Anexo:Cronologia da Segunda Guerra Mundial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Este anexo é uma cronologia da Segunda Guerra Mundial. O período tem o dia 1 de setembro de 1939 com a Invasão da Polônia até ao dia 25 de setembro de 1945 com a ilegalização do Partido Nazista.

1939[editar | editar código-fonte]

Setembro[editar | editar código-fonte]

1 de Setembro de 1939: os alemães derrubam a fronteira da Polônia. Tem início a II Guerra Mundial.

Outubro[editar | editar código-fonte]

Novembro[editar | editar código-fonte]

  • 4: São decretados nos Estados Unidos os Atos de Neutralidade, provisões de dinheiro e carregamento são enviados às tropas britânicas e francesas.
  • 8: Uma tentativa de assassinato a Adolf Hitler por meio de bombas falha na cervejaria Bürger-Braükeller, em Munique. No Incidente Venlo, dois agentes secretos britânicos são capturados pelos alemães. A Alemanha indica Hans Frank como Governante Geral da Polônia e inicia a aceleração dos projetos antijudeus.
  • 17: O Comitê Nacional da Tchecoslováquia é organizado em Paris.
  • 30: Tropas soviéticas invadem a Finlândia, iniciando a Guerra de Inverno. A aviação soviética bombardeia Helsinque.

Dezembro[editar | editar código-fonte]

1940[editar | editar código-fonte]

Janeiro[editar | editar código-fonte]

  • 1: Alistamento estendido no Reino Unido: todos os homens entre 20 e 27 anos poderão ser convocados.
  • 4: Hermann Göring ordena o aumento das indústrias de guerra alemãs.
  • 5: O gabinete britânico é revisto: Oliver Stanley ordena o fim da Guerra de Escritórios, Lord Reith torna-se Ministro da Informação, e Sir Andrew Duncan ordena a criação das Fronteiras de Comércio.
  • 7: General Semyon Timoshenko é colocado no comando das tropas soviéticas contra a Finlândia.
  • 8: Bacon, manteiga, e açúcar começam a serem racionados na Reino Unido. O Reino Unido, a França e a Turquia assinam o acordo comercial e financial.
  • 11: Carne começa a ser racionada na França.
  • 14: O Primeiro-Ministro japonês Abe Nobuyuki renuncia e nomeia para o posto de Primeiro-Ministro o almirante Mitsumasa Yonai.
  • 25: Os nazistas estabelecem o gueto judeu na cidade polaca de Lodz.

Fevereiro[editar | editar código-fonte]

  • 1: O Parlamento japonês anuncia um gasto recorde com mais da metade do orçamento a ser gasto em projetos militares.
  • 5: Grã-Bretanha e França decidem intervir no fecho do comércio de minério de ferro na Noruega — em antecipação da esperada ocupação alemã e necessidade de abrir uma rota de assistência para a Finlândia. A operação estava programada para começar em 20 de Março.
  • 9: Erich von Manstein é colocado no comando do 33º Corpo de Infantaria Alemão, removendo os planos da invasão francesa.
  • 14: O governo britânico convoca voluntários para lutarem na Finlândia.
  • 15: O exército soviético captura a região de Summa na Finlândia, quebrando completamente a Linha Mannerheim.
  • 16: O destróier britânico HMS Cossack retira a força 299 prisioneiros de guerra da Alemanha para um transporte em Altmark, uma região norueguesa neutra.
  • 17: Erich von Manstein presenteia Hitler com os seus planos de invasão da França pela floresta das Ardenas.
  • 21: O general Nickolaus von Falkenhorst é colocado no comando da virada alemã na invasão da Noruega; começam os trabalhos de construção do campo de extermínio de Auschwitz, na Polônia.
  • 24: É adotado o plano para a invasão das Ardenas por ocidente. A Conferência Escandinava é realizada em Copenhague.

