Anexo:Lista de torcidas organizadas do Clube de Regatas do Flamengo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde outubro de 2010)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde outubro de 2010). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Esta é uma lista de torcidas organizadas do Clube de Regatas do Flamengo. A maioria delas é associada à Atorfla, Associação das Torcidas Organizadas do Flamengo.[1]

Charanga Rubro-Negra

É a primeira torcida organizada do Brasil. Foi fundada por Jayme de Carvalho em 1942. Com instrumentos de sopro e de bateria caracteriza-se por ser uma banda musical que anima a torcida nos jogos. Entre a final da Copa do Brasil de 2004 e a Libertadores de 2008 ficou sem tocar nos jogos do Flamengo, quando passou a receber apoio da SUDERJ para retornar a animar os jogos.[2]

Raça Rubro-Negra

Raça Rubro-Negra no Maracanã.

Ela está presente em todos os jogos do Flamengo no Maracanã, assim como em outros estádios mundo afora, e até em jogos de outros esportes que não sejam futebol.

Em 1976, foram colocados diversos cartazes nas paredes do Maracanã com a inscrição "Vem aí o Maior Movimento de Torcidas do Brasil".

Surgia ali a Raça Rubro Negra, que hoje é composta por 61.300 pessoas, portanto, sendo uma das maiores do Brasil.

A ideia era formar a primeira torcida que não era o camisa 12 (um mero 'quebra galho' que participa de vez em quando do jogo) e sim o primeiro jogador do time, o mais importante.

O nome foi escolha do primeiro presidente da torcida, Cláudio Cruz, em homenagem a principal característica do clube, de transformar derrotas iminentes em vitórias consagradoras e levando a risca também o verso do hino de Paulo Magalhães (1920): "Flamengo tua glória é lutar".

Com o nome escolhido a dúvida agora era a camisa. Ela teria o tom predominante em vermelho, com a manga, gola e escudo negros; a mão — com o punho cerrado — seria o símbolo de luta, resistência e vontade e raça.

A próxima etapa seria o símbolo, a ideia inicial era mostrar duas mãos arrebentando uma corrente, alusão ao símbolo do movimento negro, a ideia foi rejeitada pois não poderia haver preconceito.

Assim o símbolo escolhido foi um punho cerrado saindo do mapa do Brasil. Então, em 24 de abril de 1977, surgia o Maior Movimento de Torcidas do Brasil, a Raça Rubro-Negra.

A Raça Rubro-Negra é uma das torcidas organizadas mais visadas por torcidas organizadas de times rivais; entre outros motivos, por ser a mais numerosa e mais representativa do Flamengo e por boa parte dos componentes vindo de comunidades carentes de classe média baixa, e também pela sua violência com as torcidas rivais do Clube de Regatas do Flamengo, em diversos acontecimentos a Raça Rubro-Negra deu diversos "ataques" em torcidas de outros clubes, mostrando toda a sua "disposiçao" assim dito pelos guerreiros de torcidas.

Torcida Jovem do Flamengo

Jovem Fla no Maracanã.

O Grêmio Recreativo Cultural Torcida Jovem do Flamengo, ou Jovem Fla, (TJF), é uma torcida organizada do CR Flamengo. Fundada em 6 de dezembro de 1967, ela é a Torcida (Nos moldes conhecidos hoje) mais antiga em atividade no Brasil. Mas a história da Torcida Jovem do Flamengo começou muito antes de 6 de dezembro de 1967. Ela é uma dissidência da famosa Charanga Rubro-Negra (a primeira torcida organizada do Brasil). Essa dissidência ocorreu ainda no ano de 1967.

A Charanga era formada basicamente por amigos. Amigos esses que costumavam levar aos jogos, seus filhos, sobrinhos, afilhados, netos e etc… Depois de anos em meio a críticas e até representações na justiça a Charanga começou a encontrar resistencia para entrar nos estádios, e com isso aqueles então filhos, sobrinhos e etc… queria tomar alguma atitude perante isso. Até que 2 situações se tornaram a gota d'água, a Charanga foi barrada em 2 estádios: um em Porto Alegre e outro em São Paulo, onde os Rubro-Negros foram recebidos pela torcida adversária atirando laranjas. A partir disso, aqueles netos, sobrinhos e filhos decidiram sair da Charanga e criar sua própria torcida, nascia assim a Torcida Jovem do Flamengo que nos dois primeiros anos de existência utilizou o nome Poder Jovem , inspirado no movimento negro norte-americano Black Power. Essa nova geração de torcedores puderam então fazer o que antes lhe era negado na Charanga, como protestar por maus resultados e encarar a resistencia imposta pelos torcedores adversários à entrada de Rubro-Negro em seus estádios. Os integrantes da Nova Torcida tinham como normas: Seguir o Flamengo onde ele estiver, aconteça o que acontecer e nada nem ninguém iria fazer com que eles não entrassem nos estádios; Brigar só co quem quisesse brigar com eles; nunca bater nos mais fracos; e proteger os Rubro-Negros dos ataques de adversários.

