Lista de navios de guerra portugueses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Forças Armadas
Portuguesas
Military CoA of Portugal.svg
Exército

Equipamento
Efectivos

Marinha

Equipamento
Efectivos

Força Aérea

Equipamento
Efectivos

Ver também

Segue-se uma lista dos navios de guerra portugueses:

Tipos de navios[editar | editar código-fonte]

Caravelas, Naus e Galeões[editar | editar código-fonte]

Fragatas e Corvetas[editar | editar código-fonte]

Torpedeiros[editar | editar código-fonte]

  • N.º 1 (1881-1929) - Ex-Espadarte
  • Classe N.º 2
    • N.º 2 (1886-1921)
    • N.º 3 (1886-1921)
    • N.º 4 (1886-1921)
  • Classe Ave (Os navios desta classe foram atribuídos a Portugal como pagamento de guerra pela Áustria-Hungria)
    • Ave (1921-1940)
    • Liz (1921-1934)
    • Sado (1921-1940)
    • Mondego (1921-1938)
    • Cávado (1921) - afundado na costa tunisina enquanto era rebocado pelo NRP "Patrão Lopes" para Portugal
    • Zêzere (1921) - afundado na costa tunisina enquanto era rebocado pelo NRP "Patrão Lopes" para Portugal

Contratorpedeiros[editar | editar código-fonte]

  • Tejo (1901-1929)
  • Liz (1914-1915)
  • Classe Douro
    • Douro (1913-1927)
    • Guadiana (1915-1936)
    • Vouga (1920-1931)
    • Tâmega (1924-1942)
  • Classe Vouga
    • Douro I (1932-1934), vendido para a Colômbia
    • Tejo I (1932-1934), vendido para a Colômbia
    • Vouga (1933-1967)
    • Lima (1933-1960)
    • Dão (1935-1960)
    • Douro II (1935-1959)
    • Tejo II (1935-1965)

Couraçados[editar | editar código-fonte]

Couraçado Vasco da Gama.

Cruzadores[editar | editar código-fonte]

Avisos Coloniais[editar | editar código-fonte]

NRP Afonso de Albuquerque.

Canhoneiras[editar | editar código-fonte]

  • Conde do Tojal (1848-1856)
  • Barão de Lazarim (1850-1873)
  • Classe Argus
    • Argus (1852-1877)
    • Lynce (1852-1875)
  • Infanta D. Maria Anna (1859-1873)
  • Camões (1865-1876)
  • Zambeze (1865- )
  • Classe Zarco
    • Zarco (1865-1876)
    • Rio Douro (1875-1900)
    • Tejo (1869-1900)
  • Classe Rio Lima
    • Rio Lima (1875-1910)
    • Rio Sado (1875-1921)
    • Rio Tâmega (1875-1909)
    • Rio Vouga (1882-1909)
    • Quanza (1877-1900)
  • Tavira (1878-1911)
  • Faro (1878-1912)
  • Guadiana (1879-1892)
  • Classe Bengo
    • Bengo (1879-1905)
    • Mandovi (1879-1909)
  • Rio Ave (1880-1899)
  • Vilhena (1882-1916)
  • D. João I (1883-1887)
  • Classe Zaire
    • Zaire (1884-1916)
    • Liberal (1884-1910)
  • Classe Cacongo
    • Cacongo (1886-1908)
    • Massabi (1884-1908)
  • Marechal Mc Mahon (1889-1894)
  • Diu (1889-1913)
  • Limpopo (1890-1931)
  • Búfalo (1891-1896)
  • D. Luiz (1895-1911)
  • Zambeze (1896-1926)
  • Thomaz Andrea (1896-1900)
  • Lagos (1897-1913)
  • Chaimite (1898-1921)
  • Pátria (1903-1930)
  • Classe Save
    • Save (1908-1929)
    • Lúrio (1907-1926)
  • Classe Beira
    • Ibo (1910-1953)
    • Beira (1910-1941)
    • Bengo (1917-1933)
    • Mandovi (1917-1956)
    • Dio (1929-1869)
    • Damão (1925-1937)
    • Quanza (1918-1933)
    • Zaire (1925-1958)
  • Raúl Cascais (1924-1936)
  • Classe Faro
    • Faro (1927-1955)
    • Lagos (1930-1955)
  • Classe Faial
    • S. Miguel (1943-1953)
    • Faial (1943-1967)
    • Terceira (1943-1951)
    • P-4 (1943-1971)
    • P-7 (1943-1944)
    • P-8 (1943-1944)
  • P-5 (1943-1944)
  • P-6 (1943-1944)
  • Classe Principe
    • Principe (1948-1967)
    • Madeira (1948-197)
    • Santiago (1948-198)
    • Sal (1948-1969)
    • São Tomé (1948-1970)
    • S. Vicente (1948-1971)
  • Classe Maio
    • Maio (1955-1975)
    • Fogo (1957-1975)
    • Porto Santo (1955-1974)
    • Boavista (1957-1975)
    • S. Nicolau (1955-1975)
    • S. Antão (1957-1971)
    • Brava (1956-1975)
    • S. Luiza (1958-1975)

