Anexo:Lista de armas nucleares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Essa é uma lista de armas nucleares, organizadas por país (por ordem cronológica em que adquiriram armas nucleares) e depois por tipo dentro dos estados.

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Notas: As armas nucleares dos E.U.A de todos os tipos (bombas, ogivas, projéteis entre outros) são numerados numa mesma sequencia começando pelo Mark 1 e acabando com a ogiva de míssil W91 (que foi cancelada antes de entrar em serviço). Todos os desenhos que foram formalmente em algum ponto atribuídos a alguma designação numérica. Unidades de puro teste que foram experimentos (e não foram intentados para serem armas nucleares) não são numerados nessa sequencia.

Em alguns casos, como a B53( uma bomba) e W53( uma ogiva), e a W54 e Davy Crockett (arma nuclear) usaram o mesmo sistema de detonação para múltiplas aplicações. Isso indica que um mesmo número pode ser atribuído a várias versões de uma arma nuclear que porém conserva o mais importante, o sistema de detonação.

Em outros casos, variantes foram designados com os seus próprios números, como o caso da B61 cujo o desenho foi a base das armas nucleares W80, W81 e W84.

Essa lista inclui armas que foram desenvolvidas ao ponto de serem atribuídas a um número de modelo (e em muitos casos protótipos que foram detonados em testes), mas que foram cancelados antes de entrarem em serviço. Esses modelos são listados como cancelados, junto com o ano ou data de cancelamento do programa. Apesar de referencias culturais , nem os E.U.A nem a União Soviética admitiram terem desenvolvido um dispositivo de mala nuclear.

  • bombas — são designadas como números Mark ("Mk") até 1968 e depois como números "B" depois disso. Bombas de "Test Experimental" são designadas como "TX".
    • Mark 1 – "Little Boy" tipo balístico (usado contra Hiroshima) (13–18 kt, 1945–1950)
    • Mark 2 – "Thin Man" arma balística de plutônio cancelada em 1944.
      • Implosion Mark 2 – outra arma de implosão com plutônio, com fosso oco, foi as vezes referido também como Mark 2, também cancelado em 1944.
    • Mark 3 – "Fat Man" arma de implosão (usado contra Nagasaki) (21 kt, 1945–1950)
    • Mark 4 – Redesenho pós-guerra do Fat Man. (1949–1953)
    • Mark 5 – Bomba nuclear mais eficiente e significantemente menor. (1–120 kt, 1952–1963)
    • Mark 6 –Versão melhorada de Mk-4. (8–160 kt, 1951–1962)
    • Mark 7 – Bomba tática multi-propósito (8–61 kt, 1952–1967)
    • Mark 8 – arma balística, arma de HEU desenhada para penetrar alvos endurecidos. (25–30 kt, 1951–1957)
    • Mark 9 só existe como Mk 9/T-4 ADM Mark 9 – Tática arma balística de HEU feita por ogivas W9 recicladas.
    • Mark 10 – Versão melhorada da Mk-8 (12–15 kt, cancelled May 1952).
    • Mark 11 – Re-desenhado Mk-8. Gun-type (8–30 kt).
    • Mark 12 – Bomba leve, para ser carregada por um avião caça (12–14 kt).
    • Mark 13 – Versão melhorada de Mk-6 (cancelled August 1954).
    • TX/Mark 14 – Primeira arma termonuclear lançável pelo ar (dispositivo Castle Union). Apenas cinco foram produzidas. (5 Mt)
    • Mark 15 – Primeira arma nuclear -leve- (1.7–3.8 Mt, 1955–1965)
    • TX/Mark 16 – Primeira arma termonuclear (dispositivo Ivy Mike). única arma nuclear a utilizar hidrogênio criogênico a ser produzida, apenas cinco foram criadas. (6–8 Mt)
    • Mark 17 – Arma termonuclear de alto rendimento; A mais pesada arma nuclear dos E.U.A, e a segundo com o maior rendimento. Muito similar ao Mk-24. (10–15 Mt)
    • Mark 18 – Arma nuclear de fissão de alto rendimento (dispositivo Ivy King).
    • Mark 20 – melhorado Mark 13 (cancelado em 1954)
    • Mark 21 – Variante redesenhado para o teste Castle Bravo.
    • Mark 22 – Arma termonuclear falhada, o dispositivo Castle Koon cancelado em abril de 1954.
    • Mark 24 – Arma termonuclear de alto rendimento, muito similar ao Mk-17, porém ele teve um secundário diferente.
    • Mark 26 – desenho similar ao Mk 21 (cancelado em 1956).
    • Mark 27 – bomba nuclear da marinha (1958–1965)
    • B28 (Mark 28) (1958–1991)
    • Mark 36 –Bomba termonuclear estratégica (1956–1961) 9–10 Mt
    • B39 (Mark 39) (1957–1966)
    • B41 (Mark 41) (1960–1976); Maior rendimento dos E.U.A (25 Mt).
    • B43 (Mark 43) (1961–1991)
    • B46 ou (Mark 46); experimental, desenho evoluiu para a B53 e W-53 (cancelado em 1958)
    • Mk 101 Lulu
    • B53 (1962–1997; desmantelado entre 2010–2011)
    • B57 (1963–1993)
    • B61 (1966 –serviço corrente)
    • B77 (cancelado em 1977)
    • B83 (1983 – serviço corrente)
    • B90 (cancelado em 1991)
  • Projéteis de artilharia nuclear
    • 16-polegadas (406 mm)
      • W23 (1956–1962) tipo balístico
    • 280mm:
      • W9 (1952–1957) tipo balístico
      • W19 (1953–1956) tipo balístico, derivado da W9
    • 8-polegadas (203 mm)
      • W33 (1956–1980s) tipo balístico
      • W75 (cancelado em 1973)
      • W79 (1981–1992)
    • 155mm