Março[editar | editar código-fonte]

Abril[editar | editar código-fonte]

  • 1: Hitler vai adiante na invasão da Noruega e Dinamarca.
  • 3: Winston Churchill é apontado como presidente do Comitê Ministerial de Defesa após a renúncia de Lord Chatfield. Começa o Massacre de Katyn.
  • 5: Chamberlain assina o rendição francesa com Hitler no vagão (mesmo vagão onde fora assinado a rendição da Alemanha na 1ª guerra mundial).
  • 8: Os Aliados começam a agir em águas norueguesas. A Noruega declara guerra à Alemanha. Os britânicos colocam as primeiras minas marinhas nas costas norueguesas.
  • 9: Tropas alemãs invadem a Dinamarca e a Noruega, iniciando a Operação Weserübung. A Dinamarca rende-se.
  • 10: Na Primeira Batalha de Narvik, os destróiers e os aeronaves britânicas conseguem realizar um largo ataque surpresa a força naval alemã. Um segundo ataque britânico em 13 de abril é também um sucesso.
  • 12: Tropas britânicas ocupam as Ilhas Feroé.
  • 14: Tropas britânicas e francesas desembarcam na Noruega.
  • 30: Tropas britânicas e francesas começam a serem evacuadas da Noruega.

Maio[editar | editar código-fonte]

Junho[editar | editar código-fonte]

Julho[editar | editar código-fonte]

Agosto[editar | editar código-fonte]

Setembro[editar | editar código-fonte]

Mapa em iglês com o planejamento das áreas de desembarque da Operação Leão Marinho

Outubro[editar | editar código-fonte]

Novembro[editar | editar código-fonte]

Dezembro[editar | editar código-fonte]

  • 8: Francisco Franco cria leis para a entrada da Espanha na guerra.
  • 9: Forças britânicas iniciam uma ofensiva no oeste africano contra as forças italianas no Norte da África.
  • 11: A Grécia invade a Albânia.
  • 12: A Força Aérea Real bombardeia as cidades albaneses de Tirana e Durrës.
  • 17: Os britânicos recapturam a cidade de Sollum, no Egito.
  • 18: É confirmado os planos para a Operação Barbarossa, a invasão alemã na União Soviética.
  • 28: A Itália pede assistência alemã contra as forças gregas na Albânia.
  • 29: Violento bombardeio alemão contra Londres, provocando severos danos na cidade e centenas de focos de incêndio.

1941[editar | editar código-fonte]

Janeiro[editar | editar código-fonte]

  • 5: Tropas australianas capturam a cidade de Bardia, na Líbia.
  • 10: O Lend-Lease (empréstimo dado aos Estados Unidos para os Aliados europeus) é aprovado pelo Congresso americano. Tomada da cidade albanesa de Keleyer pelo exército grego. Combate naval anglo-italiano no estreito da Sicília.
  • 12: Tropas britânicas, australianas e neo-zelandesas capturam a cidade de Tobruk.
  • 19: Tropas britânicas atacam a Etiópia e a Eritreia.
  • 21: Tropas britânicas e australianas atacam Tobruk, Líbia.
  • 22: Tropas britânicas capturam Tobruk dos italianos.
  • 23: Charles Lindbergh discursa no Congresso americano e recomenda um pacto de neutralidade entre os Estados Unidos e a Alemanha.
  • 26: Início da ofensiva britânica na Somália inglesa e italiana.
  • 30: Os australianos capturam Derna, Líbia dos italianos.

Fevereiro[editar | editar código-fonte]

Março[editar | editar código-fonte]

Abril[editar | editar código-fonte]

Maio[editar | editar código-fonte]

Junho[editar | editar código-fonte]

Julho[editar | editar código-fonte]

Agosto[editar | editar código-fonte]

Setembro[editar | editar código-fonte]

Outubro[editar | editar código-fonte]

Novembro[editar | editar código-fonte]

Dezembro[editar | editar código-fonte]

USS Arizona em chamas durante os ataques.

1942[editar | editar código-fonte]

Janeiro[editar | editar código-fonte]

Fevereiro[editar | editar código-fonte]

Março[editar | editar código-fonte]

Abril[editar | editar código-fonte]

  • 5: Aviões japoneses bombardeiam o Ceilão.
  • 7: Capitulação das forças aliadas em Samatra.
  • 9: Forças americanas em Bataan rendem-se aos japoneses. O porta-aviões britânico HMS Hermes (95) e o destróier australiano HMAS Vampire (D68) são afundados.
  • 17: Demissão do governo Darlan em Vichy.
  • 18: Laval sobe ao poder na França. Forças americanas bombardeiam as cidades japonesas de Tóquio, Yokohama, Nagoya e Kobe, no conhecido Ataque Doolittle.
  • 20: Fuga do General Giraud. Avanço japonês na Birmânia.