Submarinos[editar | editar código-fonte]

Patrulhas[editar | editar código-fonte]

Aquisições futuras[editar | editar código-fonte]

  • 6 Navios-patrulha oceânicos da classe Viana do Castelo, um dos quais (NRP Viana do Castelo) foi já entregue.
  • Navio de Apoio Logístico: A construção de um LPD para a Marinha Portuguesa deverá começar em 2007. Este projecto é uma contrapartida pela compra dos submarinos alemães U209/U214 aos estaleiros HDW, que apresentaram a sua proposta em parceria com os estaleiros holandeses "Schelde Marinebouw".
  • Dois navios de combate à poluição (NCP)

Esquadras de Guerra Portuguesa[editar | editar código-fonte]

Esquadra que combateu na Batalha de Chaul em 1509[editar | editar código-fonte]

  • Cinco grandes naus: Flor do Mar (Navio do vice-rei), Espírito Santo (capitão Nuno Vaz Pereira), Belém (Jorge de Melo Pereira), Grande Rei (Francisco de Távora), e Grande Taforea (Fernão de Magalhães)
  • Quatro naus mais pequenas: Pequena Taforea (Garcia de Sousa), São António (Martim Coelho), Pequeno King (Manuel Teles Barreto) e Andorinho (D. António de Noronha)
  • Quatro caravelas redondas: (capitães António do Campo, Pêro Cão, Filipe Rodrigues e Rui Soares)
  • Duas caravelas Latinas: (Capitães Álvaro Paçanha e Luís Preto)
  • Duas galés: (capitães Paio Rodrigues de Sousa e Diogo Pires de Miranda)
  • Um bergantim: (capitão Simão Martins)

Esquadra que combateu na Batalha de Matapão em 1717[editar | editar código-fonte]

  • Naus: Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora do Pilar, Nossa Senhora da Assunção e São Pedro, Nossa Senhora das Necessidades, Santa Rosa, Rainha dos Anjos e São Lourenço;
  • Brulotes: Santo António de Lisboa e Santo António de Pádua;
  • Navios de apoio: São Tomás de Cantuária e uma tartana.

Esquadra de Guerra Portuguesa em 1800[editar | editar código-fonte]

Armada do Atlântico

  • Naus: "Príncipe Real", "Conde D. Henrique", "Infante D. Pedro", "Rainha de Portugal", "Vasco da Gama", "Medusa", "D. Maria I", "Princesa da Beira", "Afonso de Albuquerque", "D. João de Castro", "S. Sebastião", "N. Sra. de Belém" e "N. Sra. da Conceição da Ásia Feliz";
  • Fragatas: "Fénix", "Amazona", "Cisne", "Minerva", "N. Sra. da Graça", "Pérola", "Princesa Carlota", "Princesa", "Príncipe da Beira", "Tristão", "Ulisses", "Vénus", "Golfinho", "S. João Príncipe", "Thétis" e "Activa";
  • Corvetas: Andorinha", "Benjamin" e "Diligente";
  • Brigues: "Falcão", "Gaivota", "Lebre", "Serpente", "Gavião", "Voador", "Balão", "Caçador", "Coroa", "Espadarte", "Galgo", "Mercúrio", "Vigilante", "Vingança", "União", "Europa" e "Minerva";
  • Charruas: "S. João Magnânimo", "Princesa Real", "Neptuno", "S. Carlos Augusto", "Águia", "Marquês de Angeja", "Polyfemo" e "Príncipe Real".

