Anexo:Lista de animais pré-históricos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é uma lista de animais pré-históricos, que se extinguiram antes do aparecimento do Homem moderno. Estão também incluídos animais contemporâneos ao homem primitivo. Para os animais que se extinguiram em tempos mais recentes, veja lista de animais extintos.

Índice

Antecessores dos animais[editar | editar código-fonte]

Choanozoários: os antecessores do Reino Animal
    • Urmetazoan - o primeiro animal da face da Terra. Evoluiu a partir dos Choanozoários.
    • Urbilaterian - o primeiro animal de simetria bilateral da face da Terra.
    • Filo Choanozoa - Elos-perdidos entre os Protistas unicelulares e os animais, assim como também os fungos (por parte da família Nucleariidae que por vezes é tida até como um grupo separado dos Choanozoários). Grupo em que se encontra todo o Reino Metazoa. Em algumas classificações, os Choanozoários são tidos como dentros do Reino Animal, sendo por isso tidos por vezes como os únicos animais unicelulares.
      • Classe Choanoflagellatea- Grupo irmão do Reino Metazoa. Grupo em que também se encontram todo o Reino Metazoa
        • Gênero Proterospongia - Como um formador de colônias de coanoflagelados, Proterospongia é do interesse dos cientistas no estudo dos mecanismos de comunicação e adesão celular como ancestral dos animais.[1] [2] Os coanócitos dos Poríferos parecem-se com os Choanoflagelados. Os Poríferos são muito próximos a uma colônia celular de coanoflagelados, (o que mostra o provável salto evolutivo de unicelulares para pluricelulares) pois cada célula alimenta-se por si própria.
        • Reino Metazoa - O Reino Animal

Observação[editar | editar código-fonte]

Invertebrados[editar | editar código-fonte]

Lista de Filos Fósseis[editar | editar código-fonte]

  • Filo Archaeocyatha - Às vezes tido como pertencentes ao Filo Porifera, atualmente são classificados como um filo à parte.
  • Filo Conulariida- Ordem de cnidários schyphozoários às vezes tido como um filo à parte. Também são conhecidos como Conulata.
  • Filo Conodonta - Classe de peixes agnatha primitivos, às vezes são tidos como nem sendo cordados, pela possibilidade de serem quetognatos. Às vezes são tidos como um filo à parte.
  • Filo Chancelloriidae - Diferentes formas com escleritos
  • Filo Vendozoa - Sinônimo de fauna ediacarana. Possivelmente nem animais sejam. Para alguns biólogos, O Filo Vendozoa não pertence mais ao Reino Animal, e sim a um reino à parte: o Reino Reino Vendobionta, que também incluiria o filo Petalonamae, onde se encontra a ordem Rangeomorpha.
  • Filo Lobopodia - Filo de possíveis artrópodes ou animais relacionados com esse filo. Inclui os famosos Anomalocaris e Opabínia. Também inclui todos os Onychophora e os Tardigrada.
  • Filo Vetulicolia - Talvez podem estar relacionados com o surgimento dos primeiros peixes vertebrados agnatha.
  • Filo Hyolitha - Filo dos antepassados dos moluscos. Possivelmente podem ser uma classe de moluscos.
  • Filo Trilobozoa - Um filo Eumetazoa Incertae Sedis
  • Filo Proarticulata - Pertencentes ao grupo Bilateria.
  • Filo Petalonamae - Proposto filo do Reino Vendobionta para englobar a ordem Rangeomorpha

Observação[editar | editar código-fonte]

O Termo "fauna ediacarana" pode também incluir os filos Petalonamae, Trilobozoa e Proarticulata.

Sub-Reino Animalia Incertae sedis[editar | editar código-fonte]

Andiva ivantsovi, um Proarticulata Cephalozoário

Sub-reino em que se encontram todos os animais sem classificação definida.