Maio[editar | editar código-fonte]

  • 5: Madagascar é invadida pelos britânicos, iniciando a Batalha de Madagascar.
  • 6: Forças filipinas e norte-americanas rendem-se aos japoneses na Ilha de Corregidor, nas Filipinas, terminado a Batalha de Corregidor. Cessam as hostilidades.
  • 8: Nova ofensiva alemã na Crimeia.
  • 8: Batalha aeronaval do Mar de Coral, primeira batalha travada somente entre porta-aviões.
  • 15: Retirada inglesa na Birmânia até a fronteira da Índia.
  • 16: Os alemães retomam Kerch, Crimeia.
  • 26: Assinatura do tratado anglo-soviético com duração de 20 anos.
  • 26: Rommel retoma a ofensiva na Líbia, inicia-se o ataque a Bir Hakim.
  • 27: Os soldados tchecoslovacos tentam assassinar o líder do SS, Reinhard Heydrich, em Praga durante a Operação Antropóide.
  • 28: Os soviéticos retomam Kharkov aos alemães.
  • 30: Primeiro dos raides de 1000 aviões britânicos.

Junho[editar | editar código-fonte]

Julho[editar | editar código-fonte]

Infantaria alemã apoiada por um tanque StuG III atacam o perímetro da cidade.

Agosto[editar | editar código-fonte]

  • 7: As primeiras tropas norte-americanas desembarcam na ilha de Guadalcanal, Ilhas Salomão, iniciando a Batalha de Guadalcanal, no sul do Pacífico.
  • 8: 8 alemães tentam bombardear suicidamente a cidade de Nova York. Seis são executados e 2 são presos.
  • 13: General Bernard Montgomery é nomeado comandante do 8° Exército Britânico.
  • 15: Os cargueiros brasileiros Baependy e Araraquara são afundados nas costas do Brasil pelo submarino alemão U-507, vitimando cerca de 401 pessoas - estes e outros ataques nos dias anteriores e seguintes acabariam por levar o Brasil à declaração de guerra.
  • 19: Tropas canadenses tentam desembarcar em Dieppe mas são repelidos pelas forças alemães.
  • 22: O Brasil declara guerra à Alemanha e Itália.
  • 23: Início dos ataques aéreos à cidade de Stalingrado, primeiras unidades alemãs se aproximam da cidade. Stalin diz "Nenhum passo para trás!". Frase que vira slogan oficial.
  • 30: O Luxemburgo é anexado pela Alemanha.
  • 31: Começa a Batalha de Alam Halfa. O Governo brasileiro declara estado de guerra para todo Brasil.

Setembro[editar | editar código-fonte]

Outubro[editar | editar código-fonte]

Novembro[editar | editar código-fonte]

  • 6: Termina a Batalha de Madágascar.
  • 8: Começa a Operação Tocha. Forças norte-americanas e britânicas desembarcam na Argélia e em Marrocos (sob governo de Vichy).
  • 10: Forças alemãs ocupam a França de Vichy, violência extrema usada pelos nazistas.
  • 15: Termina a Batalha de Guadalcanal, no sul do Pacífico.
  • 19: Contra-ofensiva soviética em Stalingrado.
  • 27: A frota francesa é posta a pique em Tulon.
  • 30: Começa a Batalha de Tassafaronga.

