Anedjib

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Anedjib
Enezib, Andjyeb
Impressão em argila de selo com o nome de Anedjib (Museu Britânico).
Impressão em argila de selo com o nome de Anedjib (Museu Britânico).
Faraó do Egito
Reinado 10 anos,  1ª Dinastia
Predecessor Den
Sucessor Semempsés
Esposa(s) Betrest
Pai Den (?)
Tumba Umm el-Qa'ab, Abidos
Monumentos Tumba

Anedjib ou Adjib foi um faraó da I dinastia egípcia, habitualmente considerado como quinto soberano desta dinastia. Anedjib é o Nome de Hórus do monarca e significa "valente de coração".

Manetão atribui-lhe um reinado de vinte e seis anos. Como sucede com outros soberanos egípcios, não é clara a cronologia do seu reinado. De acordo com o egiptólogo alemão Jürgen von Beckerath terá reinado entre 2867 e 2861 a.C.; Jaromir Malek situa o seu reinado entre 2832 e 2826 a.C.

Pensa-se que era filho de Den. Foi provavelmente o primeiro rei a usar o Nome das Duas Damas e o Nome de Rei do Alto e Baixo Egipto na sua titulatura real.

Foi casado com Beterest, que tinha ligações familiares com os reis mênfitas. Para os investigadores que não o consideram filho de Den, esta pode ter sido a forma de Anedjib alcançar legitimidade real, dado que no Antigo Egipto a legitimidade dinástica era transmitida pelas mulheres.

Anedjib assumiu-se como rei do Alto e do Baixo Egipto, usando a dupla coroa (pschent), mas julga-se que não terá conseguido controlar as rebeliões que ocorreram nesta última região.

O seu túmulo é número 10 de Abidos, um dos mais pequenos túmulos reais construídos neste local, com câmara funerária feita em madeira; em compensação, as mastabas construídas durante o seu reinado são reveladoras de um certo requinte, como por exemplo a de Nebitka, provavelmente o seu vizir. Esta mastaba é considerada como antecessora da denominada pirâmide em degraus de Djoser da III dinastia.

O seu sucessor foi Semempsés, que ordenou a retirada do nome de Anedjib das inscrições. O motivo para tal pode estar relacionado com uma usurpação do poder por parte de Semempsés ou com a hipótese do próprio Anedjib ter sido um usurpador, cuja memória se pretendia apagar.

Referências[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Den
Faraó
2995 a.C. - 2969 a.C.
Sucedido por
Semempsés
Ícone de esboço Este artigo sobre um Faraó é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.