Anexo:Cronologia da temporada de furacões no Atlântico de 2005

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa mostrando todos os ciclones tropicais da temporada de furacões no Atlântico de 2005

A cronologia da temporada de furacões no Atlântico de 2005 documenta as formações, as intensificações, os enfraquecimentos, os landfalls, as transições extratropicais e as dissipações dos ciclones tropicais e subtropicais da temporada. A temporada de furacões no Atlântico de 2005 foi a temporada de furacões no Atlântico mais ativa da história registrada.[1] A temporada teve um recorde de vinte e oito tempestades tropicais ou subtropicais, dos quais quatro alcançaram a intensidade de um furacão de categoria 5 na escala de furacões de Saffir-Simpson. Oficialmente começando em 1 de Junho de 2005, e terminando em 30 de Novembro do mesmo ano, a temporada de 2005 persistiu até Janeiro de 2006 devido à atividade tropical continuada.

O gráfico de barras abaixo provê uma breve visa da atividade ciclônica durante a temporada. A intensidade máxima de cada tempestade é representada pela cor de sua barra. A tempestade tropical Zeta persistiu até o começo de 2006, necessitando a adição do mês de Janeiro de 2006 tanto no gráfico quanto na cronologia. A cronologia também faz uso de informações que não foram operacionalmente liberadas. A cada ano, o Centro Nacional de Furacões reanalisa todos os sistemas da temporada do ano anterior e revisa as suas histórias meteorológicas. Novos dados que não estavam disponíveis enquanto a tempestade estava ativa são incorporados nestas revisões. Nesta temporada as revisões foram muito significativas, pois uma tempestade subtropical sem nome que ficou inteiramente despercebida foi descoberta durante a revisão de pós-temporada.

Cronologia dos eventos[editar | editar código-fonte]

Junho[editar | editar código-fonte]

1 de Junho
  • A temporada de furacões no Atlântico de 2005 começa oficialmente.
8 de Junho
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Um forma-se logo a norte do nordeste da costa de Honduras.[2]
9 de Junho
10 de Junho
A tempestade tropical Arlene fazendo seu segundo landfall perto de Pensacola, Flórida
11 de Junho
  • 19:00 (UTC) – A tempestade tropical Arlene faz seu segundo landfall a oeste de Pensacola, Flórida, com ventos de até 95 km/h.[2]
12 de Junho
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Arlene enfraquece-se para uma depressão tropical.[2]
13 de Junho
28 de Junho
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Dois forma-se a cerca de 90 km a leste-sudeste de Veracruz, México.[3]
29 de Junho
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Dois fortalece-se para a tempestade tropical Bret.[3]
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Bret faz landfall perto de Tuxpan, México, com ventos de até 65 km/h.[3]
  • 18:00 (UTC) - A tempestade tropical Bret enfraquece-se para uma depressão tropical.[3]
30 de Junho
  • 03:00 (UTC) – A depressão tropical Bret dissipa-se sobre o México.[3]

Julho[editar | editar código-fonte]

