Aman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde outubro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nota: Se procura pela Unidade do Exército Brasileiro, consulte Academia Militar das Agulhas Negras.
Se procura a capital da Jordânia, consulte Amã.
Se procura o centro da inteligência geral militar das Forças de Defesa de Israel, consulte Direção de Inteligência Militar (Israel).

No legendário de Tolkien, Aman, as Terras Imortais, é um continente que fica a oeste da Terra-média, no grande oceano de Belegaer, embora na época de O Senhor dos Anéis ela ficasse em um lugar inacessível aos humanos e somente com barcos dos elfos podiam chegar.

É em Aman que fica a terra dos Valar e das três estirpes de elfos: os Vanyar, os Noldor e os Teleri. A ilha de Tol Eressëa fica no lado leste.

Sobre a História de Aman[editar | editar código-fonte]

Depois da destruição da terra de Almaren, em tempos muito antigos, os Valar foram para Aman, e lá formaram o reino de Valinor. Procurando isolar-se, eles ergueram uma grande cadeia de montanhas, chamadas Pelóri, na costa leste, e colocaram Ilhas no oceano para prevenir a chegada de estranhos a Aman.

Por razões desconhecidas, os Valar deixaram duas terras fora da muralha das Pelóri: Araman, no nordeste, e Avathar, no sudeste. Ungoliant, um ser antigo em forma de aranha (da linhagem dos Maia), conseguiu morar em segredo em Avathar. Quando Melkor foi solto de seu cativeiro, ele foi para Avathar e, com a ajuda de Ungoliant, destruiu as Duas Árvores.

O primeiro navegador que conseguiu atravessar as Ilhas foi Eärendil, que foi a Valinor para pedir perdão aos Valar em nome dos Elfos e Humanos, e também ajuda contra Melkor. Sua jornada foi bem-sucedida e os Valar entraram novamente em guerra, e decidiram tirar as Ilhas de lá.

Logo após isso, a grande ilha de Númenor foi erguida do oceano, perto dos portos de Aman, e as Três Casas dos Humanos foram levadas para lá habitar.

Posteriormente foram chamados de Dúnedain, os Homens do Oeste, e foram agraciados com muitos presentes dos Valar e dos Elfos de Tol Eressëa.

Os Valar então recearam, e com razão, que os Númenorianos poderiam querer entrar nas Terras Imortais para ganhar a própria imortalidade, sem saber que não é a Terra que faz seu povo imortal, mas o contrário, e que um mortal em Aman continuaria mortal. Portanto, proibiram-nos de navegar muito a oeste. Mas os Númenorianos, com a incitação de Sauron que se apresentava belo e sábio à época, violaram a proibição e pisaram em Aman. Os Valar então apelaram a Eru, o Único, que fez desmoronar uma parte das Pelóri nos exércitos humanos, e dizem que o exército ainda vive sob as rochas, afundaram a ilha de Númenor e transformaram a Terra-Média.

À luz desses acontecimentos, Eru tirou Aman dos Círculos do Mundo. Àquela época, a Terra era plana. Foi então partida em duas, e uma parte conteve a Terra-média, de modo que a Rota de Eärendil, que começava no oeste, ia simplesmente emergir no extremo leste.

Para os Elfos, no entanto, foi construída a Rota Plana, que ignora a curvatura da Terra e chega a Aman. Pouquíssimos não-elfos passaram por essa Rota, incluindo Frodo Bolseiro, Bilbo Bolseiro, Gandalf e Gimli.

Ver também[editar | editar código-fonte]