André-Louis Danjon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
André-Louis Danjon
Astronomia
Nacionalidade França Francês
Nascimento 6 de abril de 1890
Local Caen
Morte 21 de abril de 1967 (77 anos)
Local Suresnes
Atividade
Campo(s) Astronomia
Instituições Observatório de Estrasburgo
Prêmio(s) Medalha de Ouro da RAS (1958), Medalha de Ouro CNRS (1959)

André-Louis Danjon (Caen, 6 de abril de 1890Suresnes,[1] 21 de abril de 1967) foi um astrônomo francês, ganhador da Medalha de Ouro da Royal Astronomical Society do Reino Unido.

Sua contribuição foi a criação de um método para a medição do fenômeno da luz cinérea, que torna aparentemente clara a parte da Lua que está obscurecida por estar sendo iluminada pela luz refletida na superfície da Terra. Seu método utilizava um telescópio e um prisma para obter a projeção de duas imagens idênticas lado a lado. Através da regulagem de um diafragma era possível quantificar o brilho da luz cinérea.

Registrou suas observações e seus estudos levaram a criação de uma escala para medir o brilho da Lua durante a totalidade de um eclipse. A escala foi denominada escala Danjon em sua homenagem. Também é homenageado tendo seu nome dado a uma cratera lunar e a uma rua em Paris.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Albrecht Unsöld
Medalha de Ouro da Royal Astronomical Society
1958
Sucedido por
Raymond Lyttleton
Precedido por
Gaston Ramon
Medalha de Ouro CNRS
1959
Sucedido por
Raoul Blanchard


Ícone de esboço Este artigo sobre um astrônomo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.