Dezembro[editar | editar código-fonte]

1943[editar | editar código-fonte]

Janeiro[editar | editar código-fonte]

  • 14: Começa a Conferência de Casablanca entre o presidente americano Franklin D. Roosevelt e o primeiro-ministro britânico Winston Churchill. Líderes decidem por rendição incondicional.
  • 16: O Iraque declara guerra à Alemanha, à Itália e ao Japão.
  • 20: O Chile rompe as relações diplomáticas com a Alemanha, a Itália e o Japão.
  • 24: Termina a Conferência de Casablanca.
  • 25: Friedrich Von Paulus, comandante do 6º Exército, telegrafa a Hitler, expondo a intenção e pedindo a autorização de se render na Batalha de Stalingrado, Hitler responde: "capitulação impossível!!"
  • 28: O 8º Exército britânico captura Tripoli, Líbia.
  • 29: Ernst Kaltenbrunner é nomeado como o chefe do RSHA (Escritório Central de Segurança do Reich) após o assassinato de Reinhard Heydrich.
  • 30: Hitler promove Friedrich Von Paulus a Marechal de Campo, supondo que nesta promoção, Paulus deveria lutar até a morte ou se suicidar se fosse necessário.
  • 31: O 6º Exército alemão (Von Paulus) rende-se no cerco em Stalingrado. A ocasião marca o ponto de virada da guerra na União Soviética. Batalha do Mar de Barents, marinha alemã é humilhada levando Hitler a ordenar a destruição de todos os navios de superfície alemães.

Fevereiro[editar | editar código-fonte]

Março[editar | editar código-fonte]

Adolf Hitler em 1933.
  • 1: Forças soviéticas tomam Demyansk.
  • 2: Tropas alemãs iniciam a retirada da Tunísia. Começa a Batalha do Mar de Bismarck até o dia 4.
  • 8: Forças norte-americanas são atacadas pelas tropas japonesas na ilha de Bougainville.
  • 9: O submarino alemão U-510 torpedeia oito navios em três horas ao largo da costa do Brasil.
  • 13: Tentativa de assassinato de Adolf Hitler.
  • 15: Forças alemãs retomam Kharkov.
  • 29: Começa o racionamento de carne, queijo e manteiga nos Estados Unidos.

Abril[editar | editar código-fonte]

Maio[editar | editar código-fonte]

Junho[editar | editar código-fonte]

Julho[editar | editar código-fonte]

Agosto[editar | editar código-fonte]

  • 6: Começa a Batalha do Golfo de Vella entre os Estados Unidos e o Japão nas Ilhas Salomão.
  • 17: Começa a Conferência de Quebec entre o presidente Franklin D. Roosevelt e o primeiro-ministro britânico Winston Churchill. 7° Exército Americano, comandado pelo general George Patton, entra em Messina, Itália.
  • 19: Roosevelt e Churchill assinam o Acordo de Quebec durante a Conferência de Quebec.
  • 23: Forças soviéticas recapturam Kharkov, a cidade que Hitler havia jurado defender a todo custo.
  • 24: Termina a Conferência de Quebec.
  • 25: Lorde Louis Mountbatten é nomeado Comandante Supremo Aliado na Ásia do Sudoeste.

Setembro[editar | editar código-fonte]

  • 3: Hitler descobre a traição italiana e ordena a invasão da Itália e o desarmamento do Exército Italiano. A Itália assina o armistício com os Aliados. Começa a Campanha da Itália.
  • 4: A União Soviética declara guerra à Bulgária.
  • 8: General norte-americano Dwight D. Eisenhower anuncia a rendição da Itália aos Aliados.
  • 9: Tropas americanas e britânicas desembarcam em Salerno, Itália. O Irã declara guerra à Alemanha.
  • 10: Forças paraquedistas alemãs ocupam Roma até o dia 11.
  • 12: Benito Mussolini é resgatado pelo grupo de paraquedistas alemães, comandados pelo coronel Otto Skorzeny.
  • 22: Submarinos anões britânicos atacam o couraçado Tirpitz no fiorde de Kaa, Noruega.
  • 23: Benito Mussolini declara a criação de um Estado fascista no norte da Itália.
  • 25: Soviéticos retomam Smolensk.

Outubro[editar | editar código-fonte]

  • 1: Tropas aliadas ocupam Nápoles, Itália.
  • 7: 98 prisoneiros civis americanos são executados na Ilha Wake.
  • 12: O marechal-de-campo Erwin Rommel é nomeado comandante das forças armadas alemãs de defesa da costa francesa.
  • 13: O novo governo italiano declara guerra à Alemanha.
  • 18: Começa a Terceira Conferência de Moscou.