Foi pioneira no mundo das Torcidas Organizadas, fazendo dela um exemplo para o molde das Torcidas que existem hoje. Tendo uma sede no centro da cidade, facilitando a vida de seus associados. Também se subdividiu por regiões, os Chamados Pelotões, espalhados por todo Brasil e pelo Mundo.

A sua sede fica na Rua Álvaro Alvin, 48 salas 801/802 no Centro do Rio de Janeiro.

É conhecida também por praticar atos violentos durante e após os jogos do time, do mesmo modo que fazem as outras torcidas do resto do país.. Ao longo de seus 42 anos de existência acumulou muitos personagens e se envolveu em muitos tumultos e confusões por estádios de futebol e ginásios poliesportivos em várias partes do país.

O símbolo da torcida, um Tanque de Guerra com 3 canhões e a estrela dourada fazem alusão à conquista do Mundial de Clubes de 1981, onde os canhõess do Tanque representam os 3 gols marcados contra o Liverpool e a estrela o título Mundial. Seu lema é: "Nada do Flamengo, tudo pelo Flamengo!".

Pelotões

  • Rio de Janeiro Pelotão Central: Alto da Boa Vista, Andaraí, Estácio, Grajaú, Maracanã, Praça da Bandeira, Rio Comprido, São Francisco Xavier, Tijuca.
  • Rio de Janeiro 1º Pelotão: Botafogo, Copacabana, Cosme Velho, Flamengo, Fonte da Saudade, Gávea, Humaitá, Ipanema, Jardim Botânico, Lagoa, Laranjeiras, Leblon, Leme, Rocinha, São Conrado, Urca, Vidigal.
  • Rio de Janeiro 2º Pelotão: Anil, Camorim, Cidade de Deus, Curicica, Freguesia de Jacarepaguá, Gardênia Azul, Jacarepaguá, Pechincha, Praça Seca, Tanque, Taquara, Vila Valqueire.
  • Rio de Janeiro 3º Pelotão: Bento Ribeiro, Campinho, Cascadura, Cavalcante, Engenheiro Leal, Madureira, Marechal Hermes, Oswaldo Cruz, Rocha Miranda, Tomás Coelho, Turiaçu, Vaz Lobo.
  • Rio de Janeiro 4º Pelotão: Bonsucesso, Brás de Pina, Cordovil, Irajá, Jardim América, Manguinhos, Maré, Olaria, Parada de Lucas, Penha, Penha Circular, Ramos, Vicente de Carvalho, Vigário Geral, Vila da Penha, Vila Kosmos, Vista Alegre.
  • Rio de Janeiro 5º Pelotão: Abolição, Água Santa, Cachambi, Complexo do Alemão, Del Castilho, Encantado, Engenho de Dentro, Engenho da Rainha, Engenho Novo, Higienópolis, Inhaúma, Jacarezinho, Jacaré, Lins de Vasconcelos, Méier, Piedade, Pilares, Quintino Bocaiúva, Rocha, Sampaio, Todos os Santos.
  • Rio de Janeiro 6º Pelotão: Castelo, Catete, Catumbi, Centro, Cidade Nova, Gamboa, Glória, Paquetá, Riachuelo, Saúde, Santa Teresa, Santo Cristo.
  • Rio de Janeiro 7º Pelotão: Bangu, Campo dos Afonsos, Campo Grande, Cosmos, Deodoro, Gericinó, Guaratiba, Inhoaíba, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos, Paciência, Padre Miguel, Pedra de Guaratiba, Realengo, Santa Cruz, Santíssimo, Senador Camará, Senador Vasconcelos, Sepetiba, Vila Militar.
  • Rio de Janeiro 8º Pelotão: São Gonçalo - RJ
  • Rio de Janeiro 9º Pelotão: Acari, Anchieta, Barros Filho, Coelho Neto, Colégio, Costa Barros, Guadalupe, Honório Gurgel, Parque Anchieta, Parque Colúmbia, Pavuna, Ricardo de Albuquerque.
  • Rio de Janeiro 10º Pelotão: Barra da Tijuca e Recreio.
  • Rio de Janeiro 11º Pelotão: Ilha do Governador
  • Rio Grande do Sul 12º Pelotão: Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro 13º Pelotão: Resende - RJ
  • Rio de Janeiro 14º Pelotão: Niterói - RJ
  • Rio de Janeiro 15º Pelotão: Região Serrana - RJ
  • Rio de Janeiro 16º Pelotão: Baixada - RJ
  • Rio de Janeiro 17º Pelotão: Itaguaí - RJ
  • Rio de Janeiro 18º Pelotão: Duque de Caxias - RJ
  • São Paulo 19º Pelotão: São Paulo
  • Rio de Janeiro 20º Pelotão: Região dos Lagos - RJ
  • 21º Pelotão: DESATIVADO
  • Rio Grande do Norte 22º Pelotão: Rio Grande do Norte
  • Distrito Federal (Brasil) 23º Pelotão: Brasília
  • Alagoas 24º Pelotão: Alagoas
  • Paraná 25º Pelotão: Paraná
  • Rio de Janeiro 26º Pelotão: Macaé - RJ
  • Ceará 27º Pelotão: Ceará
  • 28º Pelotão: DESATIVADO
  • 29º Pelotão: DESATIVADO
  • 30º Pelotão: DESATIVADO
  • Espírito Santo (estado) 31º Pelotão: Espírito Santo
  • 32º Pelotão: DESATIVADO
  • Pará 33º Pelotão: Pará
  • Rio de Janeiro 34º Pelotão: Benfica, Caju, Mangueira, São Cristóvão, Vasco da Gama.
  • Piauí 35º Pelotão: Piauí
  • Amazonas 36º Pelotão: Amazonas
  • Rio de Janeiro 37º Pelotão: Itaperuna - RJ
  • Sergipe 38º Pelotão: Sergipe
  • Rio de Janeiro 39º Pelotão: Angra dos Reis - RJ
  • Rio de Janeiro 40º Pelotão: Campos - RJ
  • Rio de Janeiro 41º Pelotão: Magé - RJ
  • Bahia 42º Pelotão: Bahia
  • Minas Gerais 43º Pelotão: Região Metropolitana BH - MG
  • Estados Unidos 44º Pelotão: Estados Unidos
  • Rio de Janeiro 45º Pelotão: Barra Mansa e Volta Redonda - RJ
  • Rio de Janeiro 46º Pelotão: Cachoeiras de Macacu - RJ
  • Goiás 47º Pelotão: Goiás
  • Rio de Janeiro 48º Pelotão: Itaboraí - RJ
  • Paraíba 49º Pelotão: Paraíba
  • Minas Gerais 50º Pelotão: Zona da Mata - MG
  • Brasil Pelotão Feminino

Fla Manguaça

Em 1995, um grupo de amigos, apaixonados pelo Flamengo, passou a frequentar os estádios conciliando o amor pelo Flamengo com a inebriedade etílica. Talvez ver o Flamengo fazer um gol seja mais inebriante do que qualquer bebida alcoólica, mas um dos propósitos desta simpática e bem-humorada torcida é ir torcer pro Flamengo. Essa torcida repudia todo tipo de violência.

Urubuzada

A Urubuzada é uma pequena torcida criada em 1º de agosto de 2006 com o objetivo de ser uma barra brava. Porém, devido à tradição das torcidas organizadas no futebol brasileiro, acabou se transformando na Torcida Urubuzada. Esta é a mais nova facção de torcedores do Flamengo e tem como objetivo utilizar-se de cânticos de apoio ao time sem o uso de palavrões e cantar durante todo o decorrer das partidas.

Flashow

Paixão Rubro-Negra

É uma torcida organizada do Clube de Regatas do Flamengo, fundada na cidade do Rio de Janeiro em 20 de Janeiro de 1999, a torcida ainda está em atividade nos estádios.

Tem o slogan: Pela Paz e Pelo Esporte

Dragões

A Dragões Rubro-Negros, é uma torcida organizada do Clube de Regatas do Flamengo ainda em atividade nos estádios, com mais de 30 anos de fundação.

A Dragões foi fundada dia 17 de Novembro de 1977 na cidade do Rio de Janeiro, dia do aniversário do Flamengo, e até hoje está em atividade. A organizada se localiza no lado direito das arquibancadas verdes do Maracanã.

Flaponte

Flamante

Fla-Minas

É um bloco carnavalesco bicampeão do carnaval trespontano 2006/2007 e também time de futsal bicampeão 2007/2008 em Monte Santo de Minas e Monsenhor Paulo.

