Anberlin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Novembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Anberlin
Anberlin Commodore.jpg
Informação geral
Origem Winter Haven, Flórida
País  Estados Unidos
Gênero(s) Rock Alternativo
Período em atividade 2002 - 2014
Gravadora(s) Tooth & Nail Records (2002 – 2007)
Universal Republic (2007 – presente)
Página oficial http://www.anberlin.com/
Integrantes Stephen Christian
Deon Rexroat
Joseph Milligan
Nathan Young
Christian McAlhaney
Ex-integrantes Nathan Strayer
Joey Bruce

Anberlin foi uma banda americana de rock alternativo formada na Flórida, em 2002. Com Stephen Christian no vocal, Deon Rexroat no baixo, Joseph Milligan na guitarra, Nathan Young na bateria e Christian McAlhaney na guitarra, a banda já gravou quatro álbuns e um EP em seus oito anos de carreira, considerada uma das melhores bandas do gênero na atualidade.

História[editar | editar código-fonte]

SaGoh 24/7[editar | editar código-fonte]

O vocalista Stephen Christian conheceu o baixista Deon Rexroat quando ainda estavam na escola e formaram uma banda de punk cristão, chamada SaGoh (Servant's after God's own heart) 24/7. Nessa época, se juntaram à banda o baterista Sean Hutson e o guitarrista Joseph Milligan. Com formação completa, SaGoh 24/7 gravou dois álbuns Servants After God's Own Heart (1999) e Then I Corrupt Youth (2001), ambos pela Rescue Records. Depois de uma vendagem de 1.300 álbuns, o baterista Hutson deixa a banda para se dedicar à família e Nathan Young o substitui. Stephen e Joseph dão início a um projeto acústico, o qual é nomeado Anberlin, após uma sugestão de Joseph, desenvolvendo assim, um som voltado para o rock. Algumas músicas de SaGoh 24/7 são regravadas, criando uma nova banda de rock alternativo.

Blueprints for the Black Market[editar | editar código-fonte]

Anberlin foi oficialmente criada em 2002, após serem abordados pelas Tooth & Nail Records. Quase um ano após sua criação, gravaram Blueprints for the Black Market, o 1º álbum, produzido por Aaron Sprinkle, que não foi tão bem nas paradas de sucesso da época, mas o single Readyfuels provou que o álbum tinha tudo para ser bem sucedido, vendendo cerca de 6.000 cópias. A partir de uma turnê com outras bandas e promoções na internet, surgiram fãs da banda. Nessa época, o guitarrista Joey Bruce foi tirado da banda, pois, de acordo com Stephen, para Joey "tudo era sexo e drogas" e ele estava tomando rumos diferentes que o restante da banda. Depois de várias falhas em substituições, Nathan Strayer, do The Mosaic, assumiu o posto de Joey, que hoje é vocalista e guitarrista da banda Mouse Fire.

Never Take Friendship Personal[editar | editar código-fonte]

Após lançarem Blueprints for The Black Market, entraram em estúdio para gravarem um novo álbum, Never Take Friendship Personal, produzido novamente por Aaron Sprinkle e lançado em 2005. Com esse álbum, chegaram à posição #144, do Top 200 da Billboard. O álbum foi muito bem recebido pelo críticos, em relação ao Blueprints for The Black Market, que geraram opiniões favoráveis à banda. Antes do lançamento de Never Take Friendship Personal, a banda disponibilizou apenas uma música do álbum por uma semana no site PureVolume e no MySpace, além do próprio site da banda. Dois singles foram disponibilizados: A Day Late e Paperthin Hymn. Ambos foram sucesso nas rádios de rock alternativo, assumindo então a posição #38 das paradas de sucesso do Rock Moderno. Anberlin participou de uma série de compilações nessa época, regravando alguns músicas de Bob Dylan, como Like a Rolling Stone, de Depeche Mode, como Enjoy the Silence e a música Christmas (Baby please come home).

Cities e Lost Songs[editar | editar código-fonte]

O terceiro álbum gravado por Anberlin, Cities, também foi produzido por Aaron Sprinkle e lançado no começo de 2007. Vendeu 34.000 cópias na primeira semana, subindo para a posição #19 do Top 200 da Billbord e recebeu elogios dos críticos. Antes do lançamento de Cities, a banda lançou um EP, Godspeed, exclusivo no iTunes no fim de 2006 para mostrar uma prévia do quer seria o álbum. Com o lançamento do álbum Cities, Anberlin iniciou sua primeira turnê, apoiados por bandas como Bayside, Meg & Dia e Jonezetta. Em uma entrevista sobre o álbum, Stephen comentou que as letras das músicas, comparando com toda a discografia, estavam mais maduras neste álbum. "O primeiro CD (Blueprints for the black market) foi infantil da maniera que era Homem vs Mundo. Cities é mais adulto na maneira que se torna Homem vs Ele mesmo." Um dia antes do lançamento de Cities, foi anunciado que o guitarrista Nathan Strayer dexaria a banda para voltar ao The Mosaic e Christian McAlhaney, da banda Acceptance, poderia assumir o posto vago. As composições do álbum que não foram lançadas na época em Cities, formaram um álbum chamado Lost Songs, lançado em 20 de novembro de 2007.

