Anastas Mikoyan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anastas Mikoyan

Anastas Hovhannesi Mikoyan (armênio:Անաստաս Հովհաննեսի Միկոյան) (Sanahin, 25 de Novembro de 1895 - Moscovo, 21 de Outubro de 1978) foi um Bolchevista armênio e Chefe de Estado da União Soviética durante os anos de Josef Stalin e Nikita Krushev. Como resultado da russificação da URSS durante os anos de controle comunista do país, ele era conhecido como Anastas Ivanovich Mikoyan (russo:Анастас Иванович Микоян) entre as pessoas que não falavam armênio.

Mikoyan filiou-se ao Partido Bolchevista e lutou em Baku contra as forças antibolvechistas durante os anos 1900 do século passado, anteriores à Revolução Russa. Ele apoiou Stalin quando a morte de Vladimir Lenin criou um vácuo de poder na URSS em 1922, e durante os anos de poder estalinista ocupou diversos cargos importantes na hierarquia soviética, entre eles o de Ministro do Comércio. Com a morte do líder, passou a apoiar Nikita Kruschev em sua política de desestalinização e fez várias viagens importantes como enviado do governo a Cuba após a ascensão de Fidel Castro, e aos Estados Unidos, conquistando estatura política na cena da diplomacia internacional e tornando-se o segundo homem mais poderoso da União Soviética nesse período.

Em 1964, com a deposição de Kruschev, Mikoyan manteve-se influente no novo governo de Leonid Brejnev e foi apontado presidente do Presidium do Soviete Supremo ou Chefe de Estado, cargo que manteve até sua aposentadoria em 1965. Morreu aos 82 anos de causas naturais em 1978 e foi sepultado no Cemitério Novodevichy, em Moscou.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Anastas Mikoyan