Andrew Wakefield

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Andrew Wakefield
Nascimento 1957 (56–57 anos)
Nacionalidade Reino Unido britânico
Ocupação médico cirugião gastroenterologista e pesquisador

Andrew Wakefield (nascido em 1957[1] ) é um ex-pesquisador e ex-cirurgião britânico. Em 1999, publicou um artigo intitulado MMR vaccination and autism, estabelecendo uma suposta relação entre a vacina tríplice e o autismo.[2]

Diversos estudos médicos foram conduzidos a fim de comprovar ou não a tese, e não houve evidências dessa hipótese nesses novos estudos. Em 2010, o Conselho Médico Geral britânico considerou que o Dr. Wakefield agiu de maneira antiética e desonesta ao vincular a vacina tríplice ao autismo.[3] Ainda de acordo com o Conselho Médico Geral britânico, a sua conduta trouxe má reputação à profissão médica depois que ele coletou amostras de sangue de jovens na festa de aniversário de seu filho pagando-lhes £5. Considera-se também que o sarampo tenha ressurgido no Reino Unido devido ao receio dos pais em aplicarem a vacina trípice em seus filhos: as taxas de vacinação nunca mais voltaram a subir e surtos da doença tornaram-se comuns.[4] A denuncia de fraude surgiu de uma matéria publicada por um jornalista Britânico Brian Deer, que supostamente é considerado um jornalista freelancer envolvido em polêmicas, e suspeitas neste caso foram feitas sobre o envolvimento do jornalista com as empresas farmaceuticas na tentariva de desacreditar a pesquisa.[5] Paralelamente muitos pesquisadores ainda tem investigado a relação da vacina tríplice e o autismo, e alguns deles tem apoiado o estudo de Wakefield.[6] [7] [8] [9]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.