  • Amiskwia - Possivelmente um quetognato
  • Anabarites - Possivelmente um Trilobozoa
  • Arkarua - Possivelmente um equinodermo
  • Aspidella - Não se sabe se são cnidários da Classe Scyphozoa, colônias de microorganismos ou até mesmo fungos.
  • Classe Chitinozoa
  • Cornulitid
  • Dinomischus - Representante com Bioluminescência, que pareciam como "lampadinhas do mar", que piscavam e iluminavam [carece de fontes?]
  • Eoandromeda - Não se sabe se são equinodermos, ctenóforos, vendozoários ou até mesmo colônias de Protozoários Foraminíferos do Reino Protista
  • Hederellid - Possivelmente pertencentes ao filo Phoronida
  • Janoaspira - Não se sabe se são moluscos ou protozoários foraminíferos)
  • Mawsonites - Não se sabe se são cnidários ou colônias de microorganismos
  • Nectocaris - Curiosa mistura de artrópode com vertebrado
  • Odontogriphus - Um Lophotrochozoa Incertae Sedis, provavelmente um molusco
  • Ovastocutum - Não se sabe se são cnidários ou Proarticulata
  • Parvancorina - Provavelmente um artrópode
  • Spriggina - Provavelmente um artrópode aparentado com os trilobitas
  • Tamga - Provavelmente um Proarticulata
  • Tommotia - Provavelmente um stem-braquiópode
  • Tullimonstrum gregarium
  • Tumulduria
  • Vaveliksia - Possivelmente um porífero
  • Volborthella
  • Yuyuanozoon - Um Vetulicolia que possivelmente possa ser um protochordado com parentesco com os primeiros peixes Agnatha.
  • Bradgatia - Bentônicos,parecem até mesmo mais com pés-de-alface do que com animais

Explosão Cambriana[editar | editar código-fonte]

A Explosão cambriana ou câmbrica foi um evento na história da vida, registrado por fósseis depositados em extratos de cerca de 550 milhões de anos, durante o período Cambriano, quando subitamente houve uma explosão na biodiversidade do planeta. A maioria destes animais não deixaram descendentes, tendo muitos deles formas bastante diversas das encontradas nos animais modernos.

Folhelho Burgess[editar | editar código-fonte]

O Folhelho Burgess é um sítio, uma fonte de fósseis da Colúmbia Britânica, no Canadá que contém grande número de fósseis do período Cambriano médio extraordinariamente preservados, incluindo vários tipos de corpo mole (invertebrados), entre estes animais os quais evoluíram os cordados, como o Pikaia, advindo daí sua extrema importância na paleontologia.

Fauna ediacarana[editar | editar código-fonte]

Em Paleontologia, chama-se Biota Ediacarana a um grupo de fósseis encontrados nas Colinas Ediacara, no sul da Austrália, e em outros lugares, que parecem representar os primeiros organismos multicelulares, inclusive verdadeiros animais. Esses fósseis datam de cerca de 565 a 543 milhões de anos atrás, durante o período Ediacarano da era Neoproterozóica do éon Proterozóico, na escala de tempo geológico, precedendo em cerca de 20 milhões de anos a Explosão Cambriana que deu origem à diversificação das formas multicelulares.

Invertebrados do Éon Proterozóico[editar | editar código-fonte]

Artrópodes[editar | editar código-fonte]

Hallucigenia, um invertebrado do Folhelho Burgess.

A maioria dos artrópodes são atuais como insetos, aracnídeos, quilópodes, etc. Mas, existem também aqueles pré-históricos como trilobites, límulos, euriptéridos e até alguns insetos como a Meganeura. Todos os artrópodes podem ser focilizados, principalmente pré-históricos.

Euriptéridos ou Escorpiões-Marinhos[editar | editar código-fonte]

Trilobites[editar | editar código-fonte]

Insetos[editar | editar código-fonte]

Límulos[editar | editar código-fonte]

Fósseis-vivos, os límulos existem até os dias de hoje.

Platelmintos[editar | editar código-fonte]

Sem informação para platelmintos pré-históricos.

Cnidários[editar | editar código-fonte]

Conulata, um grupo de cnidários pré-históricos

Conulados[editar | editar código-fonte]

Medusozoários[editar | editar código-fonte]

Hexacorais[editar | editar código-fonte]

Octocorais[editar | editar código-fonte]

Moluscos[editar | editar código-fonte]

Asteroceras, um ammonite do Período Jurássico da Inglaterra
Belemnites

Amonites[editar | editar código-fonte]

Belemnites[editar | editar código-fonte]

Gastrópodes Marinhos[editar | editar código-fonte]

Nautilóides[editar | editar código-fonte]

Anelídeos[editar | editar código-fonte]

Briozoários[editar | editar código-fonte]

Equinodermos[editar | editar código-fonte]

Poríferos[editar | editar código-fonte]

Chitinozoa[editar | editar código-fonte]

Fósseis de transição entre invertebrados e peixes[editar | editar código-fonte]

Conodonte

Os primeiros peixes eram peixes Agnatha (Sem mandíbulas) que evoluíram a partir de invertebrados protochordados cephalocordados, como o anfioxo. Os peixes foram os primeiros vertebrados da face da Terra, apesar de o próprio nome "peixe" não possuir atualmente mais nenhum significado taxonômico, sendo um grupo taxonômico obsoleto. Não há consenso entre os cientistas sobre qual seria o primeiro peixe e vertebrado da face da Terra, visto há várias considerações diferentes. Além dos protochordados, os peixes podem ter parentesco e descendência direta também entre os quetognatos e os vetulicolia.

