And When the Sky Was Opened

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
"And When the Sky Was Opened"
11º episódio da 1ªª temporada de Twilight Zone
Informação geral
Escrito por: Rod Serling
Richard Matheson
Produzido por: Buck Houghton
Direcção Douglas Heyes
Canção Leonard Rosenman
Dire(c)tor de fotografia George T. Clemens
Edição Fred Maguire
Código de produção CBS
Duração 25 minutos
Exibição original 11 de dezembro de 1959
Cronologia
Último
Último
""Judgement Night""
""What You Need""
Próximo
Próximo

And When the Sky Was Opened (no Brasil Céu Aberto) é um episódio da primeira temporada da série televisiva estadunidense The Twilight Zone. Veiculado a 11 de dezembro de 1959, foi dirigido por Douglas Heyes, com roteiro de Richard Matheson e Rod Serling, sendo estrelado por Rod Taylor, Jim Hutton e Charles Aidman.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Três astronautas vão ao espaço pela primeira vez na nave X-20 DynaSoar, e durante o voo de teste desaparecem por algum tempo do radar, reparecendo em seguida. A narração de Rod Serling mostra a nave em um hangar representada por uma forma coberta com lona.

No entanto, nem tudo é como parece quando do seu regresso à Terra. Depois que voltam, Gart (Jim Hutton) é enviado para o hospital com uma perna quebrada. Durante a noite, os outros dois, Forbes (Rod Taylor) e Harrington (Charles Aidman), vão a um bar. Lá, Harrington repentinamente fica com um sentimento estranho, como se ele já não pertencesse ao mundo. Ele imediatamente vai para uma cabine de telefone para ligar para seus pais, mas eles lhe dizem que não têm um filho.

Harrington desaparece misteriosamente, e ninguém mais, além de Forbes, lembra da sua existência. Forbes conta sua história a Gart, que diz que não conhece qualquer pessoa nomeada Harrington. Então Forbes olha no espelho, só para descobrir que não tem reflexo e sai correndo da sala. Gart se levanta para correr atrás dele, e Forbes também desaparece misteriosamente e ninguém se lembra dele. Gart misteriosamente desaparece, e a nave também.

Apesar de não apresentarem efeitos especiais mostrando a nave em voo, os desaparecimentos são enfatizados por adereços. A manchete do primeiro jornal diz que "Três Homens…" em seguida, "Dois Homens…" e, finalmente, "Um Homem…".

Há um menor número de camas no quarto do hospital quando cada homem desaparece. No final, o quarto de hospital é mostrado vazio, como o hangar onde a nave foi originalmente abrigada.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Detalhes da produção[editar | editar código-fonte]

  • Este episódio é levemente inspirado no conto "Disappearing Act", de Richard Matheson,[1] que está sendo adaptado em um filme para 2011 chamado "Countdown". A história foi publicada pela primeira vez em The Magazine of Fantasy and Science Fiction (Março de 1953).
  • A produção foi em preto e branco, como os demais episódios de Twilight Zone de 1959.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. Zicree, Marc Scott. The Twilight Zone Companion. second ed. Hollywood: Sillman-James Press, 1982. p. 61.

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • DeVoe, Bill. (2008). Trivia from The Twilight Zone. Albany, GA: Bear Manor Media. ISBN 978-1593931360
  • Grams, Martin. (2008). The Twilight Zone: Unlocking the Door to a Television Classic. Churchville, MD: OTR Publishing. ISBN 978-0970331090

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.