Anexo:Estatísticas do Sport Club Corinthians Paulista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcelinho Carioca (a esquerda) e Neto (no meio) são grandes ídolos do clube.

O Sport Club Corinthians Paulista é um dos principais clubes desportivos do Brasil e do mundo. A agremiação foi fundada como clube de futebol por um grupo de operários no dia 1º de setembro de 1910 no bairro do Bom Retiro, São Paulo.

Ao longo dos anos o clube se desenvolveu e passou a competir também em outras modalidades, comoremo, basquete, natação, vôlei, tênis, taekwondo, futsal, judô, peteca e handebol. Mesmo assim, suas principais conquistas e seu reconhecimento foram alcançados pelo futebol profissional.

Foi o primeiro campeão mundial de clubes segundo a FIFA, e o único a conquistar o título em casa (Brasil, 2000). Atualmente o clube esta na 4º posição do Ranking Mundial de Clubes da IFFHS.

Esta é uma página que reúne estatísticas e dados de suas diferentes modalidades esportivas, principalmente o futebol.

Índice

Temporadas[editar | editar código-fonte]

     Campeão.
     Vice-campeão.
     Classificado à Copa Libertadores da América pela campanha no Campeonato Brasileiro.
     Classificado à Copa Libertadores da América pelo título da Copa do Brasil ou Copa Libertadores.
     Classificado à Copa Conmebol, Copa Mercosul ou Copa Sul-Americana.
     Rebaixado à Série B.
     Acesso à Série A.
  • Em construção
Sport Club Corinthians Paulista
Campeonatos Nacionais Campeonatos Continentais/Mundiais Campeonatos Estaduais/Regionais
Ano Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Libertadores Copa Sul-Americana Recopa Mundial de Clubes FIFA Campeonato Paulista Torneio Rio-São Paulo
Div. Pos. J V E D GP GC Fase Máxima Fase Máxima Fase Máxima Fase Máxima Fase Máxima Pos. Pos.
1910
1911
1912
1913
1914 Cscr-featured.png
1915
1916 Cscr-featured.png
1917
1918
1919
1920
1921
1922
1923
1924
1925
1926
1927
1928
1929 Cscr-featured.png
1930
1931
1932
1933
1934
1935
1936
1937
1938 Cscr-featured.png
1939
1940
1941
1942
1943
1944
1945
1946
1947
1948
1949
1950 Campeão
1951
1952
1953 Campeão
1954 Campeão
1955 10º
1956
1957
1958
1959 TB
1960 TB
1961 TB
1962 TB
1963 TB
1964 TB
1965 TB
1966 TB Campeão
1967 RGP 20 11 5 4 34 24
1968 RGP 16 10 0 6 23 20
1969 RGP 19 11 5 3 31 15
1970 RGP 16 5 6 5 17 16
1971 Madrid Barajas A.svg 25 12 7 6 33 21
1972 Madrid Barajas A.svg 29 12 12 5 31 26
1973 Madrid Barajas A.svg 12º 37 13 15 9 37 30
1974 Madrid Barajas A.svg 15º 24 8 10 6 29 21
1975 Madrid Barajas A.svg 27 13 9 5 29 17
1976 Madrid Barajas A.svg 23 13 6 4 31 17 11º
1977 Madrid Barajas A.svg 19 10 6 3 24 7 Fase-de-grupos
1978 Madrid Barajas A.svg 12º 26 12 9 5 29 16
1979 Madrid Barajas A.svg
1980 Madrid Barajas A.svg 18 12 3 3 43 19
1981 Madrid Barajas A.svg 26º 15 4 3 8 14 26
1982 Madrid Barajas A.svg 12 6 2 4 19 15
1983 Madrid Barajas A.svg 10º 20 10 6 4 42 23
1984 Madrid Barajas A.svg 24 9 10 5 31 19
1985 Madrid Barajas A.svg 16º 26 9 8 8 27 22 10º
1986 Madrid Barajas A.svg 30 13 12 5 42 20
1987 MV 16º 15 2 6 7 9 16
1988 Madrid Barajas A.svg 15º 23 6 9 8 21 22
1989 Madrid Barajas A.svg 18 8 5 5 15 13 Quartas-de-Final
1990 Madrid Barajas A.svg 25 12 8 5 23 20
1991 Madrid Barajas A.svg 19 8 8 3 23 17 Quartas-de-Final Oitavas-de-final
1992 Madrid Barajas A.svg 25 10 7 8 32 29 Oitavas-de-Final
1993 Madrid Barajas A.svg 20 12 7 1 38 18
1994 Madrid Barajas A.svg 31 12 9 10 43 44 Oitavas-de-Final Semifinal
1995 Madrid Barajas A.svg 14º 23 9 4 10 32 33 Cscr-featured.png Campeão Quartas-de-Final
1996 Madrid Barajas A.svg 12º 23 7 11 5 20 19 Quartas-de-Final Quartas-de-final
1997 Madrid Barajas A.svg 18º 25 8 5 12 23 27 Semifinal
1998 Madrid Barajas A.svg 32 18 7 7 57 38 Oitavas-de-Final 1ª Fase
1999 Madrid Barajas A.svg 29 18 5 6 61 38 Oitavas-de-Final Quartas-de-final Quartas-de-Final
2000 MA 28º 24 4 4 16 26 46 Oitavas-de-Final Semi-final 1ª Fase Cscr-featured.png Campeão
2001 Madrid Barajas A.svg 18º 27 9 7 11 46 45 Final Semifinal
2002 Madrid Barajas A.svg 31 15 7 9 50 46 Campeão Campeão
2003 Madrid Barajas A.svg 15º 46 15 12 19 61 63 Oitavas-de-final 1ª Fase
2004 Madrid Barajas A.svg 46 20 14 12 53 53 Quartas-de-Final 16º
2005 Madrid Barajas A.svg 42 24 9 9 87 59 Oitavas-de-Final Quartas-de-Final
2006 Madrid Barajas A.svg 38 15 8 15 41 46 Oitavas-de-final Oitavas-de-Final
2007 Madrid Barajas A.svg 17º 38 10 14 14 40 50 Oitavas-de-Final 1ª Fase
2008 Madrid Barajas B.svg 38 25 10 3 79 29 Final
2009 Madrid Barajas A.svg 10º 38 14 10 14 50 54 Campeão Cscr-featured.png
2010 Madrid Barajas A.svg 38 19 11 8 65 41 Oitavas-de-final
2011 Madrid Barajas A.svg 38 21 8 9 53 36 1º Fase
2012 Madrid Barajas A.svg 38 15 12 11 51 39 Cscr-featured.png Campeão Cscr-featured.png Campeão
2013 Madrid Barajas A.svg 10º 38 11 17 10 27 22 Quartas-de-final Oitavas-de-final Cscr-featured.png Campeão


Cscr-featured.png Campeão Invicto

Dados históricos[editar | editar código-fonte]

Confrontos[editar | editar código-fonte]

O Corinthians já decidiu títulos do Campeonato Brasileiro contra seus arquirrivais. Sendo o único do país a ter este feito.

O primeiro foi em 1990, onde o Corinthians conquistou seu primeiro título sobre o São Paulo. Já em 1994 perdeu o título do Campeonato Brasileiro de 1994 para o arquirrival Palmeiras. Em 2002 perdeu o Brasileiro para o Santos.

Também em jogos internacionais, enfrentou seus arquirrivais, o primeiro foi em 1994, o alvinegro enfrentou pela semifinal da extinta Copa Conmebol o tricolor do Morumbi, onde foi eliminado nos pênaltis.

Mais tarde veio os seis grandes jogos pela Copa Libertadores contra o Palmeiras. Em 1999 houve dois confrontos com duas vitórias cada, esse pela fase de grupos. Já pelas quartas de finais o alviverde eliminou o alvinegro nos pênaltis depois de mais duas vitórias cada. E no ano seguinte, pela semifinal da Copa Libertadores de 2000 o Palmeiras elimina o Corinthians mais uma vez nos pênaltis depois de duas vitórias cada.

Já contra o Santos, o Corinthians enfrentou o alvinegro praiano pela semifinal da Libertadores de 2012. Vitória corintiana na Vila Belmiro por 1 a 0 e empate no Pacaembu por 1 a 1, o Timão avançando para a primeira decisão de Libertadores.

Na decisão da Recopa Sul-Americana de 2013, o Corinthians venceu o São Paulo no primeiro jogo no Estádio do Morumbi por 2 a 1 e voltou a vencer no jogo de volta no Estádio do Pacambu por 2 a 0 e, com esses resultados, conquistou o título.

A seguir, a tabela de confrontos com as principais equipes nacionais.

* Atualizado 5 de junho de 2013.

Out of date clock icon.svg
Este anexo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes.

