Anco Márcio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anco Márcio
Rei de Roma
Ancus-Martius.jpg
Anco Márcio, do Promptuarii Iconum Insigniorum
Governo
Antecessor Túlio Hostílio
Sucessor Tarquínio Prisco
Dinastia gens Marcia
Vida
Nascimento ca. 675 a.C.
Morte 616 a.C. (59 anos)

Anco Márcio (em latim: Ancus Marcius) (ca. 675 a.C.616 a.C.), pertenceu à série de reis lendários que governaram Roma até 509 a.C. Neto de Numa Pompílio, sucessor de Rômulo, governou Roma após Túlio Hostílio [1] . Foi o quarto rei da cidade e o último de origem sabina. Fez um bom governo.

Atividades[editar | editar código-fonte]

Como Numa Pompílio, seu avô, era amante da paz e da religião, mas foi obrigado a fazer a guerra para defender seu território. Derrotou os latinos da cidade de Ficana e de Politorium. Instalou um certo número dos derrotados sobre o Aventino e no Vale Múrcia, criando assim o primeiro núcleo da plebe romana. Fortificou o Janículo [1] , construiu a primeira ponte de madeira sobre o rio Tibre, a ponte Sublícia [1] e fundou o porto de Óstia[2] , ligando-o a Roma pela via Ostiense, onde organizou uma salina e construiu uma prisão.[3] [4] . Construiu a famosa Via Ápia e o aqueduto de Aqua Martia. Incentivou a agricultura.

Pontífice[editar | editar código-fonte]

Anco Márcio teria sido uma duplicação de Numa Pompílio, como se deduz de seu segundo nome, Numa Márcio, não sendo outro que o próprio Numa Pompílio, representado como sacerdote. A identificação com Anco é indicada pela lenda que indica este último como construtor de pontes (pontifex), o construtor da primeira ponte de madeira sobre o rio Tibre. É no desempenho de sua função sacerdotal que a semelhança é mostrada mais claramente.

Morte e sepultura[editar | editar código-fonte]

Como Numa Pompílio, Anco Márcio morreu de causas naturais. Foi sucedido por Tarquínio Prisco.

Referências

  1. a b c GILBERT, John. Mitos e lendas da Roma Antiga (em Português). 2 ed. São Paulo: Melhoramentos, 1978. 160 pp. p. 72. 1 vol.
  2. Filippo Coarelli, I santuari, il fiume, gli empori, vol. 13, in Storia Einaudi dei Greci e dei Romani, 2008, p. 136.
  3. Tito Lívio, Ab Urbe condita libri, I, 33.
  4. Dionísio de Halicarnasso, III, 35-44.


Precedido por
Túlio Hostílio
Rei de Roma
641 a.C. - 616 a.C.
Sucedido por
Tarquínio Prisco
Ícone de esboço Este artigo sobre Roma Antiga e o Império Romano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Anco Márcio