3 de Julho
4 de Julho
  • 03:30 (UTC) – A depressão tropical Três faz landfall na península de Iucatã com ventos de até 55 km/h.[4]
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Quatro forma-se no sudeste do mar do Caribe.[5]
  • 21:00 (UTC) – A depressão tropical Quatro faz seu primeiro landfall em Granada com ventos de até 45 km/h.[5]
5 de Julho
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Três fortalece-se para a tempestade tropical Cindy.[4]
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Quatro fortalece-se para a tempestade tropical Dennis.[5]
6 de Julho
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Cindy fortalece-se para o furacão Cindy.[4]
  • 03:00 (UTC) – O furacão Cindy faz seu segundo landfall a sudoeste de Grand Isle, Luisiana, com ventos de até 120 km/h.[4]
  • Aproximadamente às 03:30 (UTC) – O furacão Cindy enfraquece-se para uma tempestade tropical.[4]
  • 09:00 (UTC) – A tempestade tropical Cindy faz seu terceiro landfall perto de Waveland, Mississippi, com ventos de até 80 km/h.[4]
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Cindy enfraquece-se para uma depressão tropical.[4]
  • 21:27 (UTC) – A tempestade tropical Dennis fortalece-se para o furacão Dennis.[5]
7 de Julho
8 de Julho
  • 00:00 (UTC) – O furacão Dennis intensifica-se para um furacão de categoria 4.[5]
  • 02:45 (UTC) – O furacão Dennis faz seu segundo landfall no sudeste de Cuba, perto de Punta del Inglés, com ventos de até 230 km/h.[5]
  • 18:45 (UTC) – O furacão Dennis faz seu terceiro landfall ao longo da costa centro-sul de Cuba com ventos de até 230 km/h.[5]
O furacão Dennis extremamente ativo ao longo da costa do golfo dos Estados Unidos como um furacão de categoria 4
10 de Julho
  • 19:30 (UTC) – O furacão Dennis faz seu quarto landfall logo a oeste de Navarre Beach, Flórida, com ventos de até 190 km/h.[5]
11 de Julho
  • 00:00 (UTC) – O furacão Dennis enfraquece-se para uma tempestade tropical.[5]
  • 00:00 (UTC) - A depressão tropical Cinco forma-se no Atlântico centro-norte tropical a cerca de 2.000 km a leste do sul das ilhas de Barlavento das Pequenas Antilhas.[6]
  • 06:00 (UTC) – A tempestade tropical Dennis enfraquece-se para uma depressão tropical.[5]
12 de Julho
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Cinco fortalece-se para a tempestade tropical Emily.[6]
13 de Julho
  • 15:00 (UTC) – O HPC para de monitorar o sistema remanescente da depressão tropical Dennis.[5]
14 de Julho
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Emily fortalece-se para o furacão Emily.[6]
  • 07:00 (UTC) – O furacão Emily faz seu primeiro landfall em Granada com ventos de até 145 km/h.[6]
  • 12:00 (UTC) – O furacão Emily intensifica-se para um furacão de categoria 2.[6]
  • 18:00 (UTC) – O furacão Emily torna-se um furacão "maior" de categoria 3.[6]
15 de Julho
  • 06:00 (UTC) – O furacão Emily intensifica-se para um furacão de categoria 4.[6]
O furacão Emily perto de seu pico de intensidade em 16 de Julho
17 de Julho
  • 00:00 (UTC) – O furacão Emily intensifica-se para um catastrófico furacão de categoria 5, a mais antecipada formação de um furacão de categoria cinco na bacia do Atlântico em toda a história.[6]
18 de Julho
  • 06:30 (UTC) – O furacão Emily faz seu segundo landfall perto de Tulum, México, com ventos de até 210 km/h.[6]
20 de Julho
  • 11:35 (UTC) – O furacão Emily faz seu terceiro landfall perto de Boca Madre, México, com ventos de até 200 km/h.[6]
21 de Julho
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Emily dissipa-se sobre o México central.[6]
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Seis forma-se perto das Bahamas.[7]
22 de Julho
23 de Julho
24 de Julho
25 de Julho
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Gert faz landfall perto de Tampico, México, com ventos de até 75 km/h.[8]
26 de Julho
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Gert dissipa-se sobre o México central.[8]
30 de Julho

Agosto[editar | editar código-fonte]

