Anedonia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Anedonia é a perda da capacidade de sentir prazer, próprio dos estados gravemente depressivos[1] . Também é encontrada na neurastenia e em alguns tipos de esquizofrenias e no transtorno de personalidade esquizóide.[2]

Há escalas de avaliação da anedonia, como a de Fawcet (Escala de prazer/desprazer) e a Escala de Avaliação dos Sintomas Negativos (Andreasen,1981), que inclui uma subescala de "anedonia e retraimento social". É comum em escalas de depressão conterem itens sobre o tema como o Escala de Depressão de Beck (BDI).

Está associado com baixos níveis de monoaminas no sistema nervoso, como a serotonina, dopamina, adrenalina e noradrenalina, mas principalmente ocorre uma disfunção Dopaminérgica e Noradrenérgica. O tratamento dependerá da intensidade do sintoma e a associação com outros possíveis sintomas de depressão. Se a anedonia for predominante o tratamento será com Inibidores Seletivos da Recaptação de Dopamina e Noradrenalina (IRND), como Bupropiona e Mirtazapina.

Tanto terapia cognitivo-comportamental ou terapia analítico-comportamental podem ser auxiliares do tratamento medicamentoso.[3] [4]

Sem a discriminação de reforço positivo é esperado que vários comportamentos saudáveis entrem em extinção e o indivíduo passe a ser controlado principalmente por reforço negativo (evitar sofrimento) e por punição. Uma pessoa com anedonia em geral dificilmente adere ao processo terapêutico por isso é importante a participação da rede social de apoio caso exista.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Peters, U. H. (2007): Lexikon Psychiatrie, Psychotherapie, Medizinische Psychologie. München, pág. 37.
  2. Aubry, Michel (2000) Anhédonie, Désir et Dépression, in Dépression et Libido, H. Cuche, L’Esprit du Temps, Psychologie.
  3. http://www.psicoterapiacognitiva.com.br/
  4. http://www.medcenter.com/medscape/Content.aspx?id=7168&langtype=1046 Sarah Guzofski, MD, Staff Physician, Department of Psychiatry, University of Massachusetts Medical School / Co-autora: Brian R Szetela, MD / Editores: Alan D Schmetzer, MD / Francisco Talavera, PharmD, PhD / David Bienenfeld, MD / Stephen Soreff, MD
  5. DOUGHER, Michael J. e HACKBERT, Lucianne. A behavior-analytic account of depression and a case report using acceptance-based procedures. Rev. bras.ter. comport. cogn. [online]. 2003, vol.5, n.2 [citado 2011-07-06], pp. 167-184 . Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452003000200007&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 1517-5545.
Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.