Veja também Enduring Stockpile.

Primários nucleares comuns[editar | editar código-fonte]

Um número de armas nucleares estado-unidenses compartilham ou compartilharam primários entre os seus desenhos. Isso inclui os modelos publicamente listados abaixo.

Primários de fissão nucleares comuns
Modelo Usado em:
RACER IV primário TX/Mark 14,TX/Mark 16, Mark 17
Python primário B28 W28 W40 W49
Boa primário W30 W52
Robin primário W38 W45 W47
Tsetse primário B43 W44 W50 B57 W59
Kinglet primário W55 W58
B61 Família B61 W69 W73 W80 W81 W84 W85 W86

União Soviética/Rússia[editar | editar código-fonte]

No auge de seu arsenal em 1988, a Rússia detinha cerca de 45 000 armas nucleares em seu estoque, mais de 13 000 ogivas a mais do que os Estados Unidos detinha em seu auge, em 1966.[1]

  • várias armas nucleares táticas incluindo talvez até uma mala atômica

Reino Unido[editar | editar código-fonte]

Blue Steel Yellow Sun bomba termonuclear de queda livre

  • Ogivas
    • Blue Danube Fuselagem da Tallboy com um dispositivo nuclear.
    • Red Snow para Yellow Sun Mk.2.
    • Green Grass para Yellow Sun Mk.1.
    • Red Beard, arma nuclear tática
    • WE.177 (também usada como carga de profundidade nuclear).
    • Blue Cat - ogiva nuclear cognominada Tony - versão do Reino Unido da ogiva dos E.U.A W44 cognominada Tsetse.
    • Blue Fox - arma na gama quiloton mais tarde renomeado Indigo Hammer - para não ser confundido com o mais tarde radar Blue Fox.
    • Blue Peacock Mina terrestre de 10 kilotons a "chicken-powered nuclear bomb", originalmente o 'Blue Bunny' Usou a fuselagem do Blue Danube
    • Blue Rosette - bomba pequena pra bombardeiros patrulheiros como spec R156T, incluindo o Avro 730, Handley Page HP.100, English Electric P10, Vickers SP4 e vários outros.
    • Blue Slug -
    • Blue Water -
    • Green Bamboo - arma nuclear.
    • Green Cheese - míssil nuclear anti-navio
    • Green Flash - substituição do Green Cheese..
    • Green Granite - arma nuclear - Green Granite (pequeno) & Green Granite (grande).
    • Green Grass - arma nuclear.
    • Indigo Hammer - arma nuclear.
    • Violet Club - arma nuclear.

França[editar | editar código-fonte]

França disse ter um auge de 350 armas nucleares em seu estoque em 2002.

China[editar | editar código-fonte]

Acredita-se que a República Popular da China possua cerca de 400 armas nucleares, muito pouco é dito sobre o seu arsenal e suas armas, possivelmente o número de armas nucleares pode ser bem maior.

Índia[editar | editar código-fonte]

Acredita-se que a Índia possua entre 90-110 armas nucleares (estimativas de 2010). As especificações de suas produções e desenhos não foram desclassificadas para o público.

Israel[editar | editar código-fonte]

Israel acredita-se possuir um arsenal substancial de armas e mísseis nucleares, estimada em 75-130 e 100-200 armas nucleares.[5] mas recusa-se oficialmente a confirmar ou negar se tem um programa de armas nucleares, deixando os detalhes de tal armas incerto. Mordechai Vanunu , ex-técnico nuclear de Israel, confirmou a existência de um programa de armas nucleares em 1986.