2 de Agosto
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Oito forma-se a sudoeste das Bermudas.[9]
3 de Agosto
4 de Agosto
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Nove forma-se a cerca de 1.100 km a oeste das ilhas do Cabo Verde.[10]
7 de Agosto
  • 15:00 (UTC) – A depressão tropical Nove fortalece-se para a tempestade tropical Irene.[10]
8 de Agosto
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Irene enfraquece-se para uma depressão tropical.[10]
9 de Agosto
11 de Agosto
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Irene volta a se fortalecer para uma tempestade tropical.[10]
13 de Agosto
14 de Agosto
  • 15:00 (UTC) – A depressão tropical Dez degenera-se para uma área de baixa pressão remanescente.[11]
15 de Agosto
O furacão Irene em 15 de Agosto pouco antes de atingir seu pico de intensidade
16 de Agosto
  • 12:00 (UTC) – O furacão Irene fortalece-se para um furacão de categoria 2.[10]
18 de Agosto
  • 18:00 (UTC) – A tempestade tropical Irene é absorvida por um sistema extratropical maior a cerca de 460 km a sudeste da Terra Nova, Canadá.[10]
22 de Agosto
23 de Agosto
  • 03:30 (UTC) – A tempestade tropical Jose faz landfall em Veracruz, México, com ventos de até 95 km/h.[12]
  • 17:00 (UTC) – A depressão tropical Jose dissipa-se sobre o México central.[12]
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Doze forma-se perto de Long Island.[13]
24 de Agosto
  • 12:00 (UTC) – A depressão tropical Doze fortalece-se para a tempestade tropical Katrina.[13]
25 de Agosto
26 de Agosto
  • 05:00 (UTC) – O furacão Katrina enfraquece-se para uma tempestade tropical.[13]
  • 06:00 (UTC) – A tempestade tropical Katrina volta a ser o furacão Katrina sobre o golfo do México.[13]
  • 18:00 (UTC) – O furacão Katrina intensifica-se para um furacão de categoria 2.[13]
27 de Agosto
  • 12:00 (UTC) – O furacão Katrina torna-se um furacão "maior" de categoria 3.[13]
O furacão Katrina no golfo do México perto de seu pico de intensidade
28 de Agosto
  • 06:00 (UTC) – O furacão Katrina intensifica-se para um furacão de categoria 4.[13]
  • 12:00 (UTC) – O furacão Katrina intensifica-se para um catastrófico furacão de categoria 5, o segundo furacão de categoria 5 da temporada de 2005.[13]
  • 12:00 (UTC) – A depressão tropical Treze forma-se a cerca de 1.550 km a leste das Pequenas Antilhas.[14]
  • 18:00 (UTC) – O furacão Katrina torna-se o quarto furacão mais intenso no Atlântico norte (caindo para sexto após Rita e Wilma) quando sua pressão central mínima cai para 902 mbar.[13]
29 de Agosto
  • 11:10 (UTC) – O furacão Katrina faz seu segundo landfall perto de Buras-Triumph, Luisiana, com ventos de até 200 km/h.[13]
  • 14:45 (UTC) – O furacão Katrina faz seu terceiro e último landfall perto de Pearlington, Mississippi, com ventos de até 190 km/h, após cruzar a baía de Breton.[13]
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Treze degenera-se para uma grande área de baixa pressão remanescente.[14]
30 de Agosto
  • 00:00 (UTC) – O furacão Katrina enfraquece-se para uma tempestade tropical.[13]
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Katrina enfraquece-se para uma depressão tropical.[13]
31 de Agosto

Setembro[editar | editar código-fonte]

