Lista de cetáceos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Anexo:Lista de cetáceos)
Ir para: navegação, pesquisa
Esta é uma lista de cetáceos, incluindo famílias, gêneros e espécies.

Comparação do tamanho de várias espécies de cetáceos.

Considerações:

  • A listagem abaixo foi baseada na sistemática de Mead e Brownell (2005), com a inclusão de uma espécie descoberta posteriormente (Orcaella heinsohni), e com notas mostrando os pontos divergentes na classificação de Rice (1998), considerada por muitos cetologistas como a sistemática padrão da ordem Cetacea, porém desatualizada.
  • A listagem inclui apenas espécies recentes e recém extintas (extinção posterior à 1500).
  • O símbolo † indica táxon extinto.
  • Os nomes populares foram retirados basicamente de Baleias, botos e golfinhos: Guia de identificação para o Brasil e Golfinhos.net.


Ordem Cetacea Brisson, 1762
Subordem Mysticeti Flower, 1864

Subordem Odontoceti Flower, 1867

Notas

  1. Rosenbaum et al. (2000) e Brownell et al. (2001) demonstraram a existência de três espécies no gênero; na sistemática de Rice (1998) figuravam apenas uma espécie, sendo a E. japonica e a E. australis consideradas como subespécies da E. glacialis.
  2. Rice (1998) considera a Balaenoptera brydei como uma espécie distinta, enquanto Mead e Brownell (2005) a consideram como um sinônimo da B. edeni. Wada et al. descreveram uma nova espécie de baleia em 2003, a Balaenoptera omurai; Mead e Brownell (2005), consideraram-na como um sinônimo da B. edeni, entretanto, sugeriram que esse arranjo pode ser temporário.
  3. Rice (1998) reconhece uma terceira espécie, Delphinus tropicalis, presente no Mar Vermelho e Oceano Índico, entretanto, Jefferson e Van Waerebeek (2002), atráves de análises morfométricas do crânio, consideram-na apenas como uma variedade dentro do D. capensis.
  4. Orcinus nanus e O. glacialis foram descritas como espécies distintas, no início da década de 80, por pesquisadores soviéticos (Mikhalev et al., 1981 e Berzin e Vladimirov, 1982;1983, respectivamente), mas por causa das evidências serem fracas, estas espécies não são aceitas pela maioria dos taxonomistas. Rice (1998) reconheceu a possiblidade que a O. glacialis represente um táxon distinto, mas não designou nenhuma alternativa, nem de espécie, nem de subespécie, em seu trabalho. Rice (1998) considerou a O. nanus como nomen nudum, seguido por Mead e Browell (2005).
  5. Monteiro-Filho et al. (2002) sugeriu o uso de Sotalia guianensis para a população marinha e Sotalia fluviatilis para a população do rio Amazonas.
  6. Rice (1998) reconhece uma terceira espécie, Sousa plumbea, entretanto, o comitê cinetífico da IWC, decidiu manter uma posição conservadora e reconhecer apenas duas espécies, aguardando futuras análises morfológicas e genéticas.
  7. Reyes, Van Waerebeek, Cáredenas e Yáñez (1996) descreveram uma nova espécie de baleia-bicuda, o Mesoplodon bahamondi, entretanto, van Helden et al. (2002), por meio de comparação de DNA, revelaram que se tratava do Mesoplodon traversii, considerando a então como sinônimo.
  8. Rice (1998) considera o gênero como pertencente a uma família distinta, a Kogiidae.
  9. Rice (1998) a considera como uma subespécie do Platanista gangetica; Mead e Brownell (2005) a mantém como espécie distinta.