Armada da Índia

  • Nau: "Madre de Deus";
  • Fragatas: "S. Francisco Xavier", "S. António", "N. Sra. da Guia", "S. Miguel", "Temível" e "Real Fidelíssima".

Esquadra de Guerra Portuguesa em 1880[editar | editar código-fonte]

  • Corveta-Couraçada: "Vasco da Gama";
  • Corvetas: "Bartolomeu Dias", "Estefânia", "Duque da Terceira", "Sá da Bandeira", "Rainha de Portugal" e "Mindelo";
  • Canhoneiras: "Tâmega", "Sado", "Rio Lima", "Tejo", "Douro", "Quanza", "Bengo", "Mandovi", "Rio Ave", "Guadiana", "Tavira", "Faro" e "Lagos";
  • Transportes à Vela: "África" e "Índia";
  • Transportes a Vapor: "Guiné" e "Fulminante";
  • Navios-Escola: Fragata "D. Fernando II e Glória", Corveta "Duque de Palmela" e Corveta "Sagres".

Esquadra de Guerra Portuguesa em 1910[editar | editar código-fonte]

  • Couraçado: "Vasco da Gama";
  • Cruzadores: "D. Carlos I", "S. Gabriel", "S. Rafael", "Adamastor" e "Rainha D. Amélia";
  • Canhoneiras: "Pátria", "D. Luís", "Diu", "Sado", "Rio Lima", "Zambeze", "Liberal" e "Zaire";
  • Canhoneiras de estação: "Beira", "Ibo", "Chaimite", "Limpopo", "Lúrio", "Save", "Açor", "Tavira", "Faro" e "Lagos";
  • Canhoneira-torpedeira: "Tejo";
  • Torpedeiros: "N.º 1", "N.º 2", "N.º 3" e "N.º 4";
  • Canhoneiras fluviais: "Macau", "Sena", "Tete", "Flecha", "Zagaia", "Cacheu", "Diogo Cão" e "Infante D. Manuel";
  • Transportes: "Álvaro de Caminha", "Salvador Correia" e "Pêro de Alenquer";
  • Vapores Lança-Minas: "Dilly", "Vulcano" e "Mineiro";
  • Rebocadores: "Bérrio" e "Lidador";
  • Navios-Escola: Fragata "D. Fernando II e Glória" e Corveta "Duque de Palmela".

Esquadra de Guerra Portuguesa em 1918[editar | editar código-fonte]

Marinha de Guerra

  • Couraçado: "Vasco da Gama";
  • Cruzadores: "Almirante Reis", "S. Gabriel";
  • Cruzadores Auxiliares: "Pedro Nunes" e "Gil Eannes";
  • Contratorpedeiros: "Tejo", "Douro", "Guadiana";
  • Torpedeiros: "N.º 1", "N.º 2", "N.º 3" e "N.º 4";
  • Submarinos: "Espadarte", "Foca", "Golfinho" e "Hidra";
  • Lança-minas: "Vulcano", "Mineiro" e "Rio Sado";
  • Arrastões armados: "República II", "Almirante Paço D'Arcos", "Augusto de Castilho", "Galeo", "Thomaz Andrea", "Tresirmos", "Celestino Soares", "Hermenegildo Capelo" e "Margarida Victória";
  • Lanchas armadas: "Guarda-Marinha Janeiro" e "Tenente Roby";
  • Vapor de Salvação: "Patrão Lopes";
  • Transportes: "Salvador Correia";
  • Rebocadores: "Bérrio" e "Lidador";
  • Navio-Escola: Fragata "D. Fernando II e Glória".

Marinha Colonial

  • Cruzador: "Adamastor";
  • Aviso: "Cinco de Outubro";
  • Canhoneiras:: "Beira", "Ibo", "Mandovi", "Bengo" e "Quanza", "Save", "Lúrio", "Pátria", "Chaimite", "Limpopo", "Zambeze", "Sado" e "Açor";
  • Canhoneiras fluviais: "Tete", "Macau", "Flecha" e "Rio Minho";
  • Transportes: "Chinde", "Pébane" e "Pungue".