Confrontos
Estado Adversário Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols pró Gols contra Saldo Primeiro Jogo Último Jogo
Rio de Janeiro Flamengo 123 49 26 48 193 194 (-1) 1x2 2x0
Rio de Janeiro Vasco da Gama 104 42 30 36 155 153 (2) 2x1 1x0
Rio de Janeiro Botafogo 99 35 23 42 146 152 (-6) 3x4 2x2
Rio de Janeiro Fluminense 96 34 28 34 129 127 (+2) 4x4 1x1
Minas Gerais Atlético Mineiro 87 34 25 28 128 115 (+15) 4x2 0x0
Minas Gerais Cruzeiro 70 30 17 23 94 83 (+11) 3x6 0x2
Rio Grande do Sul Grêmio 75 29 17 30 86 103 (-17) 0x1 3x1
Rio Grande do Sul Internacional 72 25 27 20 79 77 (+2) 1x4 2x0
Bahia Bahia 60 28 18 14 90 68 (+22) 8x1 2x0
Bahia Vitória 35 20 10 5 67 36 (+29) 2x1 2x0
Paraná Coritiba 48 24 7 16 64 46 (+18) 0x1 1x0
Paraná Atlético Paranaense 46 17 14 15 70 70 (0) 1x0 1x1
Paraná Paraná 25 13 8 4 27 17 (+10) 0x0 1x2
Pernambuco Sport 29 10 9 12 35 42 (-7) 2x0 3x0
Pernambuco Náutico 21 11 4 7 27 21 (+6) 1x1 1x2
Pernambuco Santa Cruz 21 10 7 4 33 20 (+13) 1x5 0x1
Goiás Goiás 43 15 16 12 64 47 (+17) 3x4 1x1
Santa Catarina Figueirense 18 7 7 5 31 25 (+6) 3x6 0x1
Santa Catarina Avaí 7 3 2 2 15 12 (+2) 3x4 4x0


Confrontos do Corinthians contra times paulistas[editar | editar código-fonte]

Confrontos
Estado Adversário Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols pró Gols contra Saldo Primeiro jogo Último jogo Último jogo considerado
São Paulo Palmeiras 344 119 104 121 461 497 (-36) 0x3 2x0 Brasileirão 2014 - 27 de Julho de 2014
São Paulo Santos 314 125 88 99 576 493 (+83) 3x6 1x0 Brasileirão 2014 - 10 de Agosto de 2014
São Paulo São Paulo 312 117 98 100[1] [2] 456 437 (+19) 2x1 '2x3' Paulistão 2014 - 9 de Março de 2014
São Paulo Portuguesa 252 141 53 59 511 331 (+180) 0x5 2x1 Paulistão 2014 - 19 de Janeiro de 2014
São Paulo Guarani 161 78 45 38 271 177 (+94) 2x5 1x0 Paulistão 2013 - 24 de Março de 2013
São Paulo Ponte Preta 132 76 31 25 245 131 (+114) 0x1 '1x2' Brasileirão 2013 - 2 de Fevereiro de 2013
São Paulo São Caetano 29 11 5 13 33 39 (-6) 3x1 2x2 Paulistão 2013 - 9 de Fevereiro de 2013


Corinthians e seus arquirrivais[editar | editar código-fonte]

Para confronto contra o Palmeiras:

Para confronto contra o São Paulo:

Para confronto contra o Santos:

Corinthians e equipes paulistas[editar | editar código-fonte]

Para confronto contra a Portuguesa

Para confronto com a Ponte Preta

Corinthians e os clubes cariocas[editar | editar código-fonte]

Corinthians e Flamengo[editar | editar código-fonte]

A grande característica deste confronto é o de reunir as duas maiores torcidas do Brasil.

Corinthians e Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

Entre os jogos importantes disputados, destaca-se a final do Campeonato Mundial de Clubes de 2000.

Corinthians e Fluminense[editar | editar código-fonte]

Corinthians e Fluminense já realizaram jogos memoráveis. Seja pelo futebol profissional ou pelas categorias de base.

As equipes carioca e paulista decidiram a Copa Rio de 1952. Após uma vitória por 2 a 0 para o clube carioca no primeiro jogo realizado no dia 30 de julho e um empate em 2 a 2 no segundo confronto realizado no dia 2 de agosto, perante 65.946 torcedores, o Fluminense sagrou-se campeão de forma invicta do torneio realizado com a chancela da FIFA.

Pelo Campeonato Brasileiro de 1976 os dois clubes fizeram uma partida única no Maracanã pela semifinal. Como o alvinegro não conquistava títulos desde o Paulista de 1954 os corintianos fizeram uma "excursão" para o Rio de Janeiro e "invadiram" o Maracanã[3] . Resultado final foi a vitória alvinegra nos pênaltis após empate em 1 a 1 no tempo normal. O Corinthians iria para a primeira decisão do Campeonato Brasileiro contra o Internacional.

Em 1984, Corinthians e Fluminense se enfrentaram novamente em uma semifinal de Campeonato Brasileiro. O Corinthians contava com o ídolo e craque nacional Sócrates, além de Casagrande e Zenon. Mas a história foi diferente de 1976, a equipe tricolor não se intimidou com um Morumbi lotado, e acabou por vencer a partida por 2 a 0, gols de Assis e Tato perante mais de 95.000 torcedores, colocando um pé na grande decisão e a confirmando uma semana depois com o empate sem gols no Rio de Janeiro.

E no único confronto internacional entre as duas equipes, vitória do Fluminense por 2 a 0 em jogo único, válido pela preliminar nacional da Copa Sul-Americana de 2003.

Após o retorno do Corinthians a elite do futebol brasileiro em 2009, houve um encontro nas quartas de finais pela Copa do Brasil de 2009. O timão eliminou o tricolor carioca pelas quartas de finais.

Já no Brasileiro de 2010 ambas as equipes disputam jogo a jogo o título. O tricolor das laranjeiras conquista seu terceiro título e o Corinthians termina na terceira colocação.

Pelo Brasileiro de 2011 o Corinthians passou a maior parte nas primeiras posições. Ao fim do torneio o Fluminense disputou o título até a 36° rodada, porém, terminou em terceiro e o Corinthians levou seu quinto título brasileiro.

Já em competições que envolvem as categorias de base, são as mais vitoriosas. O Corinthians possui oito títulos da Copa São Paulo de Futebol Júnior, enquanto o tricolor carioca vem em segundo com cinco conquistas.

Corinthians e Botafogo[editar | editar código-fonte]

Contra o Botafogo os grandes jogos foram em competições internacionais.

Pela Copa Libertadores de 1996 as duas equipes ficaram no mesmo grupo. Em São Paulo vitória da equipe paulista por 3 a 0 e no Rio de Janeiro empate em 1 a 1.

Em outro jogo internacional o Botafogo eliminou a equipe do Parque São Jorge da Copa Sul-Americana de 2007. Duas vitórias para a estrela solitária por 3 a 1 e 2 a 1.

Também fizeram grandes jogos pela semifinal da Copa do Brasil de 2008. O Corinthians eliminou a equipe carioca nos pênaltis e avançou para a quarta decisão do torneio.

Corinthians e a dupla gaúcha[editar | editar código-fonte]

A relação do Corinthians com a dupla gaúcha é de grandes jogos e decisões. Seja a nível nacional ou internacional.

Corinthians e Internacional[editar | editar código-fonte]

O primeiro grande confronto contra o Internacional ocorreu na decisão do Campeonato Brasileiro de 1976. O Corinthians buscava o primeiro título, enquanto o colorado o Bi-Campeonato. Resultado final foi Internacional campeão nacional após empate no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

No ano seguinte, em 1977 as duas esquipes se enfrentaram pela Libertadores de 1977. Os gaúchos venceram o Corinthians em Porto Alegre por 1 a 0. Já em São Paulo empate em 1 a 1.

Em 2005 os dois disputam até o fim o Brasileiro de 2005. No meio da competição houve denúncia de manipulação de resultados que envolvia o árbitro Edilson Pereira, onde a CBF remarcou os 11 jogos do árbitro. Na última rodada o Corinthians conquistou o quarto título.

Em 2009 as equipes voltaria a disputar o terceiro título nacional. Pela Copa do Brasil de 2009o alvinegro conquista o terceiro título na competição. Após vencer o colorado por 2 a 0 no Pacaembu e empate em 2 a 2 no Beira-Rio[4] .

Corinthians e Grêmio[editar | editar código-fonte]

A Copa do Brasil é o torneio de maiores lembranças das duas equipes.

O primeiro título da Copa do Brasil do Corinthians foi em 1995. Após vencer o Grêmio tanto em São Paulo quanto em Porto Alegre e, em grande estilo, o título alvinegro foi de forma invicta.

Logo em 1996, Corinthians e Grêmio se enfrentam na Libertadores de 1996. Partida válida pela quartas de finais. O tricolor gaúcho elimina o Corinthians após vencer por 3 a 0 no Olímpico e derrota para o Corinthians por 1 a 0.

Cinco anos depois decidiramm outra Copa do Brasil. Em 2001 o Grêmio fatura seu quarto título na competição, após empate por 2 a 2 no Rio Grande do Sul e vencer o Corinthians no Morumbi por 3 a 1.

