Anexo:Lista de pilotos da Fórmula 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é um lista de pilotos da Fórmula 1 em ordem alfabética pelo sobrenome.

A[editar | editar código-fonte]

B[editar | editar código-fonte]

C[editar | editar código-fonte]

D[editar | editar código-fonte]

E[editar | editar código-fonte]

F[editar | editar código-fonte]

G[editar | editar código-fonte]

H[editar | editar código-fonte]

I[editar | editar código-fonte]

J[editar | editar código-fonte]

K[editar | editar código-fonte]

L[editar | editar código-fonte]

M[editar | editar código-fonte]

N[editar | editar código-fonte]

O[editar | editar código-fonte]

P[editar | editar código-fonte]

Q[editar | editar código-fonte]

R[editar | editar código-fonte]

S[editar | editar código-fonte]

T[editar | editar código-fonte]

U[editar | editar código-fonte]

V[editar | editar código-fonte]

W[editar | editar código-fonte]

Y[editar | editar código-fonte]

Z[editar | editar código-fonte]

Pilotos por país[editar | editar código-fonte]

Os países que possuem representantes atualmente estão em negrito.

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Gachot tem tripla nacionalidade: nasceu em Luxemburgo, correu com superlicença belga e se despediu da F-1 pilotando pela França.
  • Pierre-Henri Raphanel, que correu no final da década de 1980 por Coloni e Larrousse, nasceu na Argélia, sendo o último piloto norte-africano a competir na categoria.
  • Mario Andretti, campeão da temporada de 1978, nasceu na atual Croácia, passou a infância na Itália e imigrou ainda jovem aos EUA.
  • Rikky von Opel, embora nascido nos EUA, correu pelo principado de Liechtenstein.
  • Jochen Rindt nasceu na Alemanha, mas correu com nacionalidade austríaca.
  • Ralph Firman, apesar de ter nascido na Inglaterra, correu com superlicença irlandesa.
  • Nelson Ângelo Piquet é alemão de nascimento, mas sempre representou o Brasil nas categorias que disputou.
  • Romain Grosjean, nascido na Suíça, representa a França nas categorias onde passou.
  • Apesar de ter sido o último sul-africano a guiar um carro de F-1, Tomas Scheckter nunca disputou um GP oficial da categoria. Seu nome foi cogitado pela Jaguar Racing para o lugar do brasileiro Luciano Burti, que havia se mudado para a Prost Grand Prix, mas o espanhol Pedro de la Rosa foi escolhido. O filho de Jody Scheckter foi afastado da Jaguar após seu envolvimento com garotas de programa ainda em 2001.
  • Fairuz Fauzy, Álvaro Parente e Luiz Razia foram contratados para serem pilotos de testes. Entretanto, os nomes dos três pilotos foram incluídos para efeito de estatística. Entretanto, Parente saiu por divergências sobre patrocínio e, com isso, Portugal voltou a ficar sem representantes na F-1. Razia chegou ainda a ser anunciado como piloto da Marussia F1 Team para 2013, mas acabou sendo substituído pelo inglês Max Chilton.