Anexo:Lista dos governantes de Brandemburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasão de armas da Marca de Brandemburgo.

Este artigo relaciona os marqueses e eleitores de Brandemburgo durante o período em que Brandemburgo foi um Estado constituinte do Sacro Império Romano-Germânico.

O Mark, ou Marca de Brandemburgo foi um dos principais Estados constituintes do Sacro Império Romano-Germânico. Ele foi criado como Marca de Brandemburgo em 11 de junho de 1157 por Alberto, o Urso, marquês da Marca do Norte. Em 1356, pelos termos da Bula Dourada de Carlos IV, ao marquês de Brandemburgo foi dado o direito permanente de participar da eleição do Sacro Imperador Romano-Germânico com o título de Eleitor (em alemão: Kurfürst).

A linhagem de marquês-eleitores chegou ao fim com a queda do Sacro Império Romano-Germânico, em 1806. Brandemburgo foi então incorporado ao Reino da Prússia, um reino independente, que os Eleitores já vinham governando desde 1701.

Governantes de Brandemburgo[editar | editar código-fonte]

Marquês de Brandemburgo[editar | editar código-fonte]

Dinastia de Ascânia[editar | editar código-fonte]

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
1 Alberto I Albert I of Brandenburg.jpg 1157 18 de Novembro de 1170 O Urso Desde 1134 marquês da Marca do Norte. Fundador da Marca de Brandemburgo e primeiro marquês de Brandemburgo. Em 1138 ele tornou-se também duque da Saxónia.
2 Otão I OttoI b.JPG 18 de Novembro de 1170 8 de Julho de 1184 Filho de Alberto I. Governou juntamente com seu pai a partir de 1144.
3 Otão II Otto II, Margrave of Brandenburg.jpg 8 de Julho de 1184 4 de Julho de 1205 Filho de Otão I. Através de campanhas militares contra eslavos e dinamarqueses, expandiu o território do marquês de Brandemburgo.
4 Alberto II AlbrechtII Siegesallee.JPG 4 de Julho de 1205 25 de Fevereiro de 1220 Filho de Otão I. Através de campanhas militares contra eslavos e dinamarqueses, expandiu o território do marquês de Brandemburgo.
5 João I Johann Otto Siegesallee2.JPG 25 de Fevereiro de 1220 4 de Abril de 1266 Filho de Alberto II, governa conjuntamente com o seu irmão Otão III. Várias cidades foram fundadas ou ampliadas sob o seu governo, incluindo Berlim. Pela primeira vez foram incorporados territórios a leste do rio Oder. Brandemburgo tornou-se um dos maiores principados do Império.
6 Otão III Johann Otto Siegesallee2.JPG 25 de Fevereiro de 1220 9 de Outubro de 1267 O Devoto Filho de Alberto II, governou conjuntamente com o seu irmão João I. Em 1156 concorreu, sem sucesso, ao trono alemão. Em 1258 houve a divisão de governo entre João e Otão, contudo, eles continuaram a governar por consenso.
7 João II Johann II Siegesallee gesamt.JPG 4 de Abril de 1266 10 de Setembro de 1281 Governa conjuntamente com Otão IV, Conrado, Henrique I, João III, Otão V, Alberto III, Otão VI, Hermano e João IV.
8 Otão IV Meister der Manessischen Liederhandschrift 004.jpg 4 de Abril de 1266 27 de Novembro de 1309 Governa conjuntamente com João II, Conrado, Henrique I, João III, Otão V, Alberto III, Otão VI, Hermano e João IV.
9 Conrado 4 de Abril de 1266 1304 Governa conjuntamente com João II, Otão IV, Henrique I, João III, Otão V, Alberto III, Otão VI, Hermano e João IV.
10 Henrique I Askanci.jpg 4 de Abril de 1266 14 de Fevereiro de 1318 Sem Terra Governa conjuntamente com João II, Otão IV, Conrado, João III, Otão V, Alberto III, Otão VI, Hermano e João IV.
11 João III 9 de Outubro de 1267 1268 Governa conjuntamente com João II, Otão IV, Conrado, Henrique I, Otão V, Alberto III, Otão VI, Hermano e João IV.
12 Otão V 9 de Outubro de 1267 Julho de 1299 O Longo Governa conjuntamente com João II, Otão IV, Conrado, Henrique I, João III, Alberto III, Otão VI, Hermano e João IV.
13 Alberto III Albrecht III. (Brandenburg).jpg 9 de Outubro de 1267 4 de Dezembro de 1300 Governa conjuntamente com João II, Otão IV, Conrado, Henrique I, João III, Otão V, Otão VI, Hermano e João IV.
14 Otão VI 9 de Outubro de 1267 1286 O Breve Governa conjuntamente com João II, Otão IV, Conrado, Henrique I, João III, Otão V, Alberto III, Hermano e João IV.
15 Hermano 4 de Abril de 1266 14 de Fevereiro de 1318 Governa conjuntamente com João II, Otão IV, Conrado, Henrique I, João III, Otão V, Alberto III, Otão VI e João IV.
16 João IV 4 de Abril de 1266 1305 Governa conjuntamente com João II, Otão IV, Conrado, Henrique I, João III, Otão V, Alberto III, Otão VI e Hermano.
17 Valdemar Waldemar Markgraf Unger.JPG 1308 14 de Agosto de 1319 O Grande Filho de Conrado. Até 1317 foi co-regente com João V, o Ilustre, filho único de Hermann III. Em 1348 apareceu um vigarista, que fez-se passar por Valdemar e governou por um curto período.
18 João V 1308 1317 O Ilustre
19 Henrique II Heinrich II Siegesallee.JPG 1318 Julho de 1320 A Criança Filho de Henrique I, esteve sob a tutela do seu primo Valdemar. Morreu com apenas um ano de governo independente. Com sua morte teve fim a Dinastia de Ascânia em Brandemburgo

