Anexo:Lista de reis dos pictos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A lista de reis dos pictos baseia-se nas listas de reis da Crônica dos Pictos. Estes são documentos antigos e não registram as datas em que os reis reinaram. As várias listas sobreviventes discordam de lugares bem como dos nomes dos reis, e da duração de seus reinados. Uma grande parte dessas listas, não reproduzida aqui, pertence à Matéria da Bretanha ou à Mitologia irlandesa. As últimas partes das listas podem ser largamente reconciliadas com outras fontes.

Reis pictos[editar | editar código-fonte]

Os reis pictos governaram no norte e leste da Escócia. Em 843 a tradição registra a substituição do reino picto pelo Reino de Alba, embora os anais irlandeses continuem a usar pictos e fortriu por ainda mais meio século após 843. Provavelmente, as listas de reis foram compiladas no início do século VIII, possivelmente em 724, colocando-os nos reinados dos filhos de Der-Ilei, Bridei e Nechtan [1]

Os anais irlandeses (os Anais de Ulster, Anais de Innisfallen) referem-se a alguns reis como rei de Fortriu ou rei de Alba. Provavelmente os reis listados representem os mais poderosos reis dos pictos, pelo menos desde o tempo de Bridei, filho de Maelchon em diante. Além desses grandes reis, existiram muitos reis vassalos, menos poderosos, dos quais apenas alguns poucos são conhecidos a partir do registro histórico.

Os reis míticos dos pictos estão listados na Lebor Bretnach', que relata as origens dos cruthin. A lista começa com Cruthin, filho de Cing, que é relatado ser "pai dos pictos". O registro da Crônica dos Pictos se divide em quatro listas de nomes:

  • A primeira é uma lista dos filhos de Cruthin.
  • A segunda é uma lista dos primeiros reis sem informações que possibilitem distinguir as diferentes datas.
  • A terceira é outra lista dos primeiros reis sem nenhuma história, nem datas, todos eles possuindo dois nomes que começam com "Brude". É possível que "Brude" seja um título antigo para "rei" de outra fonte, que foi mal interpretado como um nome pelo compilador (cf. Skene p.cv).
  • A quarta é uma lista de reis posteriores àqueles. O primeiro destes a ser atestado em uma fonte independente é Galam Cennalath.

As datas indicadas aqui são extraídas de fontes primitivas, salvo indicação em contrário. As relações entre os reis são menos do que certas e confiam em leituras modernas das fontes.

  • The third is another list of early kings with neither stories nor dates, all of whom have two names that begin with "Brude". It is possible that "Brude" is an ancient title for "king" from another source, which was misinterpreted as a name by the compiler (cf. Skene p.cv).
  • The fourth is a list of later kings. The first of these to be attested in an independent source is Galam Cennalath.

Nomes[editar | editar código-fonte]

A ortografia é problemática. Cinioch, Ciniod e Cináed, todos representam ancestrais do nome moderno anglicizado de Kenneth. O picto "uu", às vezes impresso como "w" corresponde ao "f" gaélico, de modo que Uuredach é o gaélico Feredach e Uurguist, o gaélico Fergus, ou talvez Forgus. Como mostra a inscrição na Cruz Dupplin, a idéia de que as fontes irlandesas gaelicizaram nomes píctos pode não ser totalmente correto.

Reis dos Pictos[editar | editar código-fonte]

A cor indica grupos de reis presumivelmente relacionados.

Primeiros reis[editar | editar código-fonte]

Os reis anteriores a Drest, filho de Erp, são omitidos para reduzir o tamanho das listas.

Reinado Governante Outros nomes[2] Família Observações
supostamente fl. 430s Drest Drest, filho de Erp Primeiro rei da lista da Crônica dos Pictos cujo reinado inclui um sincronismo (a chegada de São Patrício à Irlanda, "governou cem anos e travou uma centena de batalhas"
desconhecido Talorc Talorc, filho de Aniel ou Tholarg, filho de Anile Uma entrada nas listas de reis; reinou dois ou quatro anos
desconhecido Nechtan Nechtan, filho de Uuirp (ou Erip), Nechtan, o Grande, Nechtan Celcamoth Possivelmente um irmão de Drest, filho de Erp A fundação do mosteiro em Abernethy é atribuída a este rei, uma informação quase que certamente falsa. Um nome semelhante nehhtton(s) foi encontrado na pedra de Lunnasting; um decifrador que sugeriu que ela contém a frase "o vassalo de Nehtonn"
desconhecido Drest Drest Gurthinmoch (ou Gocinecht) Uma entrada nas listas de reis; reinou trinta anos
desconhecido Galan Galan Erilich ou Galany Uma entrada nas listas de reis
desconhecido Drest Drest, filho de Uudrost (ou Hudrossig) Uma entrada nas listas de reis
desconhecido Drest Drest, filho de Girom (ou Gurum) Uma entrada nas listas de reis
desconhecido Gartnait Garthnac, filho de Girom, Ganat, filho de Gigurum Uma entrada nas listas de reis
desconhecido Cailtram Cailtram, filho de Girom, Kelturan, filho de Gigurum Irmão do anterior Gartnait Uma entrada nas listas de reis
desconhecido Talorc Talorc, filho de Murtolic, Tolorg, filho de Mordeleg Uma entrada nas listas de reis
desconhecido Drest Drest, filho de Manath, Drest, filho de Munait Uma entrada nas listas de reis

Primeiros reis históricos[editar | editar código-fonte]

O primeiro rei que aparece em múltiplas fontes antigas é Bridei, filho de Maelchon, e os reis a partir do século VI em diante podem ser considerados históricos, uma vez que suas mortes são geralmente relatadas em fontes irlandesas.

Reinado Governante Outros nomes Família Observações
Morto c. 580 Galam Galam Cennalath A morte de "Cennalaph, rei dos Pictos" está registrada, pode ter governado juntamente com Bridei, filho de Maelchon
Morto c. 584 Bridei Bridei, filho de Maelchon
Brude, filho de Melcho
Sua morte e outras atividades estão registradas, ele é citado na Vida de São Columba, de Adomnán; o primeiro rei picto a ser mais do que um nome em uma lista
Morto c. 601 Gartnait Gartnait, filho de Domelch,[3] Gernard, filho de Dompneth
Morto c. 621 Nechtan Nechtan, neto de Uerb[4]
Nechtan, filho de Cano[5]
Seu reinado é colocado no tempo de Papa Bonifácio IV
Morto c. 631x633 Cinioch Cinioch, filho de Lutrin
Kinet, filho de Luthren
Gartnait Gartnait, filho de Uuid[6] Irmão dos dois reis seguintes
Bridei Bridei, filho de Uuid ou filho de Fochle Irmão do rei anterior e dos seguintes
Morto c. 653 Talorc Talorc, filho de Uuid ou filho de Foth Irmão dos dois reis anteriores
Morto c. 657 Talorgan Talorgan, filho de Eanfrith Filho de Eanfrith da Bernícia
Morto c. 663 Gartnait Gartnait, filho de Donnel ou filho de Dúngal
Deposto c. 672 Drest Drest, filho de Donnel ou filho de Dúngal

Reis históricos posteriores[editar | editar código-fonte]

Reinado Governante Outros nomes Família Observações
Morto 693 Bridei Bridei, filho de Bili Filho de Beli I de Alt Clut ou neto de Nechtan II Derrotou Ecgfrith da Nortúmbria na batalha de Dunnichen
c. 692–696 Taran Taran, filho de Ainftech Possivelmente um meio-irmão uterino de Bridei e Nechtan mac Der-Ilei
Morto 706 Bridei Bridei, filho de Der-Ilei Irmão de Nechtan Filho de Der-Ilei, uma princesa pícta, e de Dargart mac Finnguine, um membro do Cenél Comgaill de Dál Riata; listado como um responsável da Cáin Adomnáin
Abdicou 724 Nechtan Nechtan, filho de Der-Ilei Irmão de Bridei Adotou a datação romana da Páscoa c. 712, um notável fundador de igrejas e mosteiros
Assassinado 729 Drest Nenhum Talvez irmão de um meio-irmão de Nechtan e Bridei Sucedeu Nechtan, foi aprisionado em 726, pode ter sido deposto no mesmo ano por Alpín
Deposto 728 Alpín Alpin, filho de Crup ? Provavelmente um co-governante ou subrrei no governo de Drest
Restaurado 728 ou 729, morto 732 Nechtan
restaurado
Nechtan, filho de Der-Ilei, segundo reinado
732–761 Onuist Óengus, filho de Fergus Reivindicado como um parente pelos Eóganachta
Afogado 739 Talorgan Talorgan, filho de Drostan Um subrrei, rei de Atholl; executado por afogamento
Assassinado 750 Talorgan Talorgan, filho de Fergus Irmão de Óengus Talvez rei de Atholl; morto em batalha contra os bretões de Alt Clut
Morto 763 Bridei Bridei, filho de Fergus Irmão de Onuist Rei de Fortriu
Morto 775 Ciniod Ciniod, filho de Uuredach, Cinadhon Às vezes, considerado ser um neto de Selbach mac Ferchair Concedeu asilo ao rei deposto Alhred da Nortúmbria
Morto 780 Alpín Alpin, filho de Uuroid Morte registrada como Eilpín, rei dos saxões, porém isso é considerado um erro
Morto 782 Talorgan Talorgan, filho de Onuist, também Dub Tholarg Filho de Óengus
Morto 782 Dubhtolargg Rei dos Pictos Cismontane Morte registrada nos Anais de Ulster
Morto 787 Drest Drest, filho de Talorgan Filho do anterior Talorgan ou de Talorgan, irmão de Óengus
Possivelmente deposto 789, morto 807 Conall Conall, filho de Tarla (ou de Tadg) Talvez fosse um rei em Dál Riata
Morto 820 Caustantín Caustantín, filho de Fergus[7] Neto ou sobrinho-neto de Onuist ou talvez filho de Fergus mac Echdach[8] Seu filho Domnall pode ter sido rei de Dál Riata
Morto 834 Óengus Óengus, filho de Fergus Irmão de Caustantín
Desconhecido Drest Drest, filho de Caustantín Filho de Caustantín
Morto 839 Eógan Eógan, filho de Óengus Filho de Óengus Morto em 839 juntamente com seu irmão Bran na batalha contra os vikings; isto resultou em uma década de conflitos

Reis dos Pictos 839–848 (não sucessivamente)[editar | editar código-fonte]

As mortes de Eógan e Bran parece ter levado a um grande número de concorrentes para o trono de Pictland.

Reinado Governante Outros nomes Família Observações
Desconhecido Uurad Uurad, filho de Bargoit Desconhecido Diz-se que reinou por três anos, provavelmente relatado na pedra de Drosten
Desconhecido Bridei Bridei, filho de Uurad Possivelmente filho do rei anterior Diz-se ter reinado por um ano
Desconhecido Ciniod Ciniod, filho de Uurad Possivelmente irmão do rei anterior Diz-se ter reinado por um ano em algumas listas
Desconhecido Bridei Bridei, filho de Uuthoil Desconhecido Diz-se ter reinado por dois anos em algumas listas
Desconhecido Drest Drest, filho de Uurad Como os anteriores filhos de Uurad Diz-se ter reinado por três anos em algumas listas; o mito da traição de MacAlpin chama o rei picto de Drest
Morto em 13 de fevereiro de 858 Cináed Cináed mac Ailpín
Kenneth MacAlpine
Desconhecido, mas seus descendentes fizeram dele um membro do Cenél nGabráin de Dál Riata

Reis dos Pictos, tradicionalmente considerados como Rei da Escócia[editar | editar código-fonte]

Cináed mac Ailpín derrotou os reis rivais, em aproximadamente 845–848. É tradicionalmente considerado o primeiro "Rei dos Escoceses", ou dos "Pictos e Escoceses", alegadamente tendo conquistado os pictos como um gael, que é transformar a história de trás para a frente, como a maioria dos estudiosos modernos apontam, ele foi realmente 'Rei dos Pictos', e os termos 'Rei de Alba' e até mesmo mais tarde 'Rei dos Escoceses', 'Rei da Escócia', não foram utilizados até várias gerações depois dele.

Reinado Governante Outros nomes Família Observações
Morto em 13 de fevereiro de 858 Cináed Cináed mac Ailpín
Kenneth MacAlpine
Desconhecido, mas seus descendentes fizeram dele um membro do Cenél nGabráin de Dál Riata
Morto 862 Domnall Domnall mac Ailpín Irmão de Cináed
Morto 877 Causantín Causantín mac Cináeda Filho de Cináed
Morto 878 Áed Áed mac Cináeda Filho de Cináed
Deposto 889 ? Giric Giric mac Dúngail Filho da filha de Cináed? Associado, provavelmente incorretamente, com Eochaid
Morto 900 Domnall Domnall mac Causantín Filho de Causantín mac Cináeda Último a ser chamado de "rei dos pictos"

Rei de Alba[editar | editar código-fonte]

Reinado Governante Outros nomes Família Observação
Abdicou 943, morto 952 Causantín Causantín mac Áeda`s Filho de Áed mac Cináeda Primeiro rei de Alba, o reino que mais tarde ficou conhecido por "Escócia".

