Alphonse Gratry

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alphonse Gratry

Alphonse Gratry (Lille, 10 de Março de 1805 - Montreux (Suíça), 6 de fevereiro de 1872) foi um filósofo francês do século XIX.

Foi professor de Teologia Moral na Sorbonne e membro da Academia Francesa (1867), participou na fundação do Oratório da Imaculada Conceição. Combateu o panteísmo e o idealismo alemão (em especial Hegel), defendendo em alternativa um espiritualismo católico baseado num método indutivo.

Bibliografia ativa[editar | editar código-fonte]

  • De la connaissance de Dieu, opondo-se ao positivismo (1855)
  • La Logique (1856)
  • Les Sources, conseils pour la conduite de l'esprit (1861-1862)
  • La Philosophie du credo (1861)
  • Commentaire sur l'évangile de Saint Matthieu (1863)
  • Jésus-Christ: réponse à M. Renan (1864)
  • Les Sophistes et la critique (em controvérsia com E Vacherot) (1864)
  • La Morale et la loi de l'histoire, setting forth his social views (1868)
  • Mgr. l'évêque d'Orléans et Mgr. l'archevêque de Malines (1869), expõe argumentos históricos contra a infabilidade papal
Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alphonse Gratry