1 de Setembro
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Lee enfraquece-se para uma depressão tropical.[14]
  • 12:00 (UTC) – A depressão tropical Catorze forma-se a cerca de 1.700 km a leste das ilhas de Sotavento das Pequenas Antilhas.[15]
2 de Setembro
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Lee degenera-se para uma área de baixa pressão remanescente sobre o Atlântico centro-norte.[14]
  • 12:00 (UTC) – A depressão tropical Catorze fortalece-se para a tempestade tropical Maria.[15]
4 de Setembro
5 de Setembro
  • 12:00 (UTC) – O furacão Maria intensifica-se para um furacão de categoria 2.[15]
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Quinze forma-se a cerca de 560 km a sul-sudoeste das Bermudas.[16]
6 de Setembro
  • 00:00 (UTC) – O furacão Maria torna-se um furacão "maior" de categoria 3.[15]
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Quinze fortalece-se para a tempestade tropical Nate.[16]
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Dezesseis forma-se sobre o norte das Bahamas.[17]
  • 16:00 (UTC) – A depressão tropical Dezesseis faz landfall sobre Grand Bahama com ventos de até 45 km/h.[17]
7 de Setembro
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Dezesseis fortalece-se para a tempestade tropical Ophelia.[17]
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Nate fortalece-se para o furacão Nate.[16]
8 de Setembro
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Ophelia torna-se o furacão Ophelia. No entanto, Ophelia oscila várias vezes entre tempestade tropical e furacão nos dias seguintes.[17]
10 de Setembro
O furacão Ophelia perto da Carolina do Norte em 14 de Setembro
15 de Setembro
16 de Setembro
  • 00:00 (UTC) – O furacão Ophelia enfraquece-se para uma tempestade tropical pela última vez.[17]
17 de Setembro
  • 12:00 (UTC) – A depressão tropical Dezessete forma-se a cerca de 560 km a leste de Barbados.[18]
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Dezessete fortalece-se para a tempestade tropical Philippe.[18]
18 de Setembro
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Ophelia torna-se extratropical ao largo da costa da Nova Escócia, Canadá.[17]
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Dezoito forma-se a cerca de 130 km a leste de Grand Turk.[19]
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Dezoito fortalece-se para a tempestade tropical Rita.[19]
19 de Setembro
20 de Setembro
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Rira fortalece-se para o furacão Rita.[19]
  • 12:00 (UTC) - O furacão Philippe enfraquece-se para uma tempestade tropical.
  • 18:00 (UTC) – O furacão Rita intensifica-se para um furacão de categoria 2.[19]
21 de Setembro
  • 06:00 (UTC) – O furacão Rita torna-se um furacão "maior" de categoria 3.[19]
  • 12:00 (UTC) – O furacão Rita intensifica-se para um furacão de categoria 4.[19]
  • 18:00 (UTC) – O furacão Rita intensifica-se para um catastrófico furacão de categoria 5, se tornando o terceiro furacão de categoria 5 da temporada de 2005, fato nunca ocorrido anteriormente.[19]
22 de Setembro
  • 03:00 (UTC) – A pressão central mínima de Rita cai para 895 mbar, fazendo do furacão o terceiro mais intenso do Atlântico norte em toda a história.[19]
23 de Setembro
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Philippe enfraquece-se para uma depressão tropical.[18]
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Philippe degenera-se para uma área de baixa pressão remanescente quando se fundia numa área maior de baixa pressão não-tropical.[18]
Imagem de satélite no canal infravermelho mostrando o furacão Rita aproximando-se das costas do Texas e da Luisiana
24 de Setembro
  • 07:40 (UTC) – O furacão Rita faz landfall na costa da Luisiana, logo a leste da passagem de Sabine, com ventos de até 185 km/h.[19]
  • 18:00 (UTC) – O furacão Rita enfraquece-se para uma tempestade tropical.[19]
25 de Setembro
  • 06:00 (UTC) – A tempestade tropical Rita enfraquece-se para uma depressão tropical.[19]
26 de Setembro
30 de Setembro
  • 12:00 (UTC) – A depressão tropical Dezenove forma-se a cerca de 1.065 km a oeste-sudoeste das ilhas do Cabo Verde.[20]

Outubro[editar | editar código-fonte]