O Fla-Minas visa única e exclusivamente mostrar a nossa paixão pelo Flamengo e engrandecer e elevar cada vez mais o nome do Mengão por isso "Flamengo o mais querido do brasil."

"ninho do urubu do fla-minas", sede/bar onde reunimos para assistirmos aos jogos do Mengão.

Fla 12

Falange Rubro-Negra

A Falange Rubro-Negra, foi uma torcida organizada do Clube de Regatas do Flamengo que não está mais presente nos estádios. Foi fundada no dia 15 de novembro de 1981 a dois dias do aniversário do Flamengo. Foi fundada na cidade do Rio de Janeiro e tinha sua sede no bairro do Riachuelo.

Nação Rubro-Negra

Urubu Guerreiro

Fundado em 12 de outubro de 2005, o Urubu Guerreiro é um torcida organizada do Flamengo que já viajou acompanhando-o , sempre lutando pelo clube de maior torcida e mais popular do Brasil.

Apesar do nome agressivo, o objetivo é promover a paz e a aliança entre as outras torcidas, resgatando a época em que as famílias freqüentavam os estádios em prol do Clube de Regatas do Flamengo e assim apoiando também as outras modalidades do clube: basquete, natação, futsal, ginástica olímpica e outros.

Acreditando que através do esporte podem tirar jovens que se encontram em situação de risco social, aumentando a sua auto-estima.

Fla Sampa

Flamor

Flachopp

Flatuante

Fla BH

Fundada em março de 2005, através do Orkut, a Fla BH cresce a cada dia e hoje é reconhecida como referência se tratando de flamenguistas em Belo Horizonte!

Flagrande do Norte

Fla-Madrid

Foi uma torcida criada no ano de 1998 por torcedores do Flamengo, com o objetivo de torcer contra o Vasco na final da Copa Toyota daquele ano, e no Mundial de Clubes da FIFA em 2000.[3]

Flanaticos

Torcida Organizada Flanaticos

O nome Flanaticos, surgiu por acaso depois de muitos nomes sugeridos. Foi decidido por Flanaticos porque assim como todo bom rubro-negro é fanatico e maluco pelo Flamengo; e qualquer forma de demonstrar o amor pelo Flamengo é válida.

As Regras da T.O.F. são:

  • Sempre respeitar o Flamengo.
  • Sempre respeitar o companheiro de torcida.
  • Amar o Flamengo acima de tudo.
  • Não utilizar a violência para torcer.
  • Cantar as músicas.
  • Procurar estar em dia com a torcida (Pagando as mensalidades em dia).
  • Procurar estar uniformizado.

O Mascote é o Popeye, em homenagem ao primeiro mascote do Flamengo.

Tem só uma facção, a 12° que se localiza em São Gonçalo.

Diferente das outras torcidas não é colocada como 1° facção e sim 12°, por ser assim como toda torcida do Flamengo o 12° jogador.

Fica localizada durante os jogos na arquibancada amarela do lado direito da estátua do Bellini.

Seu slogan é: A torcida que nasceu para brilhar com o Mengão!

Site da Flanaticos:[1]

Flagay

Flagay foi o nome adotado pela primeira torcida organizada gay de um time de futebol brasileiro, no ano de 1979. Foi fundada no Rio de Janeiro, sob os auspícios do carnavalesco Clóvis Bornay, e dedicada ao Clube de Regatas Flamengo.

O ambiente masculino do futebol, no Brasil - onde a prática feminina do esporte chegou a ser proibida durante longo tempo - mantém viva a homofobia nos estádios. Apesar disto, algumas outras torcidas foram organizadas visando atingir o público homossexual, a exemplo da chamada "Coligay", do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense[4]

Na época de sua fundação, a novidade teve grande repercussão em todo o país, como se pode depreender pela crônica do jornalista Samuel Celestino, em dezembro de 1979, onde informa que um conhecido seu pretendia fundar também a "Bagay" e o "Vigay" - respectivamente para torcer pelo Esporte Clube Bahia e Esporte Clube Vitória.[5]

A despeito da luta pelo reconhecimento, outras torcidas organizadas do mesmo clube carioca reagiram, procurando coibir a manifestação dos membros da Flagay, como o episódio registrado em 2003, onde a AtorFla procurou impedir que a Flagay estendesse sua faixa no Maracanã[6] Sendo o urubu o animal que serve de mascote para o time rubro-negro, a torcida Flagay elege anualmente o jogador que, em sua opinião, é o mais bonito da equipe.