Vertebrados[editar | editar código-fonte]

Peixes[editar | editar código-fonte]

Modelo de um Materpiscis, um placodermo, no Museum Victoria, Australia

Os peixes foram os primeiros vertebrados da face da terra. Os primeiros peixes eram peixes Agnatha (Sem mandíbulas) e poderiam ter evoluído dos protochordados, quetognatos ou vetulicolia. Antigamente, a superclasse Osteichthyes era usada para designar os peixes ósseos. Atualmente, engloba todos os tetrápodes, visto que toda a super-classe tetrapoda está na classe Sarcopterygii, na sub-classe Tetrapodomorpha, os antecessores dos anfíbios e de todos os tetrápodes.

Lista de grupos de peixes pré-históricos

Peixes ósseos[editar | editar código-fonte]

Peixes Cartiliginosos[editar | editar código-fonte]

Peixes de esqueleto composto apensa por cartilagem pertencente à Classe Chondrichthyes.

Tetrapodomorpha[editar | editar código-fonte]

Grupo de peixes Sarcopterígios antecessores dos anfíbios e de todos os tetrápodes. Grupo em que se encontram todos os tetrápodes. O peixe Ventastega, que possuia membros no lugar de nadadeiras, foi a forma de trancissão do peixe Titaalik para o Acanthostega, sendo o antecessor de todos os tetrápodes. Em algumas classificações, o Acanthostega aparece como anfíbio, em outras, como tetrápode basal.

Galeria da evolução dos Tetrapodomorpha para Tetrápodes[editar | editar código-fonte]

In Late Devonian vertebrate speciation, descendants of pelagic lobe-finned fish – like Eusthenopteron – exhibited a sequence of adaptations: Panderichthys, suited to muddy shallows; Tiktaalik with limb-like fins that could take it onto land; Early tetrapods in weed-filled swamps, such as:   Acanthostega which had feet with eight digits,   Ichthyostega with limbs. Descendants also included pelagic lobe-finned fish such as coelacanth species.

Tetrápodes basais[editar | editar código-fonte]


Anfíbios[editar | editar código-fonte]

Reptiliomorfos[editar | editar código-fonte]

Archeria crassidiscus.

Labirintodontes que se pareciam com répteis, esse grupo engloba todos os amniota: os répteis, que englobam atualmente todas as aves dentro (devido ao fato dos dinossauros serem os precursores das aves), e os sinapsídeos, ex-sub-classe de répteis que englobam todos os mamíferos.

OBS:Os "anfíbios" reptiliomorfos não são mais "anfíbios" verdadeiros, visto que são mais relacionados com os répteis do que com os anfíbios em si, visto que são uma transição dos anfíbios labirintodontes para os répteis anapsidas.O grupo de reptiliomorfos engloba todos os Amniota.

Amniotas basais[editar | editar código-fonte]

Répteis[editar | editar código-fonte]

Um alossauro comendo os restos de um sarópode.
Edmontonia, um famoso anquilossauro.
Ictiossauros
Plesiosaurus dolichodeirus

Ainda que o termo réptil pré-histórico, por definição, remeta também aos dinossauros, que foram répteis que viveram na pré-história, costuma-se utilizá-lo para remeter às 3 outras ordens de répteis extintos que habitaram o planeta Terra no período pré-histórico: os ictiossauros, plesiossauros e os pterossauros, que ao contrário dos dinossauros podiam nadar e voar (execeto alguns dinossauros aviformes que talvez poderiam voar. O Protarchaeopteryx, antecessor do Archaeopteryx, a primeira ave, é por vezes tido como a primeira ave. Ambos não podiam voar, sendo que o Archaeopteryx podia apenas planar). O termo engloba também todos os outros répteis pré-históricos.

Sauropsídeos[editar | editar código-fonte]

OBS: As aves também estão dentro da Classe Sauropsida, devido ao fato do grupo Avialae estar dentro da Super-Ordem Dinosauria. O mesmo ocorre com os mamíferos na Classe Synapsida (ex-sub-classe de répteis que atualmente é uma classe à parte)

Dinossauros[editar | editar código-fonte]

Ictiossauros[editar | editar código-fonte]

Mosassauros[editar | editar código-fonte]

Plesiossauros[editar | editar código-fonte]

Crurotarsi[editar | editar código-fonte]

Tecodonte é grupo taxonômico obsoleto que engloba todos os Arcossauros que não são nem dinossauros, nem crocodilianos, nem pterossauros. São, por esse motivo, todos os Crurotarsi que não pertencem à ordem Crocodilia. São os antepassados diretos dos crocodilos, dinossauros e aves, devido ao fato das aves serem descendentes dos dinossauros. Por esse motivo também, os crocodilos são mais aparentados com as aves do que todos os outros répteis atuais.