Outro jogo marcante foi o empate em 1 a 1 no Estádio Olímpico pela última rodada do Brasileiro de 2007 onde decretou o rebaixamneto do Corinthians para a Série B pela primeira vez em sua história[5] .

Corinthians e os times mineiros[editar | editar código-fonte]

Contra a dupla mineira, o histórico de grandes jogos ficam por conta das decisões de Campeonatos Brasileiros. Tanto pela edição de 1998, onde o Corinthians conquistou seu segundo título ao vencer o Cruzeiro no Morumbi quanto pela decisão do Brasileiro de 1999. Nesteano o Corinthians conquista o segundo título consecutivo e o terceiro de sua história sobre o Atlético Mineiro.

Para confronto contra o Atlético Mineiro:

Corinthians e adversários internacionais[editar | editar código-fonte]

Para confrontos internacionais do Corinthians, os grandes confrontos que podemos destacar é contra a dupla de rivais argentinos Boca Juniors e River Plate. Além dos dois clubes mais populares da Argentina, o Corinthians fez quatro jogos decisivos contra o San Lorenzo pela extinta Copa Mercosul. Em 1999, os argentinos venceram o Corinthians nos dois jogos das quartas de finais pelo placar de 2 a 1. Em 2001 voltaram a se enfrentar, só que desta vez pela semifinal. No Brasil, vitória corintiana por 2 a 1 e na Argentina vitória do clube argentino por 4 a 1.

Corinthians e Boca Juniors[editar | editar código-fonte]

Corinthians e Boca Juniors já duelaram em oito jogos oficiais. Com três vitórias dos Xeneizes contra uma vitória Alvinegra e outros quatro empates.

Pela Copa Libertadores de 1991 o clube argentino eliminou o Corinthians após vencer por 3 a 1 na La Bombonera e empate por 1 x 1 no Estádio do Morumbi.

Pela extinta Copa Mercosul o Boca Juniors venceu por 3 a 0 na Argentina e houve um empate em 2 a 2 no Brasil. Estes jogos foram válidos ainda pela fase de grupos na edição de 2000.

O grande confronto ocorreu pela Copa Libertadores de 2012. Na decisão do torneio o alvinegro levou a melhor sobre os xeneizes. Após empate por 1 x 1 na mítica La Bombonera o Corinthians conquista seu primeiro título na competição após vencer os argentinos por 2 a 0 no Pacaembu em grande estilo, de forma invicta[6] .

No ano seguinte, Corinthians e Boca Juniors se enfrentaram pela terceira vez em Copa Libertadores. Reeditando a final de 2012, o duelo foi válido pelas oitavas-de-finais. No Estádio La Bombonera os Xeneizes venceram os Alvinegros por 1 a 0. No Pacaembu empate em 1 a 1 com uma arbitragem polêmica do juiz Carlos Amarilla.

Corinthians e River Plate[editar | editar código-fonte]

Tratando de confrontos internacionais, o River Plate é o adversário mais difícil do Corinthians. Se enfrentaram em seis jogos oficiais e o resultado é quatro vitórias dos argentinos e outros dois empates.

O primeiro grande jogo ocorreu pela Copa Libertadores de 2003, onde os argentinos venceram o Corinthians por 2 a 1. Tanto na partida no Monumental de Núñez quanto no Morumbi[7] .

Pela Copa Sul-Americana de 2005, o Corinthians eliminou Los Millonarios após empatar em 0 a 0 no Estádio do Morumbi e mais um empate em 1 a 1 no Monumental de Núñez. O Timão avança às quartas-de-finais pelo gol fora de casa[8] .

O último confronto oficial entre as duas equipes ocorreu no ano seguinte, pela Libertadores de 2006. Na partida de ida, o River Plate vence o Corinthians por 3 a 2 em Buenos Aires, já pela partida de volta o Timão necessitava de uma simples vitória por 1 a 0. O River Plate virou o placar para 3 a 1 e eliminou o Corinthians pelas oitavas de finais[9] . Com isto o River Plate é a única equipe estrageira que venceu o Corinthians no Pacaembu em um torneio oficial.

Retrospecto em Competições Oficiais[editar | editar código-fonte]

     Campeão.
     Vice-campeão.
     Classificado à Copa Libertadores da América.
     Classificado à Copa Conmebol, Copa Mercosul ou Copa Sul-Americana.
     Rebaixado à Série B
     Acesso à Série A

Brasil Campeonatos Brasileiros[editar | editar código-fonte]

A primeira particição do Corinthians em campeonatos brasileiros foi em 1967, no Torneio Roberto Gomes Pedrosa. Desde então, deixou de disputar apenas uma edição, a de 1979.

Campeonato Brasileiro
Ano Divisão Pos. Fase Máxima Último Adversário
1967 Robertão Quandrangular Final Rio Grande do Sul Internacional
1968 Robertão 1ª Fase Guanabara Fluminense
1969 Robertão Quandragular Final Minas Gerais Cruzeiro
1970 Robertão 1ª Fase Guanabara Flamengo
1971 Série A 2ª Fase Minas Gerais Cruzeiro
1972 Série A Semifinal Guanabara Botafogo
1973 Série A 12º 2ª Fase Rio Grande do Sul Internacional
1974 Série A 15º 2ª Fase Guanabara Vasco
1975 Série A 3ª Fase São Paulo Guarani
1976 Série A Final Rio Grande do Sul Internacional
1977 Série A 3ª Fase Rio de Janeiro Flamengo
1978 Série A 12º 3ª Fase Minas Gerais Cruzeiro
1979 Série A
1980 Série A 3ª Fase Rio de Janeiro Botafogo
1981 Série A 26º 2ª Fase São Paulo Ponte Preta
1982 Série A Semifinal Rio Grande do Sul Grêmio
1983 Série A 10º 3ª Fase Rio de Janeiro Flamengo
1984 Série A Semifinal Rio de Janeiro Fluminense
1985 Série A 16º 2ª Fase Santa Catarina Joinville
1986 Série A Quartas-de-final Rio de Janeiro América
1987 Série A 16º 1ª Fase Rio Grande do Sul Grêmio
1988 Série A 15º 1ª Fase São Paulo Guarani
1989 Série A 1ª Fase São Paulo Palmeiras
1990 Série A Final São Paulo São Paulo
1991 Série A 1ª Fase Pernambuco Náutico
1992 Série A 2ª Fase Rio de Janeiro Botafogo
1993 Série A 2ª Fase São Paulo Santos
1994 Série A Final São Paulo Palmeiras
1995 Série A 14º 1ª Fase Rio de Janeiro Vasco
1996 Série A 12º 1ª Fase Paraná Coritiba
1997 Série A 17º 1ª Fase Goiás Goiás
1998 Série A Final Minas Gerais Cruzeiro
1999 Série A Final Minas Gerais Atlético Mineiro
2000 Série A 28º 1ª Fase Minas Gerais América Mineiro
2001 Série A 18º 1ª Fase Rio de Janeiro Fluminense
2002 Série A Final São Paulo Santos
2003 Série A 15º Turno e Returno Rio Grande do Sul Grêmio
2004 Série A Turno e Returno Santa Catarina Figueirense
2005 Série A Turno e Returno Goiás Goiás
2006 Série A Turno e Returno Rio Grande do Sul Juventude
2007 Série A 17º Turno e Returno Rio Grande do Sul Grêmio
2008 Série B Turno e Returno Rio Grande do Norte América de Natal
2009 Série A 10º Turno e Returno Minas Gerais Atlético Mineiro
2010 Série A Turno e Returno Goiás Goiás
2011 Série A Turno e Returno São Paulo Palmeiras
2012 Série A Turno e Returno São Paulo São Paulo
2013 Série A Turno e Returno


Brasil Copas do Brasil[editar | editar código-fonte]

O Campeão da Copa do Brasil é classificado para a disputa da Copa Libertadores da América do ano seguinte.
Copa do Brasil
Ano Pos. Fase Máxima Último Adversário
1989 Quartas-de-final Rio de Janeiro Flamengo
1991 Quartas-de-final Rio Grande do Sul Grêmio
1992 10º Oitavas-de-final Rio Grande do Sul Internacional
1994 12º Oitavas-de-final Rio Grande do Sul Grêmio
1995 Final Rio Grande do Sul Grêmio
1996 Quartas-de-final Minas Gerais Cruzeiro
1997 Semifinal Rio Grande do Sul Grêmio
1998 15º Oitavas-de-final Minas Gerais Cruzeiro
1999 12º Oitavas-de-final Rio Grande do Sul Juventude
2000 15º Oitavas-de-final Rio de Janeiro Botafogo
2001 Final Rio Grande do Sul Grêmio
2002 Final Distrito Federal (Brasil) Brasiliense
2004 Quartas-de-final Bahia Vitória
2005 11º Oitavas-de-final Santa Catarina Figueirense
2007 12º Oitavas-de-final Pernambuco Náutico
2008 Final Pernambuco Sport
2009 Final Rio Grande do Sul Internacional
2013


SA soccer stub.png Torneios Sul-Americanos[editar | editar código-fonte]

