Anexo:Lista de pleonasmos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é uma lista de alguns exemplos de pleonasmos viciosos (redundâncias) usados na língua portuguesa. Pleonasmo pode ser tanto uma figura de linguagem quanto um vício de linguagem. O pleonasmo é uma redundância (proposital ou não) em uma expressão, enfatizando-a.[1]

Pleonasmos viciosos[editar | editar código-fonte]

Esta secção mostra apenas alguns exemplos de pleonasmos viciosos, aqui não estão localizados todos.

Pleonasmo Significado
Cego dos olhos Se está cego, é do olho.
Climatologia geográfica Se é climatologia, só pode ser geográfica.
De chapéu na cabeça Se está de chapéu, o adorno só pode estar na cabeça.
Maluco da cabeça Se está maluco, só pode ser da cabeça.
Subir para cima Se está subindo, só pode ser para cima.
Descer para baixo Se está descendo, é para baixo.
Entrar para dentro Se está entrando, é para dentro.
Sair para fora Se está saindo, é para fora.
Hemorragia de sangue A hemorragia já é um derramamento de sangue para fora dos vasos.
Pessoa humana Se é uma pessoa, só pode ser humana. Utiliza-se para diferenciar da Pessoa Jurídica.
Unanimidade de todos Se é unânime se trata de todos.
Acabamento final Se é um acabamento, só pode ser final.
Amanhecer o dia Se está a amanhecer, só pode ser o dia.
Surpresa inesperada Se é uma surpresa, logo, será inesperada.
Conviver junto Se uma pessoa está convivendo com outra, só pode ser junto.
Decapitar a cabeça Se vai decapitar só pode ser a cabeça
Encarar de frente Se a pessoa está encarando, só pode ser de frente.
Gritar alto Se uma pessoa grita, só pode ser alto.
Certeza absoluta Se uma pessoa tem certeza, ela só pode ser absoluta.
Cheirar com o nariz Se uma pessoa cheira, tem que ser com o nariz.
Elo de ligação Se é um elo, apenas é de ligação.
Dupla de dois Se é dupla, tem que ser de dois
Verdade verdadeira Se é uma verdade, só pode ser verdadeira.
Olhar com os olhos Se uma pessoa está olhando, só pode ser com os olhos.
Lamber com a língua Se a pessoa lambe, só é possível com a língua.
Isto é um fato real Se é fato, é real.
Multidão de pessoas Se é uma multidão, só pode ser de pessoas.
Morder com os dentes Se a pessoa morde, só pode ser com os dentes
Estreia pela primeira vez Se é estreia,tem que ser a primeira vez.''
Panorama geral Se é um panorama, vai ser uma abordagem geral.
Prefiro mais Se você prefere algo, é óbvio que irá gostar mais daquilo.
Mais melhor Se alguma coisa é melhor, obviamente será mais conveniente.
Ganhar de graça Se você ganha alguma coisa, ela é de graça. Se não fosse, seria uma compra.
Criar novas Se você cria alguma coisa, logo ela é nova.
Própria autobiografia A autobiografia é a sua própria biografia.
Há muitos anos atrás Se algo ocorreu há muitos anos, certamente será do pretérito.
Países do mundo Os países estão localizados no mundo (planeta).
Viúvo(a) do falecido(a) Se ele(a) é viúvo(a), seu marido(esposa) está falecido(a).
Fato verídico Se é um fato, é algo verdadeiro. Se é verdadeiro, é verídico.
Almirante da Marinha Só existe essa espécie de patente na marinha.
Demente mental A demência é uma deficiência que afeta a mentalidade.
Decapitar (ou guilhotinar) a cabeça Se você decapita alguém, está retirando a cabeça desse sujeito.
Suicidou(-se) a si mesmo Se alguém se suicida, ele o mata.
Comer com a boca Se você está comendo alguma coisa, só é possível com a boca.
Andar os pés Se andamos, utilizamos os pés.
Adiar para depois Se algo está sendo adiado, ele ficará para depois.
24 horas por dia Um dia tem somente 24 horas.
Comparecer pessoalmente Se você comparece, apresenta-se em um local. Mas atualmente, devido à tecnologia de Internet, é possível comparecer à distância, como em caso de Videoconferência.
Conclusão final Se é conclusão, está no epílogo.
Mar salgado Se é mar, tem sua água salgada.
Surdo do ouvido Se alguém é surdo é porque o ouvido não funciona bem.
Arder em chamas Se algo está em chamas tem de estar a arder.

Pleonasmo em ênfase[editar | editar código-fonte]

Alguns autores, escritores e cantores usaram pleonasmos literários e viciosos em suas obras.

Pleonasmo

Autor/Escritor/Cantor

"Detalhes tão pequenos de nós dois." Roberto Carlos
"Ó mar salgado, quanto do teu sal. São lágrimas de Portugal." Fernando Pessoa
"O cadáver de um defunto morto que já faleceu." Roberto Gómez Bolaños
"Eu nasci, há dez mil anos atrás." Raul Seixas
"Foi o que vi com meus próprios olhos." Antonio Calado
"A ameaça, o perigo, eu os apalpava quase." Guimarães Rosa

Pleonasmo em complemento verbal[editar | editar código-fonte]

Alguns pleonasmos são complementos verbais de verbos intransitivos. Eles são usados para aplicar características ao substantivo implícito de um verbo.[2]

Pleonasmo Autor/Escritor/Cantor
"Sorriu para Holanda um sorriso ainda marcado de pavor." Viana Moog
"Chovia uma triste chuva de resignação." Manuel Bandeira
"E rir meu riso e derramar meu pranto." Vinícius de Morais
"Morrerás morte vil na mão de um forte." Gonçalves Dias
"Eu canto um canto matinal." Guilherme de Almeida

Referências

  1. Pleonasmos
  2. [[en:Cognate object|Cognate object]]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Linguística

Divisões
Fonética | Pragmática | Fonologia | Morfologia | Sintaxe | Semântica | Lexicologia | Estilística
Tipos de linguística
Antropológica | Cognitiva | Gerativa | Comparativa | Aplicada | Geolinguística | Computacional | Histórica | Neurolinguística | Política linguística | Psicolinguística | Sociolinguística
Artigos relacionados
Preconceito linguístico | Análise do discurso | Aquisição da linguagem | Línguas A e B | Sistema de escrita | Ciência cognitiva | Estruturalismo | Etimologia | Caso gramatical | Figura de linguagem
Família de línguas | Filologia | Internetês | Lista de linguistas | Gramática | Língua de Sinais | Alfabeto | Eurodicautom | Língua e cultura | Semiótica
Atos da fala | Análise do discurso