Anquises

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Anchises)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Junho de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Eneias escapa de Troia em Chamas, Federico Barocci, 1598.

Na mitologia grega, Anchises ou Anquises foi um príncipe troiano, primo do rei Príamo. Em sua época, Anquises era conhecido por possuir seis excelentes cavalos (algo valorizado na época, uma vez que os troianos eram exímios cavaleiros) e por ter sido amante mortal da deusa Afrodite, com quem teve o filho Eneias - que conduziu os sobreviventes da destruição de Troia ao final da Guerra de Troia para fundar uma nova cidade.

Família[editar | editar código-fonte]

Originário da Dardânia, território vizinho a Troia, Anquises era filho de Cápis e de Temíste.[1]

Seu pai, Cápis, era filho de Assáraco e Hieromneme, filha de Simoeis.[1] Assáraco era filho de Tros e Calírroe.[1] Sua mãe, Temíste, era uma filha de Ilus II.[1] Ilus II era outro filho de Tros e Calírroe, foi o fundador de cidade de Illium [2] e pai de Laomedonte, pai de Podarces.[2] [Nota 1]

Anquises teve dois filhos com Afrodite: Eneias e Lyrus, que morreu sem filhos.[1]

Anquises também foi o pai de Hipodâmia, esposa de Alcatos; Alcatos foi morto por Idomeneu com a ajuda de Posidão, que cegou Alcatos e paralisou os seus membros para que não conseguisse fugir.[3]

Cavalos[editar | editar código-fonte]

Era dono de seis cavalos extraordinários, que obteve cruzando suas éguas secretamente com os garanhões pertencentes ao rei Laomedonte (presentes de Zeus ao seu pai Trós, após levar seu filho Ganímedes). Dois deles foram dados a seu filho Eneias para que os usasse durante a Guerra de Troia.

Encontro com Afrodite[editar | editar código-fonte]

Vaso grego que retrata o momento em que Eneas escapa de Troia com o pai e o filho, Museu do Louvre

Um dos momentos mais importantes na biografia de Anquises foi o encontro com Afrodite, deusa do amor, da sedução e da beleza. Ela se apaixonou por ele e, disfarçada de mortal, o conquistou. Juntos tiveram dois filhos, Eneias e Lyrus.[1] Certa vez, após beber muito vinho, Anquises revelou a seus amigos que era amante de uma deusa e isso deixou Zeus furioso, que o atingiu com um raio, deixando-o manco.

Guerra de Troia[editar | editar código-fonte]

Eneias era um dos guerreiros principais de Troia, líder dos dardânios. Após a queda da cidade, coube a ele liderar a fuga de um pequeno grupo de sobreviventes. Enquanto escapava da cidade em chamas, em um gesto de piedade Eneias carregou seu pai nos ombros (Anquises, que já estava velho) enquanto guiava seu filho (Ascânio) com a outra mão. Alguns acreditam que este momento, em que três gerações foram salvas da destruição de Troia, foi obra da deusa Afrodite, que os guiou através da destruição.

Anquises acompanhou o filho Eneias e o restante do povo de Troia em sua viagem até a Itália, onde se estabeleceram. Morreu antes do fim da viagem, em Drepano (atual Trapani), e foi cremado na Sicília, no monte Anquisia, que recebeu este nome em sua homenagem.

Representações na cultura[editar | editar código-fonte]

A fuga de Eneias e seu pai de Troia é representada, porém ligeiramente distorcida, no filme Troia, de 2004, da Warner Bros e do diretor Wolfgang Petersen, com Brad Pitt no papel de Aquiles. No filme, o príncipe Páris entrega "a espada de Troia" a um jovem que estava fugindo da cidade em chamas (que se identificou como Eneias) ao lado de um velho (que se deduz ser Anquises).

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Anquises

Notas e referências

Notas

  1. Podarces é o nome que Príamo tinha até ser resgatado por sua irmã, para mais detalhes ver artigo Príamo.

Referências

  1. a b c d e f Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 3.12.2
  2. a b Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 3.12.3
  3. Homero, Ilíada, Livro XIII, 424-444 [em linha]


Precedido por
Cápis
Rei da Dardânia
Sucedido por
Eneias

Árvore genealógica simplificada baseada em Pseudo-Apolodoro, exceto Hipodâmia, baseada em Homero, e o nome da mãe de Hipodâmia, baseado em escólio:

Assáraco
 
 
 
Hieromneme
 
 
Ilus II
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Cápis
 
 
 
 
 
Temíste
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Afrodite
 
 
 
 
Anquises
 
 
 
 
Eriópide
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eneias
 
 
 
Lyrus
 
 
Hipodâmia


Ligações externas[editar | editar código-fonte]