Ana Maria Rangel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ana Maria Rangel (Rio de Janeiro, 21 de maio de 1957) é uma cientista política brasileira, que foi candidata à Presidência da República Federativa do Brasil em 2006 pelo Partido Republicano Progressista (PRP).[1]

Ana Maria Rangel teve uma campanha com várias controvérsias: o TSE tinha aprovado a sua candidatura, mas ela lançou-se candidata contra a vontade do presidente do partido, que chegou a pedir a sua expulsão. A candidata chegou até a denunciar o próprio presidente do seu partido, alegando que este estaria disposto a liberar a sua candidatura somente mediante pagamento de determinado valor em dinheiro. Sua propaganda no horário eleitoral somente chegou a ser veiculada várias semanas depois dos concorrentes, e resumiu-se a fazer apenas uma breve apresentação pessoal sua, sem apresentar propostas ou críticas a outros candidatos.

Apesar disso, ficou em quinto lugar nas eleições, posição que representa o primeiro lugar entre os candidatos de partidos "nanicos", perdendo apenas para os candidatos do PT, PSDB, PSOL e PDT, os quais dispunham de muito mais tempo no horário eleitoral.

Referências