Ambroise Marie François Joseph Palisot de Beauvois

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambroise Marie François Joseph Palisot de Beauvois
Naturalismo
Nacionalidade França Francês
Nascimento 27 de julho de 1752
Local Arras
Morte 21 de janeiro de 1820 (67 anos)
Local Paris
Atividade
Campo(s) Naturalismo

Ambroise Marie François Joseph Palisot, barão de Beauvois (Arras, 27 de julho de 1752Paris, 21 de janeiro de 1820) foi um naturalista francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou direito e foi advogado no Parlamento de Paris em 1772, como secretario-geral. Logo decidiu consagrar-se ao estudo da história natural e principalmente à botânica. Seguiu os curos de Bernard de Jussieu (1699-1777) e é nomeado para a Academia das Ciências Francesa em 1781.

Em 1786 partiu para a África onde visitou as regiões pouco conhecidas de Benin, colecionando uma uma grande flora e de insectos que levou para Paris. Em Santo Domingo (hoje Haití) em 1788, a sua saúde ficou muito comprometida pela febre amarela.

Em 1790, como membro do Conselho Superior da Colônia se opôs ativamente a continuar com a escravidão, e deenunciou os filantropos britânicos que utilizavam a mão de obra escrava.

Com seu título nobiliario e a revolução Francesa buscou refúgio na Filadélfia, Estados Unidos, em 1791. Durante a viagem foi roubado e, sem dinheiro, se une a um circo como músico para sobreviver., e finalmente obteve trabalho curando a coleção botânica privada de Charles Willson Peale (1741-1827). Se une a Sociedade Filosófica dos Estados Unidos, e contribui em sua publicação Transactions. Também resume sua coleção com a ajuda do Agregado Francês, Pierre Auguste Adet (1763-1832), um pesquisador . Palisot explora o Rio Ohio, oeste de Savannah e Geórgia no sul. Tornou-se membro da Academia de Ciências Naturais da Filadelfia onde apresenta suas observações.

Preparou-se para retornar a França, porém verfificou que a Revolução Francesa o havia declarado proscrito e seus bens haviam sido confiscados.

Apresentou-se para uma nova expedição em 1798, que executou até lograr a obtenção dos seus bens e poder novamente reentrar na França. Em 1806 susbstituiu Michel Adanson (1727-1806) na Academia das Ciências Francesa, tornando-se Conselheiro da Universidade em 1815.

Se interessou particularmente pelo estudo das criptógamas e das gramíneas, como o hábitats dos vegetais e dos insectos. Estudou os órgãos reprodutivos dos musgos precisando seu funcionamento.

Bibliografia parcial[editar | editar código-fonte]

  • Flore d'Oware et de Benin (1804-1821, dos vol., 120 planchas)
  • Insectes recueillis en Afrique et en Amérique (1805-1821, 90 planchas)
  • Prodrome des cinquième et sixième familles de l'Æthéogamie, les mousses, les lycopodes (1805)
  • Essai d'une nouvelle agrostographie (1812)
  • Muscologie ou traité sur les mousses (1822)

Referências

  • Brummitt RK; Powell CE. (1992). Authors of Plant Names. Royal Botanic Gardens, Kew. ISBN 1-84246-085-4.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.