Programas de sócio-torcedor do Botafogo de Futebol e Regatas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os programas de sócio-torcedor do Botafogo de Futebol e Regatas tive seu início no ano de 2003. O primeiro teve o nome Botafogo no Coração, e foi a principal marca estampada na camisa do clube nos dois primeiros anos de existência. Foi substituído apenas em 2010 pelo Sou Botafogo, que também foi exposto no uniforme do alvinegro.

Botafogo no Coração[editar | editar código-fonte]

O Botafogo no Coração foi o primeiro projeto de "sócio-torcedor" do Botafogo de Futebol e Regatas, inaugurado em 2003, durante a administração do presidente Bebeto de Freitas e direção de marketing de Jefferson Melo. Este projeto foi criado para arrecadar mais fundos para o clube e identificar seus torcedores. A logomarca do Botafogo no Coração ficou estampada no uniforme do time por duas temporadas (de 2003 a 2005).

Em sua origem, foram três planos pelo qual o torcedor pôde participar: "Camisa 7", "Manequinho" e "Glorioso". Todos os eles de uma faixa de preço diferente, cujo o qual o torcedor poderia optar, embora houvesse poucos benefícios.

Em 2007, o projeto sofreu uma reformulação. Novos planos foram criados, mudando também a taxa cobrada sobre o torcedor, e uma novidade foi implementada: os torcedores que aderissem ao Botafogo no Coração poderiam ter acesso aos jogos do time no Campeonato Brasileiro de Futebol. O plano "Estrela Azul" dava acesso a cadeiras inferiores do Maracanã, o "Estrela Prata", à arquibancada e o "Estrela Dourada" dava direito às cadeiras especiais do estádio. Posteriormente, com a obtenção do Estádio Olímpico João Havelange, os planos foram adaptados para setores equivalentes pecuniarimente da arena. Além destes três planos, foi criado também o "Estrela Bronze" para os torcedores não residentes no Rio de Janeiro, ao preço equivalente ao "Estrela Prata". Dois comerciais de televisão foram criados. O primeiro tinha como protagonista o presidente Bebeto de Freitas. Já no segundo, estrelavam os jogadores Juninho, Túlio, Lúcio Flávio, André Lima e Zé Roberto, o comediante Hélio de la Peña e o ator Marcello Antony, ao som da canção da torcida "E ninguém cala".

O Botafogo no Coração passou por uma terceira e última alteração em 2009, com o início da presidência de Maurício Assumpção. O programa passou a apresentar apenas um plano, denominado "E ninguém cala esse nosso amor", o qual, ao preço de R$ 55, oferecia ao assinante a possibildade de assistir todos os jogos do clube na arquibancada central do Estádio Olímpico João Havelange. Novamente, o Botafogo fez a veiculação publicitária da campanha na TV. Meses depois, foi possível o acesso a qualquer dos setores do estádio. Nesta fase, o programa passou por um declínio no número de participantes, influenciado pela má campanha do clube no torneio nacional.

Sou Botafogo[editar | editar código-fonte]

O Sou Botafogo foi lançado em 25 de fevereiro de 2010, após a conquista da Taça Guanabara, para substituir o Botafogo no Coração. Três foram os planos de adesão disponíveis ao torcedor: Cadeira VIP, na qual o assinante garantia acesso e uma cadeira personalizada no setor Oeste inferior do Estádio Olímpico João Havelange; Acima de Tudo, onde o principal benefício eram entradas para todos os jogos como mandante do clube no setor Oeste superior; e Sem Fronteiras, onde o torcedor passava a ter desconto de 50% no valor de compra do ingresso. Todos os planos ainda disponibilizam um clube de vantagens e descontos em estabelecimentos comerciais.

Antes mesmo do lançamento, a equipe de futebol já exibia a logomarca do projeto na camisa. Além disso, a campanha publicitária ficou a cargo da agência Novo Traço, sendo o garoto propaganda o humorista Marcelo Adnet.