1 de Outubro
  • 12:00 (UTC) – A depressão tropical Vinte forma-se a cerca de 210 km a sudeste de Cozumel, México.[21]
2 de Outubro
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Vinte fortalece-se para a tempestade tropical Stan.[21]
  • 10:00 (UTC) – A tempestade tropical Stan faz seu primeiro landfall na península de Iucatã, a cerca de 65 km ao sul de Tulum, com ventos de até 65 km/h.[21]
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Dezenove dissipa-se sobre o Atlântico centro-norte.[20]
3 de Outubro
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Stan enfraquece-se para uma depressão tropical.[21]
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Stan volta a ser uma tempestade tropical.[21]
4 de Outubro
  • 06:00 (UTC) - Uma área de baixa pressão no nordeste do Atlântico norte ganha algumas características tropicais e se torna uma depressão subtropical. Esta depressão não é monitorada em tempo real pelo NHC.[22]
  • 06:00 (UTC) – A tempestade tropical Stan fortalece-se para o furacão Stan.[21]
  • 12:00 (UTC) - A depressão subtropical no nordeste do Atlântico se torna uma tempestade subtropical; no entanto, o NHC não percebeu a formação da tempestade e, por isso, o sistema não foi atribuído com qualquer nome.[22]
  • 12:00 (UTC) – O furacão Stan faz seu segundo landfall a cerca de 150 km a leste-sudoeste de Veracruz com ventos de até 130 km/h.[21]
  • 18:00 (UTC) - O furacão Stan enfraquece-se para uma tempestade tropical.[21]
5 de Outubro
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Stan enfraquece-se para uma depressão tropical.[21]
  • 06:00 (UTC) - A tempestade tropical sem nome torna-se extratropical no nordeste do Atlântico.[22]
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Stan dissipa-se sobre o sudeste do México.[21]
  • 06:00 (UTC) – A tempestade tropical Tammy forma-se a cerca de 35 km a leste de Jupiter, Flórida.[23]
  • 23:00 (UTC) – A tempestade tropical Tammy faz landfall perto de Atlantic Beach, Flórida, com ventos de até 80 km/h.[23]
6 de Outubro
8 de Outubro
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Vinte e Dois forma-se a cerca de 1.000 km a sudeste das Bermudas.[24]
  • 06:00 (UTC) – A tempestade subtropical Vince forma-se a cerca de 930 km a sudeste dos Açores, notavelmente perto da península Ibérica, Europa.[25]
O furacão Vince em 9 de Outubro, perto da ilha da Madeira
9 de Outubro
  • 12:00 (UTC) – A tempestade subtropical Vince ganha características tropicais e se torna a tempestade tropical Vince.[25]
  • 18:00 (UTC) – A tempestade tropical Vince fortalece-se para o furacão Vince.[25]
10 de Outubro
  • 00:00 (UTC) – O furacão Vince enfraquece-se para uma tempestade tropical.[25]
  • 06:00 (UTC) – A depressão subtropical Vinte e Dois degenera-se para uma área de baixa pressão remanescente.[24]
11 de Outubro
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Vince enfraquece-se para uma depressão tropical.[25]
  • 09:00 (UTC) – A depressão tropical Vince faz landfall perto de Huelva, Espanha, com ventos de até 55 km/h, se tornando o primeiro ciclone tropical a atingir o país (também a Europa) na história.[25]
  • 12:00 (UTC) – A depressão tropical Vince dissipa-se sobre a Espanha.[25]
15 de Outubro
  • 18:00 (UTC) – A depressão tropical Vinte e Quatro forma-se a cerca de 350 km a leste-sudeste de Grand Cayman.[26]
17 de Outubro
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Vinte e Quatro fortalece-se para a tempestade tropical Wilma.[26]
18 de Outubro
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Wilma fortalece-se para o furacão Wilma.[26]
  • 19:00 (UTC) – O furacão Wilma intensifica-se para um furacão de categoria 2.[26]
  • Aproximadamente às 21:00 (UTC) – O furacão Wilma torna-se um furacão "maior" de categoria 3.[26]
19 de Outubro
O furacão Wilma perto de seu pico de intensidade como o furacão atlântico mais intenso da história
  • 00:00 (UTC) – O furacão Wilma intensifica-se para a um furacão de categoria 4.[26]
  • 06:00 (UTC) – O furacão Wilma intensifica-se para um catastrófico furacão de categoria 5, o quarto da temporada.[26]
  • 08:00 (UTC) – A pressão central mínima de Wilma cai para 884 mbar, fazendo do furacão o mais intenso já observado no Atlântico.[26]
  • 12:00 (UTC) – A pressão central mínima de Wilma cai novamente para 882 mbar, confirmando o furacão como o furacão atlântico mais intenso já observado.[26]
21 de Outubro
  • 21:45 (UTC) – O furacão Wilma faz seu primeiro landfall sobre a ilha mexicana de Cozumel com ventos de até 240 km/h.[26]
22 de Outubro
23 de Novembro
24 de Novembro
  • 06:00 (UTC) – O furacão Wilma volta a se fortalecer para um furacão de categoria 3.[26]
  • 10:30 (UTC) – O furacão Wilma faz seu terceiro landfall perto de Goodland, Flórida, com ventos de até 190 km/h.[26]
25 de Outubro
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Alpha degenera-se um cavado aberto de baixa pressão assim que se conecta com o furacão Wilma.[27]
26 de Outubro
27 de Outubro
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Vinte e Seis fortalece-se para a tempestade tropical Beta.[28]
29 de Outubro
O furacão Beta em 29 de Outubro
  • 00:00 (UTC) – A tempestade tropical Beta passa bem próximo à ilha de Providencia.[28]
  • 06:00 (UTC) – A tempestade tropical Beta fortalece-se para o furacão Beta.[28]
30 de Outubro
  • 00:00 (UTC) – O furacão Beta intensifica-se para um furacão de categoria 2.[28]
  • 06:00 (UTC) – O furacão Beta torna-se um furacão "maior" de categoria 3.[28]
  • 12:00 (UTC) – O furacão Beta faz landfall perto de La Barra, na Región Autónoma del Atlántico Sur, Nicarágua.[28]
  • 18:00 (UTC) – O furacão Beta enfraquece-se para uma tempestade tropical.[28]
31 de Outubro
  • 00:00 (UTC) – O furacão Beta enfraquece-se para uma depressão, e os avisos regulares sobre o sistema são descontinuados.[28]

