Alonso de Aragão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alonso de Aragão (Praça Maior, Salamanca)

Alonso de Aragão também chamado Afonso de Aragão (Cervera, 1470 - Lécera, 24 de Fevereiro de 1520) foi um prelado espanhol, arcebispo de Saragoça e Vice-rei de Aragão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alonso destacou-se mais no plano político no que no eclesiástico, dado que a sua carreira religiosa não era mais do que o continuar da Igreja Aragonesa numa pessoa da Casa Real.

Assim, à morte do Arcebispo de Saragoça, João de Aragão I, o rei João II de Aragão, filho bastardo do Rei Fernando II de Aragão propôs que o seu filho de 5 anos o sucede-se, mas devido a sua pouca idade, o Papa Sixto IV, designou Ausías de Puggio.

Apesar disso as pressões por parte do rei continuaram e finalmente o papado acabou por confirmar como arcebispo Alonso, 3 anos depois, em 1478, tendo apenas 8 anos.

Em 1507 foi designado lugar tenente general do rei no Reino de Nápoles, com a ajuda de Gonçalo Fernandes de Córdoba.

Em 1512 comandou as tropas que cercaram e fizeram render a cidade de Tudela durante a Conquista de Navarra pela Coroa de Aragão. Apesar de este combate não ter sido autorizado pelas Cortes de Aragão em Saragoça.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Brasão de armas

Era filho natural do rei Fernando II de AragãoO católico” e de Aldonça Ruiz de Ivorra, mulher nobre de origem Catalã. Casou com Ana de Gurrea (1470 - 1527), de quem teve:

  1. João de Aragão II (1498 - 25 de Novembro de 1530). Foi nomeado Arcebispo de Saragoça em 28 de Março de 1520 com 22 anos de idade,
  2. Fernando de Aragão e de Gurrea (25 de Julho de 1498 - 29 de Janeiro de 1575). Nomeado Arcebispo de Saragoça em 21 de Maio de 1539 e Vice-rei de Aragão em 1566 cargo que exerceu até 1575,
  3. Antonio, (1552), Senhor de Quinto, Saragoça,
  4. Joana de Aragão e Gurrea (? - 1520), casada em Valadolide em 31 de Janeiro de 1509 com João II de Borja, 3º Duque de Gandía, e foi mãe em 28 de Outubro de 1510 do famoso padre jesuíta San Francisco de Borja, (1510 - 1572), 4º Duque de Gandía,
  5. Martin de Aragão e Gurrea, Senhor de Argavieso, Huesca. Casado com Joana de Cavallería, proveniente de uma família de financeiros conversos do judaísmo, e fortemente ligada à administração dos reis de Aragão,
  6. Ana de Aragão e Gurrea, esposa de Alonso Pérez de Guzmán e Guzmán-Zúñiga, "O Mentecato" e "O Impotente" (? –1549), 5º Duque de Medina Sidonia e também casada com o seu irmão, João Alonso Pérez de Guzmán e Guzmán-Zúñiga (1503-1558), 6º Duque de Medina Sidonia, com grandes interesses financeiros e pesqueiros, principalmente de atuns secos em toda a zona de Tarifa do Estreito de Gibraltar e em territórios e ilhas ultramarinas e africanas.