Torneios Sul-Americanos
Ano Torneio Pos. Fase Máxima Último Adversário
1956 Copa do Atlântico Final Argentina Boca Juniors
1975 Copa Cidade de São Paulo Final Brasil São Paulo
1977 Libertadores 13º 1ª Fase Equador Deportivo Cuenca
1986 Copa dos Campeões Conmebol Final Argentina Independiente
1991 Libertadores 11º Oitavas-de-final Argentina Boca Juniors
1994 Conmebol Semifinal Brasil São Paulo
1995 Conmebol Quartas-de-final Colômbia América de Cáli
1996 Libertadores Quartas-de-final Brasil Grêmio
1998 Mercosul 15º 1ª Fase Uruguai Peñarol
1999 Libertadores Quartas-de-final Brasil Palmeiras
1999 Mercosul Quartas-de-final Argentina San Lorenzo
2000 Libertadores Semifinal Brasil Palmeiras
2000 Mercosul 19º 1ª Fase Paraguai Olímpia
2001 Mercosul Semifinal Argentina San Lorenzo
2003 Libertadores 10º Oitavas-de-final Argentina River Plate
2003 Sul-Americana 32º 1ª Fase Brasil Fluminense
2005 Sul-Americana Quartas-de-final México Pumas UNAM
2006 Libertadores 12º Oitavas-de-final Argentina River Plate
2006 Sul-Americana 11º Oitavas-de-final Argentina Lanús
2007 Sul-Americana 32º 1ª Fase Brasil Botafogo
2010 Libertadores Oitavas-de-final Brasil Flamengo
2011 Libertadores 37º Pré-Libertadores Colômbia Tolima
2012 Libertadores Final Argentina Boca Juniors
2013 Libertadores Oitavas de Final Argentina Boca Juniors
2013 Recopa Final Brasil São Paulo


Trofeu mundial fifa01.svg Mundial FIFA[editar | editar código-fonte]

Mundial FIFA
Ano Pos. Fase Máxima Último Adversário
2000 Final Brasil Vasco
2012 Final Inglaterra Chelsea


Pequena Taça do Mundo[editar | editar código-fonte]

Pequena Taça do Mundo
Ano Pos. Fase Máxima Último Adversário
1954 Turno e Returno Itália Roma


Estaduais[editar | editar código-fonte]

São Paulo Campeonato Paulista
Ano 1913 1914 1915 1916 1917 1918 1919 1920
Pos.
Ano 1921 1922 1923 1924 1925 1926 1927 1928 1929 1930
Pos.
Ano 1931 1932 1933 1934 1935 1936 1937 1938 1939 1940
Pos.
Ano 1941 1942 1943 1944 1945 1946 1947 1948 1949 1950
Pos.
Ano 1951 1952 1953 1954 1955 1956 1957 1958 1959 1960
Pos.
Ano 1961 1962 1963 1964 1965 1966 1967 1968 1969 1970
Pos.
Ano 1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979 1980
Pos. 11º
Ano 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990
Pos. 10º
Ano 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000
Pos.
Ano 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
Pos. 16º
Ano 2011 2012 2013
Pos.


  • 1O Corinthians conquistou o Campeonato Paulista de 1916 da LPF. O campeonato foi interrompido antes do final e as duas ligas existentes se fundiram.
  • 2O campeonato era disputado em duas Ligas (APEA e LAF). O Corinthians se classificou, mas abandonou o campeonato, mesmo derrotando por 4 a 2 o Sírio.
  • 3Campeão da Liga (APEA).
  • 4Os principais times paulistas se ausentaram da disputa do campeonato estadual para dar prioridade ao Torneio Rio-São Paulo. Os três melhores paulistas deste torneio (São Paulo, Corinthians e Palmeiras) diputaram um "supercampeonato" com o vencedor do Paulistão.

Inter-Regionais[editar | editar código-fonte]

Rio de Janeiro x São Paulo Torneio Rio-São Paulo
Ano 1933 1940 1950 1951 1952 1953 1954 1955 1957 1958
Pos. 10º
Ano 1959 1960 1961 1962 1963 1964 1965 19661 1993 1997
Pos.
Ano 1998 1999 2000 2001 2002
Pos.


1Dividido com Vasco, Santos e Botafogo

Retrospecto em competições oficiais

Retrospecto do Sport Club Corinthians Paulista em competições oficiais do futebol.[10]

Última atualização: 23 de março de 2014

Torneios nacionais e regionais
Competição Títulos J V E D GP GC
Campeonato Brasileiro Unificado 5 1.216 516 357 343 1.615 1.306
Copa do Brasil 3 119 64 28 27 213 114
Campeonato Paulista 27 2.425 1.356 591 478 4.932 2.643
Torneio Rio-São Paulo 5 219 94 46 79 371 371
Torneios internacionais
Competição Títulos J V E D GP GC
Mundial de Clubes da FIFA 2 6 4 2 0 8 2
Copa Libertadores da América 1 94 50 21 23 167 98
Copa Sul-Americana 0 14 4 4 6 14 20
Recopa Sul-Americana 1 2 2 0 0 4 1

J Jogos, V Vitórias, E Empates, D Derrotas, GP Gols Pró e GC Gols Contra

Campanhas[editar | editar código-fonte]

* Atualizado 18 de julho de 2013.

Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro Quarto
Mundial de Clubes 2 (2000 e 2012) 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui)
Libertadores 1 (2012) 0 (não possui) 0 (não possui) 1 (2000)
Sul-Americana 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui)
Recopa 1 (2013) 0 (não possui)
Copa Conmebol 0 (não possui) 0 (não possui) 1 (1994) 0 (não possui)
Copa Mercosul 0 (não possui) 0 (não possui) 1 (2001) 0 (não possui)
Supercopa do Brasil 1 (1991) 0 (não possui)
Copa do Brasil 3 (1995, 2002 e 2009) 2 (2001 e 2008) 0 (não possui) 1 (1997)
Brasileiro - Série A 5 (1990, 1998, 1999, 2005 e 2011) 3 (1976, 1994 e 2002) 4 (1967, 1969, 1993 e 2010) 4 (1971, 1972, 1982 e 1984)
Brasileiro - Série B 1 (2008) 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui)
Rio-SP 5 (1950, 1953, 1954, 1966 e 2002) 3 (1951, 1963 e 1993) 2 (1952 e 1958) 1 (1960)
Paulista 27 (1914, 1916, 1922, 1923, 1924, 1928, 1929, 1930, 1937, 1938, 1939, 1941, 1951, 1952, 1954, 1977, 1979, 1982, 1983, 1988, 1995, 1997, 1999, 2001, 2003, 2009 e 2013) 22 (1918, 1921, 1925, 1936, 1942, 1943, 1945, 1946, 1947, 1955, 1956, 1962, 1966, 1968, 1974, 1984, 1987, 1991, 1993, 1998, 2005 e 2011) 22 (1917, 1919, 1920, 1926, 1927, 1935, 1944, 1953, 1957, 1958, 1960, 1965, 1967, 1971, 1978, 1980, 1986, 1989, 1990, 1992, 1994 e 2000) 10 (1913, 1933, 1934, 1940, 1948, 1964, 1969, 1972, 1975 e 1996)

Retrospecto Histórico.[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 23 de agosto de 2014 - Corinthians 5x2 Goiás- Campeonato brasileiro de futebol 2014. [1]

Estatística

Dados

Futebol Jogos Disputados

5.455

Futebol Vitórias

2.843

Futebol Empates

1.354

Futebol Derrotas

1.242

Futebol Gols Pró

10.434

Futebol Gols Contra

6.316

Futebol Saldo de Gols

+ 4.118

A conquista mundial[editar | editar código-fonte]

Jogadores[editar | editar código-fonte]

Jogadores do Corinthians que foram artilheiros em Campeonatos Internacionais e Nacionais[editar | editar código-fonte]

Internacionais[editar | editar código-fonte]

Campeonato Sul-Americano[editar | editar código-fonte]
Copa Libertadores da América[editar | editar código-fonte]
Recopa Sul-Americana[editar | editar código-fonte]
Copa Conmebol[editar | editar código-fonte]

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]
Supercopa do Brasil[editar | editar código-fonte]
Torneio Rio-São Paulo[editar | editar código-fonte]
Campeonato Paulista[editar | editar código-fonte]

Outras competições[editar | editar código-fonte]

Internacionais[editar | editar código-fonte]
Pequena Taça do Mundo[editar | editar código-fonte]
Troféu Ramón de Carranza[editar | editar código-fonte]
Copa do Atlântico de Clubes[editar | editar código-fonte]
Torneio da Costa do Sol[editar | editar código-fonte]
Nacionais[editar | editar código-fonte]
Taça Cidade de Porto Alegre[editar | editar código-fonte]

Jogadores que defenderam a Seleção brasileira em Copas do Mundo[editar | editar código-fonte]

