Amorim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portugal Amorim  
—  freguesia portuguesa extinta  —
Concelho primitivo Póvoa de Varzim
Concelho (s) atual (is) Póvoa de Varzim
Freguesia (s) atual (is) Aver-o-Mar, Amorim e Terroso
Fundação 1836
Extinção 2013
População (2011[1] )
 - Total 2 784
Cadilhe em Amorim. Uma das localidades de Amorim na periferia da cidade da Póvoa de Varzim.

Amorim é uma paróquia portuguesa da União das Freguesias de Aver-o-Mar, Amorim e Terroso, no município da Póvoa de Varzim, em Portugal. Amorim foi também uma antiga freguesia civil, com estatuto entre 1836 e 2013[2] e que deu origem à freguesia presente, uma das duas da localidade urbana da Póvoa de Varzim.

Amorim é uma antiga paróquia, que aparece pela primeira vez no século XI. É popular na Póvoa de Varzim devido ao seu pão, caracteristicamente consumido a altas temperaturas, logo após ser cozinhado - a Broa de Amorim.

História da paróquia[editar | editar código-fonte]

De origem românica, a igreja antiga de Amorim tem hoje feição maneirista.

Paróquia muito antiga que se estendia até ao mar. O nome da Paróquia de Santiago de Amorim aparece pela primeira vez em 1033. O Censual de Braga regista-a então sob o título "De Sancto Jacobi de Amorim". Note-se contudo que Varzim era, desde a fundação do condado de Portugal, um vasto território feudal com autonomia administrativa e militar, uma honra de cavaleiros, abarcando todo o território desde a costa aos montes de Laundos e Terroso. Após o conflito dos cavaleiros da Honra de Varzim com Sancho I de Portugal, boa parte do território de Varzim é incorporado na Terra de Faria.

A área é, contudo, habitada desde épocas pré-históricas, como evidenciam os topónimos Leira da Antas (entre Terroso e Amorim) e Montinho, Amorim de Cima, que terão origem na existência de mamoas ou antas pré-históricas.

A igreja paroquial de Santiago de Amorim é de feição neoromânica.

Na época moderna, a paróquia de Amorim estava no termo de Barcelos, que incorporou a terra de Faria. No século XVI, a Paróquia tem como Padroeiro o Convento de Santa Clara do Porto, que recolhe os dízimos da terra e apresenta o Reitor para a Igreja. É das poucas paróquias que tem o privilégio de ainda ter de pé a sua antiga igreja paroquial, um templo de três naves, datado de 1595, que terá contudo origens mais primitivas, como comprova o capitel românico hoje guardado na cidade do Porto. Esta igreja situa-se na extrema da freguesia com Terroso em sentido contrário ao do desenvolvimento urbano.

A paróquia tem duas capelas: uma antiga, do século XVII, da invocação de Santo António, sita no lugar do Carvalheiro de Cadilhe; e outra moderna, no Bairro Social da empresa Quintas & Quintas, em Barreiros, já na cidade da Póvoa de Varzim. Tem a Paróquia duas Confrarias muito antigas: a do Santíssimo Sacramento, do tempo do Beato Frei Bartolomeu dos Mártires; e a do Senhor dos Passos, com procissão no terceiro Domingo da Quaresma.

No início do século XX, uma família de brasileiros, naturais de Amorim, ofereceu à Paróquia uma monumental igreja, inaugurada em 1921, mais centralizada, para onde foram transferidos os serviços paroquiais. A elaboração do risco da Igreja Nova é do Arquitecto Adães Bermudes, que nela recria o estilo românico.

Aquando das reformas liberais em 1836, a freguesia já com cunho civil é anexada ao concelho de Vila do Conde, o que será considerado um lapso das reformas, visto que separava a sede da Póvoa de Varzim do resto do concelho e a freguesia é reclamada pela Póvoa de Varzim. Foi transferida para a Póvoa em 1853, trocada por outras que vão para Vila do Conde.

Em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, perde o estatuto de freguesia civil e é incorporada na União das Freguesias de Aver-o-Mar, Amorim e Terroso.

Lugares[editar | editar código-fonte]

Lugar População
(2011)
Agra 296
Aldeia 76
Aldeia Nova 77
Amorim de Cima 326
Cadilhe 429
Cardosas 289
Esqueirinhas 29
Fontainhas 30
Mandim 235
Mourilhe 64
Pedroso 153
Póvoa de Varzim[3] 168
Sistelos 73
Torrinha 147
Travassos 392

Nº de habitantes [4]

De notar que até 1930 Amorim incluia A Ver-o-Mar.


Topónimo[editar | editar código-fonte]

Amorim deriva do Latim, e significa local de namoro/namorados. Os sobrenomes/apelidos portugueses "Amorim" e "Morim" têm origem nesta freguesia antiga, e estão entre os nomes mais comuns na cidade, mas em especial nesta freguesia.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A freguesia é constituída por 15 localidades, incluindo a cidade da Póvoa de Varzim. Devido à abertura da Estrada Nacional N.º 205, a centralidade da povoação convergiu para essa artéria em especial as zonas perto do centro da cidade.

Freguesias do concelho da Póvoa de Varzim. A azul a União de Freguesias de Aver-o-Mar, Amorim e Terroso (a tracejado os limites das antigas freguesias).

Educação[editar | editar código-fonte]

Amorim tem oferta educativa para todos os níveis de ensino até ao secundário, apesar da sua proximidade com a área urbana. O Centro Social Bonitos de Amorim possuiu um jardim de Infância e na freguesia está instalada a Escola Básica do 1.º Ciclo de Cadilhe. O Colégio de Amorim é a entidade privada que faculta o ensino privado, na freguesia, de 2.º e 3.º ciclos para além de ensino secundário. Nas proximidades, em Beiriz, está instalada a escola pública de 2.º e 3.º ciclo.

A Casa da Igreja Matriz é uma casa antiga recuperada, junto à mais antiga igreja de Amorim, que é utilizada como extensão da Biblioteca Municipal Rocha Peixoto, parte da rede concelhia de leitura pública da Póvoa de Varzim. A casa possui uma área de leitura de jornais e revistas, dois postos de acesso à Internet e áreas infanto-juvenis.


Sociedade[editar | editar código-fonte]

Centro Social Bonitos de Amorim
  • Actividades: Futebol, Futebol de salão e Dança (Hip-Hop, Rancho Folcolórico e Clássíco).
  • Espaços: Ringue Desportivo (Junto ao Estádio de Futebol de Amorim)
Grupo de Danças e Cantares do Centro Social Bonitos de Amorim

O Grupo de Danças e Cantares do Centro Social Bonitos de Amorim foi fundado a 2 de Setembro de 2007 e é constituído por cerca de 50 elementos.

Património[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano) (em português). Instituto Nacional de Estatística. Arquivado do original em 4 de Dezembro de 2013. Página visitada em 22 de Março de 2014. "Informação no separador "Q601_Norte""
  2. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias)
  3. Localidade partilhada com outras freguesias. População referente apenas à freguesia de Amorim.
  4. INE Biblioteca Digital

Ligações externas[editar | editar código-fonte]