Anders Fogh Rasmussen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anders Fogh Rasmussen
Anders Fogh Rasmussen
Primeiro-ministro da  Dinamarca
Mandato 27 de Novembro de 2001 - 5 de Abril de 2009
Antecessor(a) Poul Nyrup Rasmussen
Sucessor(a) Lars Løkke Rasmussen
Vida
Nascimento 26 de Janeiro de 1953 (61 anos)
Ginnerup, Jutlândia, Dinamarca
Dados pessoais
Primeira-dama Anne-Mette Rasmussen
Partido Venstre
Profissão político

Anders Fogh Rasmussen GCM (Ginnerup, 26 de Janeiro de 1953), mais conhecido como Anders Fogh, é um político dinamarquês. Foi primeiro-ministro de seu país, entre 27 de Novembro de 2001 e 5 de abril de 2009, quando apresentou sua renúncia para assumir, a partir de 1 de Agosto de 2009, o posto de Secretário-Geral da OTAN.

Vida política[editar | editar código-fonte]

A 12 de Outubro de 1992 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito.[1]

Seu partido, o Venstre, de orientação liberal, ganhou o poder nas eleições dinamarquesas de Novembro de 2001, derrotando o social-democrata Poul Nyrup Rasmussen, anteriormente no poder. Essa eleição marcou uma radical mudança na política dinamarquesa: era a primeira vez, desde 1920, que os sociais-democratas perdiam a maioria no Folketing, o parlamento dinamarquês.

Desde então, o Venstre governa em coligação com o conservador Partido Popular da Dinamarca, apesar de não ter a maioria absoluta. No entanto, a coligação sobreviveu às eleições parlamentares de 2005.

A agenda de Anders Fogh é completamente diferente da tradição política dinamarquesa do século XX. Ele é em favor da desregulamentação, da privatização e da limitação do tamanho do Estado. O seu governo também tomou medidas para limitar o número de imigrantes de fora do Espaço Econômico Europeu, admitidos na Dinamarca.

Foi nomeado Secretário geral da NATO, em reunião realizada em Estrasburgo, a 4 de abril de 2009. Sua eleição aconteceu apesar da forte rejeição por parte da Turquia[2] e da população muçulmana na Europa. Na mesma ocasião, os países membros da OTAN aprovaram o envio de 5.000 efetivos e a destinação de 82 milhões de euros para o Afeganistão[3] .

Ideologia[editar | editar código-fonte]

Anders Fogh Rasmussen é conhecido pelo seu livro Fra socialstat til minimalstat ("Do Estado Social ao Estado Mínimo"), no qual defende uma extensa reforma do sistema dinamarquês de assistência social (welfare system), de acordo com linhas clássicas liberais, i.e. redução de tributos, menor interferência do governo no mercado e em matérias de liberdades individuais.

Em 1993, recebeu o prémio Adam Smith, conferido pela sociedade "Libertas", em parte por sua obra Fra socialstat til minimalstat. Desde então, Rasmussen distanciou-se de algumas ideias liberais extremas, presentes no livro.

Guerra do Iraque[editar | editar código-fonte]

Anders Fogh foi um forte apoiante da invasão do Iraque de 2003. Tal como outros governantes de países europeus, ele teve de enfrentar grande oposição. Um manifestante chegou mesmo a despejar tinta vermelha sobre o primeiro-ministro, no parlamento dinamarquês, antes do início da guerra.

Nos meses após o início da guerra, a Dinamarca participou da força multinacional, com cerca de 550 militares, que ficaram estacionados no Iraque em 2004 e 2005, em Camp Danevang, perto de Baçorá.

Em 2004, o governo de Rasmussen foi questionado sobre as informações secretas de que dispunha, a respeito da posse de armas de destruição em massa, pelo ditador iraquiano. O governo foi obrigado a publicar relatórios secretos sobre o assunto e Anders Fogh assegurou que Saddam Hussein possuía de fato tais armas.

Casamento Gay[editar | editar código-fonte]

A união civil entre casais gay foi legalizada na Dinamarca, já em 1989. Rasmussen acredita que eles deveriam também poder casar em cerimónias religiosas, o que não é atualmente permitido, mas considera que cabe às comunidades religiosas decidir sobre o assunto.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Anders Fogh Rasmussen é o autor de vários livros sobre tributação e políticas públicas. É casado com Anne-Mette Rasmussen e tem três filhos.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Poul Nyrup Rasmussen
Primeiro-ministro da Dinamarca
27 de Novembro de 2001 - 5 de Abril de 2009
Sucedido por
Lars Løkke Rasmussen