O jogador Corinthiano Rivellino (o primeiro agachado, da direita para a esquerda) foi titular e um dos principais nomes da Seleção Brasileira que disputou e venceu a Copa do Mundo de 1970. Para muitos especialistas, este é a melhor equipe que já conquistou uma Copa do Mundo
Ano Jogador Posição Gols
1938 Brandão Meio Campo nenhum gol
1938 Jaú Zagueiro nenhum gol
1950 Baltazar Atacante 2 gols
1954 Baltazar Atacante 1 gol
1954 Cabeção Goleiro nenhum gol
1958 Gilmar Goleiro nenhum gol
1958 Oreco Lateral nenhum gol
1966 Garrincha Atacante 1 gol
1970 Ado Goleiro nenhum gol
1970 Rivellino Meio Campo 3 gols
1970 Zé Maria Lateral nenhum gol
1974 Rivellino Meio Campo 3 gols
1974 Zé Maria Lateral nenhum gol
1978 Amaral Zagueiro nenhum gol
1982 Sócrates Meio Campo 2 gols
1986 Carlos Goleiro nenhum gol
1986 Casagrande Atacante nenhum gol
1986 Édson Lateral nenhum gol
1994 Viola Atacante nenhum gol
2002 Dida Goleiro nenhum gol
2002 Ricardinho Meio Campo nenhum gol
2002 Vampeta Volante nenhum gol
2006 Ricardinho Meio Campo nenhum gol

Jogadores estrangeiros do Corinthians que defenderam as seleções de seus países na Copa do Mundo[editar | editar código-fonte]

O argentino Javier Mascherano atuava pelo Corinthians quando foi convocado para defender a a seleção de seu país na Copa do Mundo de 2006
Ano Jogador Posição Gols
1998 Paraguai Gamarra Zagueiro nenhum gol
1998 Colômbia Rincón Volante nenhum gol
2006 Argentina Mascherano Volante nenhum gol
2006 Argentina Tévez Atacante 1 gol
2014 Uruguai Lodeiro Meia nenhum gol

Jogadores do Corinthians que foram medalhistas nos Jogos Olímpicos[editar | editar código-fonte]

Ano Jogador Posição Gols Medalha !
1984 Brasil Ronaldo Lateral-direito 1 gol Silver medal.svg
prata
1988 Brasil Edmar Atacante 1 gol Silver medal.svg
prata
1996 Brasil Marcelinho Paulista Volante nenhum gol Bronze medal.svg
bronze
1996 Brasil Zé Elias Volante nenhum gol Bronze medal.svg
bronze


Jogadores Estrangeiros[editar | editar código-fonte]

Estatísticas atualizadas em 17 de maio de 2014.

Nicolás Lodeiro foi o sétimo jogador uruguaio a ser contratado pelo Corinthians em sua história e atuava pela equipe quando foi convocado para defender a a seleção de seu país na Copa do Mundo de 2014
# País Nome Período Jogos Gols Observações


1 Itália Rato 1921 - 1931 e 1933 - 1937 208 69 Brasileiro Naturalizado
2 Colômbia Rincón 1997 - 2000 e 2003 158 11
3 Itália Américo 1913 - 1920 154 49 Brasileiro Naturalizado
4 Hungria José Lengyl 1934 - 1940 150 0
5 Catar Emerson Sheik 2011 - 2014 137 23 Brasileiro Naturalizado
6 Itália De Maria 1927 - 1930 e 1935 - 1937 123 94 Brasileiro Naturalizado
7 Itália Dino Sani 1965 - 1968 116 32 Brasileiro Naturalizado
8 Portugal Liédson 2003 e 2011 - 2012 111 50 Brasileiro Naturalizado
9 Paraguai Gamarra 1998 - 1999 80 7
10 Argentina Tévez 2005 - 2006 76 46
11 Espanha Casemiro González 1911 - 1919 76 0
12 Espanha Marcos Senna 2000 - 2001 74 1 Brasileiro Naturalizado
13 Itália Filó 1929 - 1931 e 1937 - 1939 72 41 Brasileiro Naturalizado
14 Uruguai González 1982 71 2
15 Argentina Herrera 2008 59 23
16 Itália Police 1910 - 1917 55 5
17 Peru Luis Ramírez 2011 - 2012 e 2014 - 54 5
18 Uruguai De León 1984 - 1985 51 0
19 Líbano Adnan 1965 - 1970 49 6
20 Uruguai Taborda 1978 - 1982 44 2
21 Argentina Defederico 2009 - 2010 40 3
22 Argentina Sebá 2005 - 2006 40 1
23 Uruguai Acosta 2008 39 9
24 Espanha Ufarte 1961 - 1962 38 9
25 Bolívia Arce 2007 34 5
26 Argentina Mascherano 2005 - 2006 26 0
27 Argentina Veira 1976 20 4
28 Portugal Casemiro do Amaral 1911 - 1914 e 1918 20 0
29 Argentina Martínez 2012 19 2
30 Polónia Roger Guerreiro 2003 18 0 Brasileiro Naturalizado
31 Paraguai Balbuena 2009 - 2010 16 0
32 Argentina Buttice 1974 14 0
33 Uruguai Feitiço 1921 e 1932 - 1933 13 13 Brasileiro Naturalizado
34 Argentina Escudero 2009 - 2010 13 0
35 Paraguai Villamayor 1996 12 0
36 Itália Perrone 1910 11 0
37 Japão Sérgio Echigo 1964 - 1965 11 0 Brasileiro Naturalizado
38 Itália Luiz Fabbi 1910 - 1913 10 4
39 Uruguai Graham Bell 1943 - 1944 10 0
40 Chile Johnny Herrera 2006 9 0
41 Chile Maldonado 2013 8 0
42 Polónia Olesk 1965 6 0
43 Áustria Adrianinho 2004 5 1 Brasileiro Naturalizado
44 Portugal Joaquim Teixeira 1971 5 0
45 Argentina Ávalos 2001 5 0
46 Uruguai Santiago Silva 2002 5 0
47 República Popular da China Chen Zhizhao 2012 - 2013 5 0
48 Chile Cristián Suárez 2008 4 0
49 África do Sul Mark Frank Williams 1996 3 0
50 Líbano Nasi Felippe 1929 2 0
51 Japão Hashimoto 1994 2 0
52 Portugal Deco 1996 - 1997 2 0 Brasileiro Naturalizado
53 Croácia Yube 1947 1 0
54 Paraguai Bobadilla 2010 0 0
55 Argentina Mariano Torres 2009 0 0
56 Argentina Emiliano Vecchio 2009 0 0
57 Camarões Vincent 2011 0 0 Base
58 Colômbia Brayan 2014 0 0 Base
59 Chile Júlio César 1982 ? ? Brasileiro Naturalizado
60 Portugal Laurentino de Mello 1933 ? ?
61 Portugal Horácio 1913 - 1914 ? ? Brasileiro Naturalizado
62 Peru Guerrero 2012 - 84 30
63 Argentina Matias 2014 - 0 0 Base
64 Uruguai Lodeiro 2014 - 0 0
65 Paraguai Romero 2014 - 4 1

Jogadores revelados pelo Corinthians[editar | editar código-fonte]

   

Jogador que mais títulos conquistou pelo Corinthians[editar | editar código-fonte]

Foi o goleiro Júlio César com 11 conquistas (duas pelas categorias de base e nove pelos profissionais):

Treinadores[editar | editar código-fonte]

   
Técnicos interinos
  • Fabio Carille (13/10/2011 a 17/10/2011):

Comandou por 2 partidas, perdeu uma (Vasco) e empatou outra (Guarani). Deu lugar a Tite.

  • José Augusto (4/2007 e de 27/8/2007 a 24/9/2007):

Interino durante a transição de Leão para Carpegiani. Assumiu, pela segunda vez, para fazer a transição entre Carpegiani e Nelsinho Batista.

  • Ademar Braga (3 a 5/2006):

Substituiu Antonio Lopes e foi efetivado, mas perdeu a Libertadores e um clássico para o São Paulo e deu lugar a Geninho.

  • Márcio Bittencourt (3/2005 e 5/2005):

Foi interino duas vezes. Na segunda, depois da demissão de Passarella, foi efetivado. E foi técnico por cinco meses.

  • Jairo Leal (5 a 7/2002 e 10/2003):

Foi interino na Copa dos Campeões, enquanto Parreira trabalhava na Copa do Mundo de 2002, e em um jogo de 2003.

  • Waldir Joaquim de Morais (10/2000):

Interino em um jogo (derrota para o Bahia por 2 a 1), entre a saída de Oswaldo Alvarez e a chegada de Candinho.

  • José Carlos Serrão (5/2000):

Substituiu Oswaldo de Oliveira, que priorizava a Libertadores. Pela Copa do Brasil, perdeu por 1 a 0 para o Botafogo.

  • Edson Cegonha (1 a 2/2000):

Comandou o time reserva no Rio-São Paulo, enquanto Oswaldo de Oliveira preparava a equipe principal para a Libertadores.

  • Oswaldo de Oliveira (6 e 10/1998):

Foi interino em dois jogos durante a primeira era Luxemburgo. Substituiu o “mestre” e ganhou o Mundial de Clubes.