Pterossauros[editar | editar código-fonte]

"Proto-birds"/Dinossauros Aviformes[editar | editar código-fonte]

Velociraptor mongoliensis.

Grupo de dinossauros antecessores das aves e que engloba todas as aves.

Avialae[editar | editar código-fonte]

Aves[editar | editar código-fonte]

Representação artística de uma Águia-de-Haast atacando uma Moa

Aves do Período Holoceno extintas pela atividade humana[editar | editar código-fonte]

  • Família †Dinornithidae (também conhecidas como Moas) - Extintas no século XVI (talvez foram extintas por motivos naturais sem a interferência humana, como doenças trazidas por aves migratórias ou por uma erução vulcânica, não há muita certeza sobre o assunto)
  • Águia-de-haast (ave de rapina diurna nativa da ilha do sul da Nova Zelãndia, extinta no século XV e descrita pelo geólogo alemão Julius von Haast em 1872 pelos fósseis encontrados na propriedade do colono George Moore.Foram extintas após a extinção das Moas, suas presas)
  • Dodô - ave extinta pelos colonos europeus das Ilhas Maurícias.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A Águia-de-haast teve uma extinção curiosa.Apesar de sua extinção ser relacionada à chegada dos maoris à Nova Zelândia à aproximadamente 1000 anos atrás, esse povo nunca caçou uma Águia-de-haast, pois a veneravam e até a pintavam em pinturas rupestres em cavernas.Mas, caçando intensamente as moas e outras presas da águia-de-haast, contribuíram indiretamente para sua própria extinção.

Tudo demonstra os efeitos inevitáveis que sempre ocorrem quando as pessoas alteram o equilíbrio ambiental.

Sinapsídeos[editar | editar código-fonte]

Pintura de um Dimetrodon por Charles R. Knight.

Synapsida era uma antiga sub-classe de répteis, mas atualmente faz parte de uma classe separada. São os antecessores dos mamíferos. É também o grupo em que se encontram todos os mamíferos.

Pelycossauros[editar | editar código-fonte]

Therapsídeos[editar | editar código-fonte]

Mammaliaformes[editar | editar código-fonte]

Precursores dos mamíferos. Grupo de therapsídeos em que se encontram todos os mamíferos.

Mamíferos[editar | editar código-fonte]

Mamíferos extintos pela atividade humana no Holoceno[editar | editar código-fonte]

Ilustração de um Tilacino
    • Tilacino (também conhecido por Tigre-da-Tasmânia ou Lobo-da-Tasmânia, apesar de ter sido extinto no século XX, até hoje ainda não se tem certeza de sua verdadeira extinção, havendo ainda quem afirme que ainda exista.)
    • Tigre-de-java (subespécie de tigre tida como extinta nos anos 1970, apesar de pairarem as mesmas dúvidas do que o Tilacino.)
    • Quagga (espécie de equino extinto relacionado com a zebra-da-planície, o último exemplar morreu no Zoológico de Amsterdã em 1833. Atualmente, porém, o projeto The Quagga Project fez com que os cientistas conseguissem recuperar a espécie geneticamente, que voltou à existir atualmente[carece de fontes?].)

Seres humenos[editar | editar código-fonte]

Reconstrução do Australopithecus afarensis, ancestral humano que desenvolveu o bipedalismo, mas que não tinha o grande cérebro do homem moderno.

Notas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia Recomendada[editar | editar código-fonte]

Livros
  • The Complete Guide to Prehistoric life - Livro da série Walking with
  • Atlas Visual dos Dinossauros - Livro da série atlas visuais, do jornal Zero Hora, do Rio Grande do Sul
Publicações científicas
  • O Fim dos dinossauros - Ciência Hoje de Abril de 2009
  • Penas de dinossauros - Scientific American, edição nº 11, Abril de 2003
Documentários
Enciclopédias em CD-ROM
  • Microsoft Dinosaurs - Enciclopédia da Microsoft estilo a Encarta que faz parte da coleção de enciclopédias temáticas Microsoft Home, sobre diversos assuntos temáticos.

Referências

  1. King, N. The Unicellular Ancestry of Animal Development. Developmental Cell (2004) 7:313-325
  2. King, N., and S. B. Carroll. 2001. A receptor tyrosine kinase from choanoflagellates: molecular insights into early animal evolution. Proc Natl Acad Sci U S A 98:15032-7.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]