  10. Ainda não existe acordo sobre a composição dessa família. Mead e Brownell (2005) agrupam os três gêneros numa mesma família, a Iniidae; Rice (1998) coloca cada gênero numa família distinta (Iniidae, Lipotidae e Pontoporiidae); e Yang et al. (2002) separa apenas o gênero Lipotes numa família distinta, a Lipotidae.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • MEAD, J. G.; BROWNELL, R. L. (2005). Order Cetacea. In: WILSON, D. E.; REEDER, D. M. (Eds.) Mammal Species of the World: A Taxonomic and Geographic Reference. 3ª edição. Baltimore: Johns Hopkins University Press. p. 723-743.
  • RICE, D. W. (1998). Marine Mammals of the World: Systematics and Distribution. Society of Marine Mammalogy, Special Publication, nº4, Kansas:Allen Press, 213 pp.
  • BEASLEY, I., ROBERTSON, K.M., ARNOLD, P. (2005). Description of a new dolphin, the Australian snubfin dolphin Orcaella heinsohni sp. n. (Cetacea, Delphinidae). Marine Mammal Science 21 (3), 365-400.
  • REEVES, R. R.; SMITH, B. D.; CRESPO, E. A.; SCIARA, G. N. (2003). Dolphins, Whales and Porpoises: 2002-2010 Conservation Action Plan for the World's Cetaceans. IUCN/SSC Cetacean Specialist Group. Cambridge: IUCN. 139 pp.
  • MANSUR, A. (1998). Vizinhos da Pesada. Super Interessante. ano 12, n°7.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BERZIN, A. A.; VLADIMIROV, V. L. (1982). Novyi vid kosatok iz Antarktiki. Priroda 6: 31-32.
  • BERZIN, A. A.; VLADIMIROV, V. L. (1983). Novyi vid kosatku (Cetacea: Delphinidae) iz vod Antarktiki. Zoologicheskiy Zhurnal 62: 287-295.
  • BROWNELL Jr., R. L.; CLAPHAM, P. J.; MIYASHITA, T.; KASUYA, T. (2001). Conservation status of North Pacific right whales. Journal of Cetacean Research and Management (Special Issue) 2: 269–286.
  • JEFFERSON, T. A.; Van WAEREBEEK, K. (2002). The taxonomic status of the nominal dolphin species Delphinus tropicalis van Bree, 1971. Marine Mammal Science 18: 787–818.
  • MIKHALEV, Y. A.; IVASHIN, M. V.; SAVUSIN, V. P.; ZELENAYA, F. E. (1981). The distribution and biology of killer whales in the Southern Hemisphere. Report of the International Whaling Commission 31: 551-566.
  • MONTEIRO-FILHO, E. L. A.; MONTEIRO, L. R.; dos REIS, S. F. (2002). Skull shape and size divergence in dolphins of the genus Sotalia: a tridimensional morphometric analysis. Journal of Mammalogy 83: 125–134.
  • ROSENBAUM, H. C.; BROWNELL Jr., R. L.; BROWN, M. W.; SCHAEFF, C.; PORTWAY, V.; WHITE, B. N.; MALIK, S.; PASTENE, L. A; PATENAUDE, N. J.; BAKER, C. S.; GOTO, M.; BEST, P. B.; CLAPHAM, P. J.; HAMILTON, P.; MOORE, M.; PAYNE, R.; ROWNTREE, V.; TYNAN, C. T.; BANNISTER J. L.; DeSALLE, R. (2000). Worldwide genetic differentiation of Eubalaena: questioning the number of right whale species. Molecular Ecology 9: 1793–1802.
  • REYES, J. C.; Van WAEREBEEK, K.; CÁRDENAS, J. C.; YÁÑEZ, J. L. (1996). Mesoplodon bahamondi sp. n. (Cetacea, Ziphiidae), a new living beaked whale from the Juan Fernández Archipelago, Chile. Boletín del Museo Nacional de Historia Natural, Chile 45: 31–44.
  • van HELDEN, A. L.; BAKER, A. N.; DALEBOUT, M. L.; REYES, J. C.; Van WAEREBEEK, K.; BAKER, C. S. (2002). Resurrection of Mesoplodon traversii (Gray, 1874), senior synonym of M. bahamondi Reyes, Van Waerebeek, Cárdenas and Yáñez, 1995 (Cetacea: Ziphiidae). Marine Mammal Science 18: 609–621.
  • YANG, G.; ZHOU, K.; REN, W.; JI, G.; LIU, S.; BASTIDA, R.; RIVERO, L. (2002). Molecular systematics of river dolphins inferred from complete mitochondrial cytochrome-B gene sequences. Marine Mammal Science 18: 20-29.
  • WADA, S.; OISHI, M.; YAMADA, T. K. (2003). A newly discovered species of living baleen whales. Nature 426: 278-281.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]