  • Wilson Coimbra (8/1997):

Perdeu para Atlético-PR e Coritiba entre a saída de Nelsinho Baptista e a chegada de Joel Santana, no Brasileirão de 1997.

  • Pupo Gimenes (1/1996):

Comandou o Corinthians no Torneio Início do Campeonato Paulista de 1996. A equipe empatou duas vezes e perdeu uma.

  • Eduardo Amorin (2/1994):

Interino entre Afrânio Riul e Carlos Alberto Silva. No ano seguinte, foi efetivado e conquistou a Copa do Brasil e o Paulistão.

  • Márcio Araujo (8/1993):

Era auxiliar de Nelsinho Baptista. Assumiu temporariamente antes da contratação de Mário Sérgio e perdeu para o Mogi Mirim.

  • Aguinaldo Moreira (5/1991, 10/1992 e 5/1996):

Preparador de goleiros, formou Ronaldo, um dos melhores da história do clube, e foi interino em três ocasiões.

  • Ângelo Macariello (2/1989):

Venceu a Inter de Limeira por 2 a 0, pelo Campeonato Paulista, entre a saída de José Carlos Fescina e a chegada de Ênio Andrade.

  • Basílio (8/1985, 5 a 7/1986, 8/1986, 4 a 5/1987 e 12/1987):

Herói de 1977, foi interino em cinco oportunidades, antes de ser efetivado, entre 1989 e 1990.

  • Hélio Maffia (2/1984, 6 a 8 1984 e 2/1985):

Substituiu, por alguns jogos, Jorge Vieira e Jair Picerni e fez a transição de Picerni para Carlos Alberto Torres.

  • Julinho (5 a 6/1980 e 8/1980):

Interino no período em que trabalharam Jorge Vieira, Orlando Fantoni e Oswaldo Brandão. Efetivado em 1980, por 35 jogos.

  • Nicanor de Carvalho (3/1980):

Substituiu o técnico Jorge Vieira por apenas uma semana, enquanto este enfrentava problemas de saúde.

  • João Avelino (10 a 11/1977):

Substituiu Oswaldo Brandão por pouco mais de um mês, logo depois que o Timão conquistou o Paulistão e encerrou a fila.

  • Luiz Morais (8/1976):

Ex-goleiro, Cabeção foi interino em um único jogo: clássico contra o São Paulo, vitória por 1 a 0, pelo Campeonato Paulista.

  • Luiz Trochillo (4 a 5/1972 e 11/1975):

Interino duas vezes: substituiu Francisco Sarno, antes da chegada de Duque, e Sylvio Pirillo, antes de Dino Sani.

  • Oswaldo da Silva (8 e 9/1970):

O ex-atacante Baltazar foi interino em duas ocasiões, antes de assumir como efetivo no Campeonato Paulista de 1971.

  • Oswaldo Brandão (7/1968):

Era supervisor e foi interino, antes de Aymoré Moreira assumir. Considerado por muitos, o melhor técnico da história do clube.

  • José Teixeira (3/1965, 11/1965 e 8/1966):

Foi técnico interino do Corinthians em três ocasiões, antes de assumir o cargo efetivamente, entre 1978 e 1979.

  • Roberto Belangero (6/1964):

Ídolo na campanha do título de 1954, foi interino ao substituir Paulo Amaral, de quem era auxiliar. Efetivado, durou 24 jogos.

  • Nesi Curi (5/1963):

Era diretor de futebol do clube e assinou a súmula como técnico interino porque o paraguaio Fleitas Solich se atrasou para uma partida.

  • Osvaldo Rodolpho da Silva (3/1961):

Ex-jogador do clube, Dino Pavão era auxiliar e foi interino por dois jogos, depois que o “chefe” João Lima deixou o cargo.

  • Albino Lotito (6/1958):

Era diretor do clube e assumiu o cargo interinamente por dois jogos válidos pelo Torneio de Brasília, vencido pelo Corinthians.

  • Hélio Filé (4/1958):

Era técnico do time reserva, dirigiu o time em apenas uma partida, vitória sobre o Paulista, de Jundiaí, por 3 a 2.

  • José Castelli (1 a 2/1958, 4 a 5/1959 e 7/1961):

Rato foi técnico efetivo em duas ocasiões – 1942/43 e 1951/54 – e interino em três. Acumulou 255 jogos.

  • Jose Gomes de Nogueira (3/1957):

Interino por apenas quatro jogos, em substituição ao titular Oswaldo Brandão, que estava na Seleção Brasileira.

  • Cláudio Christovão de Oinho (5/1954, 1/1956 e 3/1956):

Maior artilheiro da história do clube, foi interino três vezes, antes de assumir em 1958.

  • Cláudio, Servílio e Hélio (7/1948):

Os três formaram um triunvirato e comandaram o Corinthians por dez jogos, entre Gentil Cardoso e Joreca.

  • Amílcar Barbuy (2/1937):

Interino em apenas um jogo. Foi técnico efetivo em três ocasiões (1915/1920, 1934/35 e 1943), acumulando 192 jogos.

  • Manoel Nunes (8/1927 a 3/1928):

Caso curioso. Foi técnico interino por quase sete meses, enquanto cumpria suspensão como jogador. Foi efetivo em 1937.

  • Fernando Torrini (5/1919):

Foi interino do Corinthians por dez dias na ausência do capitão Amílcar Barbuy, que estava servindo à Seleção Brasileira.

Treinadores Estrangeiros[editar | editar código-fonte]

Estatísticas atualizadas em 23 de maio de 2013.

# País Nome Período Jogos Observações


1 Itália Rato 1937, 1942 - 1943 e 1951 - 1954 263 Brasileiro Naturalizado
2 Itália Dino Sani 1969 - 1970 e 1975 122 Brasileiro Naturalizado
3 Paraguai Fleitas Solich 1962 - 1963 71
4 Portugal Joreca 1949 53
5 Espanha Casemiro González 1912 - 1914 e 1916 - 1917 35
6 Argentina Filpo Núñez 1966 e 1976 34
7 Uruguai Pedro Mazzulo 1933 - 1934 30
8 Argentina Jim López 1960 26
9 Argentina Armando Renganeschi 1978 21
10 Argentina Joseph Tiger 1944 15
11 Argentina Daniel Passarella 2005 15
12 Itália Perrone 1910 - 1911 11
13 Uruguai Darío Pereyra 2001 6
14 Inglaterra Charles Williams 1929 ?

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome início do mandato fim do mandato
1 Miguel Battaglia 1910 1910
2 Alexandre Magnani 1910 1914
3 Ricardo de Oliveira 1915 1915
4 João Baptista Maurício 1915 1916
5 João Martins de Oliveira 1917 1917
5 João de Carvalho (interino) 1918 1918
6 Albino Teixeira Pinheiro 1919 1919
7 Guido Giacominelli 1920 1925
8 Aristides de Macedo Filho 1925 1925
9 Ernesto Cassano 1926 1926
10 Guido Giacominelli 1927 1927
11 Ernesto Cassano 1928 1928
12 José Tipaldi 1929 1929
13 Filipe Collona 1929 1930
14 Alfredo Schürig 1930 1933
15 João Baptista Maurício 1933 1933
16 José Martins Costa Júnior 1933 1934
17 Manuel Correcher 1935 1941
18 Mário Henrique Almeida (interventor) 1941 1941
19 Pedro de Sousa 1941 1941
20 Manuel Domingos Correia 1941 1943
21 Alfredo Ignácio Trindade 1944 1946
22 Lourenço Fló Júnior 1947 1948
23 Alfredo Ignácio Trindade 1948 1959
24 Vicente Matheus 1959 1961
25 Wadih Helu 1961 1971
26 Miguel Martínez 1971 1972
27 Vicente Matheus 1972 1981
28 Waldemar Pires 1981 1985
29 Roberto Pasqua 1985 1987
30 Vicente Matheus 1987 1991
31 Marlene Matheus 1991 1993
32 Alberto Dualib 1993 2007
33 Clodomil Orsi (interino) 2007 2007
34 Andrés Sanchez 2007 2011
35 Mário Gobbi 2012 atualmente