Novembro[editar | editar código-fonte]

  • 1: A Marinha dos Estados Unidos desembarcam em Bougainville, Ilhas Salomão.
  • 6: Forças soviéticas libertam Kiev.
  • 11: Termina a Terceira Conferência de Moscou.
  • 20: Tropas americanas desembarcam em Tarawa.
  • 22: Começa a Primeira Conferência de Cairo entre o presidente americano Franklin D. Roosevelt, o primeiro-ministro britânico Winston Churchill e o generalissimo chinês Tchang Kaï-chek.
  • 26: A Colômbia declara o estado de beligerância com a Alemanha.
  • 25: Aprovação pelo comando supremo aliado do plano da Operação Shingle, que prevê um desembarque no setor de Anzio, detrás das linhas alemãs.
  • 25: Frente do Pacífico. 5 contratorpedeiros norte-americanos interceptam no mar das Ilhas Salomão, perto do cabo Saint-Georges (Nova-Bretanha), um esquadrão japonês de 5 contratorpedeiros que transportavam soldados e material para a ilha de Buka. Três contratorpedeiros japoneses são afundados.
  • 26: Termina a Primeira Conferência de Cairo.
  • 28: Começa a Conferência de Teerã. O presidente americano Franklin D. Roosevelt, o primeiro-minstro britânico Winston Churchill e o líder soviético Josef Stalin reúnem-se em Teerã para discutir a estratégia de guerra.

Dezembro[editar | editar código-fonte]

1944[editar | editar código-fonte]

Janeiro[editar | editar código-fonte]

Fevereiro[editar | editar código-fonte]

Março[editar | editar código-fonte]

  • 2: Os bombardeiros British Halifax e Lancaster atacam as fábricas de aviões em Meulan-les-Mureaux e Albert, França.
  • 8: Os aviões norte-americanos bombardeiam Berlim.
  • 9: Os aviões sovéticos atacam Tallinn, Estônia.
  • 12: O Comitê Político de Libertação Nacional é criado na Grécia.
  • 19: A Hungria é ocupada pelas forças alemãs.
  • 22: Tropas japonesas situadas na Birmânia invadem a Índia.
  • 24: Os pilotos ingleses são assassinados no campo de concentração alemão. Os alemães executam 336 civis italianos (incluindo judeus) em Roma. General britânico Orde Wingate morre de um acidente aéreo na Birmânia.
  • 24 a 25: 76 prisioneiros de guerra escapam do campo de Stalag Luft III em Sagan (hoje Żagań na Polônia) e cinquenta são recapturados e executados.

Abril[editar | editar código-fonte]

Maio[editar | editar código-fonte]

Junho[editar | editar código-fonte]

  • 4: Roma é libertada pelos Aliados.
  • 6: Tropas aliadas desembarcam na Normandia, conhecido como O Dia D. Começa a Batalha da Normandia, na França ocupada pelos alemães.
  • 7: Bayeux é libertada pelas tropas britânicas.
  • 13: As primeiras bombas V-1 explodem na Inglaterra. Churchill pede para usar gás venenoso nos civis alemães mas é impedido de tal ato.
  • 15: Forças americanas desembarcam em Saipan, ilhas Marianas.
  • 19: Começa a Batalha do Mar das Filipinas.
  • 20: Termina a Batalha do Mar das Filipinas.
  • 22: Os soviéticos iniciam a Operação Bagration.
  • 27: Forças norte-americanas libertam Cherburgo.
  • 28: O Ministro de Informação de Vichy, Philippe Henriot é assassinado.
  • 30: Os Estados Unidos rompem as relações diplomáticas com a Finlândia.

