Alp Arslan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alp Arslan
Nascimento 1029
Morte 15 de dezembro de 1072 (43 anos)
Ocupação Sultão

Alp Arslan (102915 de dezembro de 1072) foi um sultão turco seljúcida, sobrinho sucessor de Tugril, e um dos grandes generais da época, sendo um dos artífices do enfraquecimento do Império Bizantino.

Como assinala Steven Runciman em seu livro História das Cruzadas, o líder seljúcida estava preocupado com a possibilidade de união entre o Império Bizantino e o Califado Fatímida; por isso, e tendo em vista lidar com um inimigo de cada vez, atacou e conquistou grandes porções do império grego, especialmente a Armênia bizantina e a CapadóciaCesareia, metrópole dessa região, foi saqueada. Tais aventuras tornaram o império, já militarmente enfraquecido pelas reformas de Constantino X Ducas, uma sombra do que um dia fora. Mais do que isso, confinou os bizantinos a Anatólia, passando a Síria bizantina, novamente, para o espectro de influência muçulmana.

Na sua obra Declínio e Queda do Império Romano Edward Gibbon assinala seu caráter nobre, ao tratar de forma cortês o imperador derrotado, o infeliz Romano IV Diógenes, com quem teria tido uma suposta conversa a respeito do cristianismo.

Alp Arslan morreu em 1072, alcançando seus objetivos: separou e reduziu os bizantinos a um papel marginal na sorte do Oriente. Foi sucedido pelo seu filho, Malik Shah I.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • RUNCIMAN, Steven. História das Cruzadas, vol. I: A Primeira Cruzada e a Fundação do Reino de Jerusalém. 1ª edição. Rio de Janeiro: Imago, 2003.
  • GIBBON, Edward. Declínio e Queda do Império Romano. Edição Abreviada. São Paulo: Companhia das Letras, 2003


Ícone de esboço Este artigo sobre Sultões é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.