Alpha Pyxidis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
α Pyxidis
Dados observacionais (J2000)
Constelação Pyxis
Asc. reta 08h 43m 35,5s[1]
Declinação -33° 11′ 11,0″[1]
Magnitude aparente 3,62[2]
Características
Tipo espectral B1.5III[3]
Cor (U-B) -0,84[2]
Cor (B-V) -0,19[2]
Variabilidade Beta Cephei[4]
Astrometria
Velocidade radial 15,3 km/s[5]
Mov. próprio (AR) –14,28 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) 10,60 mas/a[1]
Paralaxe 3,86 ± 0,53[1]
Distância aprox. 800 anos-luz
aprox. 260 pc
Detalhes
Massa 10,7[4] M
Raio 6,3[4] R
Gravidade superficial 3,63 g[6]
Luminosidade 10 000[4] L
Temperatura 24 300[6] K
Metalicidade -0,18 [Fe/H][6]
Rotação 11 km/s[7]
Outras denominações
HR 3468, CD-32 5651, HD 74575, SAO 199546, FK5 327, HIP 42828.[8]
Alpha Pyxidis
Pyxis constellation map.png

Alpha Pyxidis (α Pyx / α Pyxidis) é uma estrela gigante na constelação de Pyxis. Ela tem um tipo espectral B1.5III e é uma variável Beta Cephei. Essa estrela tem mais de 10 vezes a massa do Sol e seu raio é mais que 6 vezes maior que o raio solar. A temperatura na sua superfície é de 24 300 K e ela é 10 000 mais luminosa que o Sol.[6] [3] [4] Estrelas assim geralmente acabam suas vidas em uma supernova.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e Perryman, M. A. C.; et al. (abril 1997). "The HIPPARCOS Catalogue". Astronomy & Astrophysics 323: L49–L52 pp.. Bibcode1997A&A...323L..49P.
  2. a b c Fernie, J. D.. (maio 1983). "New UBVRI photometry for 900 supergiants". Astrophysical Journal Supplement Series 52: 7–22 pp.. DOI:10.1086/190856. Bibcode1983ApJS...52....7F.
  3. a b Hiltner, W. A.; Garrison, R. F.; Schild, R. E.. (julho 1969). "MK Spectral Types for Bright Southern OB Stars". Astrophysical Journal 157. DOI:10.1086/150069. Bibcode1969ApJ...157..313H.
  4. a b c d e (janeiro 2009) "New magnetic field measurements of beta Cephei stars and Slowly Pulsating B stars". Bibcode2009arXiv0901.3319H.
  5. Wilson, R. E.. General Catalogue of Stellar Radial Velocities. [S.l.]: Carnegie Institute of Washington D.C., 1953. Página visitada em 08/09/2009.
  6. a b c d Kilian, J.. (fevereiro 1994). "Chemical abundances in early B-type stars. 5: Metal abundances and LTE/NLTE comparison". Astronomy and Astrophysics 282 (3): 867–873 pp.. Bibcode1994A&A...282..867K.
  7. Nieva, M. F.; Przybilla, N.. (abril 2008). "Carbon abundances of early B-type stars in the solar vicinity. Non-LTE line-formation for C II/III/IV and self-consistent atmospheric parameters". Astronomy and Astrophysics 481 (1): 199–216 pp.. DOI:10.1051/0004-6361:20078203. Bibcode2008A&A...481..199N.
  8. NSV 4220 -- Variable Star. SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Página visitada em 23/02/2010.
  9. Reed, B. Cameron (28/06/2005). New Estimates of the Solar-Neighborhood Massive-Stars Birthrate and the Galactic Supernova Rate. arXiv. Página visitada em 23/02/2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.