Tempo de administração
  • Vicente Matheus – 15 anos (1959-1961, 1972-1981 e 1987-1991)
  • Alberto Dualib – 14 anos (1993–2007)
  • Alfredo Ignácio Trindade – 13 anos (1944-1946, 1948-1959)
  • Wadih Helu – 10 anos (1961-1971)
  • Manuel Correcher – 6 anos (1935-1941)
  • Guido Giacominelli – 5 anos e meses (1920-1925 e 1927)
  • Andrés Sanchez - 4 anos (2007-2011)
  • Waldemar Pires – 4 anos (1981-1985)
  • Alexandre Magnani – 4 anos (1910-1914)
  • Mário Gobbi (em mandato) - 2 anos previstos (2012-2014)
  • Marlene Matheus – 2 anos (1991-1993)
  • Roberto Pasqua – 2 anos (1985-1987)
  • Alfredo Ignácio Trindade – 2 anos (1944-1946)
  • Manuel Domingos Correia – 2 anos (1941-1943)
  • Alfredo Schürig – 2 anos (1930-1933)
  • Ernesto Cassano – 2 anos (1926 e 1928)
  • João Baptista Maurício – 1 ano e meses (1915-1916 e 1933)
  • Miguel Martinez – 1 ano (1971-1972)
  • Lourenço Fló Júnior – 1 ano (1947-1948)
  • José Martins Costa Júnior – 1 ano (1933-1934)
  • Filipe Collona – alguns meses (1929-1930)
  • José Tipaldi – alguns meses (1929)
  • Pedro de Sousa – alguns meses (1941)
  • Aristides de Macedo Filho – alguns meses (1925)
  • Albino Teixeira Pinheiro – alguns meses (1919)
  • João Martins de Oliveira – alguns meses (1917)
  • Ricardo de Oliveira – alguns meses (1915)
  • Miguel Battaglia – alguns meses (1910)
  • Mário Henrique Almeida (interventor) – alguns meses (1941)
  • Clodomil Orsi (interino) - alguns meses (2007)
  • João de Carvalho (interino) – alguns meses (1918)
  • Roberto de Andrade (interino) - alguns meses (2011-2012)

Maiores públicos do Corinthians[editar | editar código-fonte]

A torcida do Corinthians, chamada de "Fiel", sempre compareceu em peso nos jogos em São Paulo
  • Jogos em São Paulo
Público Mandante Placar Visitante Data Ano
1 146.082 Corinthians 1-2 Ponte Preta 9 de outubro 1977
2 123.435 Corinthians 4-1 Flamengo 6 de maio 1984
3 120.902 Corinthians 0-1 Palmeiras 22 de dezembro 1974
4 120.782 Corinthians 1-1 Santos 20 de março 1977
5 120.700 Corinthians 2-1 Internacional 21 de novembro 1976
6 120.000 Corinthians 1-0 Santos 26 de novembro 1978
7 119.858 Corinthians 2-3 São Paulo 5 de dezembro 1982
8 119.665 Corinthians 4-0 Santos 29 de maio 1977
9 117.628 Corinthians 1-1 Santos 20 de agosto 1978
10 111.345 Corinthians 0-1 Santos 02 de dezembro 1984

Médias de públicos do Corinthians em Campeonatos Brasileiros[editar | editar código-fonte]

Brasil Médias no Brasileirão
Ano Média Ano Média Ano Média Ano Média Ano Média
1971 38.645 1981 31.311 1991 24.567 2001 13.402 2011 29.424
1972 40.719 1982 33.935 1992 32.315 2002 26.963 2012 30.125
1973 31.118 1983 39.392 1993 37.330 2003 22.916 2013 '
1974 44.639 1984 30.844 1994 21.631 2004 14.592 2014 '
1975 39.195 1985 23.478 1995 14.384 2005 27.330 2015 '
1976 47.729 1986 31.359 1996 12.394 2006 15.954 2016 '
1977 39.510 1987 28.029 1997 11.056 2007 19.978 2017 '
1978 30.609 1988 33.016 1998 29.189 2008 23.786 2018 '
1979 - 1989 18.605 1999 34.649 2009 20.213 2019 '
1980 38.167 1990 26.208 2000 7.346 2010 27.441 2020 '

Arrecadação no Campeonato Brasileiro como mandante[editar | editar código-fonte]

Ano Jogos Total Crescimento anual Média por jogo Crescimento anual por jogo
2003 22 R$ 2.078.508,00 - R$ 94.477,64 -
2004 23 R$ 4.292.253,00 107% R$ 186.619,70 98%
2005 19 R$ 7.160.445,00 67% R$ 376.865,53 102%
2006 19 R$ 3.922.252,00 -45% R$ 206.434,32 -45%
2007 19 R$ 4.448.101,00 13% R$ 234.110,58 13%
2008 19 R$ 9.011.640,00 103% R$ 474.296,84 103%
2009 19 R$ 12.509.148,00 39% R$ 658.376,21 39%
2010 19 R$ 17.092.403,00 37% R$ 899.600,16 37%

Partidas consagradas[editar | editar código-fonte]

