longitude oeste. A altitude é de 236 m acima do nível do mar e a distância rodoviária até a capital é de 339 km. A pluviosidade normal do município é de 912,7 mm/ano.

De acordo com o IDEMA, o solo da região é do tipo podzólico vermelho amarelo equivalente eutrófico. Sua aptidão para a atividade agrícola é restrita para lavouras, sendo apta para culturas de ciclo longo, como algodão arbóreo, sisal, caju e coco. Uma pequena área é indicada para preservação da flora e da fauna ou para recreação.

História[editar | editar código-fonte]

Inicialmente conhecido como Caieira, em função dos depósitos calcários existentes na região, o povoado se desenvolve a partir da feira livre (a Feira da Caieira), frequentada por moradores das localidades vizinhas.

O atual núcleo habitacional se forma em torno de uma capela, construída por Francisco Nunes Amorim e Agostinho Fonseca, habitantes da região.

Em 1918, em homenagem ao abolicionista e político potiguar nascido no local, Almino Afonso, o povoado muda de nome. Em 31 de dezembro de 1938, torna-se distrito em função do Decreto Estadual nº 603. É elevado à condição de município com a edição da Lei Estadual nº 912, de 24 de novembro de 1953, tendo sido desmembrado de Patu.

Economia[editar | editar código-fonte]

De acordo com dados do IPEA do ano de 1996, o PIB era estimado em R$ 2,39 milhões, sendo que 59,6% correspondia às atividades baseadas na agricultura e na pecuária, 2,7% à indústria e 37,7% ao setor de serviços. O PIB per capita era de R$ 447,04.

Em 2002, conforme estimativas do IBGE, o PIB havia evoluído para R$ 10,935 milhões e o PIB per capita para R$ 2.165,00.

Produção agrícola[editar | editar código-fonte]

IBGE (2002)
Lavoura Quantidade produzida (ton.) Valor da produção (R$ mil) Área plantada (ha.) Área colhida (ha.) Rendimento médio (kg/ha.)
Algodão herbáceo 18 12 25 25 720
Arroz (em casca) 27 12 18 18 1.500
Banana 30 72 4 4 7.500
Cana-de-açúcar 315 9 12 12 26.250
Castanha de caju 6 5 15 15 400
Coco-da-baía 1 (mil frutos) 0 1 1 1.000 (frutos/ha.)
Feijão (em grão) 140 119 350 350 400
Goiaba 25 2 1 1 25.000
Manga 240 17 8 8 30.000
Milho (em grão) 520 208 650 650 800
Tomate 320 202 12 12 26.666

Pecuária[editar | editar código-fonte]

IBGE (2002)
Rebanho Efetivo (cabeças)
Bovino 3.123
Suíno 684
Eqüinos 78
Asininos (jumentos) 246
Muares (mulas) 56
Ovinos 1.018
Galinhas 2.327
Galos, frangas, frangos e pintos 5.013
Caprinos 316
Vacas ordenhadas 887
IBGE (2002)
Gênero Produção
Leite de vaca 559 (mil litros)
Ovos de galinha 14 (mil dúzias)
Mel de abelha 1.777 kg

Dados estatísticos[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

IBGE (2003)
Ensino Alunos matriculados Professores
Fundamental 1.313 69
Médio 252 10
  • Analfabetos com mais de quinze anos: 32,89% (IBGE, Censo 2000).

IDH[editar | editar código-fonte]

PNUD (2000)
IDH 1991 2000
Renda 0,469 0,513
Longevidade 0,575 0,687
Educação 0,615 0,721
Total 0,553 0,640

Saneamento urbano[editar | editar código-fonte]

IBGE (2000)
Serviço Domicílios (%)
Água 79,3%
Esgoto sanitário 47,5%
Coleta de lixo 74,2%

Saúde[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Histórico de Almino Afonso no site do IBGE
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. FEMURN. Distâncias dos Municípios do Rio Grande do Norte a Natal-RN. Página visitada em 13 de agosto de 2011.
  4. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  5. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 04 de setembro de 2013.
  7. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.