Fla-Roots

Primeiro Movimento-torcida do Flamengo, inspirado na cultura reggae e na filosofia Rastafari.

Tendo como princípios, sempre apoiar o Clube de Regatas do Flamengo, incentivar e conscientizar torcedores sobre a importância da paz nos jogos, sobretudo a união entre as torcidas do flamengo.Levar a cultura reggae e as mensagens do mestre Bob Marley para os jogos.

Distante de ideias de apologias e proibições, pois cada um é responsável por suas próprias atitudes, a FLA-ROOTS não está contra nada e ninguém, mas sim a favor da igualdade, da paz e do Flamengo.

Com consciência política e social, estamos abertos para ideias e sugestões inteligentes de todos que curtem futebol, a boa música e pensam em ajudar os semelhantes.

Discussões sobre guerras de torcidas, facções, brigas, não fazem parte das nossas ideologias. Participamos e organizamos protestos, debates, passeatas para sempre termos um time, uma torcida e uma sociedade melhor sem violência mas com inteligência.

Flamoeda

Essa é a torcida organizada criada pelos funcionários da CASA DA MOEDA DO BRASIL para demonstrar todo o carinho pelo CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO Com o objetivo de se tornar a maior torcida organizada dentro de uma empresa no mundo.

Flamigos

A Flamigos é uma torcida organizada do Clube de Regatas do Flamengo fundada no dia 28 de outubro de 2007. A data de fundação foi definida por ser no mesmo dia em que se comemora o Dia do Torcedor do Flamengo e o dia do padroeiro do Flamengo, São Judas Tadeu. Nesse mesmo dia o Flamengo venceu o América-RN por 1x0 no estádio Machadão, pelo Campeonato Brasileiro 2007. No fim da década de 80 e início da década de 90, a paixão pelo Clube de Regatas do Flamengo fez com que um grupo de amigos sempre se reunisse antes, durante e depois dos jogos, para torcer e vibrar pelo Flamengo. Estas reuniões sempre acompanhadas de cerveja e churrasco viraram rotina onde o grupo se concentrava que passava pelo bar Colúmbia e tantos outros localizados no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro. Para então seguirem a pé até o estádio do Maracanã para assistirem a mais um jogo do “Mais Querido do Brasil”. No retorno a mesma odisséia: voltavam a pé do Maracanã e paravam para tomar a famosa “saideira” e assim como numa “mesa redonda” comentar os lances e os gols do Flamengo, e combinar o encontro para o próximo jogo.

Torcida no Maracanã - Durante os anos 90, o grupo continuava a sua trajetória e de bar em bar a amizade e a paixão pelo Flamengo se fortaleciam cada vez mais. Aquela reunião já fazia parte do grupo e a necessidade em assistir aos jogos do Flamengo juntos era tão grande que mesmo nos jogos em que o Flamengo jogava fora do Maracanã, os amigos concentravam-se e pela televisão, acompanhavam e torciam pelo Flamengo, não podendo faltar a cerveja e o churrasco nas comemorações das vitórias e dos títulos.

Já na virada do milênio, vieram as novas gerações de amigos, os pais levavam seus filhos e toda a família aos jogos para compartilhar e sentir a emoção do que é “Ser Flamengo”. E em paralelo, a rede de amigos ia se multiplicando, cada amigo levava outro e assim sucessivamente. O grupo então fixou sua concentração antes dos jogos na Praça Afonso Pena, Tijuca, especificamente no bar Apertadinho.

FlaFla de Belém

Fla Paiol

Imperio Rubro-Negro

A Torcida Organizada Império Rubro Negro, foi criada no intuito de reunir mais que amigos. Todos os Apaixonados pelo Flamengo, Formando assim o nosso Império.

Referências

  1. Câmara Rio - Moções
  2. Sítio oficial do Flamengo, notícia "A volta por cima da Charanga Rubro-Negra" (acessada em janeiro de 2009)
  3. AN.com.br - Esporte
  4. Matéria "Mário Magalhães: Faltam gays no futebol", no jornal Folha de São Paulo, de 11/06/2004, consultado em 8 de janeiro de 2008, às 15:11 (acesso restrito a assinantes).
  5. Íntegra da crônica, consultado em 8 de janeiro de 2008, às 15:12
  6. Matéria "Preconceito", no jornal Folha de São Paulo, de 21/09/2003, consultado em 8 de janeiro de 2008, às 15:11 (acesso restrito a assinantes).

Ligações externas

Ícone de esboço Este anexo sobre futebol brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.