Novembro[editar | editar código-fonte]

14 de Novembro
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Vinte e Sete forma-se a cerca de 160 km a oeste da ilha caribenha de São Vicente[29]
15 de Novembro
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Vinte e Sete fortalece-se para uma tempestade tropical, embora os meteorologistas do NHC não tivessem percebido operacionalmente o ocorrido.[29]
16 de Novembro
  • 15:00 (UTC) – A depressão tropical Vinte e Sete perde a sua circulação ciclônica fechada ao sul de Kingston, Jamaica, e os avisos regulares sobre o sistema são descontinuados.[29]
18 de Novembro
21 de Novembro
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Gamma degenera-se numa área de baixa pressão remanescente ao norte das Honduras e os avisos regulares sobre o sistema são descontinuados.[29]
22 de Novembro
  • 18:00 (UTC) – A tempestade subtropical Delta forma-se a cerca de 1.400 km a sudoeste dos Açores de uma baixa previamente extratropical.[30]
A tempestade tropical Delta perto de seu pico de intensidade com o seu olho irregular claramente visível
23 de Novembro
28 de Novembro
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Delta torna-se extratropical a cerca de 400 km a oeste-noroeste das ilhas Canárias.[30]
29 de Novembro

Dezembro[editar | editar código-fonte]

1 de Dezembro
  • A temporada de furacões no Atlântico de 2005 termina oficialmente, sendo que a tempestade tropical Epsilon se encontrava ainda ativo.[31] [32]
O furacão Epsilon mostrando uma estrutura anular clássica enquanto seguia pelo Atlântico centro-norte
2 de Dezembro
7 de Dezembro
  • 18:00 (UTC) – O furacão Epsilon enfraquece-se para uma tempestade tropical.[31]
8 de Dezembro
  • 12:00 (UTC) – A tempestade tropical Epsilon enfraquece-se para uma depressão tropical e perde suas áreas associadas de convecção.[31]
30 de Dezembro
  • 00:00 (UTC) – A depressão tropical Trinta forma-se no Atlântico centro-leste tropical.[33]
  • 06:00 (UTC) – A depressão tropical Trinta fortalece-se para a tempestade tropical Zeta, a segunda formação mais tardia de um ciclone tropical no Atlântico, perdendo apenas para a formação do furacão Alice em 1954.[33]

Janeiro de 2006[editar | editar código-fonte]

1 de Janeiro
  • O ano de 2006 começa com a tempestade tropical Zeta ainda ativa, fazendo de Zeta apenas o segundo ciclone tropical atlântico a cruzar o ano novo em toda a história (o outro evento foi em 1954-1955 com o furacão Alice).[33]
6 de Janeiro
  • 06:00 (UTC) – A tempestade tropical Zeta enfraquece-se para uma depressão tropical.[33]
  • 21:00 (UTC) – O Centro Nacional de Furacões emite seu último aviso regular sobre a depressão tropical Zeta em dissipação, finalmente dando um fim à temporada de furacões no Atlântico de 2005.[33]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:

