Amintas I da Macedônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Amintas I da Macedônia (em grego Αμύντας Ά; ca. 540 a.C.498 a.C.) foi um rei da Macedônia, vassalo tributário do rei Dario I, da Pérsia. Com ele pode-se dizer que se iniciou a história da Macedônia: foi o primeiro dos governantes daquela nação a se relacionar com os países vizinhos; estabeleceu uma aliança com o tirano Hípias, de Atenas, e quando este foi expulso de sua terra ofereceu-lhe o território de Ântemo, no golfo Termaico, com o objetivo de utilizar-se dos conflitos internos do mundo grego para a sua própria vantagem.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Durante o reinado de Amintas, Megabizo enviou sete persas à sua corte, para demandar terra e água em nome de Dario I.[1] Os persas, porém, exigiram no banquete ver as mulheres macedônias, e, depois de vê-las, começaram a agarrá-las.[2] Amintas, com medo dos persas, não fez nada, mas seu filho Alexandre, indignado,[3] trocou as mulheres por rapazes sem barba, que mataram os persas,[4] matando, em seguida, toda a comitiva persa.[5]

Quando o persa Bubares procurou os enviados, Alexandre o corrompeu com uma grande soma em dinheiro, e dando sua irmã Gigeia em casamento.[5]

Quando Hípias foi derrubado, Amintas ofereceu-lhe o território de Ântemo, no golfo Termaico, enquanto os tessálios ofereceram-lhe Iolco.[6] O ex-tirano, porém, não aceitou, preferindo se retirar para Sigeu, que havia sido conquistada de Mitilene por Pisístrato e era governada pelo tirano Hegesístrato, filho natural de Pisístrato e uma mulher argiva.[6]

Referências

  1. Heródoto, Histórias, livro V, "Terpsícore", 17
  2. Heródoto, Histórias, livro V, "Terpsícore", 18
  3. Heródoto, Histórias, livro V, "Terpsícore", 19
  4. Heródoto, Histórias, livro V, "Terpsícore", 20
  5. a b Heródoto, Histórias, livro V, "Terpsícore", 21
  6. a b Heródoto, Histórias, livro V, "Terpsícore", 94

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Alcetas I
Rei da Macedônia
547 a.C.–498 a.C.
Sucedido por
Alexandre I