Lista de batalhas da Revolução do Texas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os batalhas da Revolução do Texas tiveram lugar entre 2 de outubro de 1835 e 21 de abril de 1836. A Revolução do Texas foi travada entre o México e os colonos rebeldes no Texas Mexicano. Todas estas batalhas foram travadas no território do Texas.

Legenda
(M) – Vitória mexicana
(T) – Vitória texiana
Batalha Local Data(s) Acontecimentos importantes Vitória
Batalha de Gonzales Gonzales 2 de outubro de 1835 Essa batalha resultou nas primeiras vítimas da Revolução do Texas. Um soldado texiano foi ferido, e um soldado mexicano foi morto. T
Batalha de Goliad Goliad 10 de outubro de 1835 Os texianos capturaram Presidio La Bahia, impedindo o exército mexicano no Texas de acessar o porto de Copano.[1] Um texiano foi ferido,[2] e as estimativas de baixas do lado mexicano variam de um a três soldados mortos e de três a sete feridos[3] [4] . T
Batalha de Lipantitlán San Patricio 4 e 5 de novembro de 1835 Os texianos capturam e destróem o Forte Lipantitlán.[5] [6] A maioria dos soldados mexicanos se retiraram para Matamoros. Um texiano foi ferido, e 3 a 5 soldados mexicanos foram mortos, com um adicional de 14-17 soldados mexicanos feridos.[7] T
Batalha de Concepción San Antonio de Béxar 28 de outubro de 1835 Na última ofensiva ordenada pelo general Martín Perfecto de Cos durante a Revolução do Texas, os soldados mexicanos surpreenderam uma força texiana acampada perto de Mission Concepción.[8] Os texianos repulsaram vários ataques o que o historiador Alwyn Barr descreveu como "liderança capaz, uma posição forte, e maior poder de fogo ".[9] Um texiano foi ferido, e Richard Andrews se tornou o primeiro soldado texiano a morrer na batalha.[9] Entre 14 e 76 soldados mexicanos foram mortos.[9] [10] O historiador Stephen Hardin acredita que "a relativa facilidade da vitória em Concepción incutiu nos texianos a confiança em seus rifles de longo alcance e um desprezo por seus inimigos",[11] que poderia ter levado à derrota texiana mais tarde, em Coleto.[12] T
Batalha do Pasto San Antonio de Béxar 26 de novembro de 1835 Quatro texianos foram feridos e 17 mexicanos mortos. T
Cerco de Béxar San Antonio de Béxar 12 de outubro11 de dezembro de 1835 Depois de um cerco de seis semanas, os texianos atacaram Béxar e lutaram de casa em casa por cinco dias. Após a rendição de Cos, todos os soldados mexicanos no Texas foram forçados a recuar para além do Rio Grande, deixando os texianos no controle militar. T
Batalha de San Patricio San Patricio 27 de fevereiro de 1836 Esta foi a primeira batalha da campanha de Goliad, e a primeira batalha da Revolução do Texas em que o Exército mexicano foi o vencedor. Parte da tropas de Johnson-Grant também foram derrotadas na Batalha de Agua Dulce. M
Batalha de Agua Dulce 2 de março de 1836 Segunda batalha da Campanha Goliad. Dos 27 homens das tropas de Johnson-Grant, 12 a 15 foram mortos, 6 capturados; seis escaparam, dos quais cinco foram mortos no Massacre de Goliad. M
Batalha do Alamo San Antonio de Bexar 23 de fevereiro
6 de março de 1836
O presidente mexicano Antonio López de Santa Anna supervisionou pessoalmente o cerco da Alamo e a batalha subsequente, onde quase todos os defensores texianos foram mortos. A indignação com a falta de Santa Anna da misericórdia levou muitos colonos texianos a se juntar ao Exército Texiano. M
Batalha de Refugio Refugio 14 de março de 1836 Terceira batalha da Campanha Goliad. M
Batalha de Coleto proximidades de Goliad 19 a 20 de março de 1836 Batalha final da campanha de Goliad. Cerca de 300 dos texianos capturados foram executados em 27 de março no Massacre de Goliad. M
Batalha de San Jacinto 21 de abril de 1836 Depois de uma batalha de 18 minutos, os texianos expulsaram as forças de Santa Anna, que foi levado como prisioneiro. Esta foi a última batalha da Revolução do Texas. T

Notas e referências

  1. Hardin (1994), pp. 17, 19.
  2. Huson (1974), p. 13.
  3. Roell, Craig H., Goliad Campaign of 1835, Handbook of Texas, http://www.tshaonline.org/handbook/online/articles/GG/qdg1.html, visitado em 2008-07-14 
  4. Scott (2000), p. 20.
  5. Hardin (1994), p. 44.
  6. Groneman (1998), p. 36.
  7. Hardin (1994), pp. 46–7.
  8. Barr (1990), pp. 24, 27.
  9. a b c Bar (1990), p. 26.
  10. Hardin (1994), p. 34.
  11. Hardin (1994), p. 35.
  12. Barr (1990), p. 60.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Barr, Alwyn (1990), Texans in Revolt: the Battle for San Antonio, 1835, Austin, TX: University of Texas Press, ISBN 0292770421, OCLC 20354408 
  • Groneman, Bill (1998), Battlefields of Texas, Plano, TX: Republic of Texas Press, ISBN 9781556225710 
  • Hardin, Stephen L. (1994), Texian Iliad – A Military History of the Texas Revolution, Austin, Texas: University of Texas Press, ISBN 0292730861, OCLC 29704011 
  • Huson, Hobart (1974), Captain Phillip Dimmitt's Commandancy of Goliad, 1835–1836: An Episode of the Mexican Federalist War in Texas, Usually Referred to as the Texian Revolution, Austin, Texas: Von Boeckmann-Jones Co. 
  • Scott, Robert (2000), After the Alamo, Plano, Texas: Republic of Texas Press, ISBN 9780585227887