Ano Partida Campeonato Comentário
2013 São Paulo 1 x 2 Corinthians
Corinthians 2 x 0 São Paulo
Recopa Sul-Americana Corinthians campeão da Recopa Sul-Americana pela 1ª vez
2012 Corinthians 1 x 0 Chelsea Copa do Mundo de Clubes da FIFA Corinthians campeão do Mundo pela 2° vez.
2012 Boca Juniors 1 x 1 Corinthians
Corinthians 2 x 0 Boca Juniors
Copa Libertadores da América Corinthians campeão da América pela 1° vez.
2012 Santos 0 x 1 Corinthians
Corinthians 1 x 1 Santos
Copa Libertadores da América Semifinal da Copa Libertadores, Corinthians se classifica pela 1° vez a final da competição.
2011 Corinthians 0 x 0 Palmeiras Campeonato Brasileiro Jogo do título do Campeonato Brasileiro de 2011 na 38° rodada
2010 Corinthians 2 x 1 Santo André Campeonato Paulista Jogo em que o Corinthians faz a marca de 10 mil gols, o gol dez mil foi marcado pelo jogador Dentinho que entra para história do Corinthians o gol foi marcado dia 14 de março de 2010 as 3 minutos do primeiro tempo, na 14° rodada do campeonato.Também neste mesmo jogo foi marcado o primeiro gol do Roberto Carlos com a camisa do Corinthians
2009 Corinthians 2 x 2 Internacional Copa do Brasil Jogo em que o corinthians conquistou seu 3° Título da Copa do Brasil e garantiu a vaga para Libertadores em 2010 no ano em que comemora 100 Anos
2009 Corinthians 1 x 1 Santos Campeonato Paulista Jogo em que conquistou seu 26° título estadual, o 5º de forma Invicta.
2009 Corinthians 1 x 1 Palmeiras Campeonato Paulista Primeiro gol de Ronaldo com a camisa do Timão, marcado aos 47 min. do 2º tempo em cima do arquirrival Palmeiras, em jogo comemorativo que marcava 330 jogos entre as duas equipes.
2009 Corinthians 2 x 0 Itumbiara Copa do Brasil Estréia do jogador Ronaldo "Fenômeno" com a camisa do Corinthians, após entrar em campo aos 36 min. do 2º tempo.
2008 Corinthians 2 x 0 Ceará Campeonato Brasileiro de Futebol - Série B Jogo onde foi confirmado o retorno do clube a Serie A.
2008 Corinthians 1 x 1 Bragantino Campeonato Paulista Jogo de número 5000 da história do clube.
2008 Corinthians 4 x 0 Goiás Copa do Brasil Oitavas-de-Final, classificação após perder primeiro confronto por 3x1, e responde as provocações do dirigente do Goiás dizendo que ia chupar "uvas roxas" em alusão ao terceiro uniforme do Corinthians
2007 São Paulo 0 x 1 Corinthians Brasileirão Segundo Turno, queda do tabu de 4 anos e meio sem vencer os rivais
2006 Universidad Católica 2 x 3 Corinthians Libertadores da América Partida do Grupo, vitória no Chile com 2 jogadores a menos
2005 Corinthians 5 x 1 Cianorte Copa do Brasil Oitavas-de-Final, classificação após perder primeiro jogo por 3x0
2003 Corinthians 3 x 2 São Paulo Campeonato Paulista Final do Campeonato Paulista tornando-se o maior conquistador do campeonato com 25 títulos
2002 Corinthians 2 x 1 Brasiliense Copa do Brasil Final da Copa do Brasil, sendo o 2º título na história do clube.
2002 Corinthians 3 x 2 São Paulo Torneio Rio-São Paulo Final do ultimo Rio-São Paulo disputado na história da competição
2001 Corinthians 2 x 1 Santos Campeonato Paulista Semifinal, gol da classificação para a final marcado aos 49 min. do segundo tempo
2001 Corinthians 8 x 1 Flamengo-PI Copa do Brasil Partida com o gol de número 200 do ídolo Marcelinho Carioca, que se torna o 5º maior goleador da equipe
2000 Corinthians 0 x 0 Vasco da Gama Campeonato Mundial de Clubes da FIFA Final, vitória nos penaltis e conquista do primeiro mundial de clubes da FIFA
2000 Corinthians 2 x 2 Real Madrid Campeonato Mundial de Clubes da FIFA Partida do Grupo, Dida defende penalti de Anelka aos 36 min., que somados as defendidos contra Guarani e São Paulo (dois) pelo Campeonato Brasileiro, se torna o goleiro que mais defendeu penaltis seguidos no Timão
1999 Corinthians 0 x 0 Atlético-MG Campeonato Brasileiro Final do Campeonato Brasileiro, 3º título Brasileiro, sendo o bi seguido
1999 Corinthians 3 x 2 São Paulo Campeonato Brasileiro Semifinais 1ª Partida, o goleiro Dida defende duas cobranças do meia Raí, do São Paulo, uma em cada canto
1999 Corinthians 8 x 2 Cerro Porteño Libertadores da América Partida do Grupo, maior goleada do Corinthians na Libertadores da América
1998 Corinthians 2 x 0 Cruzeiro Campeonato Brasileiro Final do Campeonato Brasileiro, 2º titulo Brasileiro
1995 Corinthians 5 x 0 Vasco Copa do Brasil Semifinal, classificação para a final da Copa do Brasil e gol de número 100 de Viola pelo Timão
1995 Corinthians 1 x 0 Grêmio Copa do Brasil Final, primeiro título da Copa do Brasil
1990 Corinthians 2 x 0 América RN Copa do Brasil Primeira fase, última partida oficial do estádio Alfredo Schürig, a "Fazendinha"
1990 Corinthians 1 x 0 São Paulo Campeonato Brasileiro Final 2ª Partida, 1º titulo Brasileiro
1988 Guarani 0 x 1 Corinthians Campeonato Paulista Final, Corinthians campeão paulista com gol de Viola na prorrogação
1985 Corinthians 2 x 1 Chile Torneio Internacional Título de Campeão das Nações, disputado em Los Angeles, que contou com Seleções da Bulgária e do Chile
1983 Corinthians 10 x 1 Tiradentes-PI Campeonato Brasileiro Rodada do Brasileirão, maior goleada da história do Brasileirão
1982 Corinthians 1 x 0 São Paulo Campeonato Paulista Final 2ª Partida, primeiro título da "Democracia Corinthiana"
1977 Corinthians 1 x 0 Ponte Preta Campeonato Paulista Final 3º jogo, título após um tabu de 22 anos, 8 meses e 7 dias sem ganhar títulos
1977 Corinthians 1 x 2 Ponte Preta Campeonato Paulista Final 2º jogo , onde houve o maior público da história do Morumbi
1977 Corinthians 4 x 0 Santos Campeonato Brasileiro Rodada do Paulsitão, inicio do tabu de seis anos sem perder para o Santos
1976 Corinthians 1 x 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Semifinal, invasão da Fiel torcida, com mais de 70 000 corinthianos no Maracanã
1975 Corinthians 1 x 0 São Paulo Campeonato Paulista Rodada do Paulistão, inicio do tabu de quatro anos sem perder para o São Paulo
1968 Corinthians 2 x 1 Palmeiras Campeonato Paulista Virada após estar perdendo até os 41 min. do segundo tempo
1968 Corinthians 2 x 0 Santos Campeonato Paulista Queda do tabu de 11 anos e 22 jogos sem ganhar do Santos de Pelé em Campeonatos Paulistas
1965 Corinthians 0 x 2 Arsenal Amistoso Internacional Foi convidado para a Confederação Brasileira de Desportos (antiga CBF) para representar a Seleção Brasileira, onde inclusive o Corinthians/Brasil jogou com o uniforme número 2 da seleção
1961 Boca Juniors 3 x 4 Corinthians Amistoso Internacional Vitória em La Bombonera, na Argentina, feito realizado por poucos times brasileiros
1959 Corinthians 2 x 0 Ferroviária Campeonato Paulista Maior público já registrado no estádio Alfredo Schürig, 32 419 torcedores, quando o estádio tinha capacidade para apenas 15 000 pessoas
1954 Corinthians 1 x 1 Palmeiras Campeonato Paulista Rodada do Paulistão, conquista do IV Centenário de São Paulo
1953 Corinthians 3 X 2 Barcelona - ESP Pequena taça do mundo Conquista da Pequena Taça do Mundo, primeiro título internacional do clube
1953 Corinthians 6 x 4 Palmeiras Campeonato Paulista Rodada do Paulistão, maior número de gols marcado em cima do rival
1953 Corinthians 4 x 2 Altético - MG Amistoso Interestadual Primeiro jogo do Corinthians no estádio do Pacaembu
1952 Corinthians 10 x 1 Sel. Halmstads/hamlia - SUE Amistoso Internacional Maior goleada sobre um time/seleção internacional e fim da maior seqüencia invicta sobre times internacionais: 15 jogos
1952 Corinthians 6 x 1 Fenerbahçe Amistoso Internacional Maior goleada sobre um time estrangeiro
1951 Corinthians 4 x 1 Seleção Uruguaia Torneio Internacional/Quadrangular de Montevídeu Primeiro jogo fora do país, em Montevídeo no Uruguai
1949 Corinthians 2 x 0 Portuguesa Amistoso Estadual O Corinthians jogou de Grená, em homenagem ao time do Torino, que teve 18 jogadores mortos em um desastre aéreo
1940 Corinthians 2 x 0 Palestra itália Campeonato Paulista Ultima partida contra o Palestra Itália, no estádio Alfredo Schürig ( o "Palmeiras" nunca entrou na Fazendinha). Curiosamente torcedores do palestra jogaram um galo verde em campo, que após a vitória corinthiana, o galo foi depenado e uma das penas está na sala de troféus do clube
1935 Corinthians 1 x 0 Portuguesa Santista Amistoso Estadual Maior série de invencibilidade do Corinthians, que começa nessa partida em 8 de dezembro de 1935 e termina em 7 de março de 1937. No total foram 35 jogos sem perder: 29 vitórias e 6 empates
1936 Corinthians 4 x 3 Vasco Amistoso Interestadual Inicio do apelido de "Time da virada", onde o time estava perdendo por 3x0 e virou para 4x3
1933 Corinthians 10 x 1 Sírio Campeonato Paulista O atacante Zuza marcou 6 gols na partida, o maior número já marcado por um jogador corintiano em um só jogo pelo time.
1930 Corinthians 3 x 2 Vasco Taça do Campeão dos Campeões O torneio reunia o campeão paulista e o campeão carioca, e o Timão saiu vitorioso. A expressão "Campeão mdos Campeões" é inclusive parte do hino do clube
1929 Corinthians 3 x 1 Barracas-ARG Amistoso Internacional Primeira vitória internacional
1928 Corinthians 10 x 5 Portuguesa Campeonato Paulista Rodada do Paulistão, jogo com maior número de gols da história corinthiana
1925 Corinthians 1 x 1 Seleção Brasileira Amistoso Interestadual Primeiro jogo contra a Seleção Brasileira
1921 Corinthians 12 x 2 Inter-Capital Campeonato Paulista Jogo com maior numero de gols feito pelo Timão
1920 Corinthians 11 x 0 Santos Campeonato Paulista Rodada do Paulistão, maior goleada por diferença de gols na história do Corinthians
1918 Corinthians 3 x 3 Palestra Itália Campeonato Paulista A tarde durante o almoço foi atirado um osso com a inscrição "O Corinthians é canja para o Palestra". Após o empate, o osso foi guardado na sala de troféus com a inscrição "Este osso era para ser canja. Mas não cozinhou por ser duro demais...
1914 Corinthians 4 x 0 Campos Elyseos Campeonato Paulista Rodada do Paulista, primeiro título conquistado em 8 de novembro de 1914
1914 Corinthians 0 x 3 Torino Amistoso Internacional Primeiro jogo internacional
1910 Corinthians 2 x 0 Estrela Polar Jogo Varzeano Primeira vitória e primeiro gol marcado pelo meio-campista Fabbi
1910 Corinthians 0 x 1 União Lapa Jogo Varzeano Primeiro Jogo

Maiores goleadas aplicadas pelo Corinthians[editar | editar código-fonte]

  1. Centésima vitória ainda não chegou Futpédia (Globo Esporte). Página visitada em 30 de novembro de 2013.
  2. São Paulo busca 100ª vitória sobre o Corinthians Futpédia (Globo Esporte). Página visitada em 30 de novembro de 2013.
  3. Corintiano que esteve na invasão ao Maracanã em 1976 está no Japão (em português) Globo Esporte (14 de dezembro de 2012). Página visitada em 18 de dezembro de 2012.
  4. Corinthians empata com o Inter e conquista a Copa do Brasil (em português) Estadão (1 de julho de 2009). Página visitada em 18 de dezembro de 2012.
  5. Corinthians empata com o Grêmio em Porto Alegre e vai para a Série B do Nacional (em português) Folha.com (2 de dezembro de 2007). Página visitada em 1 de janeiro de 2013.
  6. Emerson lidera, e Corinthians conquista a Libertadores pela 1ª vez (em português) Folha.com (4 de julho de 2012). Página visitada em 18 de dezembro de 2012.
  7. Corinthians é eliminado pelo River Plate no Morumbi (em português) UOL Esportes (14 de maio de 2003). Página visitada em 18 de dezembro de 2012.
  8. Na estréia de Lopes, Corinthians elimina o River (em português) Terra (28 de setembro de 2005). Página visitada em 18 de dezembro de 2012.
  9. River elimina Corinthians, e torcida se revolta (em português) Terra (4 de maio de 2006). Página visitada em 18 de dezembro de 2012.
  10. Corinthians Futpedia - Globoesporte.com, sem data

Maiores goleadas sofridas pelo Corinthians[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências