Amastris (filha de Oxatres)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Amastris (ou Amestris; ? — ca. 284 a.C.) foi uma sobrinha de Dario III, casou-se com Crátero e com Lisímaco, generais de Alexandre, e com Dionísio, tirano de Heracleia Pôntica. Ela foi mãe de dois tiranos de Heracleia e, possivelmente, de Alexandre, filho de Lisímaco.

Família[editar | editar código-fonte]

Amastris era filha de Oxatres, irmão de Dario III.[1] Dario era filho de Arsames [2] [3] [4] e Sisigambis.[5] Ela era prima de Estatira, filha de Dario que Alexandre tomou por esposa após ter matado seu pai; elas foram criadas juntas e eram muito amigas.[1]

Casamentos com Crátero e com Dionísio[editar | editar código-fonte]

Quando Alexandre se casou com Estatira, ele deu Amastris em casamento a Crátero, mas quando Crátero casou-se com Fila, filha de Antípatro, Amastris, com o consentimento de Crátero, foi viver com Dionísio, tirano de Heracleia Pôntica.[1] Dionísio era filho de Clearco, tirano de Heracleia Pôntica.[6]

Dionísio e Amastris tiveram dois filhos, Clearco e Oxatres e uma filha com o mesmo nome da mãe.[1] Quando Dionísio estava quase morrendo, deixou Amastris no governo, como guardiã dos filhos.[1]

Casamento com Lisímaco[editar | editar código-fonte]

A cidade prosperou, pois Antígono Monoftalmo protegeu os interesses dos filhos de Dionísio e seus cidadãos.[1] Quando os interesses de Antígono se voltaram para outros assuntos, Lisímaco tomou conta de Heracleia, casando-se com Amastris, por quem ele era muito apaixonado.[1] Lisímaco deixou Amastris governar Heracleia, porém mais tarde largou-a por Arsínoe, filha [Nota 1] de Ptolemeu Filadelfo.[1]

De acordo com algumas fontes, Alexandre, filho de Lisímaco,[7] [8] [9] era filho de Amastris;[9] por outras fontes, ele era filho de uma mulher do Reino Odrísio.[7] [8]

Morte[editar | editar código-fonte]

Quando Clearco tornou-se adulto, assumiu o governo da cidade, mantendo-se como aliado a Lisímaco.[1] Quando Lisímaco lutou contra os getas, Clearco estava com ele, e foi capturado junto de Lisímaco.[1]

Clearco e Oxartes foram colocados no governo de Heracleia, mas não seguiram os passos do seu pai, cometendo vários crimes, inclusive o assassinato da própria mãe, Amastris, morta no mar quando seu barco afundou.[1]

Lisímaco, agora rei da Macedónia, ainda tinha afeição por Amastris, veio a Heracleia como que para confirmar a sucessão, e executou os dois irmãos, primeiro Clearco e depois Oxartes, levando os tesouros e restabelecendo a democracia.[1]

Notas e referências

Notas

  1. De acordo com outras fontes, Arsínoe era irmã de Ptolemeu Filadelfo.

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l Memnon de Heracleia, Livros XI e XII, citado por Fócio, Biblioteca de Fócio [em linha]
  2. Chronicon Paschale [em linha]
  3. Excerpta Latina Barbari [em linha]
  4. Papiros de Oxirrinco, pOxy 12 [em linha]
  5. Quinto Cúrcio Rufo, Hist. Alexandri, X.5.21 [la] [fr]
  6. Memnon de Heracleia, Livros IX e X, citado por Fócio, Biblioteca de Fócio [em linha]
  7. a b Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 1.10.4
  8. a b Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 1.10.5
  9. a b Polieno, Estratagemas, Livro VI, Capítulo XII, Alexandre, filho de Lisímaco [fr] [en]