Anexo:Elenco de Pânico na TV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.

(Pânico na TV) programa extinto atualmente Pânico na Band é a versão televisiva do programa radiofônico brasileiro Pânico, foi exibida pela RedeTV! e atualmente exibida pela Rede Bandeirantes. Logo ao ser lançado, o programa contou com o reflexo do sucesso da versão veiculada pela rádio Jovem Pan, atingindo em pouco tempo uma grande popularidade. Teve sua primeira transmissão realizada em 28 de setembro de 2003.[1] . Com o grupo separado das paniquetis . as integrantes como juju , Dani bolina não conseguiram estrela na band como protagonista e teve sua carreira acabada logo na rede TV.

Vesgo e Sílvio, a dupla principal do extinto programa Pânico na TV.

Integrantes atuais[editar | editar código-fonte]

Emílio Surita[editar | editar código-fonte]

O apresentador do programa. Também já interpretou os personagens Bigode Grosso e Professor Xaxala.

Marcos Chiesa[editar | editar código-fonte]

Conhecido como Bola, interpretou os personagens Jurado Merenda, Vovó Mafalda, Marcelo Dorrabo. Apresentou os quadros Dramaturgia do Pânico na TV e Afogando o Ganso.

Wellington Muniz[editar | editar código-fonte]

Conhecido como Ceará, por sua naturalidade. Entre suas imitações, satiriza Silvio Santos, Clodovil, Dercy Gonçalves, Galvão Bueno, Severino Cavalcanti, José Luiz Datena, Maria Bethânia, José Sarney, Marília Gabriela, Pelé, Fernando Collor de Mello, Regina Casé, Nicole Bahls, Scheila Carvalho, Gugu, Hebe Camargo, Ana Maria Braga, Felipe Massa, Faustão, Eliana e Rita Cadillac.

Rodrigo Scarpa[editar | editar código-fonte]

O Repórter Vesgo. Já satirizou Gugu Liberato, Ana Maria Braga e um dos apresentadores do programa Ídolos, Beto Marden.

Márvio Lúcio[editar | editar código-fonte]

O Carioca imita os políticos Geraldo Alckmin e Roberto Jefferson (nomeado de Bob Jeff), o Ex-Presidente "Molusco" (em referência ao então ex-presidente Lula), Dilma Ducheff (Dilma Rousseff) Gilberto "Kissab" (Gilberto Kassab), José Serra, o estilista e apresentador "Robaldo Éspermann" (Ronaldo Ésper), o locutor esportivo Silvio Luiz, o músico Lulu Santos, o ex-repórter-policial Gil "Couves" (Gil Gomes), os cantores Cauby Peixoto, Belchior, o cirurgião plástico Dr. Robert Rey, o jogador Ronaldo, o apresentador Amaury Dumbo (sátira à Amaury Jr.), Bichesar (sátira a Dicesar, participante de Big Brother Brasil), o apresentador Raul Gil, o apresentador de telejornal (Boris Casoy), Interpretando O Jornal do Boris, o jornalista (Marcelo Rezende), interpretando o Marcelo Sem Dente, e a sátira de Jô Soares, o personagem Jô Suado. Em formato de esquetes, já interpretou o "Homem-Aranha Gay", a britânica Susan Boyle e o Papa Francisco.

Evandro Santo[editar | editar código-fonte]

Como Christian Pior, um estilista gay do interior que quer ser amigo dos ricos e vive criticando os pobres, numa sátira ao falecido estilista francês Christian Dior. Também já interpretou sátiras a Emerson Fittipaldi, Madonna, Walcyr Carrasco, Gilberto Braga e Chiquinho Scarpa. Apresentou os quadros Meda e A Glamourosa Vida da Classe C.

Daniel Zukerman[editar | editar código-fonte]

Atualmente tem o quadro O Impostor, com a missão de entrar em eventos sem ser convidado. Já interpretou Mauro Naves, Silveirinha, Supla, Luciano Huck e Silvio Santos.

Daniel Peixoto[editar | editar código-fonte]

Daniel Peixoto[2] [3] , faz reportagens de futebol. Entre os quadros que apresentou está o Xurupita's Farmes em que faz uma sátira do apresentador Britto Junior da Record. Fez também o quadro Face truque.

Marcelo Picon[editar | editar código-fonte]

O Bolinha, inicialmente era produtor, tornando-se posteriormente diretor de externas, seu cargo atual. Foi um dos idealizadores do primeiro quadro do programa: o extinto A Hora da Morte. Fez também, entre outros quadros, o Homem-Tombo, Maior Arregão do Mundo, Dramaturgia Pânico e a Mãozinha, que estapeava integrantes do programa, quando os mesmos estavam distraídos. Atualmente faz o quadro Quem Ri Se Ferra. "Bolinha sofreu um acidente grave fraturando o seu ombro e ficando no hospital por mais de 3 meses. O acidente aconteceu na pegadinha de vingança de Dani Bolina fazendo ele cair para trás e fraturando seu ombro.

Guilherme Santana[editar | editar código-fonte]

Conhecido por suas imitações de Otávio Mesquita, William Bonner, Felipe Massa, Luan Santana, entre outros. Já participou de vários quadros como Jornal do Boris, A Turma do Didi Maiscedo e A Turma do Marcelo Sem Dente.

Eduardo Sterblitch[editar | editar código-fonte]

Nasceu no dia 15 de janeiro de 1987, filho de Jacqueline Sterblitch, já fez um filme ao lado de Marcelo Adnet, já foi convidado para fazer um filme com Fernanda Montenegro e é um dos principais humoristas da nova geração de humor no Brasil. Ficou conhecido pelas suas atuações com seus personagens criados, como: O Melhor Melhor do Mundo, Fabio Cruentes e Poderoso Castiga.

Diego Becker[editar | editar código-fonte]

Foi apresentado no programa no dia 23 de fevereiro de 2014, na madrugada, o ex-ator da Globo.

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

Marcos Aguena[editar | editar código-fonte]

O Japa começou sua carreira na televisão na antiga TV Manchete, no programa Cabaré do Barata de Agildo Ribeiro [4] . No Programa Pânico da rádio Jovem Pan, atuou entre 1997 e 2004 como redator e participante ativo, com diversos personagens, entre eles A Múmia e Carlos Caramujo, o repórter surdo. No Pânico na TV estava presente desde a estreia em 2003 como apresentador, roteirista e redator, com os personagens Mestre Fyoda e Carlos Caramujo. Deixou o programa em 2005. [5]

Carlos Alberto da Silva[editar | editar código-fonte]

Mais conhecido como Carlinhos, interpretava o personagem próprio Mendigo (personagem principal), e as imitações de Milton Neves (Merchan Neves), Lula e Sérgio Mallandro, deixou o programa em 2007 para integrar a equipe do Show do Tom.

Vinícius Vieira[editar | editar código-fonte]

Interpretava o personagem próprio Zé Fofinho e as imitações de Gugu Liberato (Gluglu), Netinho de Paula (o Mano Quietinho), Alexandre Frota, Marcelo Rezende, Nelson Rubens e Fausto Silva, deixou o programa em 2007, para integrar a trupe do Show do Tom.

Marcos da Silva Heredia[editar | editar código-fonte]

Mais conhecido como Zina (São Paulo, 30 de outubro de 1981)[6] é um ex-humorista brasileiro. Depois de ficar famoso com seu bordão "Ronaldo; brilha muito no Corinthians", acabou ganhando um contrato aonde fez varias matérias com Sabrina Sato e Alfinete, deixou o programa após vir a público que tinha problemas com drogas e por ter tentado assaltar uma padaria. Foi capturado e ficou preso na capital paulista. Hoje em dia, está numa clínica de reabilitação para dependentes químicos.

Ronald Felix[editar | editar código-fonte]

Como O Fã, onde aborda celebridades, aos berros, com uma voz estridente, pedindo autógrafos e bajulando-as, causando grande constrangimento. Já protagonizou o quadro Mario Bros, interpretando Mario e Luigi. Também fez participações no quadro Momento Amy Winehouse.

Charles Henrique[editar | editar código-fonte]

Carlos Henrique de Andrade Adão (São João de Meriti, 14 de maio de 1980) é um humorista brasileiro. Seu principal personagem foi Charles HenriquePédia, um repórter que entrevista famosos e se lembra de toda a carreira deles, sendo assim uma "Wikipédia humana". Em março de 2012, deixou o Pânico para se candidatar para a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. Após não ter ganho a eleição, Charles foi ser humorista no Domingo Legal do SBT deixando de ser parte do elenco do Pânico na Band.[7] Em 2013, em afirmação pelo jornal carioca O Dia, ele está trabalhando como catador de papelão e que foi obrigado pela equipe do Pânico a dizer para a imprensa que estava saindo do programa para se candidatar a vereador.[8] Porém, em matéria do Domingo Espetacular em 17 de novembro do mesmo ano, Charles não quis comentar sobre o caso.[9]

Sabrina Sato[editar | editar código-fonte]

Já participou de vários quadros e até de um reality criado pelo programa, chamado Sabrina Sato Eu Preciso De Um Companheiro. Assinou contrato com a Rede Record em dezembro de 2013.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Pânico na TV estréia neste domingo na RedeTV!.
  2. Daniel Peixoto (em português) Pânico na Band. Visitado em 8 de janeiro de 2013.
  3. Daniel Peixoto, o "Alfinete" (em português) UOL Viagem o Alfinete. Visitado em 8 de janeiro de 2013.
  4. [http://www.okinawa.com.br/entrevistas/maguena.htm
  5. [1]
  6. Pânico na TV grava homenagem a Zina no seu aniversário
  7. Lauro Jardim; Ricardo Brito; Robson Bonin; Thiago Prado (08/12/2011). Saída definida Veja.com. Visitado em 08/12/2011.
  8. Frandolozzo, Rogério (27 de outubro de 2013). Ex-integrante do “Pânico” agora cata papelão na rua - See more at: http://rd1.ig.com.br/famosos/ex-integrante-do-panico-o-agora-cata-papelao-na-rua/212734#sthash.bL5JbHvs.dpuf RD1 Internet Group. Visitado em 27 de outubro de 2013.
  9. Domingo Espetacular vai ao encontro do humorista Charles Henriquepédia Portal R7 R7 (18 de outubro de 2013). Visitado em 21 de novembro de 2013.
  10. Agora é oficial: Sabrina Sato é contratada da Record Patrícia Kogut O Globo (16 de dezembro de 2013). Visitado em 26 de dezembro de 2013.