Alto Vale do Itajaí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Alto Vale do Itajaí é uma região localizada no centro de Santa Catarina, sendo Rio do Sul seu principal município. É, ainda, uma região pouco explorada pelo turismo, mas oferece bons atrativos como o esportivos rafting, canoagem e canyoning.

O Vale assenta-se sobre uma área formada por um dos mais extensos derramamentos vulcânicos do período Mesozóico (cerca de 250 milhões de anos) e faz parte do complexo do Serra do Mar.

A Mata Atlântica desenvolve-se sobre um substrato rochoso de ardósia, de fácil fratura, o que propicia o aparecimento de penhascos onde, em muitos casos, existem magníficas cachoeiras,

O Alto Vale do Itajaí situa-se a centro do estado de Santa Catarina, O Vale faz parte de uma região do Brasil onde ocorreu um intenso derramamento vulcânico há 250 milhões de anos; em seu substrato rochoso é comum encontrarmos a ardósia, muito utilizada como piso decorativo. Esta rocha fragmenta-se facilmente e, no decorrer do tempo, formou-se precipícios com magníficas cachoeiras, algumas com 130m. Somente no município de Presidente Getúlio existem cerca de 140 cachoeiras.

O clima predominante é o mesotérmico úmido com verão quente (Cfa), segundo a classificação do clima de Köppen.

A bacia hidrográfica do Rio Itajaí-Açu, abrange 15.000km², onde estão localizadas 52 pequenas e médias cidades, em cujos municípios prevalecem pequenas propriedades agrícolas, entre 10 a 30 hectares. O rio Itajaí-Açu é formado pela junção do rio Itajaí do Sul e rio Itajaí do Oeste, no município de Rio do Sul, recebendo ainda as águas do rio Itajaí do Norte em Ibirama e rio Itajaí-Mirim na cidade de Itajaí. Essa grande bacia hidrográfica, formada por milhares de pequenos afluentes, lança suas águas no Oceano Atlântico na divisa dos municípios de Itajaí e Navegantes.

A Serra do Mar, que se estende do Rio de Janeiro ao estado de Santa Catarina, apresenta como uma de suas características a riqueza de nascentes em suas encostas. A preservação de sua cobertura vegetal é essencial para a manutenção dos mananciais; no Alto Vale, em algumas áreas, isso é perceptível: o desmatamento das encostas e a degradação das matas ciliares desencadearam o assoreamento de cursos d´água, secando-os. O desflorestamento inibe a capacidade do solo em acumular a água das chuvas e liberá-la aos poucos, nas nascentes e nos riachos.

Os desmatamentos afetaram inclusive a Terra indígena Xokleng de Ibirama. Atualmente as relações entre os índios e a sociedade envolvente caracteriza-se pela desigualdade: a venda de madeiras foi a principal responsável pelo desflorestamento da reserva, deixando como conseqüência a miséria dos Xokleng: impedidos de exercer seu modo de vida, restava negociar o que justamente interessava nos índios para a indústria madeireira: seus recursos naturais.

Originalmente, o Alto Vale foi coberto por Mata Atlântica e por Mata de Araucária; estando esta última restrita à Reserva da Serra da Abelha, no Município de Vitor Meireles.

Municípios[editar | editar código-fonte]


As 10 cidades mais populosas do Alto Vale do Itajaí segundo o censo de 2010 do IBGE

Posição Município População Estimativa 2013
1 Rio do Sul 61 196 62 256
2 Ituporanga 22 255 23 490
3 Ibirama 17 342 18 097
4 Taió 17 265 17 856
5 Presidente Getúlio 14 886 15 943
6 Pouso Redondo 14 812 15 882
7 Lontras 10 248 11 005
8 Agrolândia 9 328 9 957
9 Santa Terezinha 8 767 8 883
10 Salete 7 357 7 553

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]