André Hercule de Fleury

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
André Hercule de Fleury
Retrato pintado por Hyacinthe Rigaud

O cardeal André Hercule de Fleury (Lodève, 28 de junho de 1653Issy-les-Moulineaux, 29 de janeiro de 1743) foi um político francês que foi primeiro-ministro de facto durante o reinado de Luís XV (17261743).

Depois da morte do regente, Luís XV subiu ao trono em 1715, ainda criança (tinha 5 anos), e o Cardeal Fleury, foi designado como seu tutor] e regente.

Ocorre uma reação popular no início do governo de Luís XV, um princípio do que seria a revolução burguesa, reação devida aos maus hábitos da nobreza e grande empobrecimento do povo.

Tais levantes não foram devidamente combatidos pelo então regente Filipe de Orleans, nem pelo ministro Louis Henri, Duque de Bourbon.

A tutela real caiu então nas mãos de André-Hercule, e em 1726 passa a ser primeiro-ministro, diminuindo os levantes populares e imprimindo moralidade ao governo do jovem monarca, lutando contra o perdularismo.

Tal linha de governo, dura e conservadora, trouxe-lhe inimigos tanto na burguesia quanto na nobreza. Mas não só pois a 14 de Setembro de 1737, proibia todas as reuniões secretas e, especialmente, a formação de associações qualquer que fosse o pretexto e qualquer que fosse a denominação[1] ou obediência, maçónica ou não.

Após a morte de Fleury, em 1743, Luís decidiu governar sem primeiro-ministro, mas provou ser um rei fraco, que reduziu o prestígio da monarquia francesa tanto interna quanto externamente.

Referências


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre André Hercule de Fleury