Após a extinção da Dinastia de Ascânia em 1320, Brandemburgo passou para o controle do imperador Luís IV da Casa de Wittelsbach, um tio de Henrique II, que doou Brandemburgo, em 1323, a seu primogênito, Luís V da Baviera.

Casa de Wittelsbach[editar | editar código-fonte]

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
20 Luís I LudwigI Wittelsbach Siegesallee.JPG 1323 1351 Filho do imperador Luís IV, governou devido a menoridade até 1330 sob a tutela de Bertoldo VII de Hennegau. Foi, desde 1342, Conde do Tirol e desde 1347, Duque da Baviera. Em 1351 Luís abdicou em favor de seu meio-irmão.
21 Luís II Louis VI the Roman.jpg 1351 1356 O Romano Meio-irmão de Luís I. Foi desde 1347 Duque da Baviera. Em 1351 ele trocou com seu meio-irmão o governo da Alta Baviera pelo de Brandemburgo.

Príncipes-eleitores de Brandemburgo[editar | editar código-fonte]

Em 1356, pelos termos da Bula Dourada do imperador Carlos IV, foi dado ao marquês de Brandemburgo o direito permanente de participar da eleição do Sacro Imperador Romano-Germânico com o título de Eleitor (em alemão: Kurfürst).

Casa de Wittelsbach[editar | editar código-fonte]

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
1 Luís II Louis VI the Roman.jpg 1356 17 de Maio de 1365 O Romano Em 1356, torna-se Príncipe-eleitor.
2 Otão VII OttoV Faule Siegesallee.JPG 17 de Maio de 1365 1373 Irmão de Luís II. Otão vendeu a Baixa Lusácia para os Wettin e perdeu territórios para a Polónia. A sua má política levou Carlos IV a invadir Brandemburgo em 1371. Até 1373, Otão permaneceu apenas formalmente como soberano e, terminou por dar a Marca para Carlos IV.

Casa de Luxemburgo[editar | editar código-fonte]

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
3 Venceslau Die deutschen Kaiser Wenzel.jpg 1373 1378 O imperador Carlos IV forçou o último Eleitor de Wittelsbach a abdicar, e então instalou seu próprio filho, Venceslau. Como Venceslau era ainda uma criança (n. 1361), o Imperador administrou a marca para ele. Desde 1363, Rei da Boêmia e desde 1378, Rei do Sacro Império Romano-Germânico.
4 Sigismundo Die deutschen Kaiser Siegmund.jpg 1378 1388 Meio-irmão de Venceslau, desde 1387, Rei da Hungria e da Croácia. Em 1388, gastos elevados forçaram-no a penhorar Brandemburgo para seu primo Jobst da Morávia.
5 Jobst Jošt Lucemburský.jpg 1388 18 de Janeiro de 1411 Meio-irmão de Luís I. Foi desde 1347 Duque da Baviera. Em 1351 ele trocou com seu meio-irmão o governo da Alta Baviera pelo de Brandemburgo. O "Falso Valdemar" foi finalmente derrotado.
4 Sigismundo Die deutschen Kaiser Siegmund.jpg 1411 1415 Após a morte de seu primo Jobst, Sigismundo reconquistou o controle sobre Brandemburgo e foi eleito, sem disputa, Rei dos Romanos. Em 1415 ele hipotecou a Marca de Brandemburgo para Frederico I.

Casa de Hohenzollern[editar | editar código-fonte]