Esquadra de Guerra Portuguesa em 1939[editar | editar código-fonte]

Marinha de Guerra

Marinha Colonial

Esquadra de Guerra Portuguesa em 1961[editar | editar código-fonte]

  • Fragatas da Classe Álvares Cabral: "Álvares Cabral", "D. Francisco de Almeida", "Vasco da Gama" e "Pacheco Pereira";
  • Fragatas da Classe Diogo Cão: "Diogo Cão" e "Corte Real";
  • Fragata da Classe Pero Escobar: "Pero Escobar";
  • Fragatas da Classe Diogo Gomes: "Diogo Gomes" e "Nuno Tristão";
  • Contratorpedeiros da Classe Vouga: "Lima", "Tejo" e "Vouga";
  • Avisos da Classe Afonso de Albuquerque: "Afonso de Albuquerque" e "Bartolomeu Dias";
  • Avisos da Classe Gonçalo Velho: "Gonçalo Velho" e "Gonçalves Zarco";
  • Submarinos da Classe Narval: "Neptuno", "Narval" e "Náutilo";
  • Navios-patrulha da Classe Príncipe: "Príncipe", "Santiago", "Sal", "Madeira", "S. Tomé" e "S. Vicente";
  • Navios-Patrulha da Classe Maio: "Maio", "Porto Santo", "S. Nicolau", "Brava", "Fogo", "Boavista", "Santo Antão" e "Santa Luzia";
  • Lanchas de Fiscalização da Classe Antares: "Antares, "Sirius" e "Vega";
  • Lanchas de Fiscalização da Classe Azevia: "Azevia", "Bicuda", "Corvina", "Dourada", "Fataca" e "Espadilha";
  • Draga-Minas Oceânicos da Classe S. Jorge: "S. Jorge", "Pico", "Graciosa" e "Corvo";
  • Draga-Minas Costeiros da Classe Ponta Delgada: "Ponta Delgada", "Horta", "Angra do Heroísmo", "Vila do Porto", "Santa Cruz", "Lajes" e "S. Pedro";
  • Draga-Minas Costeiros da Classe S. Roque: "S. Roque", "Ribeira Grande", "Lagoa" e "Rosário";
  • Caça-Minas da Classe Faial::"S. Miguel", "Faial", "Terceira" e "Santa Maria";
  • Navios-Hidrográficos: "Pedro Nunes", "João de Lisboa", "Almeida Carvalho" e "Almirante Lacerda;
  • Petroleiro de Esquadra: "S. Braz";
  • Navio-Balizador: "Almirante Schultz";
  • Navio-Escola: "Sagres";

Esquadra de Guerra Portuguesa em 1974[editar | editar código-fonte]

  • Fragatas da Classe João Belo: "Comandante João Belo", "Comandante Roberto Ivens", "Comandante Hermenegildo Capelo" e "Comandante Sacadura Cabral";
  • Fragatas da Classe Pereira da Silva: "Almirante Pereira da Silva", "Almirante Gago Coutinho" e "Almirante Magalhães Correia";
  • Fragata da Classe Pero Escobar": "Pero Escobar";
  • Corvetas da Classe João Coutinho: "João Coutinho", "Jacinto Cândido", "General Pereira d'Eça", "Augusto de Castilho", "Honório Barreto" e "António Enes";
  • Corvetas da Classe Baptista de Andrade: "Baptista de Andrade", "Afonso Cerqueira", "João Roby" e "Oliveira e Carmo";
  • Submarinos da Classe Albacora: "Albacora", "Barracuda", "Cachalote" e "Delfim";
  • Navios-Patrulha da Classe Cacine: "Cacine", "Cunene", "Mandovi", "Rovuma", "Quanza", "Geba", "Zaire", "Zambeze", "Limpopo" e "Save";
  • Lanchas de Fiscalização Grandes da Classe Argos: "Argos", "Cassiopeia", "Centauro", "Dragão", "Escorpião", "Hidra", "Lira", "Orion", "Pégaso" e "Sagitário";
  • Lanchas de Fiscalização Pequenas (LFP) da Classe Antares: "Antares" e "Regulus";
  • LFP da Classe Bellatriz: "Bellatrix", "Canopus", "Deneb", "Caripende", "Fomalhaut", "Espiga", "Pollux", "Rigel", "Arcturus", "Aldebaran", "Procion", "Sirius" e "Vega";;
  • LFP da Classe Júpiter: "Júpiter", "Marte", "Vénus", "Mercúrio", "Saturno" e "Urano";
  • LFP da Classe Alvor: "Alvor", "Aljezur" e "Albufeira";
  • LFP da Classe D. Aleixo: "D. Aleixo" e "D. Jeremias";
  • LFP da Classe Albatroz: "Albatroz", "Açor", "Andorinha", "Águia", "Cisne" e "Condor";
  • LFP várias: "Castor", "Algol", "Rio Minho" e "Sabre";
  • Lanchas de Desembarque Grandes (LDG) da Classe Ariete: "Alfange", "Cimitarra", "Aríete" e "Montante";
  • LDG da Classe Bombarda: "Bombarda" e "Alabarda";
  • Lanchas de Desembarque Médias (LDM) das classes LDM100/LDM200/LDM300/LDM400: "LDM101" a "LDM121", "LDM201" a "LDM205", "LDM301" a "LDM312" e "LDM401" a "LDM425";
  • Lanchas de Desembarque Pequenas (LDP) das classes LDP100/LDP200/LDP300: "LDP101" a "LDP105", "LDP201" a "LDP217" e "LDP301" a "LDP304";
  • Draga-Minas da Classe Ponta Delgada: "Ponta Delgada", "Horta", "Angra do Heroísmo", "Vila do Porto", "Santa Cruz", "Lajes" e "S. Pedro";
  • Draga-Minas da Classe São Roque: "S. Roque", "Ribeira Grande", "Lagoa" e "Rosário";
  • Navios-Hidrográficos: "Pedro Nunes", "Almeida Carvalho" e "Almirante Lacerda";
  • Reabastecedor de Esquadra: "S. Gabriel";
  • Navio de Apoio Logístico: "S. Braz";
  • Navio-Balizador: "Schultz Xavier";
  • Navio-Escola: "Sagres";

