Ambão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Do Ambão, um diácono proclamando a Páscoa.
Precioso ambão em Jacarandá com embutidos de marfim da Sé Catedral de Angra.

O Ambão é o lugar de onde se proclama e anuncia a Palavra de Deus; provém da palavra grega onfalos, que significa umbigo, pois, segundo a tradição, é daí que provém a Palavra de Deus que nutre os fieis.

Cquote1.svg A dignidade da Palavra de Deus requer na igreja um lugar condigno de onde possa ser anunciada e para onde se volte espontaneamente a atenção dos fieis no momento da Liturgia da Palavra. Cquote2.svg
Instr. Inter Oecumenici, n. 92.

Exigências[editar | editar código-fonte]

O número 272 da Instrução Geral do Missal Romano, que compõe a 7ª parte do capítulo 5, dispõe sobre o Ambão:

  • "convém que esse lugar seja uma estrutura estável e não uma simples estante móvel."
  • "Seja disposto de tal forma (...) que os ministros possam ser vistos e ouvidos facilmente pelos fieis."

Funções[editar | editar código-fonte]

Segundo a Instrução Geral do Missal Romano, o Ambão:

  • deve ser usado para as leituras bíblicas (nos. 89, 91, 95 e 131);
  • deve ser usado para o Salmo Responsorial (nos. 36 e 96);
  • pode ser usado para a Homilia (n. 97);
  • deve ser usado para a Oração Universal (nos. 99, 131, 132 e 272);
  • não é lugar do comentarista (68, tópico "a")
  • não é lugar do(s) cantor(es) e nem do dirigente do coral (n. 27).

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Missal Romano, Instrução Geral sobre o Missal Romano, Paulus, 2006 - 10ª edição.