Julho[editar | editar código-fonte]

Rastenburg no dia 15 de Julho, Stauffenberg a esquerda, Hitler no centro, Keitel à direita.
  • 3: Forças soviéticas libertam Minsk, Bielorrússia.
  • 7: O exército do Japão é derrotado em Saipan.
  • 9: Tropas britânicas e canadenses ocupam Caen, França.
  • 16: Chega à Nápoles o 1º escalão da Força Expedicionária Brasileira.
  • 18: Hideki Tojo renúncia como primeiro-ministro do Japão.
  • 20: Atentado de 20 de julho, o atentado mais famoso contra a vida de Adolf Hitler. Uma bomba é colocada perto de sua mesa por um chefe alemão descontente com o andamento da guerra. Apesar da forte explosão e de 4 pessoas terem morrido nos dias que se passaram devido aos ferimentos, o Führer sobreviveu e se convenceu de que a providência o salvou e que a missão dele era ganhar a guerra.
  • 21: Tropas norte-americanas desembarcam em Guam.
  • 25: Os Aliados avançam além da Normandia, iniciando a Operação Cobra.
  • 28: Os soviéticos tomam Brest-Litovsk.

Agosto[editar | editar código-fonte]

  • 1: Começa a Revolta de Varsóvia.
  • 2: A Turquia rompe as relações diplomáticas com a Alemanha.
  • 4: Os Aliados libertam Florença do jugo nazista.
  • 14: Tropas aliadas desembarcam nos portos de Toulon e Cannes, França.
  • 15: Tropas aliadas desembarcam no sul da França iniciando a Operação Dragão, ou Operação Anvil.
  • 15: Tropas canadenses capturam a cidade de Falaise, França.
  • 18: Ernst Thaelmann é executado no campo de concentração de Buchenwald.
  • 19: Termina a Operação Bagration, que destruiu quase todo o Grupo de Exércitos Centro nazista, a derrota mais calamitosa da Alemanha na Segunda guerra Mundial.
  • 24: Operação Goodwood III: novo ataque e danos ao Tirpitz pela Fleet Air Arm.
  • 25: Paris é libertada pelos Aliados. A Romênia declara guerra à Alemanha.
  • 28: As cidades francesas de Marselha e Toulon são libertadas.
  • 30: Exército alemão abandona a Bulgária.
  • 31: Os soviéticos capturam Bucareste.

Setembro[editar | editar código-fonte]

Outubro[editar | editar código-fonte]

Novembro[editar | editar código-fonte]

Dezembro[editar | editar código-fonte]

1945[editar | editar código-fonte]

Janeiro[editar | editar código-fonte]

Fevereiro[editar | editar código-fonte]

Março[editar | editar código-fonte]

  • 1: A Arábia Saudita declara guerra aos Países do Eixo.
  • 3: Tropas aliadas libertam o campo dos prisioneiros de guerra em Forbach.
  • 4: A Finlândia declara guerra à Alemanha. Tropas britânicas e canadaneses libertam Vynen e Apeldoorn.
  • 6: Forças alemãs lançam uma ofensiva na Hungria para retormar Budapeste.
  • 7: Os Aliados cruzam o Rio Reno utilizando a ponte de Remagen. A Romênia declara guerra ao Japão.
  • 18: 1.250 bombardeiros norte-americanos atacam Berlim.
  • 19: Tóquio é atacada por bombas incendiárias lançadas por B-29s. Milhares de civis morrem.
  • 20: Mandalay é libertada por tropas indianas.
  • 26: Os Aliados capturam Iwo Jima, terminado a Batalha de Iwo Jima.
  • 28: A Argentina declara guerra aos Países do Eixo.
  • 30: O Exército Vermelho entra na Áustria. Forças soviéticas capturam Danzig.

Abril[editar | editar código-fonte]

Recorte de jornal, com a notícia da morte de Hitler.

Maio[editar | editar código-fonte]

Junho[editar | editar código-fonte]

  • 5: Aliados e União Soviética dividem Alemanha e Berlim em quatro zonas de controle.
  • 10: Forças australianas invadem Bornéu.
  • 19: O Reino Unido começa a desmobilização.
  • 20: Schiermonnikoog, uma ilha holandesa é a última parte da Europa libertada pelos Aliados.
  • 21: Forças americanas capturam Okinawa, terminando a Batalha de Okinawa.
  • 26: A Carta das Nações Unidas é assinada por 50 países em San Francisco, terminado a Conferência de San Francisco.
  • 30: Forças norte-americanas libertam Luzon, Filipinas.

Julho[editar | editar código-fonte]

Agosto[editar | editar código-fonte]

Setembro[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este anexo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.