Esquadra de Guerra Portuguesa em 2006[editar | editar código-fonte]

  • Fragatas da Classe Vasco da Gama: "Vasco da Gama", "Álvares Cabral" e "Corte Real";
  • Fragatas da Classe João Belo: "Comandante João Belo" e "Comandante Sacadura Cabral";
  • Corvetas da Classe Baptista de Andrade: "Baptista de Andrade", "Afonso Cerqueira" e "João Roby";
  • Corvetas da Classe João Coutinho: "João Coutinho", "António Enes", "Jacinto Cândido" e "General Pereira d'Eça";
  • Submarino da Classe Albacora: "Barracuda";
  • Navios-Patrulha Oceânicos da Classe Viana do Castelo: "Viana do Castelo" e "Figueira da Foz";
  • Navios-Patrulha Costeiros da Classe Cacine: "Cacine", "Quanza", "Zaire" e "Save";
  • Lanchas de Fiscalização da Classe Albatroz: "Águia" e "Cisne";
  • Lanchas de Fiscalização da Classe Argos: "Hidra", "Cassiopeia", "Escorpião" e "Dragão";
  • Lanchas de Fiscalização da Classe Centauro: "Centauro", "Orion", "Pégaso" e "Sagitário";
  • Lancha de Fiscalização da Classe Rio Minho: "Rio Minho";
  • Navio Reabastecedor de Esquadra: "Bérrio";
  • Lancha de Desembarque Grande: "Bacamarte";
  • Navios Hidrográficos da Classe D. Carlos I: "D. Carlos I" e "Almirante Gago Coutinho";
  • Lanchas Hidrográficas da Classe Andrómeda: "Andrómeda" e "Auriga";
  • Navio Balizador: "Schultz Xavier";
  • Navios-Escola: "Sagres", "Polar" e "Vega";
  • Navio de Treino de Mar: "Creoula";
  • Navio Museu: "Fragata D. Fernando II e Glória".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Nau Madre de Deu Causa Mérita. Visitado em 22 de dezembro de 2013.
  2. Paulo Monteiro (2003). As bombas! The Nautical archaeology of the Azores: As bombas!. Visitado em 22 de dezembro de 2013.
  3. Noémio Ramos (junho de 2009). Sobre o Auto da Índia de Gil Vicente - 1509 Teatro de Gil Vicente. Visitado em 22 de dezembro de 2013.
  4. Tiago Miguel d’Oliveira Xavier Conde Fraga (2013). A tipologia da Fragata Portuguesa no século XVII: Interrogações e propostas Revista Navigator 17. Visitado em 22 de dezembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.