Ana Joaquina do Prado Fonseca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ana Joaquina do Prado Fonseca[1] (Jundiaí, ? - 1906) foi a 2ª baronesa de Jundiaí, tendo sido proprietária rural, filha do sargento-mor Antonio de Queiroz Telles, barão de Jundiaí (Jundiaí, 1 de fevereiro de 1789Campinas, 11 de outubro de 1870) e da baronesa consorte Ana Leduina de Morais Jordão, sua sobrinha.

Casou-se com o senador Dr.José Manuel da Fonseca[2] (São Paulo, 5 de abril de 1803 - São Paulo, 10 de março de 1871), formado em direito em Coimbra, senador do Império depois de ter sido deputado geral por São Paulo em 1842, tendo sido vice-presidente da Província de São Paulo em 1839 e 1842, filho de Antonio da Fonseca e de Gertrudes Maria de Camargo, já viúvo de Ana Brandina da Silva Prado e importante proprietário de fazendas de café e açucar. Foi seu filho, Antonio Leme da Fonseca (Jundiaí, 1839 - 1897). Foram os quarto-proprietários da Fazenda Monte Serrat, em Itupeva, São Paulo, tendo seu filho herdado a fazenda, sendo seu quinto-proprietário e a ela se dedicado. [3]

Dentre outros, foram seus irmãos, Antonio de Queiroz Telles, conde de Parnaíba, que se casou com Rita Mboy Tibiriçá Piratininga e Joaquim Benedito de Queiroz Telles, barão do Japi, que se casou com sua tia materna, Maria Januária de Moraes Queiroz.

Agraciada com o título de baronesa de Jundiaí, concedido em 7 de maio de 1887 (D.Pedro II).

O Museu Paulista da Universidade de São Paulo, mantem em seu acervo, itens pertencentes à segunda Baronesa de Jundiaí, sendo quadro confeccionado com seus cabelos, com o monograma "BJ", montado em Paris, no século XIX [4] , como também porcelana francesa, século XIX, que traz o monograma "AJPF".[5] , assim como o Museu Solar do Barão de Jundiaí. [6]

Faleceu no ano de 1906, sendo sepultada no Cemitério Municipal Nossa Senhora do Desterro, no município de Jundiaí, Estado de São Paulo.

Brasão de Armas[editar | editar código-fonte]

O da família Queiroz. Esquartelado: o I e IV de ouro, seis crescentes de vermelho; o II e III de prata, leão de vermelho. Timbre: o leão nascente.

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Pela grafia de origem, Anna Joaquina do Prado Fonseca.
  2. Pela grafia de origem, José Manoel da Fonseca
  3. Serrat Itupeva:Monte Serrat
  4. Museu Paulista-Arte fúnebre
  5. Museu Paulista da USP- pg 238, fig.12
  6. Solar do Barão de Jundiaí
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.