New Surrender[editar | editar código-fonte]

Em 16 de agosto de 2007, Anberlin assinou contrato com a Universal Republic Records e, desde então, começaram a compor um novo material para sua grande estréia no selo, lançando no mercado em Agosto de 2008. Este será o primeiro álbum da banda não distribuído pela Tooth & Nail Records ou produzido por Aaron Sprinkle. Em fevereiro deste ano se iniciaram as oito semanas de sessões de gravação com o famoso produtor Neal Avron (New Found Glory, Yellowcard). Stephen Christian disse em uma entrevista: "Nós estamos muito empolgados com este trabalho com o Neal. Eu acho que nossos fãs vão adorar quando ouvirem o resultado final". Stephen também falou sobre as dificuldades em compor este álbum: "Quando você tenta escrever 29 músicas, você acha que está trabalhando em círculos. Eu só quero ir muito além nesse 1 ano, tenho me dedicado, procurando em livros, em arte e nos amigos para obter novas direções." A banda tem registrado com uma webcam os momentos vividos em estúdio para exibir aos fãs, através do MySpace. O álbum, intitulado New Surrender, já foi posto em 2º lugar na lista dos "25 álbuns antecipados de 2008", no site Jesus Freak Hideout.

Outros projetos[editar | editar código-fonte]

Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Stephen Christian tem criado um projeto acústico solo, intitulado Anchor & Braille, apesar de o projeto ter, inicialmente, contado com Aaron March, do Copeland. O projeto foi compactado em vinil de 7" e resumiu obras criadas ao longo de 2007, com previsão de lançamento até junho de 2008.

Origem do Nome[editar | editar código-fonte]

Várias entrevistas concedidas pelo vocalista Stephen Christian falam sobre a escolha do nome da banda:

1) Stephen havia planejado por muito tempo colocar em sua primeira filha o nome de Anberlin. Lutando para encontrar um nome para a banda, sugeriu então Anberlin. "Nos sentamos juntos tentando encontrar um nome para a banda. Nós não eramos casados ou tínhamos filhos, mas um dia eu pensei em colocar o nome Anberlin em minha filha, então sugeri que colocassemos esse nome na banda que parecia ser a melhor opção. Então escolhemos Anberlin e ninguém achava outro melhor." Stephen não cumpriu os planos de colocar o nome Anberlin em sua primeira filha, entretanto, "se você tiver uma filha e lhe der o nome de Anberlin, ela pensará que foi lhe dado o nome da banda e não o contrário."

2) Stephen disse em uma outra entrevista que o nome da banda foi criado enquanto a banda passeava por algumas cidades da Europa que ele queria visitar, como Londres, Paris, Roma e Berlim. Stephen achou que E Berlim seria um nome legal para uma banda. A idéia foi aceita, porém modificada para Anberlin.

3) Stephen afirmou em outra entrevista que "Há várias histórias que circulam pela internet sobre o nome da banda, mas a história real é que quando eu estava no colégio, minha banda preferida era Radiohead e uma de suas músicas não-lançadas, Kid A, e havia um ruído de fundo na música. Enquanto Thom cantava, eu sempre pensei que o ruído soava algo como Anberlin, I Anberlin, então achei que seria um grande nome para uma banda e bem... era/é".

Envolvimento com Cristianismo[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos anos, muitos fãs e mídia têm, consistentemente, caracterizado Anberlin como uma banda cristã. Entretanto, Stephen Christian nega essas alegações, afirmando em uma entrevista: "Acho que todos somos categorizados como um lote, porque nós éramos da Tooth & Nail Records, que anos atrás, era conhecida como uma gravadora cristã e nunca perderam essa reputação. Eu não me importo com quem ouve nossas gravações. Se isto ajuda as pessoas em qualquer circunstâncis em que estejam, então isso é incrível, mas eu, definitivamente, não nos considero como uma banda cristã". De qualquer modo, Stephen afirma também que "[Minha fé] afeta todas as músicas relativas a minha vida, mas eu não sou um pregador, eu sou um animador." Apenas destas declarações e de outras semelhantes, há diversas listas que incluem Anberlin como uma banda cristã e, algumas músicas da banda, contêm referências bíblicas. Além disso, suas músicas foram inclusas nos CD's e DVD's de rock cristão e também são frequentemente exibidas nos canais de música gospel dos EUA.

Stephen declarou em uma entrevista para uma rádio que a banda tenta "andar fora da bolha" e referiu-se a eles mesmos como parte da música cristã. Discutiu também sobre o que os cristãos deveriam fazer em suas vidas: o amor e a abraçar os outros como Jesus teria e mostrar a graça de Deus para as pessoas. Mencionou também que a banda Fall Out Boy não conhecia muito sobre Jesus até que Anberlin entrasse em turnê com eles.

Fim[editar | editar código-fonte]

Em 16 de Janeiro de 2014, através de um video postado em seu canal oficial do youtube, a banda anunciou a sua separação e foi anunciado o lançamento de um último álbum e uma turnê de despedida da banda.

Membros[editar | editar código-fonte]

Atuais[editar | editar código-fonte]

Antigos[editar | editar código-fonte]

  • Nathan Strayer (guitarra e backing vocals) - (2004-2007) - Agora faz parte da banda The Brick Path;
  • Joey Bruce (guitarra - 2002-2004) - Agora faz parte da banda Mouse Fire.

Discografia[editar | editar código-fonte]

EPs[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

  • Blueprints for the Black Market
    • Readyfuels (2003);
  • Never Take Friendship Personal
    • A Day Late (2005);
    • Paperthin Hymn (2006);
  • Cities
    • Godspeed (2006);
    • The Unwinding Cable Car (2007);
  • New Surrender
    • Feel Good Drag (2008);
    • Breaking (2009);
  • Dark Is the Way, Light Is a Place
    • Impossible (2010);
    • Take Me (As You Found Me) (2010);
    • We Owe This To Ourselves (2010).
  • Vital
    • Unstable (2013).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of the United States.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical dos Estados Unidos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.