Leituras adicionais[editar | editar código-fonte]

  • James E. Fraser, The New Edinburgh History Of Scotland Vol.1From Caledonia To Pictland, Edinburgh University Press (2009) ISBN 978-0-7486-1232-1
  • Alex Woolf, The New Edinburgh History Of Scotland Vol.2From Pictland To Alba, Edinburgh University Press, (2007) ISBN 978-0-7486-1234-5

Notas

  1. Woolf, "Pictish matriliny reconsidered", p. 153.
  2. Outros nomes são dados somente onde eles diferem significativamente. Veja também Nomes acima
  3. Bannerman, pp. 92–94, identifica este Gartnait com Gartnait, filho de Áedán mac Gabráin, fundador do "genus Gartnait" da Ilha de Skye.
  4. Woolf, "Pictish matriliny reconsidered, pp. 160–161, afirma ter sido sugerido que "neto de Uerb" deve ser lido filho de Uerb. Alternativamente, foi sugerido que Uerb pode representar um ancestral lendário apical como o Fer map Con na ascendência de Run map Artgal nas genealogias harleianas. Os filhos de Uuid se presume estarem relatados.
  5. Para a identificação como um filho de Cano, neto de Áedán mac Gabráin, consulte Bannerman, pp 92-93.
  6. Outras listas de nomes Nechtan, folho de Fochle.
  7. Anteriormente se pensava tratar de uma gaelicização irlandesa, agora conhecido por ser uma forma autêntica de seu nome encontrado na Cruz Dupplin.
  8. Neto ou sobrinho-neto de Onuist per Broun, "reis pictos", filho de Fergus mac Echdach em obras mais antigas.

Referências

  • Adomnán, Life of St Columba, tr. & ed. Richard Sharpe. Penguin, Londres, 1995. ISBN 0-14-044462-9
  • Anderson, Alan Orr, Early Sources of Scottish History A.D 500–1286, volume 1. Reeditado com correções. Paul Watkins, Stamford, 1990. ISBN 1-871615-03-8
  • Bannerman, John, Studies in the History of Dalriada. Scottish Academic Press, Edinburgh, 1974. ISBN 0-7011-2040-1
  • Bannerman, John. "The Scottish Takeover of Pictland and the relics of Columba" in Dauvit Broun and Thomas Owen Clancy (eds.) Spes Scotorum: Saint Columba, Iona and Scotland. Edinburgh: T. & T. Clark, 1999 ISBN 0-567-08682-8
  • Broun, Dauvit, "Dunkeld and the origin of Scottish identity" in Broun & Clancy (1999).
  • Broun, Dauvit, "Pictish Kings 761–839: Integration with Dál Riata or Separate Development" in Sally M. Foster (ed.), The St Andrews Sarcophagus: A Pictish masterpiece and its international connections. Four Courts, Dublin, 1998. ISBN 1-85182-414-6
  • Clancy, Thomas Owen, "Caustantín son of Fergus (Uurgust)" in M. Lynch (ed.) The Oxford Companion to Scottish History. Oxford & New York: Oxford UP, 2002. ISBN 0-19-211696-7
  • Herbert, Máire, "Ri Éirenn, Ri Alban: kingship and identity in the ninth and tenth centuries" in Simon Taylor (ed.), Kings, clerics and chronicles in Scotland 500–1297. Fourt Courts, Dublin, 2000. ISBN 1-85182-516-9
  • Skene, William F. Chronicles of the Picts, Chronicles of the Scots, and other Early Memorials of Scottish History. Edinburgh: H.M. General Register House, 1867.
  • Smyth, Alfred P. Warlords and Holy Men: Scotland AD 80-1000. Reprinted, Edinburgh: Edinburgh UP, 1998. ISBN 0-7486-0100-7
  • Woolf, Alex, "Pictish matriliny reconsidered" em The Innes Review, Volume XLIV, Número 2 (outono de 1998). ISSN 0020-157X
  • Woolf, Alex, "Ungus (Onuist), son of Uurgust" em M. Lynch (2002).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • O livro norueguês: "Jomsvikingslaget i oppklarende lys", informa os reis pictos que fugiram para a costa da Noruega, ao invés de serem mortos em Scone
  • CELT: Corpus of Electronic Texts (em inglês) na University College Cork
    • O Corpus of Electronic Texts inclui os Anais de Ulster, Tigernach, os Quatro Mestres e Innisfallen, a Chronicon Scotorum, a Lebor Bretnach (que inclui a Duan Albanach), Genealogias, e várias Vidas de Santos. A maioria é traduzida para o inglês, ou traduções em andamento
  • [Annals of Clonmacnoise Título não preenchido, favor adicionar] (em inglês) em Cornell
  • Análise linguística dos reis lendários (em inglês)