Rumores não confirmados têm sugerido granadas táticas de artilharia, bombas de fissão nuclear e ogivas de mísseis leves táticas de pouco rendimento e até ogivas de mísseis talvez termonucleares.[6]


O site BBC News Online publicou um artigo [7] em maio de 2008 que cita o ex-presidente dos E.U.A Jimmy Carter, afirmando que Israel tem 150 armas nucleares.O artigo continua a afirmar que esta é a segunda confirmação da capacidade nuclear de Israel por um porta-voz dos EUA após comentários do secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, em uma audiência no Senado e, aparentemente, havia sido confirmada pouco tempo depois pelo primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert.[8]

Paquistão[editar | editar código-fonte]

O Paquistão fez seu primeiro teste nuclear em 1998. Em março de 2010, acredita-se que o Paquistão tem entre 80-120 armas nucleares em seu arsenal, provavelmente todas baseadas no urânio altamente enriquecido, mas nunca conduziram um teste termonuclear. Enquanto a pesquisa com plutônio também está disponível, não devem haver armas de plutônio em grandes quantidades. Nenhum detalhe de seu programa nuclear foi liberado ao público. A principal série para transporta nuclear é Hatf.

Os dois primeiros da série acima mencionados não estão confirmados para serem capazes de levar armas nucleares.

Coreia do Norte[editar | editar código-fonte]

A Coreia do Norte clama a posse de armas nucleares, contudo, as especificações de seus sistemas não foram liberados ao público. O seu arsenal é estimado entre 6 e 18 armas nucleares de baixo rendimento (estimativa de agosto de 2012).[9]

Em 9 de outubro de 2006, a Coreia do Norte fez um alegado teste nuclear. (veja teste nuclear norte coreano de 2006). As armas nucleares da Coreia do Norte são conhecidas pelo seu rendimento pequeno.

Em 25 de maio de 2009, a Coreia do Norte conduziu um segundo teste de arma nuclear, na mesma localização do teste original. Ao mesmo tempo a Coreia do Norte testou dois mísseis balísticos de curto alcance. A Coreia do Norte está continuamente testando armas nucleares, como em 2 de fevereiro de 2013, quando ela testou um arma de 7 kt.


África do Sul[editar | editar código-fonte]

A África do Sul construiu seis armas nucleares do tipo balístico. Todas as armas nucleares foram verificadas pela Agência Internacional de Energia Atômica e outros observadores internacionais enquanto eram desmanteladas, todo o urânio altamente enriquecido foi convertido em urânio pouco enriquecido, inutilizável para armas nucleares. A África do Sul é o único país que desenvolveu e depois desmantelou seu próprio programa de armas nucleares.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Robert S. Norris and Hans M. Kristensen, "Global nuclear stockpiles, 1945-2006," Bulletin of the Atomic Scientists 62, no. 4 (July/August 2006), 64-66.
  2. de beste bron van informatie over Nuclear weapons. Deze website is te koop! atomicforum.org. Visitado em 2012-08-14.
  3. a b R-7 - SS-6 SAPWOOD Russian / Soviet Nuclear Forces Fas.org. Visitado em 2012-08-14.
  4. a b R-16 / SS-7 SADDLER - Russian / Soviet Nuclear Forces Fas.org. Visitado em 2012-08-14.
  5. Normark, Magnus, Anders Lindblad, Anders Norqvist, Björn Sandström and Louise Waldenström. "Israel and WMD: Incentives and Capabilities." Swedish Defence Research Agency FOI-R--1734--SE December 2005 <http://www.foi.se/FOI/templates/Page____4657.aspx>
  6. The Samson option: Israel's nuclear arsenal and American foreign policy, Hersh, Seymour M., New York, Random House, 1991, ISBN 0-394-57006-5
  7. Middle East | Israel 'has 150 nuclear weapons' BBC News (2008-05-26). Visitado em 2012-08-14.
  8. "Israel 'has 150 nuclear weapons'", BBC News Online May 28, 2008
  9. North Korea could have fuel for 48 nuclear weapons by 2015 The Daily Telegraph (20 August 2012). Visitado em 8 November 2012.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Holloway, David, "Stalin and the Bomb," New Haven & London, Yale University Press, 1994, ISBN 0-300-06056-4.
  • Zaloga, Steven J., "The Kremlin's Nuclear Sword" Washington, D.C., Smithsonian Institution Press, 2002, ISBN 1-58834-007-4.
  • Hansen, Chuck. U.S. Nuclear Weapons. Arlington, Texas, Areofax, Inc., 1988. ISBN 0-517-56740-7.
  • Gibson, James N. "Nuclear Weapons of the United States," Altglen, PA, Schiffer Publishing, 1996, ISBN 0-7643-0063-0 Predefinição:Please check ISBN.
  • Cochran, Thomas, Arkin, William, Hoenig, Milton "Nuclear Weapons Databook, Volume I, U.S. Nuclear Forces and Capabilities," Cambridge, Massachusetts, Ballinger Pub. Co., 1984, ISBN 0-88410-173-8.
  • Hansen, Chuck, "Swords of Armageddon," Sunnyvale, CA, Chucklea Publications, 1995.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • CNS Resources on South Africa's Nuclear Weapons Program indicates that "most international experts conclude that South Africa has completed its nuclear disarmament. South Africa is the first and to date only country to build nuclear weapons and then entirely dismantle its nuclear weapons program."