Anaxilau (tirano de Régio)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Anaxilau (tirano de Reggio))
Ir para: navegação, pesquisa

Anaxilau, filho de Cretines, foi um tirano de Régio [1] [2] e de Zanclê.[2] [Nota 1] Ele morreu em 476 a.C.,[Nota 2] após governar por dezoito anos.[2] Todos os reis de Régio, até Anaxilau, eram messênios.[3]

Ele tornou-se tirano após capturar a acrópole de Régio, e a manteve durante toda sua vida.[4]

De acordo com Pausânias, ele era o terceiro descendente de Alcidâmidas, que havia emigrado da Messênia para Régio após a morte do rei Aristodemo e da captura de Ithome.[5] Anaxilau chamou os messênios,[5] que, após a derrota para Esparta na Segunda Guerra Messênia, viviam como piratas nas costas da Lacônia,[6] para que tomassem a cidade de Zancle, que estava em guerra com ele.[5] Zancle era habitada por piratas, e seus líderes eram Crataemenes, de Samos, e Perieres de Cálcis.[7] Anaxilau derrotou-os pelo mar, enquanto os messênios os derrotaram por terra; cercados por mar e terra, eles se refugiaram nos altares dos deuses.[8] Anaxilau sugeriu que os messênios executassem os suplicantes,[8] mas Gordus e Manticus, que haviam sofrido nas mãos de parentes,[Nota 3] não quiseram dar o mesmo tratamento a outros gregos, fizeram juramentos em comum com os habitantes anteriores de Zancle e mudaram o nome da cidade para Messênia.[9] [Nota 4] De acordo com Pausânias, estes eventos ocorreram no ano da vigésima nona Olimpíada (664 a.C.);[10] historiadores modernos supõem que Pausânias errou na data, e que estes eventos teriam ocorrido 180 anos depois, pois parece improvável que tenha havido dois tiranos de Régio com o mesmo nome, e que ambos tenham tomado Zancle e mudado seu nome para Messênia; a correção proposta é que os aliados de Anaxilau não eram os messênios, mas os sâmios, que estavam fugindo dos medos.[11]


Ele foi casado com Kydippe, filha de Terillos, filho de Crinippos; Terillos era o tirano de Hímera, mas foi expulso por Terone, tirano de Agrigento, e voltou com um exército de cartagineses, liderados por Amilcas.[1] Na batalha que se seguiu (Batalha de Hímera (480 a.C.)), os cartagineses foram derrotados pela aliança entre Terone e Gelão I, tirano de Siracusa.[12]

Ele foi sucedido por Micythus, que se tornou regente e guardião dos filhos de Anaxilau, que eram menores de idade.[2] Segundo Dionísio de Halicarnasso, seu filho e sucessor se chamava Leophron.[4] Micythus era natural de Régio e Messina, foi escravo de Anaxilau, regente após a morte deste, terminou seus dias em Tégea, e fez várias ofertas em Olímpia, em agradecimento por um filho que se recuperou de uma doença.[13]

Notas e referências

Notas

  1. Zanclê era o antigo nome de Messina, na Sicília; Régio fica no continente, em frente a Messina.
  2. No ano da 76a olimpíada.
  3. Uma referência às Guerras Messênias, entre Esparta e a Messênia.
  4. Atual Messina.

Referências

  1. a b Heródoto, Histórias, Livro VII, Polímnia, 165 [pt] [el] [el/en] [ael/fr] [en] [en] [en] [es]
  2. a b c d Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XI, 48.1 [ael/fr][en]
  3. Estrabão, Geografia, Livro VI, Capítulo 1, 6 [fr] [en] [en] [en]
  4. a b Dionísio de Halicarnasso, Das antiguidades romanas, Livro XX, 7.1
  5. a b c Pausânias, Descrição da Grécia, 4.23.6 [em linha]
  6. Pausânias, Descrição da Grécia, 4.23.5
  7. Pausânias, Descrição da Grécia, 4.23.7
  8. a b Pausânias, Descrição da Grécia, 4.23.8
  9. Pausânias, Descrição da Grécia, 4.23.9
  10. Pausânias, Descrição da Grécia, 4.23.10
  11. The Works of Richard Bentley: Editor's preface. A dissertation upon the Epistles of Phalaris. With an answer to the objections of the Honourable Charles Boyle.-v.2. A dissertation upon the Epistles of Phalaris (cont.) Of Themistocles's Epistles. Of Socrates's Epistles. Of Euripides's Epistles. Of AEsop's Fables. Epistola ad ... Joannem Millium. Index.- v.3. Eight Boyle lectures. Four letters from Sir Isaac Newton to Dr. Bentley. Three sermons on various subjects. Visitation charge. Remarks upon a discourse of free-thinking. Proposals for printing a new edition of the Greek Testament. Oratiuncula [google books]
  12. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XI, 22.4 [ael/fr][en]
  13. Pausânias, Descrição da Grécia, 5.26.2-5 [em linha]