Referências

  1. NOAA. NOAA Reviews Record-Setting 2005 Atlantic Hurricane Season (em inglês). National Oceanic and Atmospheric Administration. Página visitada em 2006-04-26.
  2. a b c d e f Lixion A. Avila (2005-07-20). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Arlene (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  3. a b c d e Richard J. Pasch (2006-01-23). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Bret (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  4. a b c d e f g h i Stacy R. Stewart (2006-02-14). Tropical Cyclone Report: Hurricane Cindy (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  5. a b c d e f g h i j k l m Jack Beven (2005-11-22). Tropical Cyclone Report: Hurricane Dennis (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  6. a b c d e f g h i j k James l. Franklin (2006-03-10). Tropical Cyclone Report: Hurricane Emily (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  7. a b c Richard D. Knabb (2006-03-17). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Franklin (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  8. a b c d Lixion A. Avila (2005-08-10). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Gert (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  9. a b c Richard D. Knabb (2006-03-17). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Harvey (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  10. a b c d e f g Stacy R. Stewart (2006-01-20). Tropical Cyclone Report: Hurricane Irene (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  11. a b Jack Beven (2006-01-17). Tropical Cyclone Report: Tropical Depression Ten (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  12. a b c d James L. Franklin (2006-01-13). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Jose (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  13. a b c d e f g h i j k l m n o p Richard D. Knabb (2005-12-20). Tropical Cyclone Report: Hurricane Katrina (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  14. a b c d e f Lixion A. Avila (2005-12-07). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Lee (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  15. a b c d e f National Richard J. Pasch (2005-12-07). Tropical Cyclone Report: Hurricane Maria (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  16. a b c d Stacy R. Stewart (2005-11-21). Tropical Cyclone Report: Hurricane Nate (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  17. a b c d e f g Jack Beven (2006-01-24). Tropical Cyclone Report: Hurricane Ophelia (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  18. a b c d e James L. Franklin (2006-02-09). Tropical Cyclone Report: Hurricane Philippe (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  19. a b c d e f g h i j k l Richard D. Knabb (2006-03-17). Tropical Cyclone Report: Hurricane Rita (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  20. a b Lixion A. Avila (2005-01-01). Tropical Cyclone Report: Tropical Depression Nineteen (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  21. a b c d e f g h i j Richard J. Pasch (2006-02-14). Tropical Cyclone Report: Hurricane Stan (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  22. a b c Jack Beven (2006-04-10). Tropical Cyclone Report: Unnamed Subtropical Storm (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  23. a b c d Stacy R. Stewart (2006-01-28). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Tammy (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2005-05-21.
  24. a b Jack Beven (2006-01-17). Tropical Cyclone Report: Subtropical Depression Twenty-two (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  25. a b c d e f g James L. Franklin (2006-02-22). Tropical Cyclone Report: Hurricane Vince (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  26. a b c d e f g h i j k l m n Richard J. Pasch (2006-01-12). Tropical Cyclone Report: Hurricane Wilma (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  27. a b c d e Lixion A. Avila (2006-01-04). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Alpha (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  28. a b c d e f g h i Richard J. Pasch (2006-03-28). Tropical Cyclone Report: Hurricane Beta (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  29. a b c d e Stacy R. Stewart (2005-11-24). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Gamma (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  30. a b c Jack Beven (2006-02-14). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Delta (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  31. a b c d e James L. Franklin (2006-01-07). Tropical Cyclone Report: Hurricane Epsilon (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.
  32. Neal Dorst (2007-06-01). Subject: G1) When is hurricane season ? (em inglês). National Oceanic and Atmospheric Administration. Página visitada em 2008-08-12.
  33. a b c d e Richard D. Knabb (2006-03-17). Tropical Cyclone Report: Tropical Storm Zeta (PDF) (em inglês). NOAA. Página visitada em 2006-05-21.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Cronologia da temporada de furacões no Atlântico de 2004
Cronologia da temporada de furacões no Atlântico de 2005
2005
Sucedido por
Cronologia da temporada de furacões no Atlântico de 2006