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
6 Frederico I Friedrich I Brandenburg Siegesallee Zitadelle.JPG 1415 20 de Setembro de 1440 Desde 1398, Burgrave de Nuremberg; recebeu a Marca de Brandemburgo em agradecimento pelo apoio dado a Sigismundo na sua eleição para Rei dos Romanos. Seu primogênito João, o Alquimista administrou Brandemburgo, como marquês, de 1425 a 1437, porém Frederico manteve o título de Eleitor.
7 Frederico II Friedrich II 300f.jpg 20 de Setembro de 1440 10 de Fevereiro de 1471 Filho de Frederico I. Ele dedicou-se ao fortalecimento e segurança de Brandemburgo e em 1454 adquiriu Nova Marca da Ordem Teutônica. Em 1470 ele passou o governou para seu irmão Alberto Aquiles.
8 Alberto Aquiles Albrecht Achilles.jpg 10 de Fevereiro de 1471 11 de Março de 1486 Filho de Frederico I, desde 1440, marquês de Brandemburgo-Ansbach e desde 1471, marquês e de Brandemburgo-Kulmbach. Em 1473 ele adotou o Dispositio Achillea, no qual ficou definido a indivisibilidade de Brandemburgo. No mesmo ano ele entregou o governo para seu filho João Cícero.
9 João Cícero Johann Cicero 300f.jpg 11 de Março de 1486 9 de Janeiro de 1499 Filho de Alberto Aquiles. Fez de Berlim a sede do governo.
10 Joaquim I Nestor Joachim I. Nestor.jpg 9 de Janeiro de 1499 11 de Julho de 1535 Filho de João Cícero. Até 1513 co-governou com seu irmão Alberto. Ele fundou a Universidade em Frankfurt an der Oder e unificado herança nos países do Hohenzollern. Após a sua morte, Brandemburgo foi dividido entre seus dois filhos, Joaquim II e João, o último ficou com Nova Marca.
11 Joaquim II Hector Lucas Cranach d. Ä. 043.jpg 11 de Julho de 1535 3 de Janeiro de 1571 Filho de Joaquim I. Sob o seu governo, foi introduzida a Reforma Protestante em Brandemburgo. Ele é conhecido por ter em 1558 assinado a Confissão de Augsburgo.
12 João Jorge Johann Georg Brandenburg MATEO.jpg 3 de Janeiro de 1571 8 de Janeiro de 1598 Filho de Joaquim II. Como o seu tio João não deixou herdeiros, João Jorge unificou novamente Brandemburgo. Destacou-se especialmente pela consolidação das finanças de Brandemburgo.
13 Joaquim Frederico Joachim Friedrich von Brandenburg.jpg 8 de Janeiro de 1598 18 de Julho de 1608 Filho de João Jorge; desde 1605 Regente da Prússia. Ele fundou a primeira indústria vidreira de Brandemburgo, e mandou abrir o canal Finow entre os rios Oder e Havel.
14 João Sigismundo Johann Sigismund 02 IV 13 2 0026 01 0318 a Seite 1 Bild 0001.jpg 18 de Julho de 1608 23 de Dezembro de 1619 Filho de Joaquim Frederico. Em 1613 deixou o luteranismo e converteu-se ao calvinismo. Tornou-se duque da Prússia em 1618.
15 Jorge Guilherme Georg Wilhelm.jpg 23 de Dezembro de 1619 1 de Dezembro de 1640 Filho de João Sigismundo. Na Guerra dos Trinta Anos Brandemburgo perdeu uma grande parte da sua população. Jorge Guilherme mudou-se para a prussiana Königsberg em 1638. Também duque da Prússia.
16 Frederico Guilherme I Frans Luycx 011.jpg 1 de Dezembro de 1640 9 de Maio de 1688 O Grande Eleitor Filho de Jorge Guilherme. Também duque da Prússia.
17 Frederico III Friedrich I of Prussia.jpg 9 de Maio de 1688 1701 Também duque da Prússia. Em 1701, Frederico III torna-se Rei na Prússia, e adopta o número I.

Em 1701, Brandemburgo juntou-se ao Ducado da Prússia, formando o Reino da Prússia com a subida ao trono do primeiro rei, Frederico III de Brandemburgo, I da Prússia.

A lista continua em Lista de reis da Prússia.

Pós-monarquia[editar | editar código-fonte]

Brandenburg Wappen.svg
Prussiaflag small.jpg

História de Brandemburgo
e da Prússia
Marca do Norte
pré-século XII
Prussianos
pré-século XIII
Marca de Brandemburgo
1157–1618 (1806)
Ordensstaat
1224–1525
Ducado
da
Prússia

1525–
1618
Prússia
Real
(polonesa)

1466–
1772
Brandemburgo-Prússia
1618–1701
Reino na Prússia
1701–1772
Reino da Prússia
1772–1918
Estado Livre da Prússia
1918–1947
Brandemburgo
1947–1952 / 1990–

Depois da derrota da Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial, Brandemburgo, que havia sido anteriormente uma mera província da Prússia, ressurgiu como um Land alemão.

Primeiros-ministros de Brandemburgo, 1945-1952[editar | editar código-fonte]

Após ser abolido em uma reorganização dos territórios administrados pela República Democrática Alemã (Alemanha Oriental), o Land Brandemburgo foi restaurado no prelúdio da unificação alemã em 1990.

Ministros-presidentes de Brandemburgo[editar | editar código-fonte]

  1. 1947 - 1949: Karl Steinhoff (SED, antigo SPD)
  2. 1949 - 1952: Rudolf Jahn (SED)
  3. 1990 - 2002: Manfred Stolpe (SPD)
  4. desde 2002: Matthias Platzeck (SPD)


Referências